Apple e Microsoft… qual a mais hipócrita na história do Xcloud?

5 3 votes
Avalie o nosso artigo

Apple e Microsoft… Ambos com interesses, e ambos com posições curiosas. Mas o interessante é que ambos escondem a realidade das coisas, mostrando-se demagogos e, pior… hipócritas.

Nota: O artigo que se segue é de opinião do seu autor.

Recentemente a Microsoft apareceu a atacar a Apple. O motivo, a Apple impediu que a Microsoft pudesse vir a ter uma aplicação nos seus smartphones para o Xcloud.

Alega a Microsoft que:

A Apple está sozinha como a única plataforma de uso geral que nega aos consumidores serviços de subscrição de Cloud Gaming como o Xbox Game Pass.

Ao que a Apple responde:



A App Store foi criada como um local seguro e de confiança para os clientes descobrirem e fazerem o download de aplicações, bem como sendo uma grande oportunidade de negócio para todos os criadores.

E após ler as alegações de ambas as empresas, sinceramente só poderia ter tido vontade de rir.

Começando pela Apple:

Acho engraçada a demagogia na defesa dos criadores de aplicações. Os mesmos criadores que são extorquidos com um comissão de em 30% das vendas, muitas vezes de centímos.

Naturalmente que os criadores são importantes para a Apple, mas não pelo aspecto maternal e protector que a Apple dá a entender aqui. Os criadores são relevantes no aspecto que, podendo ganhar o seu, enchem os bolsos da Apple. Um jogo de sucesso pode dar bastante dinheiro ao seu criador, mas a Apple é quem factura os biliões ao final do ano, sendo que a sua App store é a mais rentável de todas as lojas de aplicações existentes.

Basicamente o grande problema do Xcloud é que o serviço pode ser aderido fora da rede da Apple. Isso implica que, sendo a aplicação gratuita, a Apple fornece o smartphone, mas não vê um único tostão das receitas que a Microsoft gerar. E isso quer dizer que a sua comissão de 30% desaparece!

A piorar a coisa, o serviço tem uma enorme oferta e com jogos de maior qualidade que os habitualmente encontrados em smartphones. Isso quer dizer que existe a possibilidade de o serviço prejudicar as vendas na sua App Store. Ou seja, por outras palavras, a Apple nada tem a ganhar com esta aplicação, apenas a perder.



Naturalmente que a consequência acabaria por ser que os pequenos produtores deixariam de criar apps de jogos que não venderiam porque os utilizadores tinham outros jogos para jogar, mas não é verdadeiramente com eles que a Apple está preocupada, mas sim com o potencial de destruição do seu ecosistema e das receitas da sua store.

Nesse sentido a Apple afirma que bloqueou não só o Xcloud, como o Stadia, Geforce Now e o PSNow, mas curiosamente tal soa a controlo de danos, uma vez que nem o Stadia, nem o Geforce Now, nem o PSNow, avançaram com qualquer tipo de aplicação para iOS.

A maior hipocrisia surge quando a Apple refere o seguinte:

… os serviços de jogos podem perfeitamente serem lançados na App Store, desde que sigam o mesmo conjunto de regras aplicáveis a todos os criadores, incluindo submeter os jogos de forma individual para análise, e aparecendo nas tabelas e pesquisas.

E esta afirmação soa a quase ridícula. E isto porque todos os jogos são fornecidos em streaming, o que quer dizer que, com excepção da App, nenhum deles possui código que seja executado no smartphone, e que possa colocar em risco a segurança ou estabilidade do smartphone. Para além do mais os jogos em causa estão já aprovados e classificados pela ESRB, pelo que não há qualquer outro tipo de situação que possa estar em causa.

A defesa para a Apple é que ela aprovou e tem disponível aplicações para streaming de jogos locais, como é o caso do Remote Play da Sony para jogos PS4, e do Steam Link da Steam para jogos PC. Estas aplicações apenas permitem o stream de jogos que são possuídos pelo próprio, mas que, independentemente de tal, funcionam nas mesmíssimas circunstâncias que os jogos do Xcloud. São jogos de consolas, devidamente aprovados e classificados, que estão a ser recebidos no smartphone por streaming.



