PS4K/NEO não pretende substituir a PS4.

A NEO não é uma consola de nova geração. Na realidade o seu hardware é apenas uma versão melhorada da PS4. E não se destina a substituir a mesma, mas apenas a oferecer uma versão de melhores performances, sendo que os fps são prioritários e a consola não terá jogos exclusivos, com todos os jogos criados a correrem na atual Ps4.

A atual geração de consolas é um sucesso! Com ou sem limitações, é das gerações de consolas melhor sucedidas de sempre, o que mostra que as pessoas não estão realmente importadas com as suas limitações, vendo que o que elas oferecem é suficiente para agradar a tudo e todos.

Nesse aspecto, não vejo e nem nunca vi vantagem alguma em haver consolas a meio da geração. Tal não representa verdadeiramente uma geração mais curta, e pior, o ganho não é tão significativo como um salto geracional completo. E dessa forma, consegue-se ver mais penalizações aos clientes que aderiram às consolas atuais do que verdadeiramente vantagens para os novos clientes da consola mais potente.

Convenhamos que quem compra um produto qualquer, arrisca-se a que dias depois haja descidas de preço. Ou que um novo modelo seja lançado. Resumidamente ninguém pode argumentar que comprou um produto que se viu ultrapassado, mesmo que o tenha comprado dois dias antes! Isso é a realidade de mercado!

A questão é que o que temos aqui é uma novidade. E acima de tudo é um furtar das expectativas dos utilizadores das atuais consolas.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

As pessoas que compraram as atuais consolas tinham consciência de que a evolução do hardware está mais rápida do que nunca, e que as performances aumentam a um ritmo alucinante, ao ponto de a Lei de Moore que sempre se aplicou, deixar de ser válida. Daí que todos esperavam que a atual geração não durasse os mesmos 8 anos da anterior. 5 era talvez um número mais realista… 4… talvez. Mas 3… isso nunca!

Daí que quando lerem as próximas linhas mantenham em mente a ideia clara de que não concordamos com esta situação, dê por onde der, apesar de percebermos que a forma de funcionamento prevista e que se explica de seguida, é efetivamente a única possível.

Mas sabendo-se de antemão que isto antagonizaria tanto as pessoas, então o porquê destes lançamento a meio da geração? E como evitar que se penalize quem já está no mercado com o modelo antigo?

O rumor sobre a nova consola da Sony, com o nome de código Neo, responde a essas perguntas.

O que parece estar a confundir muita gente é que na realidade o que temos aqui não é uma nova geração! Mesmo que o pareça! E a forma como a consola é encarada pela Sony, com políticas rígidas de desenvolvimento, parece fazer toda a diferença!

Para começar: O que impede a mesma de ser uma nova geração?

Como já referido, existirão políticas restritivas da Sony ao desenvolvimento para a consola que impedem que se criem jogos específicos para ela, sendo que a prioridade das melhorias é forçosamente os fps, e os jogos da Neo terão como resolução mínima os 1080p. Ora por aqui entende-se que os jogos terão forçosamente de correr a 1080p 60 fps como mínimo, só havendo outras melhorias caso reste performance adicional.

Ou seja, não corremos o risco de um jogo que possa correr a 900p 30 fps na PS4 venha a correr a 1080p 30 fps na NEO com diferenças gráficas dignas desse nome. Num caso como o de cima a correr a 900p 30 fps na PS4, as políticas da Sony garantem que o primeiro passo são os 1080p 60 fps (resolução mínima da NEO, mais fps) e só depois é que se poderá pensar num aumento de outras situações.Ou seja melhorias adicionais só podem acontecer caso haja performance livre depois de garantido o aumento de fps e a resolução mínima. E a NEO não deverá ter muita performance extra para mais, pois o dobro dos fps e mais resolução só por si já devem ocupar toa a capacidade de processamento.

Por outras palavras só teremos melhorias gráficas garantidas em jogos que corram 1080p 60 fps na PS4, porque de resto as regras impõem primeiro a melhoria dos FPS e o fixar da resolução.

NOTA POSTERIOR: Um artigo da Digital Foundry refere que a prioridade dos FPS não se destina forçosamente a duplicar os mesmos, mas apenas a garantir que eles necessitam de ser melhores do que os da PS4.

É esta falta de liberdade no desenvolvimento que impede que a nova NEO seja uma nova geração. É algo que pode ser difícil de se perceber, mas na realidade o que temos aqui é apenas uma consola criada para fazer melhor, não verdadeiramente uma nova consola ou algo para competir com a PS4! A base de desenvolvimento é e sempre será a PS4, e a NEO apenas pode melhorar o que há aí, mas nunca substituindo-se à PS4.

Mas mesmo assim, porque lançar esta consola agora? E será que realmente a NEO surge como resposta à NX?

