Análise: Asus Eee PC 1018P

Introdução

Antes de iniciarmos esta análise convêm esclarecer desde já que os Netbooks, gama na qual este eee PC se insere, são portáteis que, como computadores, apresentam performances e características ao nível de PC’s de secretária entrada de gama. Por esse motivo, muitos podem mesmo achar que os Netbooks não são uma opção interessante uma vez que pelo mesmo dinheiro, ou pouco mais, é possível arranjar-se um portátil com características e performances muito superiores.

E se tal é um facto, a verdade é que os Netbooks são concebidos para um segmento de mercado diferente, aquele para o qual a portabilidade, peso e duração da bateria são mais importantes do que a potência bruta.

É verdade que um processador i7 oferece performances muito superiores (apesar de ser muito mais caro), mas nem todos precisamos de um computador para correr a ultima versão do Crysis, ou para modelar cidades em 3D num Autocad ou 3D Studio.
Muitos profissionais usam o computador de uma forma muito mais próxima da tradicional, isto é, para correr o Word, Excel, uma base de dados, ver uns filmes, uma fotos e aceder à Internet para navegar, ou aceder às redes sociais. Não quer dizer que estes computadores não possam correr softwares mais exigentes. Naturalmente que podem, mas não com as mesmas performances.

É para essas pessoas que os Netbooks existem, um nicho de mercado que tem crescido tremendamente, e que pretende explorar as vantagens de possuir um computador pequeno, leve, que cabe numa bolsa ou pode ser transportando facilmente na mão, e que possui uma bateria de longa duração dado o baixo consumo do processador, mantendo um nível de performances perfeitamente adequado aos dias que correm.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Os eee PC

A gama eee é a proposta da Asus para este segmento de Netbooks. São computadores equipados com processadores Intel Atom, memória que varia entre 1 e 2 gigas, e um disco rígido que pode variar de dimensões mas muito dificilmente passará os 500 GB.

Para a nossa anlálise, a Asus gentilmente enviou-nos um modelo 1018P, pertencente à 4ª geração de eee PC’s lançados por esta empresa.

Sob a frase “leve e luxuoso”, este é efectivamente um modelo atraente, com uma carapaça de plástico resistente e de boa qualidade, provido de uma textura agradável ao toque e que lhe dá um toque visual extremamente atraente e que lhe permite enquadrar-se plenamente na definição “luxuoso”

Disponível em preto e em branco (cor do modelo testado), este Netbook pesa apenas 1,1 Kg e possui somente18 mm de espessura (21,9 mm se contarmos com as borrachinhas dos pés de apoio).

As duas cores disponíveis

Detalhe da textura do portátil

O eee PC 1018P face a um computador Asus com ecrã de 15,6 ” e um iPhone 4. Aqui podemos ver como se combina bem a capacidade de trabalho com a portabilidade da máquina.

O pormenor da portabilidade chega ao transformador que reduz tremendamente as suas dimensões.

Especificações

O eee 1018P supera as características normalmente encontradas em Netbooks. Naturalmente a tal não é alheio o facto que a gama 1018P é a topo de gama actual dos eee PC’s, e conta com as seguintes características.

Dimensões: 262mm (Largula) x 179 mm (Profundidade) x 18~21.9(Altura)

Peso: 1,1 Kg

Processador: Intel® Atom™ N475 (modelo testado) ou Intel® Atom™ N550

  • O Atom™ N475 é um processador single core com 512k de cache, 64 bits e capaz de correr 2 threads em simultâneo devido ao suporte à tecnologia hyperthreading. Suporta igualmente a tecnologia Speedstep da Intel (que na prática se traduz por uma redução de consumo energético quando o processador não é solicitado a 100%).
  • O Atom™ N550 possui as mesmas características acima referidas do N475, mas trata-se já de um processador dual-core, capaz de executar 4 threads em simultâneo, pelo que as performances são bastante superiores.

Chipset: Intel NM10 Express Chipset com placa de som embutida.

Memória: 1 GB DDR 3

Monitor: LCD 10,1?, WSVGA (1024*600).