A grande diferença clara aqui entre os dois tipos de aplicação é que estas últimas não envolvem pagamentos , o que nos leva à questão sobre se haverá aqui ou não alguma hipocrisia da Apple. Será que o que está em causa não é mais do que o facto de o jogar estes jogos envolver pagamentos e a Apple não levar os seus 30%? A Apple diz que não, e até usa os dois exemplos da PS4 e Steamlink como sua defesa, alegando que estes programas foram autorizados pois não interferem com a criação de um ambiente justo para os programadores. E com a questão dos 30% ou não, essa é uma realidade algo inegável!

Aliás a Apple tem serviços de subscrição por streaming nas aplicações de filmes e música, e nos quais não vê também lucros (Netflix, HBO, Amazon Prime, Spotify, etc). Mas aqui temos de questionar se a Apple os autoriza porque eles apareceram já faz muitos anos, e foram aceites assim, ou se realmente é como dizem, e estes serviços, por não serem jogos, não interferirem com o ambiente criado para os diversos programadores. Dai que mais uma vez se levante a questão sobre se aqui há justiça ou hipocrisia. E a resposta não é clara!

A realidade é que independentemente de eventuais atitudes de demagogia ou hipocrisia criticar a Apple é dificil. Não só ela não tem de abdicar de receitas permitindo uma aplicação de terceiros que se sabe à partida pode criar quebras nas mesmas., como, por muito injusto que isso possa parecer, e certamente dependerá do ponto de vista, o ecossistema Apple não é aberto, e nunca foi. Daí que com o uso de medidas coerentes (ao bloquear todos os serviços iguais), e numa plataforma fechada que é sua, e onde a Apple acaba por poder ditar as regras que quiser, e apoiando-se num argumento de defesa dos pequenos criadores, a Apple parece  ter argumentos para defesa. Mesmo que tudo seja hipocrisia. Ou pelo menos é assim que ela pensa, falta saber se com bases legais dadas as incoerências acima citadas!

Mas e nas da Microsoft?

Bem, aqui vemos que também existe possa existir demagogia, hipocrisia, e quem sabe até também arrogância.



Para começar não nos parece que a Microsoft se tenha sequer de queixar da Apple. Acima de tudo, porque aquilo que acima referimos sobre a possibilidade de o Xcloud arruinar as vendas da App Store é uma realidade que a Microsoft tem obrigação de ter consciência. E não nos parece que seja quem for tenha de abdicar de algo que criou e que lhe dá receitas para passar a ter um serviço de um terceiro que quer agora sugar a sua infra-estrutura.

Daí que, salvo questões legais e razões que desconhecemos que a assistam, queixar-se dos outros protegem os seus rendimentos não soa a coerente. Se é só isso, então há uma certa arrogância da Microsoft que, por qualquer motivo, acha que os outros, que criaram as plataformas que a Microsoft nunca conseguiu (e a Microsoft esteve presente neste negócio, tendo mesmo adquirido a Nokia, nunca tendo conseguir impor o seu sistema operativo Windows), se devem vergar às suas necessidades.

Mas isto será algo que a Justiça terá de averiguar pois não sabemos os termos exactos que regem este tipo de negócios, e a nossa opinião baseia-se apenas no bom senso geral.

Agora a realidade é que com esta nega, a Microsoft mostra um padrão: Quando fica por baixo, aparece com demagogia tentando passar a ideia que eles são muito bonzinhos e até estão a tentar prestar um serviço, mas que os outros é que são maus. Quando o que o outros fazem nos parece realidade algo normal e espectável, sendo a atitude da Microsoft é que foge à regra.

Imaginem que tem um negócio de publicidade estática nas ruas, e que de repente vos aparece um cliente que quer publicitar o seu negócio concorrente que vai montar e que vai aniquilar o vosso, mas que se quer basear no vosso para já porque neste momento não tem ainda a infra-estrutura. Será que a empresa estava obrigada a aceitar? Não nos parece! E aqui é igual. O Xcloud pode abalar ou mesmo acabar com a rentabilidade da store da Apple.



