As duas faces da Xbox One X

É sem dúvida melhor que a Pro. Infelizmente…. é muito melhor que a Xbox One original!

Infelizmente a Xbox One X é uma consola com duas facetas, e que perante a perspectiva de análise pode ser vista como algo muito bom, ou como algo muito mau.

Aqui tudo depende da óptica do utilizador. Para quem compra de novo há apenas uma perspectiva, a de comprar algo que é melhor, mas para quem já tem consolas é que a coisa é diferente. E aqui há duas perspectivas quase irreconciliáveis.

Sejamos correctos: Os fans mais acérrimos de consolas aderiram a esta geração logo no seu início. E depois, consoante a forma como encaram as consolas outros foram aderindo ao longo dos tempos. Actualmente o mercado que compra consolas não é o mais hardcore das mesmas.

Resumidamente, isto permite ter uma noção de como estas consolas de meio de geração são um desrespeito total pelos fans mais acérrimos. Basicamente elas apoiam-se exactamente nessa paixão, não só para venderem aos novos clientes que estão a aderir e procuram um produto melhor, mas acima de tudo, para fazer o fan acérrimo gastar dinheiro por uma segunda vez, aderindo às mesmas.



A ideia aqui é criar um dependência das atualizações das consolas, tal e qual a que existe nos smartphones, e PCs. É uma questão de vendas e lucros!

Apesar de se conseguir compreender que a evolução tecnológica torna dificil existirem produtos acessíveis com grande longevidade, e de a única forma de as consolas continuarem competitivas face ao PC é com estas atualizações de meio de geração, a realidade é que as mesmas criam uma clivagem de performances e resultados face aos modelos base.

É uma quebra da unicidade do mercado consolas que nunca existiu, sendo que esta característica da unicidade era um elemento que definia este mercado. Aquilo, históricamente, aquilo que o vizinho tinha o que cada um teria em sua casa. Sem tirar nem por! E ver um video de um jogo de uma consola queria dizer: “É aquilo que eu vou ter na minha”.

Mas agora com estas consolas de meio de geração isso deixou de ser assim! E as clivagens aparecem, com versões do mesmo jogo que podem chegar a ser incomparáveis entre as versões da mesma consola!

Se a PS4 Pro nesse aspecto foi melhor enquadrada, com a consola a ser basicamente uma PS4 capaz de oferecer melhores resoluções, a Xbox One X não é assim. A consola encaixa muito mais na definição de uma geração intermédia! Por outras palavras, face à consola original, ela cria uma clivagem de performances e resultados que em alguns aspectos chega a ser geracional. Mas no entanto a consola não é verdadeiramente de nova geração! Não só possui hardware preso à atual geração, como é o caso do CPU, como os jogos são forçosamente limitados no que podem oferecer, ao terem como plataforma base de desenvolvimento a Xbox One.

É assim um produto que se revela com duas facetas. Por um lado é uma excelente consola e a mais potente do mercado. Mas por outra, e particularmente face à Xbox One, por esta ser da mesma familia, é uma consola radicalmente superior. Em alguns aspectos, pelos limites da Xbox One que mais nenhuma consola apresenta na mesma proporção, mostra-se uma geração acima!

É nossa clara opinião que este é um produto mal colocado. Um produto que divide de tal forma a plataforma que não deveria existir. Aliás, mesmo com a PS4 Pro, que não atinge estas proporções de clivagem já tinhamos achado o mesmo. Mesmo com pequenas diferenças a realidade é que elas existem num mercado onde não deveriam existir. Mas com a X a coisa chega a ser mais chocante!

O primeiro exemplo conhecido de um jogo super optimizado para a Xbox One X foi Forza Horizon 7! Mas curiosamente, talvez por ser um jogo First Party, esse foi um jogo muito elogiado por nós, não só pela sua qualidade, mas pela forma como foi concebido.

É que apesar de este jogo tirar total partido da Xbox One X e possuir diferenças que se podem considerar como gigantes entre a Xbox One e a Xbox One X, com excepção da resolução, as mesmas não são visualmente chocantes.

Resumidamente, a A Xbox One “aldraba” muito do cálculo usando metodologias alternativas que, obtêm um efeito visual semelhante. Basicamente o que temos é um produto onde a Xbox One faz as coisas bem, mas as Xbox One X faz as coisas ainda melhor, tudo dentro de um equilibrio que permite que o jogo seja basicamente equivalente, dentro das limitações de cada consola.

O resultado é que Forza 7 é um portento gráfico independentemente do sistema em que é jogado. Há melhorias, mas ambas as versões são igualmente excelentes e mesmo semelhantes a nível gráfico!

Mas será que isso vai acontecer com todos os jogos? Infelizmente não!

E Shadow of War é um dos exemplos onde tal não acontece! E que mostra as duas faces da Xbox One X:

Face 1: A melhor consola

As comparações entre a Xbox One X e a PS4 Pro mostram as virtudes da Xbox One X. Melhor resolução (neste jogo chega a um ganho de 56%), melhores fps, e acima de tudo, melhores texturas.

É um conjunto de diferenças que neste jogo se revela significativa, especialmente se tomarmos em conta que algumas das texturas usadas nas restantes versões se revelam de qualidade bastante baixa. Eis um Zoom numa textura para que se perceba melhor como sobe o pormenor em zonas de pequena dimensão.

Mas mais do que palavras, eis o video da Digital Foundry que compara as versões, e que o faz melhor do que poderíamos aqui fazer:

Esta é a faceta interessante da Xbox One X, o facto de existir uma consola no mercado que é capaz de atingir esta qualidade mais elevada. Por esse factor, a consola seria de louvar!

Face 2: A clivagem

Mas no entanto a consola não deve ser primariamente comparada com a PS4 Pro. Não porque não interessa pois todas as comparações são válidas, mas porque esse é o tipo de comparação que interessa mais ao fanboy da marca do que ao mercado. Acima de tudo, para o consumidor normal e que já está no mercado possuindo uma consola, o que interessa saber é o o que ela faz face às consolas base, mais particularmente, dado que é com ela que se mexe mais directamente, face à outra consola da mesma marca, e as clivagens que ela cria internamente dentro do próprio mercado Xbox que alcança.

E porque motivo isso é relevante? Porque quando a consola, mais do que se mostrar uma consola capaz de melhorar, de agradar a mais pessoas, e de aumentar as vendas, se mostra uma consola que concorre com a outra consola da marca, ao ponto de a tornar “menos desejável” ou mesmo “pouco desejável”, parece-nos que algo está mal!

Mas porque falamos numa Xbox One “pouco desejável”? Muito simplesmente porque, a nível de performance, as consolas da Microsoft estão não só colocadas nos dois extremos existentes, o melhor e o pior, como a clivagem entre ambas pode chegar a ser enorme!

Daí que achamos que, mais importante do que a mostrar os ganhos da X face à Pro, a Digital Foundry teria feito um melhor serviço se comparasse igualmente a versão X com a versão da One original!

Aliás a DF já tinha feito algo assim com a PS4 Pro. Num seu primeiro video, a DF mostrava e realçava as diferenças entre a versão PS4 Pro, PS4 e a Xbox One S.

Mas no seu mais recente, ignora as consolas base e compara apenas a Xbox One X e a PS4 Pro, usando as texturas de alta definição! É uma tendência atual nos media, ignorar as bases nas previews.

O problemático aqui é que se os comparativos de Shadow of War mostram que os 4 GB extra de RAM da consola podem criar diferenças face à PS4 Pro que são visualmente significativas, se associarmos as melhorias que esta consola da Sony já tinha face às restantes, vemos que só pode haver algo que teremos de considerar um fosso visual entre a Xbox One X e a Xbox One.

Infelizmente a Digital Foundry ao falhar nessa comparação, ficamos sem forma de ter uma comparação directa entre as duas versões das consolas da Microsoft que nos permita ver a clivagem! Mas há um método indirecto que poderemos usar para percebermos as diferenças.

Para isso vamos começar por mostrar as versões base da consola, começando por uma imagem de Shadow of War na PS4:

Pedimos nesta fase que olhem para a imagem de uma forma global, mas prestem atenção às árvores e à zona dentro do circulo. E vamos comparar com a Xbox One.

Ignorem para já o retangulo adicional colocado em cima! Ele servirá para uma comparação futura!

Que diferenças vemos então entre a versão PS4 e a Xbox One?

Bem, no seu global a nitidez da imagem desce pois a resolução desceu na Xbox One para os habituais sub 1080p, e consequentemente a definição das árvores acaba por ser inferior na Xbox One face à PS4! Mas o que desce igualmente é a qualidade das sombras que, como se vê dentro do circulo, está inferior na Xbox One face à PS4.



Eis a imagem sobreposta para perceberem as diferenças:

Comparemos agora ambas as versões com a PS4 Pro, e para isso usemos as duas imagens olhando para a  zona dentro do rectangulo.



O aumento da resolução é notório face às outras duas consolas. Tal é bem visível na definição das árvores e no serrilhado das ameias das torres dentro da zona rectangular assinalada!

A qualidade das sombras é idêntica à PS4 tendo ligeiras melhorias que são devidas ao aumento da resolução, mas face a ambas as consolas base há vegetação adicional presente na zona assinalada.

O que é perceptível é que o LOD, o termo associado à variação da qualidade da geometria aplicada a diferentes profundidades, é superior na PS4_Pro. Todas as árvores em primeiro plano possuem o mesmo nível de qualidade. Já na PS4 as árvores da frente mais afastadas possuem outra qualidade inferior nos ramos, e na Xbox One, para além de uma aparente descida de resolução, todas elas parecem estar com esta qualidade de segundo plano.

Vejamos a sobreposição das versões PS4 e PS4 Pro.

E agora a sobreposição das 3 versões:

Eis a comparação da Digital Foundry entre a PS4 Pro, a PS4 e a Xbox One, e da qual retiramos as imagens de cima para o nosso artigo.

Conclusões:

Naturalmente as melhorias da Xbox One X são louváveis… É bom ver a equipa a tirar total partido das capacidades e memória adicional da Xbox One X e a não se refrear com questões de paridade. A Xbox One X existe e há que se tirar partido das suas capacidades.

No fundo a consola melhora sobre a base. Uma base que nas restantes consolas está bem feita como mostra esta uma comparação entre o PC e a  PS4 Pro sem o uso do Pack HD de texturas. O PC está com o detalhe em Ultra e corre numa GTX 1080!

 

Mas a questão aqui é a satisfação de um mercado de 30 milhões de consolas Xbox One que agora se vê cada vez mais afastado do que de melhor se faz. E apesar de a Microsoft reforçar que ambas as consolas são da mesma geração e que uma apenas melhora a qualidade do jogo da outra, a realidade é que parece estarmos perante casos onde as diferenças entre a Xbox One X e a Xbox base são abismais. A coisa não chega a ser uma melhoria… Com a Xbox One a puxar para baixo e a Xbox One X a puxar para cima, a diferença pode chegar a ser abismal!

Infelizmente não há nenhuma imagem que nos permita comparar as versões de forma directa, mas se entre a PS4 Pro e a X elas são notórias, se entre a PS4 Pro e a PS4 são notórias, e se entre a PS4 e a Xbox são notórias, entre a X e a One elas serão forçosamente gigantes. Há aqui um total 3 níveis de qualidade pelo meio!

