Ameaças de morte: A nova moda no Gaming

São cada vez mais os jogos vendidos com problemas. E a 70 euros o investimento é certamente elevado. Mas daí a justificar ameaças de morte!

halov1

Halo: The Master Chief Collection está para a Microsoft como Driveclub está para a Sony. A Diferença é que Halo é um franchising de nome, é mesmo um dos maiores do mercado, ao passo que Driveclub é um novo IP.

Ora ambos os jogos sairam em Novembro e desde o seu lançamento que ambos estão cheios de problemas que estão quase, quase resolvidos.

Mas Halo leva destaque aqui. Não só é um IP de muito maior relevância, como as suas vendas foram igualmente muito superiores. E com os problemas no jogo, outros problemas começaram, neste caso as ameaças de morte.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Será que os problemas justificam ameaças de morte? Não cremos, mas o certo é que Frank O’connor director de Franchising de Halo revela que recebeu uma boa quantidade delas.

O’Connor esteve activo nos fóruns de Gaming do NeoGAF após o lançamento do bastante problemático Halo: The Master Chief Collection. Foi dos primeiros representantes da 343 Industries a pedir desculpas pelos problemas de “matchmaking” e outros. E desde então vários updates sairiam, mas os problemas, esses ainda persistem. O pior foi que a sua actividade e o dar a cara pelo estúdio resultou em ameaças de morte que levaram mesmo à redução do número de actualizações lançadas para o jogo.

O’Connor explicou os motivos pelos quais estava a postar menos no NeoGaf:

Não tenho postado muito por um par de razões, um, estou muito ocupado a tentar resolver os problemas. Dois, já passei mais de uma dúzia de credíveis (Pessoalmente não acredito neles, mas é melhor prevenir do que remediar) ameaças de morte

Infelizmente, este tipo de ameaças não são incomuns. Um executivo da Bungie recebeu uma visita da SWAT (a polícia de intervenção), a meio da noite devido a queixas anónimas infundadas realizadas por fans insatisfeitos com Destiny.

David Vonderhaar recebeu igualmente ameaças de morte quando lançou pequenos ajustes às potências das armas em Call of Duty: Black Ops II.

E assim vai o mundo do Gaming.

Publicidade

Posts Relacionados