Mas a questão da demagogia da Microsoft nestas situação em que fica por baixo já a vimos isso quando a Microsoft, impossibilitada de ter exclusivos para a xbox série X pois adquiriu os novos estúdios em 2018, e os jogos novos demoraram entre 3 a 5 anos a serem criados, vem dar a imagem que os exclusivos de nova geração são algo de mau para os clientes.

E neste caso refere a questão de que “A Apple está sozinha como a única plataforma genérica que nega aos consumidores serviços de subscrição de Cloud Gaming como o Xbox Game Pass”.

Ora esta situação não é exactamente verdade… Porque a Microsoft até ao momento só tentou abordar duas plataformas com o Xcloud, o iOS (que a Apple negou), e o Android. E se no Android teve sucesso em publicar a sua aplicação por ser uma plataforma aberta, falta saber quanto tempo ela vai lá estar, pelo menos pelas vias oficiais.

Pelo facto de o Android ser aberto, ao contrário do iOS, e a aplicação não tendo nada de prejudicial ao smartphone, a Google teve de a aprovar. Mas falta ver o que acontecerá se a mesma penalizar as vendas da Play Store, e os programadores que dela dependem, e se a atitude da Apple for considerada legal. Em um caso desses, a Google, na defesa das suas receitas e de quem labora com ela, certamente vai alegar algo ao estilo da Apple, e vai impedir a aplicação de ser obtida pela sua store, ficando a Microsoft obrigada a usar um APK externo (impedir mesmo a aplicação será difícil pela plataforma ser aberta). Note-se que isso já aconteceu, apesar de em outros moldes, com o Fortnite da Epic.

No caso do Fortnite, a Epic não queria pagar a taxa da Google para o jogo ser vendido na Play Store, algo que aqui não acontece pois a aplicação é gratuita. Mas se a aplicação prejudicar as restantes vendas, a Google arranjará um argumento para a banir. A questão é que nesta fase a Google está de mãos atadas, e terá de esperar pelo facto consumado antes de poder agir, e neste caso nunca poderá banir a app do Android, apenas da sua loja. A plataforma Android é da Google, mas ao contrário do Android, o seu uso é livre, e as aplicações podem ser instaladas por via de APKs fora da loja, um a situação apesar de tal, não é recomendada uma vez que nunca é segura, e pode colocar em causa toda a segurança do smartphone.



Mas o curioso no meio de tudo isto é que a Microsoft tem uma plataforma na qual é líder e que é totalmente aberta… O windows! Mas apesar de ser nessa plataforma que opera normalmente, ela nem sequer se dignou a fazer ainda uma aplicação Xcloud para lá. Preocupou-se isso sim em ir buscar potenciais clientes ao mercado dos outros, deixando o Windows onde terá mais facilidades de actuar, para o fim.

Mas voltando à questão das plataformas, é bom ter presente também que a Microsoft nunca abordou a Sony ou a Nintendo, igualmente detentores de plataformas, para a colocação do Xcloud. Porque quando o fizer, certamente ela também vai levar um rotundo não!

Mas o criticar os outros por não quererem la os seus produtos torna-se ainda mais ridículo quando a Microsoft é ela mesma detentora de uma plataforma fechada, na qual é ela que dita as regras de publicação. A Xbox!

Eu questiono: Será que a Microsoft alguma vez permitiria que o Geforce Now ou o PS Now operassem na sua consola?

Creio que todos vocês terão uma resposta para esta questão, e assim sendo, porque raio a Microsoft alguma vez achou que a Apple iria permitir o Xcloud nos seus produtos? E não está a Microsoft a prejudicar os seus clientes com isso, ou o argumento só serve quando é para os outros?



 

 

 

 

 





5 3 votes
Avalie o nosso artigo
20 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Ki Sung An
Ki Sung An
1 mês atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Sendo bem sincero, entre dois maus, eu escolho o menos mau pelo histórico, a Microsoft pode ser uma empresa com muitos erros, mas ninguém supera a arrogância e elitismo da Apple.