Resumidamente, este tipo de melhoras são um pau de dois bicos. Por um lado é de louvar todas as virtudes da X, mas por outro a situação mostra bem o motivo pelo qual somos contra as consolas de meio de geração. E isso nada tem com a concorrência entre as marcas, mas pelo respeito aos consumidores que adquiriram as consolas originais, e aos quais a geração pertence. Utilizadores que de um momento para o outro se veem a ficar para trás, sem que haja verdadeiramente uma nova geração. E neste caso as diferenças entre as duas consolas da Microsoft, muito mais do que as diferenças entre as consolas da Sony, são basicamente as de uma consola de “ricos” e uma consola de “pobres”, sem haver um meio termo. E não falamos necessariamente do custo, mas da qualidade do oferecido! Não é uma consola que oferece melhorias face ao que oferece a outra! Aqui, dada a presença das consolas da Sony pelo meio, e olhando de cima para baixo, temos uma consola de topo (x) que oferece uma coisa, outra mais barata (pro) que oferece algo um pouco inferior, outra mais barata (PS4) que oferece ainda algo mais inferior, e finalmente a Xbox One, mais barata ainda e que oferece algo ainda mais inferior. E é aqui que a Xbox One se está a enquadrar actualmente face a X: No inferior do inferior, do inferior! (note-se que inferior aqui não é usado pejorativamente, mas sim apenas para constatar as diferenças da qualidade do oferecido. Apesar de tudo a qualidade dos jogos é excelente em todas as versões das consolas).

Sinceramente, para quem não pretender a X, perante tudo isto a One, pelo desfasamento entre elas, e pela existência de consolas intermédias a preços iguais ou pouco superiores, torna-se “pouco desejável”. E convêm não esquecer que a One é uma consola que regularmente  fica abaixo dos 1080p, o standard definido para esta geração. E quando a PS4 por vezes também desce para os 900p a Xbox atinge os 720p. Nestes casos, para os 4K é um desfasamento de resolução de basicamente duas gerações.

Sinceramente quando era sabido que os utilizadores Xbox One não gostavam verem ressaltadas as diferenças face à PS4, certamente gostavam ainda menos de ver as diferenças face à Pro! E isso até gerou uma “guerra” de consolas nos fóruns. Daí que se questiona como se sentem eles perante as diferenças face à X e promovidas pela própria marca? Convêm não esquecer que a One é uma consola que com alguma regularidade fica abaixo dos 1080p, o standard definido para esta geração.

Esta é uma questão curiosa, pois se quando no lançamento da PS4 Pro, tanto os possuidores de consolas Sony como os de consolas Xbox se uniram a criticar a existência de uma consola de meio de geração que criava uma clivagem e dividia os próprios utilizadores da marca, o certo é que essas mesmas criticas parecem ter desaparecido com o aparecimento da X.

Dualidade de critérios? Não admiraria… É afinal um dos elementos que define um grupo específico de indivíduos conhecidos na gíria como “fanboys”.

Infelizmente para os possuidores de 30 milhões de consolas Xbox One, entre os quais me incluo, as diferenças visuais entre estas duas consolas deverão ser enormes. Sem que no entanto haja um  verdadeiro salto operacional! Como se já não fosse mau para estes possuidores da Xbox One terem a consola mais fraco do conjunto, agora elas não verão apenas as diferenças para uma PS4 ou uma PS4 pro, mas terão igualmente de ver as diferenças face à outra Xbox que ocupa a posição oposta. E serão não só os chamados “Sonystas” a falar sobre as diferenças face à One, como também aparecerão os “Xistas”, que usando uma linguagem diferente e mais ponderada, estarão no entanto a fazer o mesmo!

O posicionamento da X foi, a nosso ver, mal ponderado pela Microsoft, e ao contrário da PS4 Pro que basicamente oferece os mesmos jogos da PS4, mas com mais resolução e uma ou outra melhoria perdida aqui e ali, a Xbox One X consegue oferecer diferenças muito mais significativas.

É sem dúvida a consola mais potente do mercado, mas dada a disparidade que ela cria face à consola base, e dada a nossa postura existente desde o lançamento da PS4 Pro com a qual nunca concordamos que existisse, seria agora hipocrisia não tomar a mesma postura face à existência da Xbox One X que oferece um fosso ainda maior.

Certamente para aqueles que estão dispostos a comprar ou a fazer o upgrade por meia geração para uma Xbox One X, as diferenças serão vantajosas. Mas é nossa opinião que devido a esta divisão, o mercado em si perde mais do que ganha com este tipo de produtos!

 



Posts Relacionados

Readers Comments (99)

  1. Ennio Rafael Costa Lima 28 de Outubro de 2017 @ 10:18

    Tinha um tempo em que eu não lia um texto aqui. Ficou muito bom. Não gosto de consoles de meio de geração, pretendo ficar com os 02 de base por muito tempo. Ainda nem terminei de pagar a Tv que comprei para essa geração (1080p), quanto mais um aparelho novo.

  2. Voltando nos longínquos 2014, há algumas situações que deveras achei muito engraçadas na época.. Hoje por mais que venha a ter 3 anos a mais continuam engraçadas.

    Logo no início da geração já se sabia da diferença do hardware entre a Xbox e a PlayStation, mas é claro que toda vez que se tinha um comparativo quem ficava mau as questões defendia como podia a console de eleição.

    Termos como “Digital Fraude” “Mídia Sonysta”…

    Isto durou uns exatos 10 meses até aparecer um game em que o CPU da One brilhou mais que uma GPU mais potente da PlayStation, pronto ja estavam revigorados…

    Assim o Digital Fraude voltou a ser Digital Foundry e sim agora tem relevância no que dizem…

    Muitas provocações depois, “de ambos os lados pois aqui também não há santinhos”, chegamos ao lançamento da Xbox One X.

    Sim a console que vai recuperar o orgulho ferido, os comparativos comprados e arrancar os user da PS a força bruta, afinal só a compraram pela potência, por comparativos comprados e por causa da mídia tendênciosa…

    Nas palavras de alguns fãs mais acérrimos…

    “…nunca mais, a Sony terá um console mais potente que a Microsoft…”

    Agora se você já leu até está se perguntando aonde eu quero chegar com esse textão como dizemos aqui no Brasil. Bom estamos estamos em 2017, mas a nossa Xbox One X nos fez voltar no tempo, e estamos denovo em 2013… Ou melhor dizendo outubro de 2017…

    “…Essa analise da Digital FRAUDE ficou com um gosto amargo na boca dos sonystas, que agora podem usar o seguinte argumento:
    “Uau conseguimos vencer por pouca vantagem em termos gráficos a versão com downgrade de Forza 7 para PC que é a mesma versão com as limitações do Xbox One”

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

    Agora quero ver é a Digital FRAUDE fazer esta mesma comparação com a versão FINAL para Xbox One X, aí que o Gran Turismo vai ver o que é graficos de um Forza de verdade, kkkkkkkkk:lol::lol:…”

    Este comente tem exatos 3 dias, não é de nenhum user da página, mas ilustra bem a situação que refiro.

    • Sei bem de onde pertencem estes comentários, mas o mais triste é ver o seguinte:

      “Deixem sair os jogos desenvolvidos para o XOX para verem o que será qualidade”

      Não foi só uma vez que vi falarem isso e nem foi só de um usuário, estão a apoiar algo contrário que a MS “diz” apoiar. Ester users, ao invés de apoiar que os jogos sejam feitos para o One base e que na versão X contenham melhorias, preferem fazer o contrário, que o jogo seja feito para o X e que a base receba um port inferior(com toda certeza será inferior).

      O engraçado é que nem todos estes que defendem este pensamento irão comprar um X. A MS sabe que desses 30 milhões que apoiaram a marca do início até hoje poucos irão migrar para o X.

      Lembro de um comentário que vi meses atrás “Quando lançarem o Xbox Slim ele irá reverter a situação”. Se com XOS com preço até menor que o One no lançamento não reverteu nada, imagine o X que vem mais caro e receberá rejeição daqueles que depositaram confiança no One até 2016(quando Scorpio foi anunciado) como um aparelho que duraria por muitos anos.

      Meu posicionamento? Esta foi a primeira geração em que peguei um console antes de completar 1 ano de vida, mas com essa ideia de consoles de nova geração não sei se irei repetir o processo quando a nova geração estiver lançada.

    • Fora que esta comparação da DF foi feita com PS4 Pro e PC com settings High-Ultra com a mesma qualidade do que será apresentado no X e mesmo assim a DF viu que GTS(com seus 1800) tinha mais qualidade que FM7 (com 4K).

      • Aí que está, agora depois de tanto reclamar da mídia tendênciosa, estão realmente acreditando que a Xbox One X está acima de PC de topo, quando na verdade em muitos jogos andam realmente em 4k mas a 20 fps..

      • Sinceramente Lívio… na parte que me toca, é irrelevante o que DF viu entre a Pro e a X… Interessa-me é saber que o GTS na PS4 base está perfeito e que Forza 7 na One tambem!

        • Sim esqueci de comentar o mesmo que coloquei lá

          A comparação foi entre PC(Ultra-high) e Pro, entretanto a diferença do GTS do Pro para PS4 é um frame rate mais estável. Pode Forza estar correndo em um bom PC mas o GTS correndo no PS4 base também não deve nada.

          Forza no One base também está bonito, até pq tb tenho um One base.

          Do lado Sony vimos que em relação o Pro o modelo base não deve nada, HZD e GTS mostraram isso e espero que aqueles gameplays de God of War e Red Dead Redemption estejam mesmo num PS4 base.

          Do lado do MS Forza irá mostrar(já que o X ainda não foi lançado) que seguirá o mesmo caminho e espero que continuem assim e que não adotem o X como plataforma alvo(como alguns fãs da marca querem). Resta esperar, visto que a MS não é muito fiel com o que fala, só lembrar que há pouco tempo Phil falou que ainda tinham projetos para o Kinect e soubemos nessa semana o que aconteceu.

      • Sei que você e o By Mission são pessoas inteligentes e que curtem games a muitos anos assim como eu que estou nos 40.
        Mas quero somente colocar no seu ponto de vista de potência(qualidade) referente a análise da DF entre F7 e GT.
        Mesmo sabendo do poderio do X sabe-se que tem que haver compromisso com a base e sabendo-se também que o X esta a levar os jogos One a 4k,o hardware PS4 é mais forte então não vejo o porque de tal análise da DF.Tenho o One base e o Ps4 pro e joguei hoje o VR e gostei bastante do que vi e o que pode se tornar esta tecnologia.
        Hoje mais que tudo vejo o mesmo lado do Mário,o VR é o futuro e se a Mic quiser algo para se suplantar terá que investir neste caminho,pois ao jogar Drive Club mesmo com perda acentuada de qualidade vejo um futuro promissor com o VR que ao meu ver a Sony o dará suporte com o PS5 e ai o bicho vai pegar e feio.
        E quem ganha somos nós.

        • Penso que não @Ewerton, não digo que o Mário irá concordar comigo mas há um bom tempo atrás, o BlueRay mudaria a nossa forma de assistir aos filmes, depois veio o 3D, que mudaria a nossa forma de ver os filmes e os jogos, depois veio o kinect, que mudaria a nossa forma de ver os jogos…

          Não estou misturando atoa… O 3D era algo fantástico em Killzone 3, mas era demasiado exigente para a PS3, bom temos uma ótima tecnologia para quando tivermos um hardware mais avançado… Já viste um único jogo com suporte ao 3D na PS4?

          Ao BlueRay em que teríamos uma interação maior com os filmes… Já pegaste algum filme em BlueRay e trocaste as cenas da câmera ao teu gosto? Essa era uma das muitas promessas do BlueRay… Mas não havia hardware para tal na época (exceto a PS3)… Sabes quantos BlueRay foram lançados com tal interação?

