A tecnologia está a tornar as pessoas…. estúpidas!

A sociedade não se apercebe, mas as reacções das pessoas nas redes sociais, fóruns e zonas de comentários, demonstra-no! As pessoas estão a ficar mais estúpidas, e a culpa é da tecnologia!

A internet… quem conseguiria viver sem ela? É ela que nos traz as redes sociais, as páginas com informação que tanto gostamos de ler… enfim, é um mundo dentro do mundo, e algo sem o qual a maior parte das pessoas já não vive.

Mas infelizmente a internet, o facebook e outras redes sociais e tudo o que as rodeia estão a alterar as pessoas e os seus hábitos.

Para começar as pessoas necessitam cada vez mais de não se sentirem sozinhas, e isso leva a que estejam constantemente a verificar os programas de chat, as redes sociais e mesmo os e-mails. E cada vez mais a ciclos mais curtos. Verificar essas situações tornou-se, para alguns, algo tão normal como respirar.

A culpa aqui não é da internet em si, mas da necessidade crescente das pessoas de ter algo com que se entreter e de sentirem enquadradas em círculos que no fundo são virtuais. Mas infelizmente quando alguém está constantemente a ser distraído e interrompido, não consegue concentrar-se! E isso faz com que o cérebro perca o hábito de formar as conexões neurológicas necessárias para dar coerência, profundidade e lógica substanciada ao nosso raciocínio.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

A universidade de Stanford chegou mesmo a fazer experiencias sobre esse assunto, tendo verificado que os pensamentos se tornam imperfeitos com a constante distracção e variedade de tarefas. E desta forma as pessoas não conseguem distinguir o que é importante do que é trivial.

Mas então se a internet não tem a verdadeira culpa, porque falamos dela?

Na realidade tem! A internet não tem culpa da necessidade crescente das pessoas terem algo com que entreter, mas perante a consequência de cima, a dificuldade das pessoas de se concentrarem nos raciocínios e de os mesmos se tornarem completamente lógicos por questões fisiológicas associadas à distracção constante, mas tem depois culpa na informação que apresenta e que as pessoas afectadas por estas situações tem depois dificuldade em distinguir da realidade.

Infelizmente torna-se difícil navegar na internet sem encontrar notícias que são autênticos disparates. Notícias não só falsas mas, a maior parte delas, tiradas do contexto, ou mal traduzidas, com alterações de objectivo e de realidades.

Esta situação foi um dos objectivos da criação desta nossa página! Aqui, apesar de não estarmos livres de erros, tentamos contrariar a má informação indo ao fundo da questão (ou melhor seguindo as notícias até às fontes originais), e fazendo a notícia a partir daí!

E isso tem-nos dado a conhecer situações onde a notícia que circula nada tem a ver com a realidade do que foi dito.

As notícias de engodo, com títulos que nada tem a ver com o corpo do texto existem em quantidade, e apesar que se compreende a dificuldade na criação de um título eficaz usando apenas poucas palavras, há sempre uma forma de se tentar contornar isso. Aqui na PCManias usamos as primeiras linhas de cada artigo para dar uma descrição um pouco diferente do que está no título, e tentando evitar logo que se entre mal na notícia. Mas claro, também podemos falhar… somos apenas humanos!

Infelizmente há locais onde os engodos não são meramente casuais, mas são constantes e comuns, alguns deles sendo mesmo websites de jornais e revistas. O tráfego é dinheiro na internet, e havendo interesses económicos por detrás, torna-se difícil fugir a essas tácticas. Felizmente que aqui na PCManias as receitas não são o motivo que nos move, mas a paixão por algo que fazemos desde à 17 anos. E orgulhamos-nos de, mesmo não caindo no gosto de todos que não gostam de ouvir as verdades, de informar da forma mais isenta possível.

Publicidade
Aproveite o código de descontos PCManias
Casetips

Retomando o nosso artigo

Se és alguém que não sabe distinguir e explicar imediatamente as diferenças entre HSA e hUMA não és alguém habilitado a falar de tecnologia informática! Se não sabes citar imediatamente o nome dos três últimos presidentes da republica, não és habilitado a falar de política, se não sabes dizer imediatamente quem foi o segundo rei de Portugal não estás habilitado a falar de história, se não sabes distinguir imediatamente um Picasso de um Van Gogh não és habilitado a falar de arte, se não sabes enumerar imediatamente as cinco consola que a Sony lançou antes da PS3 (excluindo a PS3), não estás habilitado a falar de consolas. É tão simples como isso!

Mas as pessoas não se convencem disso… e acham-se capazes de mandar bitaites em tudo só porque arranham certos domínios. E a liberdade com que qualquer um pode colocar um website online e ali colocar inverdades muito bem escritas é chocante. Daí que ou a nossa mente está verdadeiramente focada no que lê, ou come tudo como verdade!

Publicidade
Aproveite o código de descontos PCManias
Casetips

Retomando o nosso artigo

A culpa da má informação não é verdadeiramente dos media, mas sim dos milhões de pessoas que não se dignam a procurar por fontes online decentes e honestas. infelizmente a questão é que muitas vezes as verdades que lhes são dadas por essas páginas não são aquelas que elas gostariam de ouvir, e como tal espalha-se a ideia de que o website A ou B não são de confiança e que é parcial. E nesse aspecto, os fóruns e redes sociais não moderadas que autorizam livremente essas situações são responsáveis por muita da “cyber estupidez” que se vê e lê!