Apple é uma empresa que deveria cair no esquecimento já se não fosse pelo apoio deliberado da mídia americana e dos próprios americanos em proteger sua marca nacional.

Uma empresa que cobra absurdos por seus produtos, apesar dos seu portfólio ser sólido, não justifica o preço que cobra perante seus concorrentes. Faz propaganda enganosa, seus produtos entortam e ela nunca reconhece publicamente seus erros, uma empresa que deliberadamente pratica monopólio, anti-consumidor, uma empresa que pratica síndrome de estocolmo nos seus consumidores. Ex: 30% da receita gerada pelos apps da App Store, usuários apoiam; ninguém pediu tirar a entrada de audio, com mil malabarismos, os usuários justificam; Apple é diretamente confrontado sobre os seus monitores “prós” não serem tao pros assim, usuários justificam a prática e o preço descabido ainda.

Enfim, pra mim fanboy da Apple é insuperável, msm diante dos fanboys do Xbox.

José Galvão
José Galvão
Responder a  Ki Sung An
1 mês atrás

Não concordo contigo em alguns aspectos, em primeiro lugar a parte em que são os dois maus logo escolhes o que tem o melhor histórico segundo a tua perspetiva, ignorando a situação em si, mesmo que aqui a Apple tenha mais razão, segundo a tua lógica acaba por não ter por causa do seu histórico.

Segundo, fanboys existem em todo o lado, já lidei com os da Apple e os da Microsoft e em termos de fanatismo os da Microsoft batem os da Apple aos pontos, eu pelo menos não vejo os fanboys da Apple organizados para dazer FUD.

Ewertom
Ewertom
Responder a  José Galvão
1 mês atrás

Bem interessante seu ponto de vista,mas esquece de colocar algo na sopa sobre o FUD.Fanboy demasiado existe em qualquer lugar e te digo com certeza que caso a Sony sofra baixas gigantes em algum momento o FUD desse lado vai ser grande e até pior que o que se tem hoje,pode apostar,
No momento atual ,vemos algumas noticias,mesmo que baixas para desmerecer o produto rival,imagina se for mal.

bruno
bruno
Responder a  Ewertom
1 mês atrás

Que notícias?

Rui Teixeira
Rui Teixeira
Responder a  Ki Sung An
1 mês atrás

Curioso que aches a MS a menos má!
O objectivo destas companhias é o lucro, se há quem compre os seus produtos a esses preços, porquê é que haveriam de os vender mais baratos!? É culpa da Apple que haja pessoal que está disposto a pagar tanto por eles?
A publicidade enganosa todos a fazem, uns mais que outros, ou nunca ouviste falar do “Branco mais branco não há”, todos mostram os seus produtos como sendo os melhores, cabe ao consumidor informar-se antes de comprar, nos dias de hoje é algo bastante fácil de fazer, o que não falta é informação e fácil acesso à mesma.
Os fanboys, há em todo o lado, mas enquanto do lado da MS tens os chamados de Astroturfings, da Apple, tanto quanto sei, não existem.
E para teres um simples exemplo do que a MS chega a fazer, vai ver o que se passou para tornar o seu formato docx como standard da indústria. Standard esse que ele própria viola para impedir que programas de terceiros consigam mostrar de forma correcta os documentos docx. Depois vai ver algo da história de ambas as companhias, pode ser que te surpreendas!

Ki Sung An
Ki Sung An
Responder a  Rui Teixeira
1 mês atrás

Pois é, talvez a Apple é o que ela é hj justamente pq os usuários assim apoiam, mas a minha critica é que a empresa aliena os seus próprios consumidores tambem. Conheço pessoalmente algumas pessoas que nao conseguem largar o ecosistema mais pq acostumou ou investiu grana demais pra largar.

Mas concordo com vc em afirmar que a Microsoft jogou bem sujo durante sua historia, incluindo o financiamento de FUD. O que me espanta é a falta de regulaçao de certos países pra essas praticas.