          Ao kinect, bom nem preciso me explicar muito, controlar um jogo sem controles, a imersão de se estar representado no jogo e… Pimba de inseparável do Xbox One passou a parasita que lhe sugava performances… E aí estamos novamente..
          Tens um ótimo conceito, o VR, mas de uma implementação simplesmente impossível, no PC em que a maioria dos jogadores luta pelos 1080p, o VR exige placas capazes de 4k, para ser mais prático qualquer coisa abaixo de uma 1080 Ti e estas a deixar de ser compatível com tal imersão…

          Na PlayStation 4 então, meu amigo estamos falando de 120fps em jogos que lutam pelos 30fps… Como vc disse “na PS5 o bicho vai pegar” Mas será que até lá teremos esse bicho?

          Se a Microsoft não conseguiu convencer ao jogadores a comprar um periférico de 100 dólares, vai ser a Sony que os vai convencer a comprar um periférico que é mais caro que o próprio console?

          Antes que apareçam aqui a dizer que o Hololens está aí a porta, bom é o próximo em que dirás, temos um ótimo conceito mas sem hardware capaz para tal aguardemos a próxima geração……

          • By-Mission

            Tenho que concordar com tudo o que você disse. Excelente análise.
            É exatamente isso o que penso dessas tecnologias complementares (gadgets) que aparecem de tempos em tempos prometendo mundos e fundos e acabam por ficarem nisso mesmo.
            Do mesmo jeito que surgem desaparecem sem terem cumprido um décimo do esperado.
            Sempre ficam para a próxima geração que nunca chega, isso por que a próxima já terá o seu próprio gadget da vez e assim sucessivamente.
            Mal comparando parecem aqueles carros conceitos dos salões de automóveis.

          • @By-Mission só uma correção:

            “Já pegaste algum filme em BlueRay e trocaste as cenas da câmera ao teu gosto? Essa era uma das muitas promessas do BlueRay”

            Trocar a câmera de uma cena já era uma promessa do DVD e até saíram filmes em que esta opção estava ativa, mas que faziam uma ação totalmente diferente em que você não visualizava a cena por outro ângulo.

            Se não me falhe a memória no DVD Player do PS2 há esta opção de troca de câmera

          • Sim @Livio já na PS2 havia a possibilidade de trocar os ângulos das câmeras, mas continuando o raciocínio poderias dizer quantas vezes fizeste isso?…

          • Ou melhor dizendo interagiu com o filme como nessa propaganda?

            https://youtu.be/L7hT_zD1bwM

          • Pelo que lembro esta opção ficou ativa em um filme, mas não vi a cena por outra câmera, vi a cena sem os efeitos especiais.

            Assim como a TV digital também tinha a parte da interatividade em que até poderia mudar o final do filme, mas isso nunca vi sair do papel.

  3. Entendo o que vocês dizem perfeitamente, eu não pretendo comprar o novo Xbox estou satisfeito com base.
    Mas entendo perfeitamente o que muitas pessoas falam, em 2013 a mídia não se preocupava com jogo somente com gráficos e fazer comparações, Xbox tinha lançado, Dead Rising 3, Forza 5, killer instinct, Ryse e o que as pessoas falavam que Call Of Duty Ghosts estava em 720 P no Xbox One base, ninguém se importava com jogos isso que era engraçado.

    Em 2017 onde o Xbox vai passar a ter os melhores gráficos, a mídia apenas fala no que meu caros amigos?
    Que o que importa são os jogos exclusivos e que o Xbox não tem jogos, gráfico não importa…

    Então também não posso deixar de discordar nem um pouco com as pessoas que falam que uma grande parte da mídia rema conforme o vento da Sony.

    Então realmente está lembrando muito 2013, só que agora o vento está para outro lado assim como os artigos de muitas pessoas.
    Esse é meu ponto de vista, não sou dono da verdade.

    • O problema de 2013 era outro Gustavo… A PS4 ter um jogo a 1080p e a Xbox One ter o mesmo jogo a 720p não seria nada de anormal! Eram consolas diferentes e nada obriga consolas diferentes a terem as mesmas especificações.
      O problema é que a Xbox One estava a apresentar resultados inferiores, mas era 100 euros mais cara! E os foruns estavam cheios de paleio de treta sobre tecnologias ultra secretas, poderes da Cloud e um suposto API que iria trazer a consola para valores acima da PS4.
      Era por isso que a media falava… não era porque a Xbox estava a apresentar resoluções inferiores. Porque se a consola fizesse isso mas fosse mais barata, isso seria apenas considerado como normal. E na relação qualidade/preço a Xbox até poderia ser considerada melhor! Mas neste caso… não era, e era preciso deixar isso claro dada a contra informação existente.

      • Sinto muito, mas a questão era sim a resolução, de cada 100 matérias sobre a diferença entre os consoles 99 destacavam a questão da resolução, a mais comum era que enquanto o PS4 rodava os jogos a 1080p o Xbox One rodava os jogos em 720p.
        Toda discussão era sobre resolução e não preço.

        Eis uma matéria que demonstra muito bem isso. Ninguém referia o preço como fator determinante. Já a resolução!

        https://jogos.uol.com.br/ultimas-noticias/2015/02/26/resolucao-maior-e-principal-motivo-para-compra-do-ps4-diz-pesquisa.htm

        • Uma pergunta: Tens dois telefones, um mais rápido que o outro. O mais rápido é mais barato!
          Quando o escolhes o mais rápido/barato, vais dizer que é por ser mais rápido ou vais dizer que é por ser mais barato?
          No primeiro caso estás a exaltar uma virtude, pois mais rápido é ser melhor, no segundo não sei bem o que estás a dizer pois mais barato não significa melhor. Significa apenas mais barato!
          Mais depressa dirias que não compraste o outro por ser mais caro do que dirias que compraste esse por ser mais barato!
          Tens dúvidas disso?

          E agora outra pergunta:
          Achas que a Microsoft removeu o Kinect para tornar a consola mais leve, ou para descer o preço? Se o preço não era fator…

          E termino com esta:
          Achas que a resolução está a ser determinante nas vendas da Switch? Ou na qualidade dos jogos 10/10 que tem apresentado?

          Agora recomendo que leias isto:
          http://www.pcmanias.com/intencoes-de-compra-de-consolas-nao-colocam-as-consolas-de-meio-de-geracao-em-destaque/
          As pessoas mudaram, ou o preço continuará a ser o fator?

          • Independente do que você acha ou eu ache, isso não muda em nada que a resolução foi o fator determinante a favor do PS4 e as matérias e propagandas na época exaltavam exatamente esse ponto, não foi o preço e muito menos os exclusivos os fatores determinantes para muitos comprarem um e não o outro, até por que como ocorre hoje, a grande maioria dos donos de PS compram e jogam muito mais Fifa, GTA, Call of Duty entre outros jogos third party, até diziam não se importarem com a falta de exclusivos por que os multiplataformas iriam rodar melhor com mais resolução no PS4.
            Se hoje eu não tivesse nenhum console dessa geração, não pensaria duas vezes para comprar o Xbox One X, é disparado o melhor console por um valor um pouco maior e muito justo. Mas isso sou eu, são os meus critérios.
            O Switch é um caso aparte, os consoles da Nintendo nunca venderam por terem o melhor hardware mas sim o melhor software, na verdade se formos considerar as notas, os melhores exclusivos são disparados os da Nintendo não da Sony.
            E no caso da Nintendo os preços nunca foram um fator determinante.
            O PS4 Pro sim é um console totalmente desnecessário que não se encaixa em lugar nenhum. Foi um console feito para o VR que a Sony ao ver o anúncio do Scorpio tentou vendê-lo como um console 4K, e que depois de 1 ano contam-se nos dedos os jogos que entregam essa resolução e dentre esses nenhum exclusivo AAA, mais de 90% dos jogos são 1440p checkerboard. 60 fps então, esquece.
            Entre o que oferece e o que custa, o Xbox One X é muito mais justificável que o PS4 Pro.
            Por padrão todos os jogos terão supersampling, você não precisa comprar uma tv 4k, mas caso queira comprar uma tv 4k terá resolução 4k nativa em grande parte dos jogos com melhorias (enhanced) e muitos deles rodando a 60 fps, até mesmo jogos do primeiro Xbox terão melhorias.
            Também preferia que não tivessem tido essa idéia de consoles de meia geração, mas pelo que me lembro foi a Sony que deu o primeiro passo, ele só foi mal executado lançando um console meia boca.
            E se tivesse sido o contrário, será que estaríamos vendo toda essa comoção por parte da comunidade gamer?

          • Independentemente do que eu ache ou tu aches… concordo. Só não concordo é que após esta frase confirmes aquilo que achavas como verdade absoluta.
            A história mostra que a potencia nunca foi fator. O estudo que eu coloquei mostra o mesmo. A Switch prova isso, a PS3 provou isso, a Wii provou isso.
            Eu tendo sido um dos que escrevi artigos sobre performance sei perfeitamente o motivo porque o fiz. Porque havia contra informação e porque o normal é o produto mais caro ser melhor. Nesse sentido alertava os leitores. E não adiantava falar de preços pois esses estavam nas prateleiras e as pessoas viam, interessava era falar do que as consolas rendiam efectivamente e desmentir os hardwares secretos, os poderes da cloud e as super performances do DirectX 12. Como o fazer perante a contra informação? O que melhor que os resultados práticos que se obtinham nos jogos?
            Tu baseias-te num estudo da Neisen onde eram dadas alternativas de resposta às pessoas. E onde elas escolhiam perante as escolhas dadas.
            Como referi ninguem diz que comprou o mais barato. Mas diz que comprou o melhor. Tu sabes disso tão bem como eu. É psicologia de grupos pois dado que normalmente o mais caro é melhor, dizer que se comprou o mais barato soa a depreciativo.
            Mas é irrelevante. Se achas o que achas, estás no teu direito. Mas isso não torna a coisa uma realidade e há que se olhar para mais do que um simples estudo. Mesmo o que eu indico não prova nada. Mas enquadrado em dados factuais de vendas passadas e presentes já mostra alguma coisa.
            De resto, ainda antes de se imaginar quais seriam os specs da PS4 ou da X já se escrevia aqui que essas consolas eram más para o mercado. Aqui defende-se o cliente pelo que era irrelevante que consolas eram.
            Agora o que não concordo é que a Pro tenha sido mal executada. Porque na perspectiva que defendo a X é bem pior. Para o que a Pro vinha fazer e tendo em conta o que vinha destruir foi melhor executada que a X. É uma PS4 com melhor resolução. Mas dizer que a X é igualmente uma One melhorada já é mais complicado . Pois o que vemos em alguns jogos onde o CPU não é relevante, são diferenças gráficas maiores do que as que tinhas entre a 360 e a One. Em alguns casos tens os jogos a bater nos 720p na One e a passar os 4k na X (Titanfall) e tens outros sub 1080p na One e 4K na X com texturas HD e muitos outros efeitos.
            Não se pode negar que para os possuidores da One que não pretendem passar para a X isto é uma cacetada do caraças. Já na Pro basicamente levas uma resolução melhor e pouco mais (tambem a consola só custa mais 50 euros que a PS4 com disco igual).

          • Para provar que no começo da atual geração o que importava para a Sony e a mídia em geral era a resolução e não o preço ou os exclusivos, eis mais algumas matérias da época a respeito disso:

            https://www.gamespot.com/articles/sony-native-1080p-allows-you-to-be-a-better-gamer/1100-6416145/

            https://adrenaline.uol.com.br/2014/05/13/25588/sony-diz-que-apenas-ps4-e-capaz-de-rodar-watch-dogs-a-1080p-e-60-frames-por-segundo/

            http://tribogamer.com/noticias/23331_watch-dogs-ps4-sony-remove-silenciosamente-mencao-sobre-1080p-60-fps-do-site-oficial-pre-order.html

            https://m.tecmundo.com.br/ps4/46021-ps4-x-xbox-one-compare-os-lancamentos-iniciais-de-cada-console.htm

            Com a chegada iminente do Xbox One X, a Sony e a mídia em geral tentam fazer um controle de dano mudando a narrativa, na verdade isso começou antes e se intensificou após o anúncio do Project Scorpio.