Sinceramente, apesar de os rumores sobre a NX serem coerentes, há contradições lá pelo meio que levam a acreditar que eles não tem credibilidade. Não sei por isso, o que pensar sobre os mesmos, mas perante as dúvidas, não acredito que seja a NX que esteja na base do lançamento de novas consolas, até porque há outros insiders que negam que a NX seja assim tão potente. No entanto, não tendo bases sólidas onde me agarrar, posso estar enganado!

Então, não se acreditando nos rumores da NX, porque motivo achamos que a NEO surge e é lançada agora?

Pensem bem. Na realidade o que a Sony está a fazer não é novidade! E onde é que já viram algo do género? Sim, adivinharam! Na UWP da Microsoft que permite levar os jogos da Xbox One para o PC.

A nosso ver, a NEO é uma resposta… à Microsoft!

Como sabemos, a Microsoft apostou numa plataforma Xbox que uniformiza o PC e as consolas. E com os exclusivos Xbox e melhorias nos multi plataformas, o PC começa a ganhar vantagem.

O PC atualmente, mesmo não sendo algo dedicado a jogos, é sem sombra de dúvida, a melhor plataforma para eles. Possui os jogos da One, os jogos de terceiros, e a capacidade para ter as melhores versões (fps e resolução). Isso pode não ser ainda totalmente verdade no que toca às conversões Xbox usando a UWP, que tem sofrido de bugs enormes, mas isso é uma questão de tempo, e após essa adaptação em que pé ficam as consolas da concorrência quando elas não podem competir com as performances do PC e é a esse mercado que pretendem ir buscar mais utilizadores?

A Microsoft está numa posição conveniente. Ao suportar o Windows 10 suporta a consola, suporta o PC, ganha dos dois lados e no futuro pode mesmo abandonar a consola criando um PC base, com peças intermutáveis, com formato e características consola que será a máquina base dedicada aos jogos. Aliás, segundo rumores, essa realidade está já em estudo.

Podem questionar: Mas e porque a Sony não aposta tambem nos PCs? Porque, ao contrário da Microsoft a Sony sempre foi mais fechada. A aposta da Sony sempre foi puxar os Gamers para a sua plataforma específica e não o contrário. Usa um OS proprietário, um API proprietário, e converter isso para o Windows, o OS mais usado nos PCs, está fora de hipotese.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Sim, é certo que a jogada da Microsoft é muito interessante, mas não é livre de riscos uma vez que coloca dois mercados até hoje incompatíveis frente a frente, correndo o risco de o PC matar a Xbox One. Assim como a da Sony tambem corre o risco de um dia a Neo poder abafar a PS4.

A questão é que a Neo é a única hipótese da Sony, pois se a Microsoft possui interesses em ambos os lados, sendo que o grosso dos seus lucros até advêm dos PCs, isso não acontece com a Sony, onde a sua plataforma fechada Playstation é a sua maior fonte de receita.

Sendo assim, para a Sony competir com PCs cada vez mais baratos e atrativos, capazes de elevadas performances, necessita de criar uma alternativa à PS4 concebida com um único intuito, o de trazer melhores performances, ao nível dos PCs de topo, a um preço acessível.

Nesse sentido a nova NEO é apenas uma versão da consola capaz de oferecer as performances que os amantes do PC procuram, tornando face à realidade criada pela plataforma Xbox da Microsoft, a PS4 novamente atraente para esses. Mas sem que tal prejudique a consola original pois os jogos continuarão a ser pensados para ela e criados com o máximo desempenho que a PS4 pode oferecer. Tal e qual como a Microsoft faz!

E diga-se que o hardware parece muito, mas muito bem pensado para essa função!

O hardware da nova consola não é mais do que uma evolução do atual, mantendo a compatibilidade total. Isso quer dizer que, tal como a Microsoft faz com os jogos Xbox que saem para PC, a Sony irá basicamente fazer o mesmo com as suas consolas. Os jogos são programados para a PS4, mas beneficiarão da potência extra da NEO.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Basicamente a Sony cria assim uma plataforma com diferentes níveis de performance, tal como a da Microsoft, mas em vez de usar os PCs para isso, fá-lo à custa de duas versões, opcionais, da mesma consola.

Resumidamente, a NEO é um complemento da atual PS4 a nível de performances. Não é uma substituta e nem é lançada para obrigar 40 milhões de utilizadores a fazer o upgrade. Ela é lançada como uma opção com melhores performances e de aquisição perfeitamente opcional.

A Sony pretende competir, mas igualmente garantir que tal não vai prejudicar uma base de 40 milhões de utilizadores. Nesse sentido criou as já referidas regras rígidas sobre como o desenvolvimento dos jogos ocorrerá, com, como já referido, a NEO a dar acima de tudo prioridade aos 1080p e mais FPS, e só depois poderá, caso reste performance, acrescentar efeitos adicionais. Mas nunca em caso algum se pretende a existência de jogos exclusivos na consola ou que haja diferenças visuais marcantes.

