Baterias dos novos iPhones decepcionam

Os preços sobem, mas as capacidades das baterias descem. E as baterias dos novos iphones são decepcionantes e chegam mesmo a ficar abaixo da média do segmento.

Apesar de só lançar smartphones destinados ao segmento de topo, parece não existir uma geração onde logo após o seus lançamento os telefones da Apple não sejam falados por um mau motivo qualquer.

Infelizmente, por questões de estética e dimensões, as baterias dos novos iPhones XS e XS Max acabam limitadas nas dimensões e como tal na capacidade, algo que só pode ser contrariado por novos processadores mais económicos. E nesse sentido a Apple até publicita que a nova geração possui ganhos na autonomia face ao anterior X.

Mas testes conduzidos pelo popular site Tom’s Guide mostram exactamente que  a autonomia garantida pelas baterias dos novos  iPhone XS e iPhone XS Max não é algo que os enalteça. Num teste de navegação contínua naWeb via 4G com o brilho de ecrã definido a 150 nits, a autonomia do iPhone XS mostrou-se mesmo abaixo da média do segmento, com o XS Max a superar essa média, mas a ficar abaixo dos consumos dos competidores.

O Huawei P20 Pro lidera o ranking da maior durabilidade da bateria, tendo registado nestes teste um período operacional de 14 horas e 13 minutos. Seguiu-se o Google Pixel 2 XL com 12 horas e 9 minutos e logo depois o Samsung Galaxy Note 9.



O primeiro telefone da Apple, o iPhone Xs Max apenas aparece apenas na quinta posição, com uma autonomia de 10 horas e 38 minutos. Já para o iPhone XS aparece logo a seguir, mas já com valores abaixo da média do segmento, na sexta posição, com uma autonomia de 9 horas e 41 minutos.

A consequência destes valores deve-se às capacidades das baterias, sendo que o iPhone XS possui uma bateria de menor capacidade (2659 mAh) do que a do seu antecessor, o iPhone X (2716 mAh). Já o iPhone XS Max vem com uma bateria superior de 3179 mAh.

Apesar destas diferenças, o antigo iPhone X, não presente no gráfico, também foi medido, tendo registado no mesmo teste uma autonomia de 10h 49m, batendo ambos os equipamentos, e inclusive o iPhone XS Max que possui bateria de maior capacidade.

Esta situação poderia até ser enquadrada na perspectiva que os actuais processadores são mais rápidos, e como tal consomem mais, havendo por isso uma consequência normal na duração da bateria. E isso seria aceite se não fosse que um dos pontos publicitados pela Apple para os seus novos telefones era exactamente uma maior durabilidade da bateria devido ao menor consumo dos processadores (mesmo com aumento de performances), entrando mesmo em valores específicos que referiam mais 30m no iPhone XS e mais 90m no XS Max, algo que este teste não confirma, e até demonstra não acontecer.



Posts Relacionados