Nao sabia sobre a historia do docx, vou procurar a saber mais. Mas uma coisa que eu posso afirmar por experiencia é que consigo converter facilmente docx para pdf, libre… Mas quando se trata do pages para docx ou outro formato, sempre há aquela má conversão ou erro de formataçao mas o contrario não ocorre.

Deto
Deto
Responder a  Ki Sung An
1 mês atrás

q absurdo?

o iphone custa o mesmo que um android top de linha.

o melhor smartphone da atualizade é o iphone.

a apple foi quem criou o mercado de store de apps de celular, ela criou já cobrando 30% e não obrigou ninguém a depender dele.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Mário Armão Ferreira
1 mês atrás

Concordo plenamente com o Mário nessa 😀
Meu único e último iPhone foi um 5s, a experiência foi horrível.

bruno
bruno
Responder a  Mário Armão Ferreira
1 mês atrás

E o SO consegue extrair melhor performance do hardware.

Ki Sung An
Ki Sung An
Responder a  Deto
1 mês atrás

O iphone custa mais caro que Android como regra geral com exceção de cels da Samsung. Um cel Android efetivamente consegue o msm desempenho na pratica por um custo bem menor. O msm equivale para o PC.

Quando a Apple criou o app store, a realidade era uma, hj a realidade é outra, o mercado é totalmente diferente de antes, cada vez mais pessoas colocam o pão na sua mesa através de trabalhos e serviços online, essa é a tendencia para o futuro. Um bom senso deveria entrar aqui, mas como não há, então uma regulamentação é necessária. Ou na sua percepção, o patrão de uma fábrica em 1750 na Inglaterra pagava ao funcionário o que quiser, sem direitos, sem base salarial, sem horas regulamentadas e sem férias no argumento que ele que criou o emprego e se não quiser, há quem pegue o seu lugar. Que situação, não?

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Ki Sung An
1 mês atrás

Concordo com muito do que diz, principalmente pelos fãs da Apple fecharem os olhos pra tudo, inclusive, tem uma propaganda atual da Apple, que me dá nojo, ela insinua que as pessoas mudaram pro iPhone porquê os Android travam… Eu não sei que smartphone as pessoas estão comprando mas já a anos um celular meu não trava, isso é uma propaganda meio suja do meu ponto de vista… Porém, em mau caratismo comprovado, a MS está a frente desde sempre, e os fanboy’s xbox são os piores fanboy’s de qualquer seguimento. Único lugar que fico mais a vontade é no próprio xbox onde pelo menos lá o pessoal não fica enchendo o saco com guerra de console (embora eu curta os memes ;p), acho que é porquê pensam que eu sou caixista também por estar lá ;p
Off, os sites comerciais estão terríveis, não dá mais, é só lixo.
Agora mesmo o Google me sugeriu algo que dizia + ou – isso; “PS5 mais caro e incapaz de 4K”
Eles puxam a “guerra” o tempo todo, é lucrativo pra eles. Antigamente tinha boas matérias, agora é quase tudo rumores ou “notícias” que caberiam num tweet.
Eu não estou nem aí se vai ser Checkerboard ou seja lá o que for, eu quero é jogar jogos com visual de 2020/21 adiante, aventuras interessantes, personagens cativantes etc, podia ser 1080p !!
Os consoles base de hoje devem ser um lixo pelo jeito, pois se um PS5 não agrada esse povo…

José Galvão
José Galvão
1 mês atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Acho engraçado esta nova moda, quando uma empresa está em litígio com outra e não tem o que quer, vem para os media fazer quexinhas, era assim que se fazia na primária, curiosamente esta situação lembra-me um episódio que eu tive na primária, foi no 2°ano, havia uma daquelas meninas mimadas que era mandona, mas aqui o Jose Galvão não gosta que mandem nele, desde sempre, portanto a pirralha foi dizer à professora que o Zé disse caraças no recreio, resultado… o José Galvão levou 40 reguadas.