Por exemplo, a eleição de Donal Trump foi talvez a mais criticada de sempre pela imprensa. Esta deu a conhecer realidades sobre a personalidade em causa como nunca antes tinha acontecido. Mas as pessoas tomaram a mesma em conta no acto da eleição? Não! Perante a acusação livre e gratuita de alguém que nem sequer se dignou a entregar as declarações de impostos de que a imprensa era corrupta, as pessoas preferiram acreditar nas suas palavras. Era mais simples, dava menos trabalho, e claro, há que duvidar daqueles tipos que escrevem sempre o que querem!

O resultado é o que sabemos… com alguém radical e intolerante no comando da maior super potência mundial!

O prémio Nobel Eric Kandel, um neuro cientista referiu uma vez que “Apenas quando prestamos a devida atenção à informação é que somos capazes de a associar de forma consistente e sistemática com o conhecimento já estabelecido na memória”. E estas associações são essenciais para que possamos dominar conceitos complexos e pensamentos críticos.

Mas infelizmente vivemos agora num mundo onde já não é preciso pensar-se para se fazer seja o que for! Ficamos dependentes da internet para nos recolher a informação que queremos, em vez de olhar para os problemas e situações de frente e colocarmos a massa cinzenta a trabalhar para o resolver.

Tudo, desde localizações a opiniões estão à distância de um clique. Não é preciso pensar, basta pesquisar e escolher uma das opiniões de alguém que já pensou!

E infelizmente com o avanço da tecnologia esta é uma situação que irá piorar. Uma situação que se combate no dia a dia, e na qual nos recusamos a cair!

Dependemos da sociedade para nos manter informados e cultos, mas não devemos depender da tecnologia para fazer isso por nós! E para o bem de todos temos mesmo de colocar a massa cinzenta a trabalhar.

Publicidade

Posts Relacionados

Readers Comments (25)

  1. A tecnologia em si não faz as pessoas estúpidas, ela apenas facilita a exposição de quem de fato é estúpido.

  2. Excelente artigo Mário e confesso que estava a espera de um artigo sobre este assunto.

    Ontem mesmo iria fazer um comentário em OFF, em meio de desabafo, sobre a “má” utilização da internet para grande parte da população mundial.

    Sempre converso com a minha esposa vendo o atual cenário da WWW. Quando comecei a ter conhecimento sobre a WWW achei interessante pois aumentaria meus recursos de estudo e atualmente para mim ela é um recurso adicional para adquirir conhecimentos, mas para uma parcela a internet é um meio de divulgar falsas informações ou informações erradas.

    “Preguiça”
    Estamos numa era em que pessoas ficaram mais preguiçosas, não pesquisam as fontes e se confiam nas informações de terceiros quando um assunto é de seu agrado.

    Um exemplo real, sou servidor de uma das melhores universidades federais do Brasil e no Brasil todas as ações do governo federal são registradas em um documento chamado Diário Oficial da União (DOU) e um certo dia (após destituírem a ex-presidente Dilma Roussef) saiu uma seção no DOU que tratava da redução de vagas de discentes nas Universidades Federais, então realizei a captura daquela seção(incluindo todas as informações importantes) e coloquei eu um fórum no facebook na qual participam discentes e servidores da Universidade. Minutos depois fui no tópico que criei e vi que não tinham comentários, falei para um amigo e ele me deu uma dica: “Pega a mesma captura e coloca um destaque de background na frase de impacto, que seria *redução no número de vagas nas universidades*”. Fiz o recomendado pelo amigo e fiz a edição do print e atualizei o tópico, sabe o que aconteceu? Em menos de 1 minuto o tópico já contava com várias curtidas e com comentários.

    Nessa situação claramente vemos que as pessoas estão mais preguiçosas, o print sobre a redução de vagas era claramente legível, mas não mostrava interesse pois era um “textão”, mas assim que foi destacada uma informação muitos começaram a curtir sem nem mesmo saber o resto do conteúdo. E ainda teve mais, teve usuário dizendo que era mentira porque não citei a fonte, porém quem já viu o DOU sabe qual a formatação dele, porém no print tinham todas as informações: Como o órgão responsável, a data e o número da medida provisória. Com estes dados dá para verificar a autenticidade do documento, mas muita gente tem preguiça.

    Um outro exemplo de preguiça foi uma notícia semanas atrás onde foi divulgado que os integrantes de um canal do Youtube foram pagos para falar bem de uma reforma no ensino médio. Se atualmente nós brasileiros vemos que o ensino no Brasil não é bom, onde pessoas tem dificuldades no básico em Matemática, Língua Portuguesa nem se fala, não sabem o que aconteceu no país 40~50 anos atrás(História), confundem regiões do país(Geografia), Química e Física passam longe. Todas disciplinas citadas são obrigatórias. Agora pense em uma reforma onde somente te deixam obrigatórias as disciplinas de Matemática e Língua Portuguesa, será que é uma boa reforma? Os integrantes falaram que a reforma era boa e com certeza muitos inscritos também a acham, mas não foram atrás de saber quais mudanças serão realizadas. Uma reforma “tão boa” que as escolas particulares continuarão a ofertar as demais disciplinas como obrigatórias em seu currículo escolar, pois o objetivos delas é aprovar seus alunos nas Universidades Federais.

