As diferenças entre as políticas para as consolas de meio de geração, entre a Sony e a Microsoft

Sony e Microsoft possuem ambas consolas de meio de geração. E elas possuem diferenças! Mas as diferenças mais marcantes estão ao nível daquilo que não se vê, as políticas! eis as diferenças entre as políticas das duas marcas!

As políticas aplicadas às consolas são situações invisíveis mas que, no caso das consolas de meio de geração, quando analisadas as políticas da Microsoft e Sony, estas  mostram uma diferença muito grande na forma como as empresas veem as consolas de meio de geração.

Eis então uma lista de situações relacionadas com as políticas implementadas e segundo as quais as empresas permitem ou não permitem que determinadas situações sejam aplicadas nas suas consolas de meio de geração:

Como se percebe há aqui diferenças. A parte a verde significa uma situação que se permite seja executada na consola de meio de geração. Já a parte a castanho implica uma política que a marca não autoriza, e a parte a amarelo uma política actualmente não permitida, mas que a empresa já referiu que poderá mudar a qualquer momento.



A questão é que o que ali está é relevante e deverá ser bem ponderado. As consola de meio de geração abriram uma série de precedentes que não são desejáveis, e nesse aspecto criaram uma divisão face ao oferecido no que antes era um universo geracional de consolas uno. Agora as diferenças de performance e de resolução quebram essa unicidade.

No entanto do lado da Microsoft não foi só isso que foi quebrado. Basicamente face a uma consola totalmente nova só temos o ponto a amarelo acima referido. Fosse tudo verde, e a consola poderia ser considerada como uma consola de nova geração!



Esta é uma situação que, como sabem, temos vindo a criticar aqui. A forma como a Microsoft ao fim de apenas 4 anos basicamente deixa para segundo plano a Xbox One. A coisa não se passa ao nível de um meio de geração, mas basicamente ao nível de uma nova geração, mas sem exclusivos nesta fase.

Curiosamente olhando para a tabela de cima, vemos que dois 8 pontos fundamentais que definem as consolas, a Sony autorizou metade, ou 4, impedindo a outra metade. Algo relativamente consensual com o conceito de meio de geração!

Mas mais do que isso, aquilo que  foi autorizado prende-se mais com questões de resolução. A sua consola não é capaz de oferecer aumentos de resolução e performance em simultâneo, pelo que neste caso estamos perante uma coisa ou outra.

Já no caso da Microsoft a situação não é exactamente igual. Sim, é certo que a consola também não consegue as duas coisas em simultâneo, mas ao poder utilizar outro tipo de benesses, a performance é mantida com ganhos de resolução e texturas que, mantendo a performance, e tendo em conta as limitações que a Xbox One por norma encontra, acabam por bater as diferenças que eram vistas entre os jogos da Xbox 360 e os jogos da One.

É, por outras palavras, uma situação bem diferente da usada pela Sony onde a geração continua a concentrar-se no essencial, o facto de ambas as consolas estarem na geração 4, ou PS4!

No fundo, nada do que aqui é dito é uma novidade, mas achamos que este esquema é bastante relevante para se perceber as diferenças das políticas das empresas sobre as consolas de meio de geração, e nesse sentido, aqui fica o artigo.

 

Fonte 1
Fonte 2



Posts Relacionados

  Subscribe  
newest oldest
Notify of
Júlio Esteves
Visitante
Júlio Esteves

O interessante também seria levantar o real necessidade de consolas 1/2 gen, acredito que a defasagem entre pc e consolas seja a base, depois a Sony sabendo que a MS iria lançar o Scorpion resolveu lançar a ps4pro as pressas para evitar um gap grande de hardware com o da Ms e assim dar mais tempo para o ps5, há também o fato do ps4 vender muito bem e seria imprudente não alongar seu sucesso. A MS ve o 2 lugar em vendas como um insucesso apesar de ter em números obtido resultados proximos do saudoso x360 e teme um predominio solido da Sony no mercado. As tentativas de unir pc com xbox mostram uma visão corporativa e isto faz que as politicas que poderiam consolidar o xbox no mercado de consolas sejam em alguns casos prejudiciais a ele
e favoráveis a concorrência. Acredito que se xbox pertencesse a outra empresa ele estaria em um equilíbrio maior de sucesso e vendas. Temo que a proxima geração seja decisiva em termos de mercado de video games como conhecemos, fico aliviado em ver o sucesso Nintendo e a confirmação da Sony em manter algumas posturas para o futuro.

Carlos Zidane
Visitante
Carlos Zidane

O adversário do Xbox One não tem sido exatamente PS4, mas sim a própria Microsoft. Desde 2013 tudo que fazem é só se auto sabotar.

Também fico feliz que a Nintendo e Sony tenham focado mais na questão dos jogos, do single player, do tradicional, do enredo, da arte, do despertar do encantamento como centro das atenções.

Se a Microsoft quer ir pra outro lado, tá, lamento mas tá bom. Contando que não contamine o resto da água tudo bem.
Não quero ter que pagar cada polígono de jogos e ainda por cima, totalmente genéricos.

bruno
Visitante
bruno

É isto que muita gente falha em compreender. Que o pior adversario da Xbox ONE é a MS.

Carlos Zidane
Visitante
Carlos Zidane

Sinto como se o mercado gamer tivesse entrado numa daquelas linhas temporais paralelas onde algo deu errado, como nos filmes de ficção científica.