            Vendo a tamanha superioridade do novo Xbox, coisa que a Sony não esperava sendo pega de surpresa, ela tentou fazer do primeiro console de meio de geração da história o seu PS4 Pro um console 4K, mas como ele havia sido originalmente planejado e criado para dar suporte ao seu VR (gadget este que está se revelando um verdadeiro flop seguindo o mesmo caminho das tv’s 3D), ele acabou se tornando um console meia boca que não acrescenta nada, não se encaixa em lugar algum e não faz nem uma coisa nem outra, ou seja, quase nunca chega aos 4K e também só apresenta jogos VR que estão mais para demos tecnológicas do que para jogos propriamente ditos.

            Resumindo, o Pro é um console totalmente inútil e sem sentido, e esse é o verdadeiro motivo da tentiva de controle de dano e da mudança de narrativa.

            O que antes era importante e motivo de propagandas mentirosas, agora não importa mais.

            Os ventos mudam de acordo com a conveniência e vontade da Sony.

            A Sony está preocupada vendo que pode vir a perder boa parte de seus consumidores e donos de Playstation, jogadores esses que jogam e gastam infinitamente mais em jogos multiplataforma como Fifa, COD, Destiny, GTA entre outros e representam a maior parte de sua base instalada e visto que agora todos esses jogos rodarão muito melhor no Xbox One X tendo este indiscutivelmente e disparado as melhores versões, além disso o Xbox tem a melhor rede online sendo muito mais estável, segura e confiável.

            Alguém tem alguma dúvida que é com esses jogos que a Sony realmente ganha dinheiro. Respondam essa: Qual deve ser a porcentagem de assinaturas da Plus que foram e são feitas por causa desses jogos?

            Apesar de falarem tanto em exclusivos, falarem por que comprar e jogar mesmo somente a minoria o faz, os jogos mais vendidos, que mais rendem dinheiro e que movimentam o mercado (com excessão dos jogos da Nintendo que são um caso único) são os jogos multiplataforma com recurso online, esses jogos além de todo o comércio que movimentam dentro delos mesmos, também vendem assinaturas da rede online e serviços da plataforma.

            Dito isto, nada melhor do que a própria Sony para embasar essa realidade de que afinal, a Microsoft é que sempre esteve certa, seja para o bem ou para o mal, gostemos ou não.

            Muitos criticam a Microsoft por ela divulgar o número de usuários ativos e não as vendas, mas pasmém, no início desse mês ao divulgar o seu mais recente relatório financeiro a Sony disse exatamente isso, que o mais importante são os usuários ativos na plataforma e não as vendas do hardware em si.

            https://gamingbolt.com/monthly-active-users-maus-will-become-more-important-than-units-sold-sony-says

            Para a empresa não adianta nada vender um console que na maioria das vezes é vendido abaixo do preço de custo quando muito com um lucro irrisório, e o proprietário deste raramente comprar jogos além de não assinar nenhum tipo de serviço. Um usuário morto não dá lucro.

            Basicamente o que a Sony disse em seu relatório financeiro a respeito de quais serão futuramente as ações mais importantes para a indústria, foi o que a Microsoft já está fazendo hoje.

            Se a própria Sony admite e confirma isso, agora vocês poderiam pelo menos começar a repensar seus conceitos, gostem ou não é o que está por vir.

            Mário, ao escrever este texto não tive intenção de ofender ninguém, caso o tenha feito, peço desculpas.

          • Este texto não ofende ninguem… Mas não posso deixar de notar que que para além de ti mais 2 pessoas tiveram comentários retidos. E o primeiro comentário que elas mandaram depois foi a pedir desculpas a mim e aos ofendidos pelo sucedido e a garantir que, como eu sabia pelo seu historial, tal não era comum, e que não o voltariam a fazer. Mas como as mensagens de ofensa não passaram, os ofendidos também não souberam desse pedido de desculpa e tudo ficou entre mim e eles.
            Tu também sabes o que disseste, mas não deixo de notar que, apesar de teres ofendido literalmente, textualmente, e de forma directa, utilizadores deste website, e mesmo a mim, não fizeste o mesmo! E o teu primeiro comentário é sobre algo que eventualmente consideras mais importante que isso tudo… As resoluções da Xbox!

            Mas vamos ao que dizes:

            1º Link – 12 de Novembro de 2013… As consolas sairam a 29 de Novembro de 2013. Nesta fase, com excepção de rumores, nada se sabia ao certo sobre as consolas e suas resoluções. Para além do mais o que Yoshida diz na entrevista não é uma comparação com a resolução da Xbox, é apenas uma referência à que se esperava ser a resolução mais usada nesta geração, os 1920×1080 ou 1080p, e que nessa altura não se sabia ao certo se viria a ser um problema da One ou não.
            De resto, quando ele diz que 1080p nos faz melhores jogadores é uma realidade. É aquilo que eu tenho vindo a dizer. Tens de ter uma densidade de pixels no ecrã que permita uma definição ao longe aceitável. Os 1080p são a primeira resolução que garantiu isso nos televisores que havia na altura e que ainda garante até ás 55 polegadas. 4K é ainda melhor, naturalmente!

            Os dois restantes links são irrelevantes e conforme soubeste do que lá está escrito, se na altura lesses este website sabias que se tratou de um erro da EA que forneceu imagens e informações erradas a todas as empresas, não só à Sony a quem indicou que o jogo corria a 1080p 60 fps, como à Microsoft a quem enviou os videos… da PS4:

            https://www.geek.com/games/microsoft-posts-watch-dogs-ps4-footage-on-official-xbox-youtube-channel-1576705/

            Quanto à Xbox One X não há qualquer controlo de danos!

            Se a X fosse uma consola de nova geração, estaríamos aqui todos chateados com o que a Microsoft fez, com o ter dado uma vida útil de apenas 4 anos à Xbox One, mas não tenhas dúvidas que estávamos todos a contar os cobres para comprar a One X, e entusiasmados com o que aí poderia vir. Afinal a consola teria direito a jogos únicos que mais ninguém tem, com uma qualidade que mais ninguém tem! E estaríamos a aceitar que,perante a evolução tecnológica, os ciclos das consolas estavam menores. Seria, independentemente dos revoltados, apenas um ano a menos face ao normal de 5 anos!

            Mas não… a X não é uma nova geração! É a mesma! E não se negando as virtudes da X (que ninguem pode negar), não deixa de haver uma revolta por ambas as consolas da Microsoft se manterem no mercado.
            Curiosamente o que temos são dois extremos opostos. Uma diferença que a nível de resolução chega a ser superior ao que tiveste entre a 360 e a One. Dados os 1080p previstos como a resolução mais usada esta geração e que a One na maior parte das vezes não atinge (pelo menos de forma constante), a diferença para a X é de mais do que uma geração!
            Acrescenta-lhe as texturas HD e choca!

            Aqui nem se fala da PS4… que no fundo, e apesar de melhor que a One, está um pouco na mesma situação. Mas isso é outra coisa pois a Sony tem outros argumentos como os jogos exclusivos para combater a X. O que se fala é de uma consola que está no mesmo barco da X, e que é sacrificada, eventualmente mesmo a nível de código de programação, que para compatibilidade com as duas, pode prejudicar a One que requereria código optimizado específico.

            Mas como referido a Sony tem os exclusivos. A One e mesmo a X não tem verdadeiramente nada… e o que se pode vender neste momento é novamente os jogos One com uma camada de tinta mais reluzente, o que fascina muita gente, mas não é verdadeiramente interessante para todos. Aceita isto como uma realidade, porque o é!

            Mas disso, apesar de já to ter pedido directamente, não falas… limitas-te a comparar com a PS4 porque estás mais preocupado em vires para aqui ressaltar a superioridade da consola, tentando vencer qualquer tipo de situação que te atormentou durante os passados quatro anos, do que realmente em veres a coisa como ela é.
            E aquilo que vejo é a Microsoft a “dar o ouro ao bandido”! Perante uma realidade onde a marca não tem suporte exclusivo anunciado até finais de 2018, e uma consola que supera de tal forma a outra, sinceramente vejo as pessoas que não querem gastar 500 euros, mas querem uma consola, a irem mais depressa para uma PS4 do que para a One, quer seja pela melhor resolução, quer pelos jogos exclusivos que neste momento não há na One.
            Tu não consegues ver isso? Não consegues ver essa preocupação?
            Sim… preocupação! Mais do que tu que só te preocupas com a consola que vais ter, aqui está-se a pensar no mercado, e na possibilidade de a X em vez de melhorar as coisas para a Microsoft, as piorar. Num mercado onde a concorrência tem de existir, e onde a Microsoft é mais do que bem vinda.

            Depois a Sony não lançou a Pro de forma imponderada. Não te esqueças que estavamos em Junho quando a Microsoft apresentou a X. Apresentou-a antes de a Sony ter sequer oficializado a Pro. A Sony podia ter adiado o lançamento e melhorado a sua consola.
            Ela não o fez porque para jogos PS4 a 4K nativos requereriam 4x mais performance, ou seja 4×1,84 Tflops + um pequeno extra. Um total de 8 Tflops! A Microsoft precisava de, seguindo a mesma lógica, de apenas 6. E dado que a Sony não conseguia os seus objectivos, optou por metade de 8 Tflops e o CBR, com um pouco mais de RAM (1 GB).
            A ideia da Microsoft foi exactamente a mesma da Sony… 4x mais performance + extra e mais RAM.Só que aqui a Microsoft pensou mais longe e meteu 4 GB.
            A ideia foi boa… Os resultados foram excelentes! E não fosse o facto de nesse raciocínio ninguém se ter lembrado da disparidade visual para a One, tudo estaria excelente.
            A PS4 Pro pode atingir 4K CBR em todos os jogos, mas a maior parte dos programadores third e mesmo alguns first como a Naughty Dog, não o faz e prefere a resolução nativa. São opções!

            Quanto ao número de usuários ativos, a Microsoft foi criticada sim. Não porque não se compreenda a lógica, mas porque essa métrica não permite a comparação com terceiros e nem permite perceber-se a realidade de mercado da consola. Ainda por cima, os usuários ativos da Live ou de qualquer outra rede são uma falácia pois uma pessoa pode ter mais do que uma conta, e isso quer dizer que esses dados são de interesse para a empresa a nível de receitas, mas para nós que queremos perceber como está o mercado não servem para nada. E ainda por cima, contabilizando-se contas Windows e jogos em outras plataformas que requerem inscrição no Live para jogar, a falácia é tremenda.

            Quanto à Sony, se ela vier a fazer o mesmo, ela será criticada. Aliás, ela já o foi… num artigo que escrevi para dia 7! Porque aqui há coerência naquilo que se diz, e ao contrário do que julgas, não se fala bem de uma marca e mal de outra. Fala-se mal do que está mal, e bem do que está bem. As marcas não interessam!

            E desculpa se fui um pouco directo demais. Mas temos de nos entender de uma vez por todas pois o que sucedeu não voltará a suceder! E isso garanto desde já!

            Termino só com um dado que vais achar interessante pois falaste nisso num dos comentários que não entraram:
            http://www.pcmanias.com/e3-quem-promete-e-quem-cumpre-mais/

            Surpreendido?