    Nos games nem é preciso falar, visto que pessoas que falam que um jogo tem gráficos de PS2 não conseguem ver o que o resto do jogo tem a oferecer(e que somente foi possível neste equipamento), mas percebem que a cápsula de um projétil sai da arma quando você atira (coisa que existe desde a era PS1/PS2).

    “Zoeira – Liberdade de expressão”
    Uma coisa que prezo muito é a liberdade de expressão, mas assim que uma pessoa faz calúnias, é preconceituoso e falta com respeito com outras pessoas para mim já perde o seu direito de liberdade de expressão. Em todo o mundo a internet está uma terra sem lei. Gosto muito de falar palavrão, mas utilizo essas “palavras” em uma reação que sofri, tipo um tropeço, um choque elétrico ou a algum vacilo em games, mas raramente direciono para uma pessoa, mesmo por brincadeira.
    No Brasil ultimamente estão utilizando muito a palavra “zoeira” e consequentemente estão confundindo seu significado. Para mim essa palavra significa você fazer uma piada sobre algo que aconteceu, mas sem prejudicar pessoas, tipo “Palmeiras não tem mundial!”, porém no BR tem muitas pessoas e muitos “youtubers” que confundem isso, começam a atacar algumas pessoas, xingando, com frases preconceituosas e quando recebem alguma notificação tentam justificar como “Zoeira”. Ou seja uma pessoa se acha no direito de te desqualificar e adicionar coisas inverídicas e usam a palavra “zoeira” para tentar escapar de possíveis penas previstas em lei. É uma onda de “revoltados” que vejo que não são boas coisas.

    Uma coisa que já falaram aqui é do canal Xbox Mil Grau(XMG) ser um canal de zoeira e não sou de acordo. Você percebe que infelizmente seus seguidores não conseguem ir a um debate se argumentos com frases clichês, além de xingarem ao outro e isso até o principal cara do grupo faz. Isso também existe no lado do PS, como por exemplo o PSN Só os Top(PSOT). E porque grande parte fala do XMG e não fala do PSOT? deve ser porque foi o canal que iniciou isso tudo.

    Enfim fico triste por utilizarem inadequadamente a internet, ao invés de propor conhecimento e diversão vemos o crescimento de locais com falsas informações, calúnias surgimento de grupos X, Y e Z que não entram em consenso. e o mais triste é ver informações de que se você conhece você aprova (Foi o slogan da reforma do ensino médio) ou se você é contra algo está contra o país(Presente em grande parte do marketing do atual governo brasileiro)

    Bem, peço desculpas em erros gramaticais e se em alguma parte do comentário ficou sem sentido, mas fiz às pressas pois estou em semana de últimas avaliações do semestre da graduação e tenho este final de semana para estudar, realizar trabalhos acadêmicos e finalizar um seminário e é bem provável que nem consiga jogar HZD recentemente adquirido.

    • Agradeço muito o tempo que perdeste aqui Livio. Retratas muito bem a sociedade com que lidas.
      Infelizmente mais do que as coisas estarem nesses termos o pior é que ninguem admite nada e todos se acham mais inteligentes que os outros.
      Eu não me considero mais inteligente que outros. Sou informado e literado, e gosto de discutir com quem tem argumentos, sendo que quando me dão argumentos sou capaz de admitir que estava errado e não tenho problemas em pedir desculpas quando erro.

      • Tem um músico no Youtube, que não se considera Youtuber mas grava vídeos quase todo dia(vai entender), que é um exemplo claro de uma parte da sua resposta.

        Primeiro que ele sempre faz um vídeo falando de alguma notícia ou de algum outro youtuber e sempre faz expondo suas opiniões e logo de cara colocando um apelido na pessoa ao qual está criticando além de criar gestos/movimentos para referenciá-lo, e ainda tece ironias.

        Claro que a pessoa criticada faz um vídeo de resposta e fica aquele toma lá dá cá e isso sempre termina com um vídeo do músico reforçando suas opiniões, juro que ainda não vi um vídeo ao qual ele admite está errado.

        Esse músico, ao qual prefiro não citar nome, é a solução do país, pois além de músico ele “é”:
        cientista político nacional/internacional (disse que o Trump era o melhor, até para o Brasil);
        cientista religioso(disse que não há intolerância religiosa no Brasil);
        analista de games;
        analista em segurança pública;
        historiador;
        …entre outro.

        Ele está certo em tudo, não sei como o Brasil ainda não deu valor para ele.

        Eu não me acho melhor que ele, mas ele se acha melhor que todos. Pelo menos quando não sei de uma informação eu aviso na resposta e tb peço desculpas quando estou errado.

        Aproveitando o tema “melhor que todos” nas últimas semanas surgiu uma guerrinha entre alguns youtubers Br sobre o assunto Gamerscore.

        Uma pessoa de um certo canal citado na 1ª resposta criou uma teoria de que ser Gamer é ter gamerscore/Troféu PSN e isso gerou uma onda de indagações onde no decorrer de um debate surge a pergunta “Mostra aí teu GT/PSN_id?” onde levam em consideração a qualificação da pessoa e a definindo se são gamers ou não. Aí me diz isso é tipo de “zoeira” ou definição para fazer briga? Para essas pessoas um gamer é aquele que desde a geração passada vem pontuando em todo tipo de jogo, mas não levam em consideração se o cara se dedica mais em um tipo de jogo ou se já jogou as gerações passadas. Aqui no PCManias tivemos um caso recente, onde o usuário Igor estava pedindo a GT/PSN_id da maioria dos leitores, para saber se são gamers mesmo. Galvão informou sua GT e logo em seguida Bruno indagou onde estava a GT do Igor, pois já que ele fazia tanta questão deveria ter informado para o Galvão, mas até hoje não foi dada esta resposta.

