Sony Computer Entertainement muda para Sony Interactive Entertainment. Será que é só o nome que muda?

A Sony Computer Entertainement vai mudar de designação amanhã. Passa a abranger dispositivos smart e cria a ForwardWorks Corporation.

A Sony Computer Entertainment Inc. muda a partir de amanhã a sua designação para Sony Interactive Entertainment Inc. (SIE), e que unifica todo o grupo Playstation em única unidade baseada nos EUA.

A mudança não é apenas na designação, mas igualmente na abrangência e devido a tal é criada a ForwardWorks Corporation (ForwardWorks), uma nova empresa destinada a criar serviços para o mercado smart que se encontra em expansão.

A ForwardWorks trará as propriedades intelectuais de vários títulos dedicados Playstation, bem como as personagens associadas , bem como o conhecimento e know-how da experiência de desenvolvimento que foi adquirida ao longo de vários anos do negócio PlayStation®, de forma a criar aplicações optimizadas para aparelhos móveis a utilizadores, inicialmente  no Japão e Asia.

Para mais detalhes podem consultar este website.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Curiosamente, e apesar de as alterações organizacionais não deixarem antever grandes mudanças,  não consigo deixar de pensar que o timing desta esta alteração coincidir com o rumor do lançamento da Playstation 4.5 implica que a mesma vai muito mais fundo do que o anunciado. A Sony esteve até à alguns anos em um trilha vertiginosa a caminho da ruína, mas felizmente nos últimos anos a estrutura organizacional da mesma levou a empresa a uma rota de sucesso que, apesar de bastantes sacrifícios, salvou a empresa da bancarrota.

Mas agora este mudança poderá significar que a Sony tomou um rumo diferente, e que a empresa que conheciamos… acabou!

É naturalmente pura especulação, mas pessoalmente não consigo deixar de me questionar se esta alteração não se prende com novas políticas diferentes das do passado,

Existe ainda uma citação no artigo da Polygon sobre esta notícia da fusão e mudança de designação sobre a não consigo deixar de pensar e que passo a transcrever devidamente traduzida:

A Sony descreveu as “três estratégias corporativas” para a Sony Interactive Entertainment, dizendo que a divisão irá “reter e expandir o alcance do envolvimento do usuário, aumentar a receita média por utilizador pagante, e aumentar as receitas das subsidiárias”.

É na parte a negrito que está a parte que me preocupa!

Publicidade
Aproveite o código de descontos PCManias
Casetips

Retomando o nosso artigo

Uma situação é a Sony vir dizer que pretende aumentar a receita. Isso passa por angariar novos clientes, vender mais o seu produto, expandir os mercados e alcançar mais pessoas.

Outra é dizer que pretende aumentar a receita média por utilizador. Basicamente isso quer dizer que pretende fazer com que o utilizador passe a ter mais produtos de interesse e que se envolva mais na compra de novos produtos. É no entanto totalmente diferente do caso anterior!

Mas outra situação, e essa totalmente diferente dois dois casos anteriores é dizer que pretende aumentar a receita média por utilizador pagante. É que esta situação possui toda a abrangência do anterior, mas poderá ter uma outra interpretação.

Ao se aumentar a receita média por utilizador (ARPU) isso quer dizer que a Sony poderá fazer, por exemplo, com que utilizadores que actualmente contribuem com zero para a PSN+, ou seja que não a pagam, passem a pagar. Se eu dantes tinha 500 utilizadores a pagar 1 euros e 500 que não pagavam nenhum, a receita média por utilizador era de 0.5 euros (500 euros/1000 utilizadores). Aumentar essa receita média bastaria fazer com que mais utilizadores não pagantes aderissem, ou então um misto onde os pagantes comprariam mais coisas, mas os não pagantes aderiam igualmente.