Teclado QWERTY à cor da estrutura.

Leitor de impressões digitais para controlo de acessos.

Bluetooth 3.0

2x USB 3.0 (até 10x mais rápido que o USB 2.0) + 1x USB 2.0

Wi-fi 802.11n

1 x Conector VGA

1 x LAN

2 x Ficha de Áudio (Auscultadores / Microfone),

Leitor de Cartões: MMC/ SD (SDHC)

Placa gráfica: Intel graphics media accelerator 3150

Webcam VGA 0,3 Mpixels com botão de ON/OFF

Bateria: Máximo de 8 horas de autononia

A análise

O pormenor que imediatamente chama à atenção quando pegamos neste eee é a presença de diversas tecnologias topo de gama. Tecnologias como USB 3.0, Bluetooth 3.0 e Wi-fi 802.11n que são muito bem vindas, especialmente em produtos de baixo custo como estes e onde tal não é ainda um standard.
Outros pormenores como a possibilidade de ligar e desligar a Webcam são um acréscimo à segurança muito bem-vindo, especialmente para quem usa Messengers ou outros serviços do género, onde reconhecidamente a câmara pode ser activada remotamente explorando-se falhas no software.

Mas o grande destaque terá de ir para a qualidade geral de construção do produto. O plástico da carapaça é de uma qualidade fabulosa, e todo ele provido de uma textura ondulada muito agradável ao toque. Um pormenor que não limita às zonas que o olho alcança, mas se estende inclusive à parte inferior da máquina, incluindo a bateria.

A Asus anuncia uma capacidade de autonomia para o portátil de 8 horas, conseguidas em conjugação com a tecnologia Super Hybrid Engine que se encontra pré instalada nos produtos da Asus.
Esta é uma tecnologia que envolve quer o hardware, quer o software, quer a própria Bios e que permite optimizar consumos de energia e desta forma aumentar a longevidade da bateria entre 35 a 53%. Esta tecnologia permite ainda ao utilizador definir o consumo de energia e performance a obter da máquina, consoante o uso que lhe vai dar.
Os diversos modos presentes e que o utilizador pode saltar entre eles usando a tecla configuram automaticamente a velocidade de relógio do Processador para diversos usos.

A placa gráfica presente no portátil é uma Intel graphics media accelerator 3150, uma placa entrada de gama que não permite grandes aventuras. É contudo perfeitamente adequada a um Netbook pela sua boa relação consumo/performances.

É uma placa Direct X 8.1, pelo que Pixel Shaders e Vertex Shaders 2.0 não são uma realdiade. Contudo, para a vertente que este Netbook se encontra destinado, tal não deverá ser problema, sendo que a compatibilidade com a versão 8.1 do Direct X é mais do que suficiente para lhe assegurar a execução de quase todo o software de jogos existente (existirão com certeza excepção, mas essas pedirão igualmente hardware muito mais potente, pelo que estariam arredadas à partida).

Uma boa surpresa foram as performances do disco, que como poderemos ver no capítulo seguinte, superaram o que seria de esperar num portátil como este. E para aqueles que dão uso total à memória RAM existente, a existência de um disco com performances melhoradas para os acessos à “swap file”, são muito boas noticias.

De realçar igualmente a textura dos botões metálicos existentes no portátil, bem como o tom agradável dos leds azuis de actividade (com excepção do led de carga da bateria que é laranja).

Menos positivo, e isto não tem já a ver com o portátil mas sim com opções da Asus, é o tempo necessário para o primeiro arranque de configuração do Windows.

Após o primeiro “boot” da máquina acabada de sair da caixa somos questionados com meia dúzia de perguntas básicas para configurar o sistema operativo (tais como a linguagem em que queremos o mesmo). Após essas respostas o sistema re-inicia e configura-se, tendo demorado nada mais, nada menos, do que 15 minutos até estar pronto.
É certo que isto é algo que faremos apenas uma vez, mas convenhamos… 15 minutos num Windows que aparentemente já vem instalado?
Mas o calvário não acaba aqui. Após este tempo é requisitado um novo re-boot da máquina, que demora depois 2 minutos e 45 segundos a arrancar.
Constatamos posteriormente que este ainda não é um boot normal pois nesta fase ainda há afinações da configuração do Windows, mas a realidade é que nesta fase já nos questionamos sobre as reais performances do disco (que podemos adiantar desde já são acima no normal em sistemas deste género, pelo que não se assustem).