        Na minha opinião gamer é aquele que se diverte independente do tipo de jogo e não a quantidade de games “jogados”. Eu não ligo para troféus e o jogo que mais jogo desde 2015 é Rocket League, é um jogo simples, é rápido, me diverte, alivia meu estresse. Só por me dedicar a este jogo não sou considerado um gamer? Segundo os padrões de um certo canal a resposta é não.

        E no final, também tendo por base o artigo é aquela afirmativa para jogos exclusivos, principalmente os da Sony: “Não vendeu nem 10% da base”. Se para alguns um exclusivo PS4 para ser um sucesso deve vender mais que 50% da base então do que falar da % de venda dos jogos do One+PC em relação aos mais de 50 milhões de usuário da live? São 2 tipos de perguntas incabíveis e pessoas mais sensatas saberão que nunca um jogo terá % alta de venda em relação a base.

        • Tenho de fazer um artigo sobre o gamerscore que demonstre como ele não mostra absolutamente nada…

        • Ahh é GS no lugar de GT, tô viajando em um assunto na disciplina de Eletricidade CA que acabei realizando essa troca de sigla!

        • Lívio, você se refere ao Nando Moura? Caso seja, tem muita coisa que eu concordo com ele, mas as vezes ele pega pesado em algumas coisas. Ele é da “escola” do Olavo de Carvalho (esse sim, é um monstro de conhecimento) e nunca vai admitir estar errado, pois os seus contrários não tem nem capacidade de argumentar com eles… Nem na mentira ou distorção.
          O seu primeiro comentário foi o de um cidadão dos que ainda fazem o Brasil caminhar, mesmo que lento, pois a massa está atolada nessa estupidez coletiva do “hue br” e da falta absoluta de seriedade da nossa sociedade. O Brasil não é um lugar sério, por isso somos tratados como um cão sarnento pelo primeiro mundo. Você vê relatos de gente que mora nos EUA e recomenda tomar cuidado não com preconceito ou outras coisas, mas tomar cuidado com a própria comunidade de brasileiros, pois muitos deles levam essa cultura de tirar vantagem de tudo, e vão querer se aproveitar dos mais vulneráveis. Não é uma generalização mas você sabe como é nossa “cultura”. Veja a comunidade Judaica por exemplo, já tem fama totalmente ao contrário, eles se juntam e se ajudam, e em pouco tempo progridem. O brasileiro tem muito a aprender, pena que está consolidando cada dia mais sua própria ruína.

          • Eu acho que na internet as pessoas tem dificuldade de simplesmente conversar sobre jogos e afins.

            E isso torna as interações sociais na web muito ácidas, o que deixa tudo improdutivo. Se a pessoa gosta de A, é porque desgosta de B, e vice versa, e creio não ser esse o caminho.

          • @JairoPicanco
            Nem só na internet, em público muitos estão assim. Se não apoia é removido do local com ameaças ou agressões.

            Lembra da cena (que achei extremamente estúpida) de uma pediatra negar o atendimento a uma criança devido a mãe da mesma ter um posicionamento político contrário? Para piorar o conselho responsável por estes profissionais apoiou a atitude. A “profissional” se assim deveria chamar feriu seu juramento de formatura que é prezar pelo atendimento independente de raça, cor, gênero e das escolhas do paciente.

            Isso é extremamente sério, o país caminha para uma condição em que temos que ficar calados e reclusos, pois senão estamos sujeitos a não ter um atendimento essencial para a vida ou sermos agredidos.

          • O não apoiar é um direito. A liberdade de pensamentos e ideias é o ideal. Mas estas tem de ser fundamentadas com argumentos sólidos.
            Eu já estive em discussões onde os meus argumentos eram sólidos e acreditava mesmo no que defendia. Mas quando o outro lado expôs a sua posição e apresentou os seus argumentos eu questionei-me. Afinal se calhar não teria razão, e eu não estava a ver a coisa correctamente.
            E perante os novos factos e argumentos cedi… e mudei de opinião!
            Como digo no artigo as coisas só são fatuais quando se analisam perante a totalidade das realidades. E muitas vezes não temos sequer os dados todos, e admitir-se o erro é uma virtude, não é um defeito.
            Eu fui educado a aprender, a ser humilde, a pensar, e se errado, a pedir desculpas. Acho que isso engrandece a pessoa e a torna naquilo que nos distingue dos animais, o ser humano.
            Mas quem vai à guerra tem de aceitar que dá e leva. Tem de ir munido de argumentos, pois não pense que é mandando uns bitaites aqui e ali que se muda uma ideia ou uma opinião.
            Se alguem discordar de mim, quero que o diga. Mas quero que apresente argumentos fortes e me convença. Eu aceito que posso estar errado! Agora não basta mandar bitaites… porque eu quando falo nunca mando bitaites e tenho bons argumentos a sustentar tudo o que digo!
            Se não se possui argumentos para uma conversa… então mais vale estar-se calado.
            É como diz o artigo… não se tendo conhecimentos de uma area não se deve discutir a mesma…
            Os que cá estão e sem moderação já provaram que são capazes de discutir e trazer algo de novo às conversas. Outros há que estão moderados e que em breve deixarão de estar pois estão no bom caminho. E depois temos os bitaiteiros… que em vez de acrescentarem algo de útil sabe do suportar os seus argumentos só atiram coisas para o ar e calam-se quando rebatidos.