Mas aumentar a receita média por utilizador pagante (ARPPU) implica que o aumento da receita não virá da adesão daqueles que não pagam, mas sim e apenas daqueles que pagam. E isso quer dizer que a coisa não passa pela oferta de novas ofertas que possam atrair novos clientes pois nesse caso cairíamos no caso de cima que pode englobar os pagantes e não pagantes, uma vez que ambos adeririam, mas supostamente por ofertas mais caras, pela diminuição dos valores das ofertas incluídas em alguns pagamento (como a PSN+), ou pela introdução de formas de pagamento adicionais dentro de situações já pagas (DLC, micro transações, etc)

Esta diferença de definições está inclusive definida em termos contabilisticos como a ARPPU, e é diferente da ARPU do caso anterior.

Deixo por isso a frase exacta que está na Polygon, sem qualquer tradução, para que pensem por vocês mesmos sobre qual a extensão desta frase da Sony. Mas perante o eminente lançamento de uma PS 4.5 mais potente… pensar que a Sony está preocupada com o cliente fica bastante mais difícil.

Eis a frase:

Sony described three “key corporate strategies” for Sony Interactive Entertainment, saying the division will “retain and expand PlayStation user engagement, increase Average Revenue Per Paying Users (ARPPU) and drive ancillary revenue.”

Publicidade

Posts Relacionados

Readers Comments (20)

  1. Valerio Fernandes 31 de Março de 2016 @ 22:36

    @Fernando
    LOOOOOOOOL Boa sorte jogar 2K na ps4.5 xD
    Tu deves ser a maioria porque jogas em monitores 2K (60-144HZ-1MS xD), mas a realidade é que a maioria joga em “televisoes” e monitores 1080p e nem sei se é a maioria ainda há muita gente com ecras 720p e tv de tubo ca em portugal sabias?
    Então os pixeis extra ficam para quem? para o papa?

    • Não é nada difícil arranjar um monitor 1440p, eles são muito mais baratos que uma TV FullHD, mas são apenas monitores.
      A questão é que a Sony não está nem aí se aqui no Brasil ou ai em Portugal as TVs com resolução maior que 1080p são minoria. Esses produtos são pensadas primeiramente para América do Norte, Reino unido, Alemanha, França, Japão e outros países do escalão de cima. O que eles conseguem em outros mercados é um extra. Já viu o VG Chartz contar vendas de Brasil ou Portugal?
      Independente disso, mesmo as pessoas que possuem TVs 720p provavelmente comprariam pois resolução é só uma parteda experiência, as melhorias gráficas contam muito mais.
      Agora sobre essa história de TVS de tubo e 720p em Portugal deve estar enganado, certamente é minoria. TVs FullHD são muito acessíveis hoje em dia.

  2. Fernando, vc falou bem! Creio que este console ” turbinado ” vem para segurar o console por uns 5 anos, maximizar os lucros, pois a Sony deve ter gasto muito com o Vr.E com este novo ps4 no mercado, teria um tempo maior para a produção do ps5, uma melhora na saúde financeira é o que a Sony está a fazer, adiando produção do sucessor do ps4.

    • O fator novidade vai mexer com a cabeça dos consumidores. Mesmo estes que agora estão a malhar a Sony provavelmente daqui a 6 meses estarão tentados a comprar o PS4.5, principalmente quando verem os jogos.
      Esses que até hoje diziam que o PS4 tem muito a evoluir, ao ver os jogos da nova plataforma provavelmente estarão dizendo que a Sony lançou o novo console no tempo certo e que era a evolução natural da tecnologia.
      Agora me diz, não era melhor ter feito um console mais potente por 550 dólares e ter durado plenamente uns 5 ou 6 anos sozinho do que fazer um upgrade de hardware no meio da vida?
      Os 550 dólares por 6 anos agora serão 800 dolares e mesmo que o console antigo continue recebendo os jogos, certamente eles rodarão com varios filtros desligados e em resolução e até frames menores. Além de claro toda a propaganda de divulgação ser feita no console mais forte para apresentarem a versão pobre apenas no lançamento.
      Certamente faraó de tudo para o consumidor subir pro console mais novo, e se der certo, posteriormente haverá o PS5, o PS5.5 etc…
      Será que o Deep Down que desapareceu ja não passou para a nova plataforma como líder de desenvolvimento?
      E o Scalebound, será que a Microsoft não guardou pro hipotetico novo Xbox?