Se a Microsoft tivesse colocado o OneX e o liberado pra ser uma nova geração, moderada, com aquela visão do mercado de smartphones, com updates em intervalos menores, porém previsto apenas desta vez por conta de não querer se distanciar muito do que o PC pode oferecer, creio que teria sido bem mais interessante. Não ideal, mas mais aceitável.
4 anos é o mínimo.
Mas essa coisa de intermediário e com desprezo pelo original… Que infelizmente parece estar sendo colocado bem discretamente, quase indetectável pelos fãs.

O Pro?! Esse acho ainda pior, pois se for pra mirar 4k, que se faça isso direito. Embora o X não seja tão “monstro” assim quanto foi propagado.

A conclusão é que em toda minha experiência nessa paixão por jogos, nunca vivenciei algo tão indesejável.

Até percebo que a Sony até tem ali algo de “~ correto” (na falta de outra palavra mais adequada) ao simplesmente ter em mente um “PS4 upscaler” mas, pra quê??

A Microsoft estava com um console um pouco mais limitado em vista da concorrência (e muito por culpa do Kinect que não imaginavam o flop terrível que seria) mas que ainda dava conta do recado por um bom tempo.

Lamento muito essa direção das duas empresas.

Lucas
Visitante
Lucas

Eu acho a proposta da microsoft correta, afinal se é para criar algo novo, que seja algo que venha pra fazer a diferença, que justifique o investimento!!

PS4 Pro me parece completamente inútil. não tenho nenhum interesse em me desfazer do modelo básico, afinal porque eu pagaria mais 100 dólares (no brasil quase mil reais) para ter “quase” que a mesma experiencia do modelo básico.

https://wccftech.com/nine-parchments-runs-4k60-xbox-one-x/

Edson Nill
Visitante
Edson Nill

Lucas, se todos pensassem como vc, isso viraria praxe na indústria, onde lançariam Hardware em 3 e 3 anos. Acredite, é bem perigoso isto!

Daniel Corrêa
Visitante
Daniel Corrêa

Mário, tudo bom!
Acredito que as políticas da Microsoft realmente foram, repito, foram contraditórias em algum momento dessa nova geração. Tomando como base todos seus argumentos, afirmo que são bastante sólidos, mas em parte concordo! A Microsoft teve a infelicidade de lançar o Xbox 360! Aí alguns dizem: esse cara tá doido mesmo? Não, vejam, o 360 vendeu muito porque além de um trabalho muito forte em marketing share, o produto em si era vendável até pelo fato de ser desbloqueavel e também porque, da parte da Sony, o ps4 foi lançado com um valor bastante alto à época. Qual o cenário hoje? A Microsoft não quer mas vender somente hardware, aliais, esse não é o seu principal produto, diferente da Sony, que precisa vender bastante para sobreviver, entre outras coisa, porque não possui o onipresente Windows, mas por outro lado, a Microsoft percebeu que em um momento ela perderia seus cliente, pois realmente a Sony se faria impor através dos seus serviços, ganhando com isso bastante participação no mercado de software. Claro, aí entra a Microsoft, e lança algo pra atender esse quinhãodo mercado. Foi assim com o Windows, com o Office, com Explorer, etc… Acredito que o maior problema do Xbox é realmente o próprio Xbox, porque, já nasceu sem uma tradição, os jogos japoneses, realmente tem esse lado de capturar a fantasia do consumidor, dou razão ao Carlos nesse ponto, e na minha opinião essa é a grande diferença entre a Microsoft e todo resto. Mas dai o que eles fizeram? Lançaram o Windows 10 de graça, e estão focando seus redimentos em serviços, com base nessa plataforma gigantesca que é o Windows. Aí é que tudo muda, agora mesmo a Microsoft se distanciou bastante de suas concorrentes, mas foi bastante mesmo… Percebam agora que o X veio pra atender uma demanda bem específica, e não, à grosso modo, o mercado de consoles… Outra coisa não menos importante, a Microsoft tem bala pra investir nesse novo negócio, e o foco agora, não é mais somente a Sony ou a Nintendo, mas a Apple e o Google. Isso gera um pouco de questionamentos, até mesmo para o mercado consumidor, que está se perguntando se realmente o Xbox é uma plataforma de jogos. Não creio que uma nova geração vai vir para descontinuar a que passou. Não acho isso legal. Acho que a tendência mesmo são os serviços e também jogos, muitos jogos, e nesse quesito a Microsoft vai arrebentar, ou já era pra ela ter se desfeito do console, cujo o principal apelo ainda são os games!! Eles não estou alheios aos consumidores, eles estão ouvindo e atendendo, lançando varias melhoria, que trarão possibilidades novas aos consoles, como plataforma de jogos. Pra finalizar, acredito que sem a mudança de estratégia, realmente a Microsoft teria se desfeito da plataforma XBOX, mais eles estão investindo…

Daniel Corrêa
Visitante
Daniel Corrêa

“Conquistando o mercado Europeu e o Norte Americano, o resto são amendoins… Uns maiores que outros, mas mesmo assim amendoins!”

A Microsoft não concorda contigo em relação ao mercado brasileiro!! O Brasil 🇧🇷 não é amendoim 🥜!!!

Daniel Corrêa
Visitante
Daniel Corrêa

Carlos só mudando o sistema político. Corrupção virou doença infecciosa.