          • @CarlosZidane

            É dele mesmo. Poderia até ser um seguidor dele quando o assunto é sobre música, mas não suporto quando ele começa a comentar outros assuntos, inclusive games. Chego a ver alguns vídeos, mas quando ele começa a desmerecer ao outro, com palavras de baixo calão e com apelidos (somados a gestos de crianças com menos de 10 anos) clico logo na logo do Youtube e cancelo a visualização.

            Minha esposa tem o mesmo posicionamento, mas ele chegou a um nível tão chato que ela deixou de assistir aos vídeos que ele fala sobre música.

        • Falou tudo, Livio! Tb sou brasileiro e estou indignado com a incultura do nosso povo. Sei que no artigo do Mario ele consegue explanar o problema mundial, porém creio que aqui no Brasil as coisas sejam piores. Em um país onde tem analfabeto funcional por metro quadrado como o nosso, tudo soa mais nocivo com a aparição dos ditos ” especialistas “. Temos o incrível nando Moura e seu talento único de dominar todas as ciências, inclusive a política onde ele está tão acima da média que qualquer coisa que vc o contrariar, é motivo suficiente para vc ser um esquerdopata, socialista, marxista, etc… Fora o Olavo de Carvalho, ícone da direita burra brasileira, cheio de minions aos seus pés, o msm que ama tanto o Brasil, mas mora nos EUA há anos, e acha que está a causar uma revolução no País. Nos games Temos esse babaca do Chief do Xbox mil grau e suas inúmeras imbecilidades proferidas pela boca, fora que se mostrou um traíra com muitos, mas não vem ao caso.rs. Temos o cômico Wallace pop e seu fanatismo nintendista, mas que adora tentar aparecer atacando YouTubers famosos, e tantos outros bobalhões pela net da vida. Sabe o pior, Livio? Esse pessoal forma opinião. Eu vou lhe contar algo: Vc com certeza conhece o YouTuber pioneiro( como ele afirma) dos vídeos comentados sobre games no Brasil, o ” famoso ” Eng Leo. Eu o tenho no Twitter e confesso que estou chocado: Vc ser direita, esquerda, centro é de cada pessoa, porém vc defender um lado, ser estúpido em muitos pontos, com preconceitos, machismos, etc… Tudo isto no Twitter, onde há inúmeros inscritos do mesmo, é no mínimo deprimente. Fico vendo aqueles jovens( inscritos dele) xingando a qualquer um que contrarie um post do Leo no Twitter e penso: O cara ama dizer que é professor, onde se acha um puta historiador, sendo formado em engenharia metalúrgica, e pensa que é assim que educa? Na base do preconceito, machismo, intolerância… Putz. Mário, desculpe-me pelo desabafo, tb por alguns erros de concordância, gramática e coerência, mas… Morar no Brasil está cada dia pior! Abraços, Livio e ótimas colocações. Ah! Vou te add na psn, se possível, é só me passar seu add. Bom domingo a todos!

          • Sobre as tuas últimas linhas, Edson, deixa-me só dizer que a formação dele não tem nada a ver! Uma pessoa pode ter conhecimentos em várias áreas. Posso-te dizer por exemplo que quando andava á procura de emprego não tinha qualquer documento comprovativo de conhecimentos de autocad ou modelação 3D, e no entanto dominava totalmente esses programas porque sempre me interessei por eles.
            Atualmente tirei essas formações, apenas para poder comprovar os meus conhecimentos. Mas é como te digo, não se pode avaliar uma pessoa pela sua formação, mas pelo que ela demonstra conhecer na área.
            Se essas pessoas falam, mas sabem apresentar argumentos e defender posições, certamente saberão algo sobre o que falam. O que as tornará posteriormente grandes é o saber dialogar e se necessário admitir que os pontos da pessoa com quem debate são pertinentes e/ou válidos.
            A inteligência não obriga uma pessoa a fixar os seus conhecimentos em uma só área. A Cultura geral é aliás a maior prova de Inteligência!
            Agora, uma coisa é provar ao longo dos tempos que sabe, outra é mandar uns bitaites aqui e ali. E a Política, por exemplo, não é algo verdadeiramente pálpável para que possas saber ao certo se a pessoa é conhecedora ou não, pois a componente subjectiva e opinativa é enorme. E nesse campo, como já experimentamos na pele, um político que fala bem e nos convence não é necessariamente um político competente.

          • é só incluir o _siqueira após o meu nome, ou ir na comunidade do PCManias na PSN ou no grupo da Live que estarei lá.

