Análise a Battlefront II revela que desbloquear tudo que o jogo oferece sem pagamentos é uma tarefa Dantesca. É o Pay2Win no seu máximo!

Segundo a análise, serão precisas 4528 horas de jogo para se desbloquear tudo sem pagamentos. Pagar tudo custará 2100 dólares!

NOTA DE ULTIMA HORA: De acordo com a DSO Gaming, o que parece a EA cedeu à pressão dos jogadores e removeu as Microtransações do jogo. Isto só serve para mostrar que uma comunidade unida tem muito mais força. Esta situação serve para mostrar a todos aqueles que estouram dinheiro em microtransações sem pensarem nas consequências, que o dinheiro gasto está a ser mal gasto. Afinal, como esta situação o demonstra, tudo poderia ser gratuito!
Segue o artigo original que no entanto continua a ser válido pelo demonstrar da pouca vergonha que este tipo de situações é.
Perante esta situação, caso a mesma se confirme, o jogo, até agora arredado da minha lista de compras, poderá voltar a entrar nela.

Nota a 17/11/2017 – Artigo alterado removendo indicação de redução de custo de desbloqueios. A redução inicial de 75% foi apenas no tempo de desbloqueio das personagens e não em custos.

Naturalmente que quando vi esta notícia pensei para mim mesmo que não poderia deixar de publicar isto. Os valores que este estudo revela são chocantes e mostram bem o estado podre em que a Industria dos videojogos caiu.



Todos sabemos que muitos dos jogadores não liga a esta questão do desbloquear tudo. Mas também sabemos que os jogadores que pensam assim, adquiriram esse hábito nos jogos single player. Já aqueles que se dedicam ao multi player, aqueles que são capazes de se manter por mais tempo a jogar o mesmo jogo, esses preocupam-se em desbloquear tudo. E 4528 horas é algo Dantesco.

Se considerarmos uma média de 5 horas de jogo por dia estamos a falar de 2 anos e meio… E isto a jogar todos os dias!

É utópico… Para o jogador comum que não perde muito tempo com um jogo, isto é um privar os mesmos de tudo o que pagou. E se pagou tem direito a isso!

A EA veio já a público comentar estes valores… mas o que diz e nada… é o mesmo. Eis as suas palavras:

Vimos especulação sobre quanto tempo demora a um jogador a ganhar as coisas – mas as nossas médias baseadas na experiência Play First são mais rápidas do que o que ali está!

Acham isto uma resposta decente? Mais rápidas? Quanto? Uma hora? 100 horas? 2000 horas? 4000 horas? Estamos a falar de que? Isto não é verdadeiramente nada, e só soa a mero controlo de dados.

O comentário segue, mostrando isso claramente. Que o controlo de danos está activo:

Mas conforme mais jogadores vão entrando, isso pode mudar. Estamos comprometidos em fazer o progresso uma experiência divertida para todos os jogadores. Nada deve soar a inatingível e se isso acontece, faremos o que for preciso para garantir que é divertido e alcançável.
Conforme vamos actualizando o modo Arcada, estaremos a garantir que o jogador pode progredir sem limites diários.

Sobre o último parágrafo falaremos depois, mas digam de vossa justiça. O que está escrito é ou não controlo de danos? Cria-se um jogo de uma forma, e perante cancelamentos e cancelamentos de pré-reservas saem-se com esta? Se não são capazes de ver as coisas antes de lançar um jogo? Sendo esta equipa profissional, o que se pode concluir disso? Incompetência? Ganância?

A realidade é que a EA dá uma alternativa?… pagar! Mas sabem quanto custaria desbloquear tudo o que o jogo oferece? 2100 dólares… Sim DOIS MIL E CEM… Isto é gozar! Só pode ser!

O jogo está a ser polémico… as pessoas estão a fugir dele! Há um abuso da EA. do Pay Per Win… é o que as empresas agora querem, e é aquilo que nós que compramos estes jogos temos de combater. Isto não pode continuar, não pode ser assim! Desbloquear conteúdo sim… mas em tempos de jogo normais e aceitáveis. Afinal se pagamos pelo conteúdo devemos ter direito a ele!



Depois levar pelos desbloqueios 2100 dólares, o custo de 30 jogos de 70 euros… devem estar a brincar! Só podem! Isto tem de ser combatido… e só o pode ser vetando o jogo com a carteira! Não comprem!

Isto não é uma questão de se poder pagar ou não poder pagar. Há quem possa há quem não possa! É uma questão de justiça… uma questão de igualdade! E quem paga, mesmo podendo, está a pagar por algo que, por direito, devia ter gratuitamente.

Mas a coisa não se fica por aqui! É ao que a EA se refere no último parágrafo de cima: É que se alguém resolver jogar offline a EA presentei-a com os chamados “cooldowns”. Basicamente o cooldown é um refrear do ímpeto de jogo, fazendo com que o mesmo, após um certo  número de partidas, deixe de oferecer bónus ou desbloqueios, forçando a esperar umas horas (em cima das 4258) para poder receber bónus de novo. Apesar de ser referido que a ideia desta situação é não quebrar o multi jogador, há um outro objectivo claro… o pagar!

Mas a desculpa da EA vai mais longe. E é aquela que criticamos quando nos falam de jogos como serviço. Pois é isso que a EA acaba por dizer: que isto não é um jogo, é um serviço, e que irá constantemente acrescentar novo conteúdo, dando às pessoas novas formas de jogar.



E?? Isso é desculpa para se levar 2100 dólares? Não é preferível venderem conteúdo adicional sob a forma de DLC que compra quem quer, do que arruinar um jogo desta forma?

Recordando que a EA já cortou em 75% o custo dos desbloqueios, ela afirma ainda que está a ouvir a comunidade e que ajustarão o jogo de acordo com o feedback, sendo este diferente amanhã. “É tudo sobre ver e ouvir constantemente, e reagindo à comunidade, de forma a criar a melhor jogabilidade“.

Eu a isto chamo de controlo de dados, ou melhor ainda, de “cagufes”… Porque se o jogo não vender, são milhões e milhões em investimento que se perde! Porque para se perceber que 2100 dólares e 4528 horas é um exagero (e mesmo que corrigido estes eram os valores iniciais), não é preciso o feedback negativo e as ameaças de não comprarem o jogo. Bastava o puro e simples bom senso! E quando este não existe porque os interesses financeiros estão acima disso tudo… está o caldo entornado. Aqui, ao contrário do que se diz, não se ouve a comunidade. Na realidade impõem-se aquilo que se quer, e depois o que existe é uma atuação de acordo com as reações do mercado para não se perder o investimento.

E esta é a EA! E os jogos como serviço! Algo que é necessário combater e que não se pode, mesmo que remotamente ou minimamente, dar a entender que se aceita. Há que lutar contra tudo isto, pois a consequência última por detrás destas atitudes é a destruição de um mercado que todos queremos preservar.

Entretanto outros produtores, como a Blizzard até gozam com o que a EA implementou:

Sabem o que é isto? Marketing… treta da Blizzard. Overwatch possui loot boxes e microtransações! Mas desse… a Blizzard não fala!