Naturalmente muitos ficarão cépticos quanto a essa ideologia e ao seu cumprimento na integra. E com motivos!

E sinceramente não creio que seja coerente pensar-se de outra forma. Mais cedo ou mais tarde as limitações técnicas vão começar a impor limites à PS4, e somente a NEO poderá correr decentemente esses jogos. Mas a questão é que isso não acontecerá por culpa da existência de uma NEO. Isso será consequência da natural evolução do software e do hardware, e se a PS4 não consegue acompanhar, não o conseguiria na mesma, existisse a NEO ou não! Aliás uma verificação do hardware desta consola mostra que a mesma possui as grandes diferenças de performances apenas no GPU, sendo que o aumento de performances do CPU apenas se destina a lidar com mais FPS e resolução. Mas os gargalos serão semelhantes! E isto porque a consola não é suposto ser substituta da antiga, apenas apresentar mais performances.

Aqui, acredito que a NEO poderá manter-se viva uns anos depois da Sony cortar o suporte à PS4. E isso devido à sua maior performance gráfica. Mas de resto… perante as políticas, as diferenças não serão significativas ao ponto de se achar que a consola vem matar a PS4. Se isso assim fosse, a Microsoft teria já condenado a Xbox ao trazer os seus jogos para PCs muito mais potentes. Mas como tem visto, apesar das melhorias das versões PC, os jogos Xbox continuam tão bons como sempre e bem mais cuidados que as versões PC!

Perante esta realidade a opção de aderir à nova consola parece ser apenas isso… uma opção! A PS4 manterá os jogos, dentro das suas limitações, e isso não obriga a que a mesma tenha de cortar seja o que for. Ela será a base de desenvolvimento, tal como a Xbox o é na plataforma XBox. A NEO apenas correrá a coisa mais folgadamente e para quem quer mais performances.

Parece tão simples como isso! Mas na realidade não vai ser para grande parte da base de utilizadores, até porque surge a questão: Mesmo com este modelo de utilização a situação vai ser bem aceite?

Não, claro que não! Apesar de este ser o modelo mais aceitável para uma implementação deste tipo de ideologia, o mesmo não vai ser bem aceite. Eu próprio que percebo agora que este modelo apenas pretende colocar a Neo a funcionar paralelamente à PS4, sem penalizar a mesma não concordo com ele. Aceito-o, acho-o o mais correto que poderia ser, mas não posso deixar de pensar, dê lá por onde der, que ele é uma injustiça, algo inesperado, e algo que, independentemente de manter a PS4 intacta a nível de performances, vai deixar de fazer com que ela seja o melhor lugar para se jogar os jogos da Sony (passa a ser a nova NEO). É, independentemente do que se diga, algo injusto.

A única defesa a colocar aqui é que a Playstation ou entra no mesmo esquema dos outros e alarga a base de alcance da PS4 a plataformas com preços diversos e vários níveis de potência, ou corre o risco de ficar para trás. O PC ainda não é uma ameaça apenas porque a plataforma universal da Microsoft ainda é algo arcaica e cheia de bugs e falhas, mas dado que ele-concorre no mesmo espaço da Sony, a plataforma Xbox associada ao poder dos PCs, pode ter uma palavra a dizer.

O que vai acontecer é que muitos vão aceitar a realidade de que nada se altera na PS4. Outros não o vão fazer mostrando receios de todos os tipos. Outros irão mesmo fazer o upgrade porque estão interessados na maior performance.

Mas a realidade é que esta jogada, tal como o levar os jogos Xbox para o PC, não vai agradar a todos. E a Sony vai penar… dependendo do número de desagradados e eventual número de boicotes, a Sony pode ter consequências graves.

A questão é que depois da coisa feita… não adianta vir com falinhas mansas. A não ser que a Sony venha a fazer uma campanha de retomas e troca dos 40 milhões de consolas presentes no mercado.

Resumidamente, a situação é menos grave do que imaginava e as restrições da Sony são efectivamente válidas e impedem a NEO de esmagar a PS4. Mas independentemente de tal, ter uma consola mais potente no mercado a correr os mesmos jogos  mas melhor… é pouco correcto para os fans.

Agora cada um terá de agir como achar melhor. Ignorar, boicotar, ou fazer o upgrade. Porque no meio disto tudo, não sei se há posições correctas e posições erradas.

Publicidade

Posts Relacionados

Comentarios dos Leitores (1)

  1. Viva Edson… Sem perceber o que se passou, o meu software bloqueou os teus comentários considerando-os spam, e como tal, todos iam para o lixo.
    Acabei de, manualmente te retirar da lista. Peço desculpa pelo sucedido, mas possuo muito software automático que me limpa de comentários que são lixo, e ele confundiu alguma mensagem tua com spam e marcou-te.
    Passa a identificar-te como Edson, e apenas Edson, usando o teu e-mail habitual pois esse utilizador está agora desbloqueado!

Os comentarios estao fechados.