Aviação queixa-se que reflexos da maior central de energia solar do mundo cega os pilotos

Várias companhias de aviação queixaram-se de que os reflexos do sol nos espelhos da maior central de energia solar do mundo tem causado problemas de visão aos pilotos.

Lembram-se de vos ter falado da maior central de energia solar do mundo?

Pois bem, esta central situada no deserto de Mojave e constituída por 340 mil painéis solares, da qual a Google é uma das co-proprietárias, está a causar sérios problemas aos pilotos das carreiras aéreas que atravessam a zona, com as queixas a serem constantes nos últimos seis meses. E infelizmente esta central fica perto de um aeroporto.

O problema é simples de perceber. Os reflexos do sol nos painéis e torres de água ali existentes (sigam o link anterior para uma descrição da central), são de tal maneira intensos que os pilotos não conseguem examinar convenientemente o céu à sua volta à procura de pequenos aviões não comerciais e que possam estar a escapar aos instrumentos, o que causa problemas de segurança.



Para terem uma ideia da intensidade da luz reflectida os pilotos referem-na como a equivalente à luz produzida por três Sóis ao nível do chão, o que impede que basicamente se olhe para o exterior do cockpit.

As queixas foram colocadas já nas entidades competentes pela Aviation Safety Reporting System (ASRS) que tem acrescentado novos relatos desde Agosto, mas apenas agora chegaram ao California Energy Commission.

Mas uma coisa é certa, solução? Essa parece não existir. Uma ligeira inclinação dos paineis pode ajudar, mas não resolver o problema! A alteração de rotas dos aviões é impossível dada a proximidade do aeroporto. O que fazer? Provavelmente neste caso a situação irá perdurar, mas que o exemplo sirva para que da próxima vez não se autorize a construção destas centrais perto de aeroportos.

Fonte: Quartz



Posts Relacionados