      • Rumores apontam que God of War 4 seria um destes jogos propaganda para o novo ps4, Fernando. concordo contigo, poderiam ter colocado um console mais forte por 500 dólares ou ter segurado mais 1 ano para que baixassem alguns custos, lançando-os por 400, 450 dólares, até pq, esses consoles colocaram jogos relevantes talvez incapazes de rodarem nos consoles da geração anterior por agora.

        • Pra mim o problema é que ficaram no meio termo. Colocaram jogos incapazes de rodar na geração anterior, isso é óbvio com 6x mais performance, mas parece que faltou aquele verdadeiro salto gráfico. Em sua grande maioria, os jogos dessa geração parecem apenas ganhar em detalhes dos melhores jogos em visual da geração passada.

  3. Quem te disse o preço da consola?
    Eu não o sei. E quem te garante que a Sony não está disposta a perder algum dinheiro como sempre aconteceu com as consolas?
    Se isto colocar o VR no mapa, o lucro fica garantido.
    Sobre a solução, sei apenas que o Hitman que corre na PS4 a 30 fps com soluços foi demonstrado numa polaris 10 a 1080p 60 fps com refrigeração passiva.
    O jogo tambem corria a 4K, mas com a refrigeração passiva tinha problemas. A polaris 11 essa corria sem problemas.
    Se a Sony fala em 4K a única solução AMD atualmente é a Polaris 10 com refrigeração ativa ou a 11 com passiva. Isto misturado com cores Zen permitem um novo APU. Não há mais alternativas no mercado!
    A Polaris 10 seria excelente solução, garantiria 1080p 60 fps em jogos 1080p 30 fps da PS4 normal, garantindo os 60 fps necessários para o VR. E nos jogos 1080p 60 fps da PS4 daria os 4K.
    Essa solução seria para mim a mais pacífica. A antiga consola correria os mesmos jogos, com a mesma qualidade, e com diferença apenas nos fps, ou na resolução nos jogos de 60 fps.
    Como a maior parte do pessoal nem tem TVs 4K, só perderia mesmo nos fps, o que poderia não ser verdadeiro motivo de troca da consola.

    A alternativa… um segundo GPU e o uso desta patente.

    • Eu acho que mesmo a Polaris 10 garantiria bem mais do que apenas 60fps nos jogos em 1080p do PS4. Com uma velocidade de clock semelhante a do Xbox One, e pela quantidade de CUs em especificações vazadas, bateria mais do dobro de potência. Caso possam por o clock acima de 1000MHz como ocorre no PC, seria bem melhor e mais adequado a uma experiência Premium de realidade virtual.
      A Polaris 11 já acho que é muita coisa pra por num console, o desempenho anda na mesmo patamar da Fury.
      Não penso que vão rodar jogos a 4K nativos, pelo menos não os AAA, acho que seriam 1440p com upscaling porém, a potência é muito melhor explorada em consoles, sendo que um PC de menos de 2tflops geralmente não da 1080p até em alguns jogos que o Xbox One consegue. Sendo assim, quem sabe ,4k nativos a 30fps não sejam uma realidade.

    • Estes novos chips da AMD são realmente uma coisa… alta performance e com baixo consumo. E se a AMD conseguir colocá-los em APUs o caso pode mudar de figura muito rapidamente, para a empresa. E nem confirmaram que memória estava a ser usada nesses jogos pois não? Se seria HBM ou GDDR5?