          • Igor, sinceramente acho que o One X vai mudar as coisas pro Xbox tanto quanto o Pro mudou pro PS4, praticamente nada.
            No final das contas essa conversa não leva a nada, estou farto dessas discussões vazias por quem vende isso, quem resolução aquilo… Está chato já essas preferências e argumentações pra defender marcas. Ninguém precisa ou vai mudar de opinião por conta de discurso fanboy.
            O que pode afinal justificar tanto esforço pra defender um… console! Sério isso?!
            É medo? Medo de ter algo (pouco) pior que dos outros? Isso é ridículo.

          • Phill Spencer respondeu diretamente à controvérsia da resolução dos jogos na Xbox One,

            “…No final, jogamos os jogos, e não a resolução…”

          • A resolução é algo que se refere nas comparações técnicas. Mas as comparações técnicas avaliam isso mesmo, a técnica. A qualidade de um jogo não depende disso. Olha a Switch, olha Zelda:BOFT, olha Super Mário.
            A Xbox é uma excelente consola. Nunca vi um único jogo PS4 que não corresse com a mesma qualidade de jogo lá.
            A questão sempre foi que a PS4 era a mais potente… mas igualmente a mais barata. O mercado não percebe isso! A pessoa menos informada não percebe isso! O mais caro é supostamente melhor! Aliás os próprios compradores da Xbox não percebiam isso. E era por isso que andavam em sites como o do MisterXmedia a lerem sobre o hardware secreto que a consola supostamente teria.

          • @Igor

            Curioso que tenhas ignorado isto, quando foste buscar esses artigos:

            https://www.theverge.com/2013/6/11/4418070/ps4-vs-xbox-one-e3-2013

            Pode não parecer, mas maior parte das asneiradas que a Microsoft cometeu nessa feira se sentiram posteriormente na consola, apesar de terem sido corrigidas. E o DRM foi a maior delas. O Kinect (logo depois do escândalo da NSA que envolveu diretamente a MS) foi a segunda, que só foi corrigida depois da consola começar a afundar em vendas – por alguma razão a MS teimou em manter o periférico em bundle com a consola, durante muito tempo.

            Aliás, a Microsoft começou a irritar e muito os consumidores com coisas como esta desde o inicio de 2013:

            http://www.ign.com/articles/2013/04/05/microsoft-creative-director-on-always-online-deal-with-it

            E embora tenha corrigido isso, com esse senhor a ser demitido, na E3 começaram de novo as asneiradas de PR:

            https://www.theverge.com/2013/6/12/4422014/xbox-360-is-offline-alternative-to-xbox-one

            Queres mesmo tentar convencer toda a gente que os 1080p foram a coisa mais importante na altura? Que tudo isto não influenciou nada as escolhas e a opinião do publico?

            O engraçado é que me farto de lembrar de muitos fanáticos virem para aqui comentar sobre as mais valias do DRM e a insultar quem lhes dissesse o contrário. Hoje podem agradecer a essas vozes a retrocompatibilidade e os jogos usados na ONE, mas esses senhores agora já não comentam aqui. Ninguém os expulsou nem nada, apenas desapareceram por vontade própria. Com o tempo aconteceu isso a muita gente que defendia a Xbox cegamente. Precisamente porque o tempo deu razão a quem eles acusavam.

            Sobre o facto de a Sony não falar em exclusivos na altura, isso é mentira:

            https://www.youtube.com/watch?v=e1KFlyzsDdU

            Era precisamente nisso que publicitava a PS4 e sempre o fez.

            https://www.forbes.com/sites/davidthier/2013/10/23/sony-weve-got-24-exclusives-coming-to-ps4/#6250428e1b62

            Aliás, é ridículo sequer tentar apontar o contrário numa empresa que sempre compreendeu a importância dos exclusivos e sempre lhes deu o devido valor. Tal como o Fernando admitiu, os exclusivos foram o pilar do sucesso da marca PS (mesmo que no inicio tenham vindo de terceiros). Foi o que recuperou a PS3 e a Sony nunca, mas nunca esqueceu isso.

            Isto não quer dizer que a Sony não tenha aproveitado o facto de vender uma consola 100$ mais barata e mais poderosa que conseguia chegar aos 1080p mais frequentemente, como fator de venda. Claro que o fez. E claro que depois de uma geração em que se fartou de elogiar a 360 face à PS3 precisamente pelo melhor aspeto dos multi na 360, as pessoas chegassem à 4 e não atirassem isso à cara.

            Mas vir tentar varrer isso para baixo do tapete, e atuar como os fanáticos fossem os outros… por favor!

            Tal como o próprio Fernando diz, a Sony vendeu devido ao nome. O que ele nunca quis admitir é de onde vem esse nome. O que também nunca quis admtir é que ainda hoje faz jus ao nome que construiu para si mesma nas consolas. Mesmo com os escândalos com a PS3, a consola é tida como um produto que vale à pena e a companhia é recomendada precisamente por não desiludir no que faz com as consolas. Isto, Igor, vende. Confiança na marca, precisamente o que a MS está a destruir com a ONE X, com a ONE e com as últimas conferências em que os exclusivos nem vê-los.

            Quem comprou uma ONE em 2013, pagou por um pisa-papeis chamado kinect que era o centro da ONE e agora está esquecido, pagou uma cloud que nunca chegou, e não teve direito a mais nada a não ser o cancelar de funcionalidades. O ponto positivo vai para a retrocompatibilidade – a única coisa boa que a MS fez em toda a geração para a ONE e que ajudou com a ONE S (RDR foi lançado nesse verão). Mas não teve direito ao HDR, ao bluray 4k. Esses ficaram reservados para a ONE S e agora, para a ONE X.

            Quem comprou a PS4 hoje tem HDR, tem VR. E não foi defraudado com a Slim nem com a Pro. A única coisa a que não teve direito foi ao acréscimo de resolução.

            E aqui quero chegar a um ponto importante: estás a considerar a ONE X como se tratasse de uma nova geração. Aliás, estás a celebrá-la como se a ONE fosse uma consola de geração anterior e agora não importasse mais. Mas a ONE X não é uma consola de nova geração – é uma consola de meio de geração, uma consola que tem como o objetivo rodar os mesmos jogos com mais resolução. NIsso a Sony acertou no que tinha que acertar. A Pro faz precisamente isso – roda os mesmos jogos somente com maior resolução. A ONE X Faz muito mais – é quase uma mudança geracional. Enquanto nova consola está muito bem, mas face à ONE está quê? Outro dedo do meio aos clientes que apoiaram a consola em 2013?

            A ONE X tem muitas mais diferenças com a ONE do que com a PS4. Quem programa os jogos, acaba por fazer código para 3 plataformas (PS4, PS4 Pro, ONE X) e deixa a ONE de fora. Estás a começar a ver isso… será que no futuro se agrava? Curiosamente, era isto que muita gente que aqui hoje aplaude a ONE X dizia quando a Pro foi lançada – que a PS4 seria esquecida. Ironia, das ironias, a ONE é que está em maior risco? O que acontece agora? Como ficam os clientes que apoiaram a consola em 2013?

            É engraçado criticares a Pro porque não é o suficiente, enquanto elogias a ONE X por ser suficiente, mas a verdade é que a Pro é apenas o que devia ser face ao modelo base enquanto a ONE X é o que não devia ser face ao modelo base. Isto ignoras propositadamente.

            Como vens dizer que a Pro é um erro? Como vens acusar as pessoas de não elogiar a ONE X? Esta consola é uma consola de meio de geração, não de nova geração. Não se vai elogiar o poder de alguma coisa que apresenta uma diferença tão grande face ao original!

            Sobre o resto: se a realidade fosse a que pintas – o PC seria rei e senhor. Mas como já foi aqui demonstrado e ao contrário do que dizes, o grosso do mercado não joga só CoD, FIFA, Battlefield etc. Há muita gente que o faz sim, mas se Uncharted e Halo são exemplos, os exclusivos vendem consolas. Os números de vendas provam isso. A recuperação da PS3 face à 360, quando era a 360 que rodava melhor os multie com melhor online, prova isso. O sucesso da Nintendo prova isso. A Sony não faz exclusivos para perder dinheiro. CoD e Battlefield são apenas dois num mar de franchises de thirds. Se a realidade fosse a que pintas – o mercado não seria mais nada a não ser jogos desse género. E no entanto houve uma avalanche de indies a inundar o mercado, a Telltale virou uma companhi popular com joguinhos do tipo filminho interativo. E assim por diante.

            Porque vos é tão dificil aceitar que o mercado não são só shooters, multijogador e e-sports?

            A realidade é outra, e provas não faltam.

            Mas a teima também está quase a ser tirada. A ONE X é lançada já para a semana. Veremos como se comporta durante o próximo ano e se consegue virar a mesa por mais que apena alguns meses.

          • Eu percebo o que dizes, mas convêm fazer um pouco de enquadramento.
            Apesar de todas as realidades que aqui discutimos, e que reconhecemos como más para a industria e para os que adoptaram a xbox nestes anos, não concordo com o não elogiar a Xbox One X. É uma excelente consola que merece mérito. A mais potente alguma vez criada.
            Aquilo que se pretende aqui é que a consola seja enquadrada dentro da realidade em que ela é lançada. O passado não pode e não deve ser esquecido. Tudo que a Microsoft fez esta geração não pode ser branqueado. É história, aconteceu! E se há quem ignore, tambem há quem não esqueça.
            Agora a realidade é que a X existe, e é a melhor consola de sempre. Não se pode ignorar isto ou focar-nos apenas na disparidade que a Microsoft criou. Há que aceitar e abordar as duas realidades. Dando a conhecer ambas, cabe a cada um decidir por si, e somente dessa forma não se tomam partidos.

          • Mário, o ponto aqui é: porque não se elogia os 4k da ONE X sobre a Pro, quando se “elogiou” os 1080p da PS4 sobre a ONE?

            É isto que está em causa. (apesar de tal elogio não ter existido, o que existiu foi uma comparaçção de performances face ao preço)

            A razão já a deste muita vezes. Porque tanto a Pro como a ONE X são aberrações que não deviam existir, são consolas que colocam em risco o melhor que as consolas oferecem e a longo prazo tiram valor aos objetos que os jogadores compram: longos anos de suporte.

          • @Bruno

            Só uma brincadeira que alguém fez, mas que tem muito de realidade.

            “Estudos recentes mostram que no fundo as diferenças entre a Xbox One X e a Pro favorecem a Playstation.”

            https://image.ibb.co/n5OGJG/graphics_difference.jpg

        • Por favor posta essas matérias, Igor! E é bom que não sejam artigos da digital foundry, porque esses já desde da era PS3 exisitiram a fazer o mesmo que hoje fazem.

          O que eu vi, foram isso sim muitos artigos a questionar as decisões do DRM, Kinect, always on da MS bem como das declarações polémicas que os responsáveis da divisão faziam ao fãs que cada vez gostavam menos do que viam, ao mesmo tempo que se analisou o hardware e se compreendeu que a performance face à concorrência, ao que se esperava e ao preço, deixava a desejar.

          E também muitos fãs acérrimos a tentarem por todos os meios venderam a patranha que havia muita potencia escondida na ONE, seja pela milagrosa cloud, ou pelo duplo GPU.

          Apesar das evidências.

