A aproximação da Nintendo ao Chat no jogo é arcaica.

A revelação de que o voice chat nos jogos na Switch será feita por intermédio de… um smartphone, é bastante caricata e arcaica. Já no que toca ao suporte das Third Partys, a Nintendo ainda não o garantiu!

Voice Chat no Smartphone! Sem dúvida esta foi uma situação que me surpreendeu!

A Nintendo anuncia que a sua consola terá um serviço online pago que inclui jogos online, negócios exclusivos e voice-chat. Mas depois vem referir que afinal o voice chat não ocorrerá na consola, mas sim num… smartphone ou tablet.

Mas que raio?

Porque motivo haverão os jogadores de ter de pagar por um serviço de voice chat que ocorre num aparelho que nem sequer é da Nintendo e que possui dezenas de serviços de voice chat gratuitos? Que sentido é que isto faz?



Mas pior do que isso, esta metodologia não só é caricata, como se revela completamente arcaica, não sendo minimamente funcional.

Vamos ver o que aconteceria num caso normal onde o voice chat acontece na consola, e neste caso onde ele acontece no smartphone!

Voice chat na consola

Caso 1 – A consola reproduz o audio pelas colunas e capta a voz por um microfone na mesma.

Caso 2 – O utilizador usa uns auriculares com microfone, ouvindo o som do jogo pelos phones e falando pelo micro.

O caso 1 não é o mais recomendado! E raramente é usado por dois motivos.

1 – O microfone capta o som das colunas, causando feedback e ruido nas conversações
2 – Não há privacidade e todos ouvem as conversas, o que se torna particularmente impeditivo num sistema portátil.

E isso quer dizer que o caso 2 é o único que se revela totalmente eficaz.

Mas vejamos agora os dois casos equivalentes com o voice chat no Smartphone

Voice Chat no Smartphone

Caso 1 – A consola reproduz o audio pelas colunas e o smartphone está em alta voz.

Caso 2 – O utilizador usa uns auriculares com microfone, ouvindo a conversa pelos phones e falando pelo micro.

Quais os problemas aqui?

Bem, o caso 1 mais uma vez não permite privacidade! Mas pior que tudo implica que estamos sentados e em condições de ter o smartphone em alta voz. Mais uma vez o problema da captação do som do jogo pelo telefone é um problema, criando ruido e feedback na conversa.



O caso 2, anteriormente sem problemas, possui agora um. Com os auriculares nos ouvidos para se ouvir a conversa, não se capta convenientemente o som do jogo que reproduz nas colunas da consola.

Basicamente, qualquer que seja o caso, a qualidade do serviço acaba por deixar sempre algo a desejar. E há ainda um outro ponto não referido, o facto de termos de ter bateria e de termos de transportar, dois produtos e não apenas um.

Perante esta realidade, a única solução aqui é a consola lidar ela com o chat e o audio, enviando-a para o smartphone. Mas se isso acontece, diga-se que então a Nintendo optou por esta situação para poupar a colocação do Jack na consola. E forçar os clientes a esta solução para poupar uns centimos no custo da consola seria algo muito mal visto pelos consumidores. Afinal teria poupado uns cêntimos aqui e outros cêntimos na grip dos joy cons que não trazem porta USB para carga dos mesmos, mais uns euros ao escolher o SOC X1 lançado em 2015, e mesmo assim vende a consola a 330 euros.

Fica claramente a ideia que, tal a acontecer, a ausência do jack na consola não ocorreu por questões de custos, mas sim por outras políticas de receita, até porque como a Nintendo já deixou claro, a venda da Switch ocorre com lucro desde o seu lançamento.

Mas curiosamente, desde que o presidente da Nintendo veio referir que não entende porque motivo o mercado reagiu tão mal à consola, e porque motivo os investidores castigaram a empresa com uma queda de 7,3% do valor das acções, logo após a sua revelação, isso dá a entender, que a Nintendo vive actualmente num mundo muito próprio. E isso explica muita coisa do que está a rodear a consola.

Esperemos que a qualidade dos jogos permita fazer esquecer todas estas situações.

 



Posts Relacionados