  4. Fernando

    Não acredito que o fator “novidade”ira fazer o pessoal que gastou tanto no PS4 sair para ir para uma versão 4.5.
    Console não pode ser tratado como PC que você vai la e modifica em 2 anos, olhando em fóruns observei que muitos estão chateados com esta possibilidade.
    Caso isso venha se confirmar acredito que a Sony possa ter dito alguma informação referente a nova consola da NT e ou já esta a saber que MS ira lancar algo bombatisco nesta E3.
    Pois não existe razão para se lancar outro modelo melhorado em pouco tempo, sei que provavelmente a ASOny vai querer fechar a lacuna do PSVR pois é uma tecnologia cara, mais realmente vou olhar para minha Ps4 e me sentir meio que fui posto de lado

  5. Mario

    qual a possibilidade desta noticia do ps4.5 ser verdade? A sony nao se pronunciou entao como vamos afirmar .

    • Exactamente… A Sony não se pronunciou!
      E achas que ninguém questionou? Há bué de pessoal da Sony, como o Kaz Hirai ou o Shuhei Yoshida, activos no Tweeter. A Sony não se pronunciar… dá tremenda credibilidade ao rumor.

      • A minha esperança é que se tivessem a aguardar para hoje para confirmar o rumor… assim já sabíamos com que contar…

  6. Inegávelmente o serviço piorou na oferta. Mas isto tinha uma muito fácil resolução: as pessoas deixavam de pagar, que vias logo a oferta a aumentar…

    Infelizmente a Sony apercebeu-se daquilo que a Microsoft descobriu – as pessoas estão dispostas a pagar somente pelo facto de aceder a multijogador.

  7. Prognósticos… só no fim do jogo. Este disparate saiu da boca de uma figura do futebol de cá, mas tem um fundo de verdade.

    Não adianta andar a fazer previsões e muito menos futurologia. E bem sabemos que algumas feitas muito recentemente foram completamente ao lado.

    Sim, o silêncio da Sony é suspeito e não consigo explicá-lo a não ser que seja parte de uma estratégia interna, sobretudo se a companhia tiver sido apanhada de surpresa e esteja a ponderar as suas opções, independentemente da sua estratégia.

    É que há muita coisa nesta história que não faz sentido.

    Segundo os rumores a ps4.5, seria capaz de rodar jogos com a qualidade atual a 1080p 60 fps, ou 4k 30 fps. Mas ainda vão mais longe, o objetivo da nova consola seria mesmo para permitir à PS4 rodar jogos para o VR (porque o modelo atual não consegue). Outra versão diz mesmo que o modelo atual consegue, mas a melhoria é mesmo para permitir ao PS VR competir com as ofertas no PC.

    O primeiro ponto é esquisito, mas verosímil. Esquisito porque, aconteceu a mesma coisa a geração passada e teria sido fácil à Sony ou Microsoft renegociarem contratos e lançarem novas consolas capazes de suportar 1080p. Sobretudo porque na parte final da geração, o standard e as TVs capazes de o entregar em qualidade se popularizaram. Mas não o fizeram!

    Neste momento o que estamos a ver está longe disso! Temos apenas e finalmente a definição do Standard, mas daí até à sua aceitação e adoção generalizada, ainda vão alguns anos, o que dificilmente criará necessidade no mercado para que isso seja lógico. Penso que a PS4 como está atualmente se tem comportado muito bem tendo em conta o que já entregou, e por isso acho isto, embora verosímil, esquisito.

    Se olharmos na pespectiva dos 60 fps, aí já é diferente, mas mesmo assim… também poderia ter sido feito a geração passada e não foi.

    Já a segunda é um disparate seja de que perspetiva for.

    Consideremos a primeira versão. Se a Sony tem consciencia que o modelo atual da consola não é capaz de rodar jogos para o PS VR, então porquê andar a aceitar pré-reservas e a vender o mesmo sem avisar quem compra? É que esta brincadeira pode resultar num valente de um processo no fim… não acabará nada bem.

    A segunda ainda é pior. Porque embora o sistema mais poderoso pode permitir efeitos gráficos mais avançados, o PS VR tem uma resolução no ecrã muito inferior à concorrência…

    Por isso digo, continuo a acreditar que tudo isto resultará num versão slim da atual PS4. É nisso que acredito e continuarei a acreditar!

Os comentarios estao fechados.