    • Então @Gustavo você diz que o vento está para o outro lado, mas se vc mesmo diz que não vai trocar a sua Xbox One base, então também não está virado para ti.. Digo mais ainda se vc foi um daqueles que compraram a Day One edition. Para quem está virado o vento só se for para a Microsoft…

      http://www.eurogamer.pt/articles/2017-10-27-microsoft-deposita-grandes-confiancas-na-xbox-one-x

  4. O Digital foundry fez uma análise ao AC origins e bom acho que nunca fez tanto sentido a frase “ou é 8 ou é 80″…

    —No entanto, os resultados iniciais sugerem que o hardware base da Microsoft não corresponde ao seu equivalente PlayStation 4. Quer se trate de uma jogabilidade combinada ou nessas cenas afetuosas, o Xbox One é 1-2 fps atrás do PlayStation 4 em áreas onde o console da Sony não pode atingir seu objetivo de desempenho.
    Os dias da parceria 900p entre a base PlayStation 4 e Xbox One em títulos AC acabaram. A resolução dinâmica é implantada em todos os sistemas, e isso produz grandes variações de resultados: o padrão PS4 passa a maior parte do tempo em 1080p nativos, com apenas pequenas gotas abaixo, enquanto o Xbox One é mais agressivo com a sua escala – nós só tivemos limitado Tempo com o código da Microsoft até agora, mas nós observamos 792p, 864p e 900p pixel-count.—

    Bom ainda tens a análise do Wolfstein e…

    —Essencialmente, quanto maior o nível de energia do console que você ascende, maior a resolução, mais refinada a imagem, com menos suavidade e borrão em geral. Na parte inferior da pilha, fica o Xbox One, entregando uma apresentação 1440×810, enquanto a base da PlayStation 4 é melhorada, oferecendo um total de 1920×1080.
    No Xbox One, você esperaria que a resolução caida para 810p ofereceria o mesmo nível de desempenho que os consoles PlayStation, mas o fato é que o desempenho é pior no Xbox One e por um grau notável. O jogo vira de 50 a 60fps de forma mais agressiva, e a máquina da Microsoft toca os limites inferiores daquela mais frequentemente do que o console PlayStation.—

    Como o Mário já explicou no artigo ou tens a melhor versão como sempre disseram que seriam tanto a Microsoft quanto seus fãs, maior resolução, framerate, efeitos e etc… Ou tens a pior versão, menor resolução, framerate, efeitos e etc….

    Agora se PS4 PRO é um lixo por ter seus jogos a 1440p, a Xbox One também é lixo por apresentar 810p e 790p?

    • Tem outra coisa também, é nitido com estes ultimos lançamentos que as versões do One base ficarão cada vez mais mau otimizadas perantes o que vinha sendo feito no console antes do advento do Xone X, ou seja, a grande maioria dos consumidores da Microsoft vão ter de se contentar com as piores versões dos jogos multi enquanto a esmagadora minoria vai poder gritar aos 4 cantos do mundo que tem as melhores versões dos jogos.

      Que situação delicada em, infelizmente eu me incluo aqui pois não pretendo comprar o X, só o seu sucessor e concorrente do PS5.

    • Olha, eu nem sei o que diga quanto ao que muito bem o Mário refere no artigo e que tu agora indicas.
      Olhando para trás, nesta geração sinto-me enganado pela Microsoft e tenho enormes dificuldades em esquecer tudo o que se passou. Foi o arranque com uma apresentação virada para a TV, as medidas anti consumidor e tweets com frases “Deal with it”, as entrevistas com frases “You don´t have internet? Buy a Xbox 360”. Foi o impingir forçado do Kinect que era parte integrante e inamovível da Xbox e que foi depois retirado e agora oficialmente morto. Foram as falsas promessas de performance adicional e incomparável vinda da Cloud, do API, foram as mudanças constantes de políticas e de rumo, o levar os exclusivos para o PC, foi muita coisa.
      Eu em 2013 uma pessoa pouco informada sobre o hardware, e tendo tido uma Xbox 360 que adorei, olhava para a Microsoft como uma empresa em que confiava e fiquei chocado com tudo o que vi a passar-se. A minha preferência era para a Xbox, tal como foi na geração passada, mas comprei depois uma PS4 quando vi o rumo que as coisas estavam a tomar, e que não me arrependo de ter comprado.

      O que foi uma total surpresa que não esperava era que 4 anos após o lançamento da one houvesse uma consola que nos jogos não dependentes do CPU só é da mesma geração da One porque a Microsoft insiste em dizer que sim. Mas onde os jogos correrão a 4K na nova consola mas correm mal e a 810p na original. É como o Mário diz, são os dois extremos e onde a One fica pior vista quando todas as restantes consolas conseguem pelo menos os 1080p que definem a atual geração.Segundo alguem dizia, e pude confirmar, até o Gran Turismo 6 na PS3 já corria a 1080p.

      O pior é que sabendo-se que o código entre as duas consolas da Microsoft é partilhado, e havendo diferenças de arquitetura tão grandes que levam a severos gargalos na One que não existem na X, temo que o que estamos a ver no wolfenstein seja resultado de escolhas que ou limitam uma consola ou limitam a outra, com a One a ser a sacrificada.
      De outra forma como se explica esta diferença tão radical face à PS4 e que nem a descida de resolução compensa?

      Na minha maneira de ver, o que se passa com a X é uma desonestidade por parte da Microsoft para com os seus clientes. E isso não consigo esquecer.
      Mas esta é apenas a minha maneira de ver, só que certa ou errada, o que sei dizer é que perante tudo isto dificilmente comprarei outra consola da Microsoft.

    • Tem um Patch Day One do jogo, não sei se ele altera algo do Xbox One mas eu sei que faz melhorias de desempenho no PS4. A Digital foundry não deveria lançar analises prematuras, e sim a do produto final. Eles só o fazem para monetizar os cliques e views do Youtube. Eles mesmo dizem que é a análise inicial e não o artigo final.

      Tem outra coisa, quando é utilizado a resolução dinâmica, as pessoas tratam como se o a partir do momento que o jogo começa ele baixa tudo para a menor resolução possível e é assim que vai. O Asassin creed tambem usa resolução dinâmica no PS4, a única diferença é que a Digital Foundry não colocou um número no artigo.
      E se o PS4 passa pouco tempo abaixo de 1080p, é sinal de que não aplicaram a escala direito por que o console também várias quedas de FPS o tempo todo.

      E por último, a qualidade do Anti Alisasing subiu tanto, que eu vi o primeiro vídeo de comparação dos games e só percebi diferença com Zoom.

      Acho que voltamos a mesma situação de 2013, mas agora é sempre invertida de acordo com a opinião que mais favorece quem escreve. O Xbox One não presta por que está usando resolucão menor que o PS4, e o Xbox One X não presta por que é muito melhor que o PS4 Pro.
      O Xbox nunca vai prestar para que não joga Xbox, independente de como for.

      • Falou tudo Fernando!!!

        É assim mesmo, dois pesos duas medidas.

        Depois querem saber o porquê do Xbox One X.

        Sério mesmo!?

      • Curioso que digas isso num comentário que alerta para as diferenças abismais entre a ONE e a ONE X…

        Acusar quem o faz de que para ele a Xbox nunca presta.

  5. Quando se vêem casos como The Wicher e AC em que além da paridade entre a PS4 e Xbox ainda se tinha até uma vantagem da Xbox, ainda se tinha alguma boa vontade para com a Xbox…
    Me lembro bem quando a Microsoft enviava engenheiros e progradores a ajudar a arrancarem performance nos jogos third parties, agora infelizmente é tudo voltado ao One X. São 30 milhões de users que vão sendo esquecidos a cada novo anúncio..

  6. O maior erro que a Microsoft cometeu com o Xbox One foi a inclusão obrigatória do Kinect junto ao console.
    Somente esse equívoco e por que não dizer essa atitude arrogante prejudicou o console duplamente, além de deixá-lo mais caro o tornou menos potente. Poderiam ter investido o custo extra do Kinect em um melhor hardware para o console.
    Com isso, quem sabe o rumo que essa geração teria tomado, talvez poderia até mesmo ter evitado esses consoles de meia geração.
    Creio eu que esse erro a Microsoft nunca mais cometerá. Foi um verdadeiro tiro no pé.

  7. Olha o pensamento de algumas pessoas hoje em dia.
    Não comprem o Xbox X é um desrespeito com o consumidor ter uma versão tão boa.
    Não comprem jogos para Xbox Base é um desrespeito ter a pior versão de todas, é um lixo versão do Xbox base.
    Enquanto isso eu estou com quase 13 horas de Assassins Creed Origins que jogo lindo visualmente muitas vezes paro para ficar olhando o cenário. , sem dúvidas um dos melhores se não o melhor jogo da série.
    Muito provavelmente quem fica falando que o Xbox one é um lixo, 30 milhões de usuarios enganados, não teve ter jogado nem um minuto em qualquer versão, alias jogou sim, no youtube.

    • Gustavo… se ouviste essa do lixo não foi aqui. Pelo menos não da minha boca aka PCManias!

      Os jogos das bases são excelentes… felizmente! A questão é que excelentes ou não, há versões melhores.

      Isto é como teres vários chocolates. Todos são chocolate, e todos são bons… mas uns são melhores que outros!

      Nas consolas isto nunca existiu… era o mesmo chocolate para todos. O desrespeito está na quebra dessa regra que a Sony iniciou, mas a Microsoft levou a extremos.

    • Infelizmente o pior ainda está para vir, eu apesar de defender a MS por ser a consola que mais uso e onde mais jogo, não sou cego ao ponto de não ver os graves defeitos que a MS sempre teve e sempre terá.
      E quase que aposto dois dedos da minha mão esquerda, que se a X for um sucesso de vendas e até ultrapassar a ONE base, a MS vai dar o dito por não dito e vai lançar jogos para a X em que a versão ONE base irá estar capada em mais do que apenas os gráficos…e até pode chegar, lá para o final da geração a lançar jogos que já nem tenham versão Xbox ONE base….a justificação da MS: fizemos um jogo que puxou tanto pelo hardware da X que seria impossível correr na consola normal de forma satisfatória…

  8. Sou totalmente contra esses consoles de meio de geração, mas as pessoas estão com uma neura com esse negocio de gráficos, fps, 4k, 1080, 900, 720 que estamos esquecendo o principal, que é jogar, e não importa muito em qual console escolhamos jogar, a experiencia será a mesma, essa discussão está tomando proporções absurdas

    • Fernando

      Você colocou uma questão muito interessante, os mesmos que ficam indignados com a superioridade do Xbox One X em relação aos demais consoles em particular sobre o Xbox One base, são os mesmos que comemoram a mínima superioridade do PS4 em relação ao One, sendo que ambos os consoles tem quedas de fps e ao contrário do que insistem em tentar passar o PS4 não tem todos os jogos a 1080p e o Xbox não tem só jogos sub full hd, aliás foi o Xbox One foi o primeiro a lançar um jogo day one rodando a 1080p/60fps. Quanto tempo mesmo levou para o PS4 ter um jogo assim?
      O mais engraçado é que quem está jogando e não “assistindo” os jogos no One não está tendo e vendo os mesmos problemas.
      Quem mais reclama do Xbox e de seus jogos ou “falta” deles é quem não joga ou nem mesmo tem o console.
      Imagine se ao invés de um Xbox One X fosse um PS4 X, será que estaríamos vendo toda essa comoção? Sei não!!!

