AMD quebra exclusividade com o Windows e quer entrar no mercado Android e Chrome OS

Após vários anos onde os processadores AMD eram exclusivos do sistema operativo Windows, a AMD está a abrir as portas a novos processadores capazes de correr Android e o Chrome OS em PCs e Tablets.

amd

A AMD vai abandonar a exclusividade Windows e criar processadores capazes de correr múltiplos sistemas operativos. Para isso vai criar processadores proprietários e capazes de se integrarem com o Android  o Chrome OS.

Apesar de o Windows 8 continuar a ser o sistema operativo de preferência da empresa, esta refere que o mercado Android e Chrome serão igualmente alvo de atenção.

Esta é uma mudança radical de posição, com a empresa a abandonar a sua exclusividade para adaptar os seus processadores para empresas que queiram construir aparelhos portáteis com estes sistemas operativos. Trata-se de um mercado entrada de gama e de baixo consumo energético que a empresa acreditar estar ao seu alcance.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Apesar de não se saber ainda quando a AMD terá processadores para executar o Android, a empresa assegurou que está já a trabalhar com os criadores Android para criar aplicações que suportem os seus processadores.

Os processadores Intel, MIPS e ARM são já compatíveis com o Android, mas neste mercado os processadores ARM são privilegiados com o código nativo a ser pensado para eles, e com o Windows 8 a revelar-se com muito pouca penetração no mercado de tablets, o mercado Android revela-se a alternativa para a AMD.

Actualmente a empresa prepara os seus processadores Temash de 64 bits, A4 e A6 com um consumo de 3,9 watts, desenhados para o Windows 8 e que deverão fornecer aos tablets com este sistema operativo performances ao nível dos desktops, bem como suporte Direct X 11.1.

 

Publicidade

Posts Relacionados