Análise: Iomega Prestige 1 TB

Após termos analisado um disco externo de 2,5″, um disco externo de 1,8″, eis que iremos analisar um disco externo mais comum, um de 3,5″.

Trata-se de um disco Iomega, modelo Prestige, e que existe em versões de 1 Terabyte e 2 Terabytes, sendo o modelo analisado a versão de 1 TB vendida a 65 euros.

Possui uma caixa em alumínio escovado, com uma grelha de ventilação frontal e uma base em plástico onde o disco pode assentar caso o queiramos manter na posição da imagem. Possui um led branco de actividade  de grandes dimensões, uma porta USB 2.0, tomada de energia para o transformador fornecido e uma slot Kensington anti roubo.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

O disco ao ser ligado ao PC é identificado como sendo um Seagate, pelo que, dadas as boas prestações dessa marca ficamos curiosos com os resultados que obteríamos.

O HD Speed mostrou taxas de transferência estáveis perto dos 33 MB/segundo, isto apesar de uma quebra anormal que por ali se verificou. No entanto, como já dissemos este é um teste muito simples, pelo que os seus resultados servem apenas de referencia. Vejamos então os testes mais aprofundados do HD Tune Pro.

Os testes do HD Tune Pro foram surpreendentes. As performances que foram obtidas foram colossais, batendo mesmo alguns dos valores já excelentes que tínhamos obtido no teste ao Lacie. Aqui não só conseguimos uma perfeita taxa de transferência ao longo de toda a superfície do disco, como o valor máximo e mínimo conseguidos na leitura de dados são bastante semelhantes (33,2 MB/s de máximo e 31,9 MB/s de mínimo), conseguindo-se um Burst Rate de 33, 3 MB/s. O tempo de acesso ao disco é de 16 ms, um valor bastante bom, mas já a ocupação do CPU revela-se algo intensa com 23, 1%. Um valor surpreendentemente algo e que nos apanhou de surpresa.

PCMANIAS: Análise ao Iomega Prestige 1 TB
Performanceswww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.com
As performances aproximam-se do melhor possível obtido num interface USB, mas à custa de um excessivo uso do CPU.
Conectividadewww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.com
Suporte limitado ao BUS USB, com compatibilidade USB 1.1 e 2.0
Designwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.com
Nem feito nem bonito. O Design não foi dos pontos que mais atenção teve, apesar do cuidado com a escolha dos materiais que iremos valorizar aqui.
Relação qualidade/preçowww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.com
Este é o seu ponto mais forte. Por 65 euros possuímos produto imbatível, com um disco de grande capacidade de armazenamento e com prestações excelentes, isto apesar do uso mais elevado do CPU
Overallwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.com
Questões de conectividade à parte, dado que o USB é o BUS mais usado, e ignorando igualmente o facto do design ser apenas normal, estamos na presença de um disco que oferece, a um preço imbatível, excelentes prestações e uma grande quantidade de armazenamento, pelo que se torna numa escolha a considerar.

Clique se pretende explicações sobre este simbolo e o nosso sistema de avaliação

Nota: artigo re-publicado posteriormente em www.technologyareus.com

 

Publicidade

Posts Relacionados