    • Olá Lívio! Gostei do seu comentário, mas não concordo com tudo, em relação à reforma do ensino médio por exemplo, acho até que você comete o erro que o Mário criticou neste post dele e que é o tema principal aqui. Com todo respeito, mas não é verdade que esta reforma irá fazer com que apenas matemática e língua portuguesa sejam obrigatórias! O que a tal reforma propõe é que apenas na fase final do ensino médio, o currículo escolar seja flexibilizado, ou seja o aluno continuará tendo matemática e língua portuguesa como disciplinas obrigatórias e as demais serão optativas, ofertadas de acordo com a preferência e aptidão do aluno! A reforma é sim necessária, urgente e muito boa, porém como é proposta pelo presidente Temer, esta proposta é então injustamente criticada! O fato é que a esquerda no Brasil não engoliu a queda da Dilma, uma presidente que caiu por cometer o crine de maquia, adulterar as contas publicas, as chamadas “pedaladas” e pela enorme corrupção de seu partido, o PT. Então tudo o que Temer propõe, a esquerda brasileira distorce, critica e se posiciona contra, mesmo que a proposta seja excelente como é a da reforma do ensino médio. Em relação ao Nando Moura, não concordo com tudo o que ele fala e acho desnecessário as brigas em que ele se mete com outros youtubers, mas o acho sim bem inteligente! Não me leve a mal, mas são as minhas observações.

      • Explicando melhor a proposta da reforma do ensino médio, como eu disse, a reforma propõe que apenas na fase final do ensino médio o currículo escolar seja flexibilizado, porém no início do ensino médio, as demais disciplinas além de matemática e língua portuguesa, serão também obrigatórias. Somente depois de determinado período do ensino médio é que o currículo seria flexibilizado com o aluno podendo optar por quais disciplinas preferir, cursando-as juntamente com matemática e língua portuguesa que serão obrigatórias por todo o período escolar do ensino médio. Qualquer duvida, basta pesquisarem no site do MEC, o Ministério da Educação, está tudo bem informado por lá. Deve-se tomar cuidado com as distorções relativas à este assunto. O Brasil pega fogo atualmente e qualquer tema relativo ao atual governo hoje acaba distorcido, seja para defendê-lo ou atacá-lo, infelizmente.

      • Bons argumentos @Murilo mas primeiro te pergunto, por que esta reforma é urgente e necessária? Pergunto porque só vi professores (sejam de escola privada ou publica) e especialistas na área reprovarem a reforma. E a urgência? Visto que procurador da República taxou a proposta como inconstitucional e que não vê ali um motivo para urgência e que não alterariam as crises que o país enfrenta.

        O site do Ministério da Educação pode ser um fonte de informação? Sim, pode, mas não é a mais confiável, pois quem está vendendo o seu peixe vai esconder todos os defeitos que existe. A melhor fonte para ver ter conhecimento sobre esta reforma foi o que falei no 1° comentário, o Diário Oficial da União (DOU). Deixo o link da reforma abaixo:
        http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?data=17/02/2017&jornal=1&pagina=1&totalArquivos=440

        Dessa Medida Provisória (MP) destaco 2 pontos:
        ” §3°O ensino da língua portuguesa e da matemática será obrigatório nos três anos do ensino médio, assegurada às comunidades indígenas, também, a utilização das respectivas línguas maternas”

        Aqui indica que as disciplinas obrigatórias nos 3 anos do Ensino Médio(ou seja em todo ensino médio) são somente Português e Matemática. Se for escola em região indígena inclui a língua nativa.

        Você sabe que no Brasil os trechos de frases “não obrigatório” ou “prevê que seja obrigatório” são o mesmo que não ter, na lei(ou MP) é tudo muito bonito, mas na realidade não.

        “IV – profissionais com notório saber reconhecido pelos respectivos sistemas de ensino, para ministrar conteúdos de áreas afins à sua formação ou experiência profissional, atestados por
        titulação específica ou prática de ensino em unidades educacionais da rede pública ou privada ou das corporações privadas em que tenham atuado, exclusivamente para atender ao inciso V”

        Aqui acho um erro, mesmo embora condicionado apenas ao ensino técnico, já sofri com isso quando estudei o técnico e estou sofrendo agora em uma disciplina na graduação e o que significa? É um professor formado em área X ter conhecimento em Y e assim ser “aproveitado” a lecionar aulas da disciplina Y. E isso acontece e muito, a MP somente “oficializou”. Lembro recentemente de uma reportagem(Nacional) na TV Globo que uma professora formada em Língua Portuguesa foi colocada para dar aula de Física.

        @Murillo estes são meus argumentos e espero que respostas posteriores não envolvam “times” da política (direita/esquerda/centro), pois se houver fico por aqui. Se for para ficar comentando sobre “lados que não aceitam derrota(na política)” vou lá no Facebook que tá cheio de post.

  3. Lendo esse artigo, na hora me lembrei da série de TV Black Mirror…Ali o mundo já está dominado pela cyber-idiotice, e alguns episódios são pertubadores,pois tem muita coisa parecida com que acontece atualmente… E tecnologia somada ao conceito de pós-verdade tem sido um problema cada vez mais crescente…

  4. Mário, sei que uma pessoa pode sim dominar várias áreas, Da Vinci era um grande exemplo disso, mas quando escrevi para o Livio, estava referindo a alguns que esnobam um professor de história por ex, dizendo que nada sabe, simplesmente pq o msm defende pontos dos quais a pessoa diverge, e a mesma pessoa enaltece o outro, msm o o outro não sabendo nada, simplesmente pq diz o que queres ouvir. Aqui no Brasil estamos na modinha da direita, a juventude está em massa querendo um militar no poder, sendo que essa msm juventude desconhece o que fora o golpe militar,o que é uma ditadura e o o quão nociva é para o país, pois vcs passaram isso com o Estado novo com o Salazar. Se vc fala algo contra as ideias desse político, automaticamente vc já é de esquerda, e isso é de uma imbecilidade tamanha que está a irritar muitos. O Brasil virou o país da intolerância onde vc não pode, na verdade, não deve ter opiniões divergentes, pois sabe mais aquele que não estuda sobressaindo ao que estuda pelo simples fato de dizeres o que queres ouvir.