      • Sabes o que é estranho? É elogiar-se Shadow of war pelos 56% de pixels a mais que a X tem sobre a Pro, mas vir com esse discurso que estás a ter em vez de te preocupar o facto que wolfenstein tem tambem 56% de pixels a mais na PS4 do que na One.
        Isto é preocupante quando a tendência dos ultimos tempos era uma aproximação da One à PS4 e como tal levanta a questão que o Reinaldo colocou. Será que o código partilhado entre a One e a X, tendo a One limitações que obrigam a optimizações da eSRAM, não estarão a colocar os programadores numa posição em que em alguns casos (específicos ou não) tem de optar (mesmo que seja por uma questão de poupança de custos) entre optimizar para uma das consolas prejudicando a outra?
        Eu não sei se isso acontece ou não, mas sinceramente preocupa-me mais a possibilidade de 30 milhões de utilizadores poderem estar a ser prejudicados do que se uma consola de meio de geração que nem se sabe ainda quem vai alcançar, e quanto vai vender, dá ou não 4k nativos.
        Lamento que não vejas essa preocupação como justificada.
        Mas este é um website e preocupa-se com o mercado.

    • Achas que tens a mesma experiência quando jogas Wolfenstein a 810p com quebras de fps ou a 4k, se calhar com texturas de alta definição a 4K?
      A questão aqui não é se tens o mesmo jogo em ambas as consolas, mas neste caso tenho de concordar com uma frase do Reinaldo, o receio que determinadas rotinas que optimizariam o uso da eSRAM na Xbox One estejam a ser postas de lado pois não se adequam e prejudicam a X.
      Ter um jogo a 1080p na PS4 e 810p com piores fls na Xbox One nesta altura e após tanta evolução que a One mostrou nos últimos tempos para tentar aproximar-se da PS4 é certamente estranho.

      • Concordo totalmente com voce Mario, claro que é preocupante, por isso comentei que sou contra esses consoles de meio de geração, mas os consumidores são culpados também, passam a imagem que estão mais preocupados com resolução e fps do que com bons jogos, ou to errado?

        • Não estás errado… Porque muitos utilizadores eram do PC que viram na consola uma forma mais barata e melhor de obterem mais jogos e mais optimizados. Mas agora querem que a consola seja um PC e com isso estão a destruir o conceito.

  9. Era esperado que prestes a entrarmos em 2018, as deficiências do hardware menos potente e com mais compromissos como a ESRAM começasse a se mostrar mais. Acho que eu digo isso desde 2013.
    A Microsoft está lançando um console que vai pegar de verdade a partir de 2018, exatamente o ano que eu previ que deveria chegar um novo console para suprir a demanda por melhorias gráficas dos atuais consumidores.

    Eu não sinto que estou sendo abandonado, os jogos continuam sendo lançados e não estão injogáveis. As técnicas de AA melhoraram consideravelmente do que eram em 2013. Eu não notei grande diferença no Assassins Creed sem o zoom, e no Wolfstein também não. Em imagens estáticas é fácil comparar jogos, com eles rodando, não existe nada que incomode.
    Alem disso, eu estou psicologicamente preparado para uma mudança mais rápida de produtos no mercado desde 2013, quando as máquinas se revelaram de baixa potência e nunca acreditei que técnicas milagrosas iriam trazer avanços minimamente semelhante à gerações anteriores que usavam hardware diferente dos PCs.

    As reclamações das pessoas sobre diferenças gráficas apenas está endossando o que a Microsoft está fazendo ao lançar o Xbox One X, o consumidor em 2017 não esta tão preocupado com a experiência de jogo, e sim com a forma como ele parece visualmente.
    Ontem estava Jogando Rise of the tomb raider no Xbox 360, eu tenho o game zerado no Xbox One, e sinceramente, em momento algum senti que quem recebeu aquele jogo estava minimamente inferiorizado a quem tem um Xbox One ou um PS4.
    Todo mundo esqueceu o principal, jogar. Hoje em dia dá mais cliques e comentários artigos polêmicos do que aqueles que dão alguma dica para passar algum chefe ou ganhar uma conquista. Cada dia de internet mata essa indústria mais um pouco.

    • Não concordo nada contigo!
      Poderia concordar não fora o facto de o que dizes não se enquadrar na realidade.
      Referes que as deficiências do hardware começam a mostrar-se? Mas a que propósito? Elas já se mostraram no início! E depois foram superadas com várias técnicas!
      Como a história nos mostra, o conhecimento do hardware permite superar as carências do mesmo. Basta ver Tomb Raider na Xbox 360 e pasmar face ao que uma consola com aquela idade consegue fazer.
      Uma consola que é quase 5 vezes inferior à Xbox One apresenta aqueles resultados, e uma consola que é 42% menos capaz, mas que até é melhor no CPU que outra, corre com 56% de diferença gráfica e menos fps???
      Estamos a brincar? 900p ainda vá lá… mas 810 e com quebras de fps num jogo de uma empresa que já demonstrou no passado saber suportar a One?
      Algo se passou ali… não sei o que foi, mas algo se passou de anormal! E o receio é que tenha efectivamente a ver com código que não se adequa a ambas as consolas da Microsoft e que como tal sacrifica uma delas.
      Recordo que a PS4 Pro e basicamente duas PS4 numa, e que os pontos fortes e os gargalos estão exactamente no mesmo sítio. É uma PS4 mais potente!
      Mas a Xbox One X não é uma Xbox One… é uma consola compatível com a Xbox One, mas radicalmente diferente a nível de arquitectura e funcionamento interno. E estar com optimizações como as que dividem o frame buffer para superar as carências dos 32 MB de eSRAM pode não ser o ideal para a performance da Xbox One X. E aí ou há código duplo que detecta a consola onde corre e utiliza conforme o caso, ou então opta-se pelo código genérico. E dado que PS4, PS4 Pro e Xbox One X, a nível de hardware, são mais parecidas entre si do que a Xbox One X é da Xbox One, a One pode estar-se a lixar com isso.

      Mas os jogos estão longe de serrem injogáveis…
      Isto também não era injogável:
      https://i.ytimg.com/vi/6mHRCr_vKrg/maxresdefault.jpg
      Mas o que tens aí vais ver acontecer entre a Xbox One X e a Xbox One!

      Depois não posso deixar de comentar outras questões.

      “Em imagens estáticas é fácil comparar jogos, com eles rodando, não existe nada que incomode.”
      Não?
      http://images.eurogamer.net/2014/net/wolfenstein-one-off-freeze.jpg

      “Alem disso, eu estou psicologicamente preparado para uma mudança mais rápida de produtos no mercado desde 2013”
      Desculpa… mas isso é irrelevante! Tu estares preparado pode ser bom para ti. Mas e os outros? E mais do que psicológicamente, estão preparados monetáriamente para acompanhar ou terão de ficar relegados para segundo plano?
      Eu fico parvo como estou a discutir isto agora… Em 2016 quando da Pro todos diziam que a consola era uma aberração que quebrava o mercado e não devia existir. Mas agora… a X parece não se enquadrar nesse parâmetro. E é o máximo!
      Eu não alinho em hipocrisias! O que disse ontem, digo hoje!
      Sabes, uma vez fui a um café e pedi uma tosta mista. Não sei se o termo é o mesmo aí no brasil, mas uma tosta mista são duas fatias de pão de forma com queijo e fiambre, aquecidas.
      Quando veio a tosta, ela tinha uma cobertura cor de laranja. Olhei para aquilo e fiquei na dúvida se deveria comer ou não. Trinquei e aquilo sabia a cenoura!
      Chamei o funcionário: “O que é isto?”
      “Ah… é um molho da casa que colocamos nas tostas mistas”
      Ora aqui é que está o problema… Isto não é uma tosta mista… é quando muito uma tosta mista com molho da casa! Mas não podem anunciar como tosta mista algo que não é uma tosta mista. E como tal mandei a tosta para trás, pedi uma normal… e não paguei aquela!
      Aqui é a mesma coisa! em 2013 venderam-nos consolas! E há 40 anos que as consolas são um produto que tem uma duração de vida limitada, mas que enquanto duram, são todas iguais!
      Isto foi quebrado com estas consolas de meio de geração! E alguem estranhar as pessoas queixarem-se disso é incompreensível. Das duas uma, essas pessoas ou comeriam a tosta que sabia a cenoura porque são apáticas e preferem comer do que protestar, ou seriam tão adeptas do café em causa que para o defenderem até diriam que aquilo é que é bom!

      “As reclamações das pessoas sobre diferenças gráficas apenas está endossando o que a Microsoft está fazendo ao lançar o Xbox One X, o consumidor em 2017 não esta tão preocupado com a experiência de jogo, e sim com a forma como ele parece visualmente.”
      Uma visão distorcida! Tens toda a razão no que dizes, mas diz agora isso aos pobres coitados que, em parte devido a eventuais optimizações para as consolas melhores, gramam com versões do jogo que correm em resoluções da geração passada. E em que é que a empresa que os suporta gasta os recursos? Em jogos exclusivos que façam justificar o investimento na sua consola? Não…

      • Mario, me tira essa duvida: sei que Wolfeintein e Assassins Creed Origins usam resolução dinamica, mas qual é a resolução máxima que o One atinge nesses jogos?

        • Wolfenstein não usa resolução dinâmica… A PS4 está a 1080p a Xbox One a 1440×810.
          Em AC Origins a resolução máxima atingida pela One e pela PS4 é 1080p, mas se na PS4 está nessa resolução a maior parte do tempo, apresentando apenas pequenas quedas, na Xbox One chega a descer aos 792p.

          • Obrigado pela resposta Mario

          • E desculpe me entrometer mas a resolução máxima de AC Origins é 900p, sendo o motor sobre carga 864p e nas zonas onde a PS4 também cai a resolução (geometria, npc’s etc) 790p.

          • Iludiste-me com essa resposta pois o texto da DF não é claro.

            Mas cito:
            “The days of the 900p parity between base PlayStation 4 and Xbox One in AC titles are over. Dynamic resolution is deployed on all systems, and this produces large variations in results: the standard PS4 spends most of its time at native 1080p, with just small drops beneath, while Xbox One is more aggressive with its scaling – we’ve only had limited time with the Microsoft code so far, but we’ve noted 792p, 864p and 900p pixel-counts.”

            http://www.eurogamer.net/articles/digitalfoundry-2017-assassins-creed-origins-performance-analysis

            O relevante ali é “a PS4 standard passa a maior parte do tempo nos 1080p nativos, com apenas pequenas quedas, enquanto a Xbox One é mais agressiva com o re-escalamento – Tivemos apenas pouco contacto com o código da Microsoft até agora, mas notamos 792p, 864p e 900p.”

            Ou seja, salvo má informação da DF, a resolução máxima é 1080p em ambas as consolas.

          • Eles mesmo afirmam ser entre 792p e 900p. Tanto versão em inglês quanto em português…

            “…A qualidade de imagem aguenta-se bem na PS4 e na maioria do tempo corre a 1080p ou pouco abaixo disso. Na Xbox One é menos nítida, correndo entre 792-900p…”

          • Na versão eurogamer net.

            “…Image quality holds up well on PS4 with game spending much of the at 1080p or just a touch below. The Xbox One version is visibly softer, with resolution ranging from around 792-900p…”

          • Pois… na Xbox não estou realmente a encontrar referências acima dos 900p.

    • Bem, se fossemos a seguir o que dizes desde 2013, Horizon Zero Dawn não teria existido nem jamais teria sido feito porque não teria sido possível. Afinal,são processadores tablet, o GPGPU é invenção de sonhadores, e o GPU não vale nada. Aliás, o Anisotopic filtering nos jogos não existiria na PS4.

      A Pro teria eclipsado a PS4 nas vendas e o PC seria a plataforma de eleição de toda a gente, porque tens todos os multi, os melhores graficos e o controlador das consolas.

      E no entanto…

      Há uma coisa que quem anda aqui a deitar foguetes com a ONE X e a sua superioridade sobre a Pro tem que perceber, e que escapou a muita gente.

      E isso é quem mais tem a perder com esta consola.

