A verdade da mentira

Nem tudo o que se lê é verdade. Mesmo que possa parecer! Mas torna-se caricato quando a prova da falsidade de algo está à frente dos olhos, bastando ler com atenção o que ali está, e um website opta por ignorar essa situação publicitando-a, talvez por se preferir acreditar que possa ser verdade, ou apenas para se obter visitas.

Ainda durante o dia de hoje alguem me chamava a atenção para uma notícia que dava conhecimento de um suposto “documento” da Microsoft que abordava a temática do DirectX 12 e dos ganhos de performances que este trará à Xbox One.

Ora já por por várias vezes abordamos esse assunto aqui. A Xbox One irá efectivamente ter ganhos com o DirectX 12 uma vez que este possui caracteristicas que ainda não estão implementadas no seu actual API de baixo nível. No entanto esses ganhos serão relativamente pequenos face aos valores que se tem falado no PC uma vez que as características principais do DirectX 12 estão já implementadas na consola. Quem irá ganhar bastante, esse sim, é o PC, onde o API actualmente existente, o DirectX 11, é um API de alto nível, e como tal um API com elevada penalização no funcionamento do CPU.

No entanto, na notícia em causa, e onde se apresentava um suposto documento da Microsoft, era dado a conhecer que a Xbox One iria ter ganhos com o DirectX 12 na ordem dos 50% no CPU e 20% no GPU. Valores deveras estranhos para uma consola que já possui um API de baixo nível.

Mas vamos ver o documento em causa que o website chines ITHOME deu a conhecer:

Documento Microsoft

O que há de estranho neste documento?

Quando o comecei a ler nada achei de estranho. Até chegar a um ponto final onde a frase seguinte começava por “Por exemplo” (For Example).

Ora em toda a minha vida creio que nunca vi um documento técnico que possua uma frase começada por “Por exemplo”. Aliás, mesmo quando se fala de casos específicos normalmente o que é referido são os benefícios genéricos da situação, acompanhado depois por uma imagem ou gráfico que esse sim possui uma demonstração da eficácia da situação específica. Mas… apesar de estranho, ainda por cima sendo um suposto documento Microsoft, não foi por aí que deixei de ler.

Estranhei porém, naquilo que parecia um conjunto de caixas com descrição de várias situações relativas ao D3D12, ver referências a ganhos de performance na secção “O que é o Direct3D 12”, quando pela lógica estas a existirem deveriam estar numa outra caixa,  denominada, por exemplo “Vantagens do DirectX 12”!

Nova curiosidade estranha, , após a frase “Por exemplo na Xbox One o D3D12 aumenta a performance do CPU até 50% e a performance do GPU até 20%” seguia-se a frase “estamos a trazer melhores ferramentas para o API da esRAM para conseguir os 1080p como standard mais frequentemente.”

E o que há de anormal aqui? O facto de as duas frases estarem separadas… por uma virgula. Basicamente estamos perante duas frases distintas, não havendo continuidade do tema das performances tendo a conversa sido alterada para as ferramentas. Por outras palavras, se o texto tivesse sido escrito por alguém que sabe escrever, não haveria uma virgula, mas sim um ponto final e nova frase começada por maiúscula. Deveras estranho para um documento oficial da Microsoft!

Mas onde não consegui deixar de rir foi quando li a palavra “frequentemente” que estava escrita como “frecuently” em vez do Inglês correcto que seria “frequently”.

Este era efectivamente o documento oficial mais caricato que eu já tinha visto! Algo que dava ainda mais vontade de rir ao ver que a eSRAM era denominada como esRAM (quem escreveu não sabe a diferença entre RAM, SRAM e eSRAM achando que tudo o que estivesse para além das letras RAM era de colocar em minúsculo).

E para finalizar em beleza, tínhamos a frase seguinte e e última do texto, mais uma vez num contexto completamente novo, mais uma vez colocada após uma virgula e não um ponto final, sem uso de maiúsculas. FANTÁSTICO!

Sim, é verdade, há muita gente que não sabe sequer escrever direito, mas caros amigos, por muito que isso vos surpreenda… essas pessoas não trabalham na Microsoft!

Daí que percebendo que estaria perante mais um célebre caso de um gozador estilo MisterXmedia, resolvi investigar um pouco a ver se percebia de onde partiu a piada.


Não tive sucesso… Mas não deixei de obter dados interessantes!


Teclando as primeiras linhas do texto dei com uma página oficial da Microsoft com o seguinte conteúdo:

Documento Microsoft 2

Tentei basicamente capturar mais ou menos o ecrã pelo mesmo local para comparação com a imagem anterior, pelo que vou colocar ambas lado a lado.

Documento Microsoft Documento Microsoft 2

Agora  podemos ver algo curioso. Na imagem do documento oficial há algo de comum, e algo de diferente.

A parte comum é toda estrutura de tabelas. Quem alterou o texto original usou esta base antes de a submeter ao Photoshop. Toda a descrição do DirectX 12 é a mesma, bem como o conteúdo da caixa de baixo. O que aparece a mais na imagem adulterada é o texto estranho, fora de contexto, cheio de erros ortográficos e de sintaxe que se refere aos ganhos da XBox One.

Mas curiosamente consegui obter mais dados!

A pessoa, curiosamente pouco habilidosa na arte das escrita, teve o cuidado de não inventar uns dados à sorte. Aliás há de questionar se a pessoa que criou o texto acredita mesmo naquilo que escreveu ou se pretendeu gozar com os fans da Xbox One usando dados o mais credíveis possíveis. É que os valores de 50% no CPU e 20% no GPU existem mesmo… e foram referidos por Phil Spencer!

Infelizmente… Phil Spencer estava a referir-se a ganhos do DirectX 12 face ao DirectX 11 no jogo Fable legends. Uma comparação entre os dois APIs existentes no… PC (Sim, Fable Legends vai sair para PC).

Dx11vsDX12

Torna-se triste que hajam pessoas que se divirtam a criar coisas destas para gozar com a cara dos outros. Mas também se torna triste que hajam websites que publicitam estas coisas como reais. É que se podiam dar ao trabalho de pelo menos ler o conteúdo do que estão a publicitar, quanto mais não seja para que se tenha de evitar estar aqui a desmistificar estas situações!

NOTA: A comparação dada em Fable poderia ser válida na Xbox One mediante um jogo DirectX 11 e DirectX 12, dois APIs suportados, mas não o é perante o seu API actual, usado pelos jogos actuais, e que já implementa as principais características do DirectX 12, sem ser o DirectX 12. Dado que a Xbox One já não usa o DirectX 11 puro desde o lançamento da Mono Driver em meados de 2014, esta comparação na Xbox One seria completamente despropositada. Killzone Shadow fall, um jogo de lançamento da PS4, relata que no seu desenvolvimento a equipa ganhou 50% de CPU ao criar acessos de baixo nível, o que, sendo o CPU da XBox One idêntico mostra que o valor não seria despropositado. Mas tal implicaria uma comparação entre o DX 11 e o DX 12, sendo que a consola já deixou de usar o DX11 à muito tempo. Infelizmente os CPUs Jaguar não são modelos de potência extrema e a necessidade de os optimizar revelou-se desde cedo.

Publicidade

Posts Relacionados