Apple quer o seu iWatch a ser carregado por tecnologias sem fios.

A Apple quer que o seu smartwatch possa ser auto-sustentável e trabalha em formas de carregar o aparelho por indução, energia cinética e energia solar.

iwatchA Apple acredita que tecnologia como um smartwatch só poderá verdadeiramente arrancar  quando estes produtos foram auto sustentáveis.

Actualmente um relógio a pilhas aguenta-se em média 4 anos, e os relógios alimentados pela energia cinética do movimento podem trabalhar uma vida toda sem qualquer preocupação.

Assim, para que um produto como o iWatch seja verdadeiramente interessante o mesmo não poderá sofrer dos problemas dos smartfones e necessitar de carga a cada 48 horas.

Essa foi aliás a maior crítica efectuada ao Samsung Galaxy Gear quando este foi apresentado. O facto que a sua bateria não se adequava aos padrões de um relógio tradicional, o que poderá causar saturação do produto.



As tecnologias em estudo são a indução, a energia solar e a energia cinética, ou quem sabe até uma combinação das três. A realidade é que nenhuma delas deverá ser realmente eficaz sem as restantes, pelo que a sua combinação é uma possível realidade.

A indução resolve o problema dos fios, mas não a necessidade de remoção do relógio para este ser carregado, a solar tem o problema que os relógios, particularmente no inverno, andam cobertos pela roupa, e a cinética dificilmente gerará a energia necessária para a carga da bateria. Esta situação é um problema que a Apple estuda e para o qual espera encontrar uma solução, total ou parcial.

 



Posts Relacionados