  5. Mário, talvez o assunto esteja um pouco a fugir da temática da página, porém como você proprio confirma, está sim relacionada ao tema, portanto me permita, responder ao Livio, afinal acho que é justo e democrático o direito de resposta, mas sem polemizar. Grato!

    Lívio, a minha crítica inicial à você aqui, com todo o respeito, foi que você afirmou no seu comentário inicial lá em cima, que a reforma do ensino médio que está sendo proposta irá retirar de maneira definitiva a obrigatoriedade do ensino de disciplinas como física, química, biologia, história, etc de TODO O PERIODO escolar do ensino médio, o que não é verdade! A reforma propõe que estas discplinas sejam obrigatórias durante 60% do tempo previsto para o ensino médio e que apenas nos 40% finais deste tempo é que tais disciplinas deixariam de ser obrigatórias, com exceção de matemática e língua portuguesa! Portanto bem diferente de sua afirmação de que no Brasil certas disciplinas não seriam mais obrigatórias!

    Porque a reforma é urgente e necessária? Porque como você propria afirma em seu primeiro comentário, nosso ensino é de péssima qualidade! Quer argumento melhor que este?

    Se você só viu especialista e professsores criticarem a proposta, eu por outro lado, lendo e me informando sobre o assunto, vi sim professores e especialistas criticando a reforma, mas vi também inúmeros professores e especialistas defendendo a reforma! Lívio, tudo depende de onde você busca informação! Há os dois lados Lívio, a questão não é unânime como você dá a entender!

    O fato do procurador da República ter taxado a proposta de inconstitucional não quer dizer muita coisa Lívio, afinal qualquer dúvida quanto a isto, o STF é quem dará a palavra final e dificilmente o STF barraria a proposta!

    O Ministério da Educação pode ser uma fonte de informação e A MELHOR fonte de informação sobre este assunto, afinal será o próprio Ministério da Educação que irá comanandar a reforma, portanto logicamente o Ministério é quem poderá fornecer as melhores informações. E o argumento de que o Ministério poderia omitir ou informar errado, não procede, pois isto seria crime, uma infração, postar informações inverídicas em um site oficial do governo!

    O link que você postou a respeito de que apenas matemática e língua portuguesa serão obrigatórias em todos os 3 anos do ensino médio, não prova que as demais disciplinas não serão obrigatórias em determinada parte (60%) do referido tempo. Apenas diz, como eu próprio já havia afirmado, que somente matemática e língua portuguesa serão obrigatórias em TODO os 3 anos do período escolar do ensino médio!

    A reforma pode não ser perfeita Lívio, ela está democraticamente aberta para debate, fato! O que não se pode é ser intolerante à tal reforma só porque ela é proposto por um governo que não é de agrado de uma parcela fa população que não aceitou a derrota democrática e legítima do impeachment!

    Com todo o respeito, são os meus argumentos.

    E Mário, por mim o debate terminou aqui em respeito ap seu desejo de que os comentários não fujam do tema principal de seu site. Apenas peço novamente que publique esta minha resposta, pois além de um direito eu contra argumentar, o assunto se refere ao assunto deste seu artigo, que é justamente a disseminação de informações errôneas, mesmo que nao intencional, como acabou ocorrendo aqui.

    • Claro que tens direito a resposta… Nunca te cortaria a palavra!
      Não devo deixar nada por dizer… a partir do momento que deixei começar, tenho de deixar acabar.
      Mas peço que se contenham e tenham consciência que aqui não é o local indicado para resolverem ou discutirem os problemas do país!

      • Mais uma vez obrigado Mário. Mas como o assunto acaba realmente fugindo do tema central desta página, por mim o debate se encerrou aqui, independente do Lívio voltar a me responder ou não. Aliás, só volto a respondê-lo se for para admitir que os novos argumentos dele me convenceram e que ele está certo. O contrário significará que não fui convencido.

        Mesmo não sendo muito de comentar,
        sempre frequento sua página Mário para ler sobre jogos e tecnologia, pois você demonstra bastante conhecimento técnico e confiabilifade sobre estes assuntos. E só resolvi comentar e entrar neste debate desta vez, porque postaram uma informação distorcida, mesmo que de maneira não intencional, de um assunto bem sério aqui no
        país.

        Me desculpe alguns erros de digitação, mas teclar do celular é pouco prático. No mais é isto e mesmo que não esteja comentando, com certeza estarei acompanhando o site.

    • Certo Murilo, no meu último comentário, só daria o assunto por encerrado caso envolvesse essas questões de que lado X reclama porque quem propôs foi Y, mas se o comentário continuasse a falar sobre a reforma do ensino médio eu continuaria sem problemas. Mas digo que essa proposta de reforma já foi debatida em governos anteriores e foi rejeitada(ou esquecida).

      Bem o fato da frase dizer que “apenas Matemática e Português” serão obrigatórios tem um significado muito forte e é claro que no ensino não serão ofertadas somente estas disciplinas.