Publicidade

Retomando o nosso artigo

A verdade é que a partir deste momento o Windows está finalmente pronto e configurado e os tempos dos futuros arranques descem para valores que se consideram normais, especialmente em máquinas deste género.

As performances

Como já referimos, os Netbooks não são computadores com performances de topo, até porque estão mais virados para o baixo consumo.

Para verificarmos o desempenho que se obtêm com este Netbook testamo-lo com o conhecido software PassMark em dois modos de funcionamento, Alta Performance (o defeito após o arranque da máquina), e Super Performance, o modo de alto rendimento do Super Hybrid Engine.

Note-se que mesmo com este modo de maior rendimento, a performance do computador não atinge os seus máximos, uma vez que nas opções de energia é possível efectuar pequenos ajustes que elevam ainda mais o seu desempenho.

Vejamos então os resultados obtidos:

O CPU

High (Alta) Performance

CPU: CPU-MARK 344,9

Super Performance

CPU: CPU-MARK 361,9

 

Como podemos ver na tabela de baixo, no modo de Alto Rendimento (High Performance), o computador, neste caso equipado com o Atom N475, fica abaixo daquelas que são as performances máximas do Atom N470, mas já com o modo Super Rendimento (Super Performance) os desempenhos desse CPU são deixadas para trás, ultrapassando-se os valores apresentados por um AMD Athlon 2000+. Nada mau para um CPU de baixo consumo energético… Nada mau mesmo!

 

A PLACA GRÁFICA

Modo 2D

Curiosamente quando analisamos a performance da placa gráfica em modo 2D constatamos uma incongruência que pode ser visualizada nos valores que se seguem.

High (Alta) Performance

GPU modo 2D – 143,9 Graphics Mark

 

Super Performance

GPU modo 2D – 124,7 Graphics Mark

 

Se é uma realidade que no modo 2D, a placa é rápida independentemente dos casos, e muito dificilmente o utilizador notará qualquer diferença, a verdade é que em Super Performance o rendimento 2D da placa gráfica decai. A tal não será estranho o facto de o processador ter a placa gráfica embutida no mesmo chip e talvez por esse motivo alguns destes recursos sejam perdidos ao se subir a performance para o cálculo genérico.
Seja como for, já desde há muitos anos que a velocidade 2D das placas gráficas não é um problema, e como tal esta situação acaba por ser apenas uma curiosidade.

Modo 3D

High (Alta) Performance

GPU modo 3 D – 79,5 3D Graphics Mark

 

Super Performance

GPU modo 3D – 80,4 Graphics Mark

 

Os ganhos a nível gráfico com o aumento do nível de performance são quase nulos. Em ambos os casos a placa assemelha-se a uma Radeon 7500 ou uma Intel 945 Express.

 

A MEMORIA

High (Alta) Performance

Memória – 222.2 Memory Mark

 

Super Performance

Memória – 229,7 Memory Mark

 

O DISCO

High (Alta) Performance

Disco – 458 Disk Mark

 

Mesmo no modo de Alta performance os valores obtidos pelo disco são anormais para o que normalmente se encontra neste segmento de Netbooks, com performances que saem dos valores de material entrada de gama e se colocam no segmento médio-alto. E o disco é uma das peças que ganha tremendamente com a passagem para o modo de Super Performance, como veremos de seguida.

High (Alta) Performance

Disco – 501 Disk Mark

No modo de Super Performance os valores de desempenho do disco disparam para o topo da tabela dos discos de gama média-alta, ficando já muito perto de valores que se consideram de gama alta. Sem dúvida o disco é uma joiazinha escondida e um dos pontos fortes desta máquina.