      Fernando, ao contrário do que advogas – quanto mais não seja porque o hardware só conta metade da histõria e se a 360 foi capaz de entregar bons jogos então não há razão nenhuma para a ONE não o fazer (aliás já o fez – Gears 4, Forza 7 e Sunset por exemplo demonstram bem o que esse hardware bem aproveitado e gerido consegue entregar) – a fraqueza não tem nada a haver com estes valores.

      Mas a proximidade que há entre a PS4 e ONE X, que é maior que a que há entre a ONE e a ONE X, tem.

      Explico:

      -A PS4 é constituida por 8 núcleos jaguar, um GPU baseado na GCN e uma única pool de memória Ram GDDR5;

      – A ONE é constituida por 8 núcleos jaguar, um gpu baseado na GCN e duas pools de memória RAM – a principal DDR3 e a ESRAM no GPU com muita maior velocidade, mas apenas 32 MB;

      – A ONE X é constituida por 8 núcleos jaguar, um GPU GCN e uma única pool de memória RAM GDDR5;

      Como já foi referido neste site milhares de vezes o calcanhar de aquiles da ONE, é mesmo a memória. É muito mais lenta que a da PS4 e a ESRAM obriga a programação dedicada para ser ultrapassada. Aliás é a ESRAM que, muito provavelmente obriga a 900p em grande parte dos jogos lançados para essa consola.

      Ora essa limitação não existe nem na PS4, nem na PS4 Pro nem na ONE X.

      Dado que a PS4 representa grande parte do mercado das consolas, e a ONE, como já foi noticiado tem sido, graças à própria Microsoft deixada de lado (disparidade entre proporção de consolas vendidas, proporção de software vendido), não custa muito imaginar que a optimização ocorre na PS4 e as melhorias são depois passadas para as outras plataformas.

      Aliás, RoTR na ONE X tem resolvido um problema de input lag que existiu na versão da ONE mas não na PS4.

      É apenas logico que isto ocorra.

      E claro, a grande sacrificada é a Xbox ONE.

  10. Curioso para saber se na próxima geração quando possivelmente tivermos um PS5 e um Xbox “?” e no caso do próximo Xbox ser consideravelmente superior ao PS5 como o X é sobre o Pro (dessa vez não vai ter um Kinect para ferrar com o Xbox), qual será a crítica da vez para cima do console e da Microsoft?

    Algumas não vão colar mais:

    1) Console de meio de geração;
    2) Sem exclusivo;
    3) Sem jogo;
    4) 50% menos poderoso;
    5) 720p
    6) DRM
    7) Online Always
    8) TV
    9) Fonte Externa
    10) Pilhas
    11) Preço
    12) Não vende nada
    13) Dá prejuízo
    14) Está falindo…

    Qual será!?!

    • Igor… o teu tipo de diálogo está a entrar em fanboyismo. Se repreendi o Reinaldo tenho de te pedir igualmente que te controles.

      • Mário

        Baseado nesse critério você vai ter que pedir para muito gente se controlar aqui.

      • Deves ser um tipo de controle de danos depois de uns anúncios hoje. Enquanto uns anunciam novas ips outros compram temporariamente.

        Sem sentido e sem motivo o primeiro comentário desta seção.

        • Para quem acha que há algum tipo de controle de dano por causa de alguns anúncios requentados/remasterizados, olha o que diz um fã do playstation muito conhecido. Até os sonystas já estão perdendo a paciência com tanta remasterização, repetição e enrolação.

          https://youtu.be/CiD32XKjhcs

          • Acho um pouco ridiculo chamares Sonysta a uma pessoa que em 20 segundos deu para perceber tem uma Xbox. Tu tens uma PS4?
            Depois seria de perder a paciencia se acontecesse uma de duas coisas.
            1- fosse obrigatório comprar os mesmos
            2- a Sony não fosse a empresa que mais exclusivos novos e originais lança
            Como nenhum dos dois é verdade, essa afirmação de que alguem está a perder a paciencia com as remasterizações só pode dar para rir.

          • Só 2 perguntas, quantos anúncios remasterizados foram anunciados ontem?

            Quem são os sonystas que perdem a paciência com tanta remasterização(A galera da XMG), repetição, enrolação?

            Sou um dos que não compro remasterização/remake caso possua o jogo original na geração anterior, porém o que se vê de Shadow of the Colossus é algo totalmente diferente e por onde visito vejo pessoas interessadas em adquirir o jogo e não com perda de paciência.

            Sem mais por enquanto, vou fazer minha prova e quem saiba ainda complemento esta minha resposta no decorrer do dia.

          • Bem se esse tipo é fã da PS… nem quero imaginar quem não é fã.

            Pérolas como a Gamescom ser melhor conferência que a PGW, jogos lançados para o VR não contarem como exclusivos porque ao senhor não lhe interessam e etc., já mostram bem o quão fã é.

            Sobre os remasters, onde esteve a revolta quando a Micrososft anuncia uma remake e entrega um remaster mal amanhado numa consola que tem retrocompatibilidade?

            Pois.

    • Esse Igor não muda….

      Mário, belo artigo. andava afastado, mas estou voltando a ler PCmanias.

      • Porque eu deveria mudar?
        Só estou dando a minha opinião, se você não gostou o problema é seu.

        • Aquilo foi a tua opinião?

          Sobre o quê exatamente? É que não entendi nem o que opinas, nem sobre o que opinas…

    • Quanta mágoa neste coração partido, quase 4 anos e finalmente um alívio, fico feliz por vc igor.

      Porque não se pode criticar a Microsoft?

      • Te pergunto o mesmo Neto.

        Não se pode criticar a Sony? A mãe sony é intocável?

        Você não tem espelho na sua casa?

        • Queres criticar a Sony?… Força. Mas o que te vejo é fazer uma vitimização, porque não se anda a elogiar o que é errado.

          O problema é que também se tem que ter concordância com o que se defende. Isto é: da mesma forma que não se elogiou a Pro neste site por ser uma consola de meio de geraçao, não se irá elogiar a ONE X pelo mesmo motivo.

      • Você critique quem você quiser, problema seu.
        Do mesmo modo, eu critico quem ou o que eu quiser.
        Ficou claro pra você neto.

  11. Será que os fãs incondicionais do Xbox não entendem que há uma preocupação até dos fãs de outras marcas em não verem o Xbox fracassar.O que seria hj o mercado sem o Xbox? Pô,o fã incondicional do Xbox não consegue ver que por mais que os exclusivos do PlayStation não vão ter o mesmo sucesso de vendas que os da Nintendo na msm plataforma, pois ao contrário da Nintendo, que faz console pensado para seus jogos com o extra de alguns thirds, na Sony é o inverso. Será que não entendem isto? Que não entendem que exclusividade vende consoles? Putz… Tenho amigos que sempre compraram PlayStations por conta disso e eu faço parte disso tb( lembrando que comecei com o one nessa geração, mas acreditando em um novo God of War, Uncharted e The Last of us, vendi o console). Querem defender que o one está sendo um sucesso a todo custo, mas quando olhamos as vendas do vgchartz, vemos vendas medíocres de consoles em nível global do one e as vezes horrendas dos jogos. Ah! Mas podem alegar que é pq compra-se digital. Sim, mas na PSN tb e não há números ótimos na vgchartz? Eu sou um que gosto de compra digital! Em suma, o problema é simples: A Microsoft acha que reverte essa geração com a estupidez de colocar esse console de meio de geração. Vai flopar? Não! Mas não vai fazer cócegas nem no concorrente da casa do Drake e nem no outro da casa do Mário e Link, ou seja, é um custo perigoso que dependendo do quão não agradar a Microsoft, é possível que não venha na próxima geração!

    NOTA: Comentário editado a pedido

    • Ver o Xbox fracassar? Estás a brincar? Não quero isso! Se é essa a imagem que passo, deixo já de falar… juro que o faço!

    • Pois é, exatamente isso.
      A gente não quer o fim do Xbox, muito pelo contrário. Mas os fãs do One se sentem perseguidos e qualquer coisa é motivo pra descarga de bobagem e números e situações artificiais..
      Todo mundo sabe que o Xbox está muito atrás, mas users como Igor não querem aceitar a realidade, e com isso eles mesmos que deveriam exigir da empresa, tapam o sol com a peneira e a coisa não melhora.
      Só pode ser troll, não acredito que essas pessoas são tão ingênuas.

  12. E no Brasil 4K virá a 4K.

    Lançamento em 15 de dezembro
    Fonte: G1
    Artigo: xbox-one-x-vai-custar-r-4-mil-e-chega-ao-brasil-em-15-de-dezembro

    • Ta muito engraçada essa geração, no ínicio dela os fans da Microsoft diziam que o PS4 não tinha jogos e o hype todo era em cima da resolução, altas e duras criticas quanto a isso e também o preço do PS4 no Brasil naquele momento o famoso PS4K.

      Hj 4 anos depois vemos a situação se inverter onde temos a Sony já como vencedora da geração, e a Microsoft e seus fans aplaudindo agora o duramente criticado foco em resolução e falta de conteúdo exclusivo, além é claro desta noticia do preço oficial do One X.

      Vamos ver se os que antes criticavam o PS se agora vão mostrar imparcialidade e também criticarão a Microsoft, ou, simplesmente irão defender pois são istas.

      • Detalhe: 4k por um console de meio de geração! Tá certo que consegue estar mais barato proporcionalmente falando que o ps4 na época, pois o play custava 400 dólares nos EUA, mas dar 4000 reais em um console de meio de geração, onde não se tem exclusivos, onde está a tomar uma pancada dos outros concorrentes, sendo que ainda teriam que investir em uma tv 4k que não é nada barata, é o fim da picada!rs porém, a boa notícia é que se está 4k oficialmente, deverá estar uns 2000 e pouco no mercado livre da vida, até pq, duvido que exista brasileiro que compre ps4 em loja oficial aqui ou que comprava na época dos 4 mil.rs

        • Eu comprarei uma TV 4K mal o HDMI 2.1 apareça no mercado. Como não aparecerá este ano, não vou comprar um produto defeituoso, e como tal os 4K não me interessam!

        • Microsoft prometeu o True 4K sem compromissos e cumpruiu, no preço né porque nos jogos já tem vários 4k Dinamicos que nem o Pro.

          • Essa promessa sai sempre furada. Face ao que a One apresenta 6 Tflops pode dar 4K se a One for 1080p. Não sendo pode ser um problema!
            Mais ainda, certas técnicas não escalam 1:1 e ao aumentares a resolução a necessidade de processamento não sobe na mesma proporção. Isso é uma realidade visualizada no PC que se aplica aqui.

          • Como já disse uma vez, o vez o CPU é o calcanhar de Aquiles da X One X…

            Se para os 4k não é o limitador, para os 60 fps..
            A história é outra!

            “…No modo Performance, tens 1920×1080 nativa a 60fps com quedas ocasionais para meios 50s durante tiroteios ou para meios 40s em cenas de combate mais exigentes. A presença de v-sync adaptável permite screen-tearing, mas acontece somente no topo do ecrã, não sendo perceptível pelo jogador. As quedas mais graves causam impacto e os soluços do jogo são sentidos nos momentos mais intensos…”

        • Te garanto que no ML não está a 2K o preço.

          O preço mais barato que se via era da Zillion cobrando 2700 na pré-venda(com 3 anos de garantia), mas depois dessa acho que irão rever o valor.

          Se nos outros mercados dá para comprar um PS4 e One(ambos slim) pelo preço do XOX, no Brasil vai ser QUASE um PS4+One+Switch (pelo mercado cinza)

Os comentarios estao fechados.