      Sei que a reforma tem um objetivo de adequar as disciplinas de acordo com as aptidões da pessoa (e é isso que o governo repassa em seu marketing) e que a reforma é necessária devido o ensino ser de péssima qualidade.
      Parou para pensar que atualmente o problema está mais focado na parte pública, é uma área que tem $$ disponível e mesmo assim o ensino é péssimo. Será que o problema está na péssima gestão das esferas responsáveis pelo ensino médio e fundamental e não no conjunto das disciplinas ofertadas atualmente?
      Se cito que atualmente muitos não sabem o que aconteceu no país 40~50 anos atrás, será que esse quesito vai melhorar caso uma pessoa opte por fazer, por exemplo, Computação? Já que ao readaptar o ensino médio quem for fazer Computação, as disciplinas de Geografia e História podem não fazer sentido algum. Isso é totalmente errado.

      Essa reforma é baseada em uma MP, então o Ministério da Educação terá que dar andamento baseada nela, então a melhor fonte sobre o o assunto é sim o Diário Oficial da União, lá contém as informações mais completas e é lá que são publicadas todas as leis que regem o país. Sites que embora sejam do governo, possam aplicar uma vírgula no texto que mude parcial/total a informação.

      A reforma está totalmente aberta para debate, mas só para nós, pois a mesma já foi aprovada pelo Senado. Aliás a polêmica toda em cima dessa reforma é que a mesma andou boa parte sem estar aberta para o debate com a sociedade. Até uma consulta pública foi aberta e lá teve resposta negativa. Se estes números possam ser falsos com criação de bots e números de CPF falso? Não sei, mas nada impede que o lado do SIM poderia ter utilizado também. (http://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/126992)

      Voltando com a % das disciplinas a serem obrigatórias(60% / 40%) em nenhum local(que seja oficial) foi dito isso, nem na MP746/2016 presente no Diário Oficial, nem na página do MEC destinada para entender o novo ensino médio. Um dos poucos trechos da MP que vejo que faz referências as demais disciplinas é esse:

      “Art. 36. O currículo do ensino médio será composto pela Base Nacional Comum Curricular e por itinerários formativos, que deverão ser organizados por meio da oferta de diferentes arranjos curriculares, conforme a relevância para o contexto local e a possibilidade dos sistemas de ensino, a saber:
      I – linguagens e suas tecnologias;
      II – matemática e suas tecnologias;
      III – ciências da natureza e suas tecnologias;
      IV – ciências humanas e sociais aplicadas;
      V – formação técnica e profissional.”

      E ainda interpreto que nessa parte fala da área afim em que o aluno deseja estudar, pois o item V fala da formação técnica e profissional e relembrando os comerciais sobre o novo ensino médio ele te dá 2 opções, a “liberdade” para estudar voltado para o ensino superior ou a “liberdade” voltada para o ensino técnico.

      Portanto sobre a reforma do ensino médio fico aberto ao debate e nesse caso baseio-me na principal fonte de informação que é o texto da MP746/2016 publicado em Diário Oficial.

      Espero que esta resposta não entre em moderação, não que aqui iremos solucionar os problemas do país, mas envolve como objetivo o debate de informações(relacionado ao artigo), no qual surgem 2 fontes, uma de um Ministério (MEC) que deve funcionar seguindo as Leis e outra de uma publicação que contém as Leis que regem o país.

  6. Olhem… Nem de propósito!

    Um artigo fascinante de um website chamado itechheads!

    Curiosamente o i diz tudo, tentando fazer a imediata colagem aos produtos apple e à qualidade do website. Depois o nome de cabeças da tecnologia diz o resto.

    E quando vemos artigos como este:

    http://www.itechheads.com/2017/03/how-to-maximize-ps4-picture-quality-and-graphics/

    Só podemos rir!

    Isto é exactamente o tipo de má qualidade de informação que há por esta internet fora.

    O tipo propõem-se fazer um artigo que refere como optimizar a imagem da TV para uma PS4 Pro. E o que faz?

    Atira uns valores para o brilho, para o contraste, para os níveis de preto, para a cor, para a temperatura, etc!

    E isto é algo pura e simplesmente RIDICULO!

    Não há, e nem nunca houve, dois painel iguais. Um LCD é diferente de um OLED, e mesmo dentro dos LCDs e dos OLEDs a qualidade dos mesmos variam de modelo de TV para modelo de TV e mesmo de revisão de modelos para revisão de modelos.

    O que este senhor refere, valores para os parâmetros é simplesmente ridículo. Os resultados serão diferentes em todos os televisores, e o que em alguns sairá bom, em outros sairá péssimo.

    Comparem o artigo desse senhor, com um nosso com o mesmo objectivo, que publicamos aqui:

    http://www.pcmanias.com/como-obter-a-melhor-imagem-imagem-possivel-de-uma-tv-1080p/

    No nosso em parte nenhuma damos valores para se introduzir. E isso porque sabemos que isso não funciona. Em contra partida referimos o uso do THX optimizer, um software de uso iterativo que permite regular os valores de acordo com os paineis existentes. E cada pessoa terá, dependendo da sua TV, valores diferentes.

    Mas eles no seu site dizem mesmo:
    Brightness = 50
    Contrast = 100
    Black Level = 50
    Color = 50

    Claro que quem não percebe nada disto entre um website que se chama PCManias ou um itechheads, é bem capaz de ir para o que dizem esses senhores. Afinal as icabeças da tecnologia estão lá!

Os comentarios estao fechados.