Isto é basicamente o mesmo só que a nível corporativo mas à mesma com pirralhos que quando não têm o que querem, vão fazer queixinhas para os media além de reunir as tropas, AKA fanboys, para fazer o máximo de ruído possível, a Epic fez o mesmo na semana passada depois de levar dois pontapés no rabo, um da Apple e outro da Google, e a própria Microsoft já o havia feito em várias ocasiões quando veio fazer quexinhas por causa dos exclusivos third partie da Sony, da mesma Sony resistir ao MP entre plataformas, e mas recentemente outra vez a malvada Sony que diz não ao gamepass, aliás a Microsoft é uma perita na matéria, dá umas quantas entrevistas e faz uns tweets com o circo todo armado onde faz o papel de vitima, fazendo-se passar por amiga dos jogadores ao mesmo tempo que acusa a concorrência de práticas anti-consumidor, isto enquanto passa por debaixo da mesa uns quantos jogos e consolas para os influencers para fazer o sei trabalho sujo nos bastidores do circo.

E assim anda a nossa querida Industria, com este tipo de atitudes de primária onde vale tudo, inclusive tirar olhos, mas eu acredito no karma, enventualmente estas empresas recolhem aquilo que semeiam.

Livio
Livio
1 mês atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Não sei se alteraram mas pelo que lembro na Apple há a assinatura anual de desenvolvedor, enquanto no Android pagas uma única vez e fica para sempre

Deto
Deto
1 mês atrás

Lembrei do crossplay, melhor ideia da Sony ter anunciado o suporte.

Depois disso, nunca mais apareceu Nintendo e MS se vitimizando na internet defendendo os “gamers”

sabe o que eu acho bizarro mesmo? eles pararam de fazer marketing do crossplay.

isso significa que na verdade eles não querem crossplay.

Deto
Deto
1 mês atrás

testando navegador novo

henrique
henrique
1 mês atrás

Rumor forte , vale apena ficar de olho ,Stadia vai ser o primeiro a chegar no brasil :
https://www.youtube.com/watch?v=mUJH73GOHIs

youtuber que fez um vídeo com um resumo de vários review de sites gringos de tecnologia sobre o stadia e que desfaz muitas desinformações espalhadas sobre o Stadia no Brasil :
https://www.youtube.com/watch?v=qVaSNSj2ljo

alguns brasileiros na Gringa que testaram o Stadia e tem canal no youtube, veja :
https://youtu.be/hsDn_fFEBK4
https://youtu.be/POxMnVP27cE?t=1442
https://www.youtube.com/watch?v=vvargFir2hc
https://www.youtube.com/watch?v=lZ38bZ-xBsI

Stadia tem evoluido em numero de games e recursos ! vale apena ficar de olho !

a Google não tinha pretenção de bombar desdo inicio, e como a review do engadget observou, um estrutura inicial de cloud gaming não suportaria muita gente ao mesmo tempo e nem prometeu todos os recursos apresentados na GDC para o lançamento, como é uma tecnologia nova eles precisam iniciar devagar e aumenando alcance e o recursos aos poucos !
Streaming de games esta apenas começando

henrique
henrique
Responder a  henrique
1 mês atrás

pode chegar em portugal também !
na verdade até o final de ano vai ser lançado em varios outros paises !

bruno
bruno
Responder a  Mário Armão Ferreira
1 mês atrás

Sinceramente…. Dou inteira razao a Apple, inlcuindo no bloqueio do Unity.

A Apple criou um ecosystema privado e e dona da plataforma. A Epic e um cliente da Apple que quer usar o mercado da Apple para vender o seu produto. A Epic nao tem razao. Atuou de forma desonesta, violou o contrato com a Apple e tentou “passar a perna” para aumentar os seus lucros e evitar pagar o que tinha que pagar conforme o contrato estabelecido.

E ja nao e a primeira vez… ou alguem ja se esqueceu a historinha do cross-play, como comecou e o que levou a isso?

A Epic esta a aproveitar-se da popularidade do fortnite e do unreal para obrigar outras empresas a mudar a sua forma de fazer negocio.

E sobre o bloqueio do Unreal – ha alternativas bastante viaveis no mercado como o Unity que e uma ferramente excelente. E e bom que a Epic olhe para o que ocorreu com a Crytek e nao se esqueca disso.

error: Conteúdo protegido