 

Quando sabemos que os ficheiros temporários são os grandes responsáveis pela lentidão dos computadores, especialmente em máquinas com pouca memória, este disco é uma ajuda preciosa no sentido de ajudar a melhorar as prestações globais da máquina, e como tal muito bem-vindo.

Autonomia

Apesar dos valores que a Asus anuncia com 8 horas de autonomia, os nossos testes indicam um valor mais próximo das 5h 30m. Tal foi obtido com a reprodução de um ficheiro de vídeo em loop com a luminosidade do ecrã a 75% em modo Alta Performance. Acredita-se assim que no modo Power Saving seja possível navegar na Internet ou visualizar fotos pelos períodos anunciados pela Asus.

 

Filmes HD

O HD é uma realidade no 1018p, dado que este possui aceleração por hardware. Somente no nosso teste mais puxado, com um filme vídeo profissional a 1080p com 24 Megabits de bitrate o som e a imagem perderam a sincronia. Mas diga-se que isso também é puxar demais pelo pequeno portátil. Seja como for, 1080p com bitrates mais tradicionais são uma realidade e reproduzidos sem problemas.

Pontos negativos

Muito honestamente ficamos encantados com a pequena máquina, e pouco ou nada lhe podemos apontar de defeitos. Claro… podia ser um i7 com uma Geforce GTX 570 pelo seu preço de custo de 399 euros. Mas isso seria desejar demais.
Assim no tocante a defeitos apenas podemos referir a colocação da tomada de energia no mesmo lado das portas USB, uma vez que o fio acaba por bloquear as mesmas, impedindo assim o uso directo das mesmas. Tal obriga a rodar o pequeno perno do fio de forma a que este fique virado para o lado oposto. Claro que este não é um problema para todos os que ligaram o fio por trás da mesa, mas dado que este é um ultra-portátil acho que a Asus se esqueceu que, por esse motivo, ninguém vai andar a meter o fio do transformador por trás dos moveis.

Notas finais

Este eee PC é um excelente Netbook, com boas performances, uma excelente qualidade de construção e um grande detalhe com o pormenor como se constata no pormenor do encaixe da placa de rede, nas dimensões do transformador e na textura dos plástico da caixa.
Se procura um bom netbook este não pode deixar de estar na lista de opções a considerar.

Análise: Asus eee PC 1018P.
Designwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.com
Se em tempos a Asus apostava num design algo duvidoso, esses tempos estão para trás. O aspecto geral do portátil é de uma beleza e luxo tremenda, sendo que mesmo a escolha das duas cores foi feliz. Os pormenores na textura e em situações como a abertura do encaixe da placa de rede mostram bem o cuidado com o detalhe que foi tomado. Por outras palavras o Netbook é lindo
Qualidade de construçãowww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.com
Plásticos de qualidade excelente, robusto e com pormenores como os botões em aço. Se há algo que sempre referenciou a marca Asus foi este ponto, pelo que aqui a marca, mais uma vez não desilude minimamente
Relação Qualidade/Preçowww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.com
O PVP recomendado é de 399 euros para a versão testada. Se considerarmos as suas excelentes performances, a introdução de tecnologias topo de gama que ainda não se tornaram standard neste segmento, e o facto que o preço está ao nível do praticado pela concorrência, temos aqui um produto imbatível. .
Performanceswww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.com
Estes novos processadores Atom arrasam com as performances da geração anterior. Apesar de continuarem a não serem comparáveis a processadores de secretária, são um salto tremendo a nível de performances. E neste caso ainda temos uma joia de um disco rígido que quase parece colocado aqui por engano. Para um Netbook está excelente.
Overallwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.com
Este é um dos melhores, se não mesmo o melhor Netbook a que alguma vez deitamos as mãos. Desde a qualidade da construção, o design, os materiais escolhidos, a autonomia da bateria, as performances, etc, nada decepciona. Diga-se de boa fé que compraria um de caras caso estivesse necessitado de um produto destes.

 

Clique se pretende explicações sobre este simbolo e o nosso sistema de avaliação

Publicidade

Retomando o nosso artigo

 

Publicidade

Posts Relacionados