Bethesda diz que questão das lootboxes pode ser um tiro pela culatra

Segundo a Bethesda, as lootboxes podem falhar, mas o consumidor terá de pagar os custos adicionais de desenvolvimento no preço base do jogo.

De acordo com Christopher Weaver, um dos fundadores da Bethesda, os custos tem de ser pagos de uma forma ou de outra.

A aproximação ao cêntimo e centavo pode muito bem ser um tiro pela culatra porque interfere com o normal desenrolar do jogo e impede os jogadores de se perderem no mundo de jogo. Os jogadores podem vir a ter de absorver os custos acrescidos da criação de jogos AAA para que os produtores se mantenham no lucro.

Basicamente o que aqui é dito é que a questão das lootboxes que tanto dinheiro tem dado a muitas empresas podem muito bem vir a ser um tiro que lhes sai pela culatra. Mas caso tal aconteça os custos dos jogos subirão de forma a se pagar os custos acrescidos dos jogos AAA.

Ou seja, o consumidor pagará na mesma!



Esta ideia simplista realmente cobre a situação, mas no entanto a sua execução é bem mais complexa do que se pode pensar.

A questão é que um jogo a 70 euros não é barato! É aliás bastante caro… muito caro mesmo!

Subir esse custo torna o divertimento dos videojogos um luxo que começa a ser proibitivo. A realidade é que, quer se queira, quer não, subir os custos iria diminuir as vendas

Mesmo que considerássemos que era possível ganhar-se o mesmo com menores vendas que vantagens é que isso trazia para o produtor? A base de clientes interessada era menor, a base de clientes na plataforma também. Resumidamente, se um jogo que precisa de 4 milhões de cópias vendas para dar lucro passaria a precisar apenas de 3 milhões, a realidade é que não é liquido se dos 4 milhões que dão os atuais 70 euros, existam esses 3 dispostos a dar muito mais.

Aqui poderíamos diminuir no número necessário de vendas, mas estávamos a cortar o mercado alcançado, na base potencial, e a afastar clientes actualmente activos. Naturalmente, mesmo que todos nós nos mantivéssemos no mercado, compraríamos menos jogos. Isto porque dar 70 euros por um jogo já é um luxo, e mais do que isso torna-se complicado pois os salários não crescem a esse ritmo, e o jogar é apenas uma diversão.



O que a industria precisa mesmo é de uma remodelação. De conseguir descer os custos de produção, de publicidade, etc. Um programador sénior não pode continuar a ganhar 120 mil dólares por ano, ou 10 mil dólares por mês como indica este website. Bolas, para esse nível de salários só mesmo um alto cargo na CIA, e curiosamente, mesmo esses ficam um pouco abaixo.

Naturalmente que com salários destes os custos disparam!

Num jogo com 2 anos de desenvolvimento, são precisas 3429 cópias vendidas só para gerar receita para se pagar a um programador destes. Mais se considerarmos que isto é receita bruta! Assim não é de admirar que os jogos requeiram números anormais de vendas que se sabe serem dificeis de atingir, para cobrirem as despesas.

Mas enfim, não vamos aqui fingir que temos a solução para este problema, porque não temos! Mas a nosso ver, mais do que subir o preço dos jogos, a coisa passa por re-estruturar custos.

Mais ainda, o mercado tem de se convencer que para se produzir com qualidade, e se ter lucro, há que se acabar com a produção em massa de jogos, de forma a diminuir a oferta e tornar o que existe mais tentador. E para isto acontecer, dado que ninguem está disposto a abdicar, se calhar é mesmo necessário que o mercado estoure.

Porque não haja dúvida que um dos problemas atuais do mercado, e um dos que impede vendas maiores, é a grande quantidade de oferta. São muitos jogos e muitas empresas, e com jogos a 70 euros, há que se fazer escolhas.

 

 

 



Posts Relacionados

newest oldest
Notify of
Ferpo
Visitante
Ferpo

Bom dia, como o site sobre tecnologia, gostaria, de fazer uma pergunta e por um link, não sei se é permitido, e não é propaganda, não estou ganhando nada, é para uso próprio mesmo.
Vamos lá, chegou um app no Xbox Kodi e está todo mundo fazendo video, amigos enviando mensagem com listas de canais para assistir, eu não sei se é pirataria, pois o app da propria microsoft, mas eu entendo isso como pirataria, todos pasando listas, eu colocava funcionava um pouco e parava, até que eu vi que existe alguns sites que vendem listas por exemplo esse aqui que foi qual eu comprei https://www.iptvelox.com/ 35 reais com dois pontos.
Hoje em dia Sky, Claro TV está muito caro, os planos básicos são horríveis, os mais completos são caros demais, por isso usava somente netflix, mas por 35 reais é um preço muito barato para ter todos os canais, como telecine, premiere, HBO tudo em HD, esse mesmo pacote, seria mais de 300 reais na Sky.
Funciona normal sem travar na minha internet de 20 megas, mas o que quero saber, isso realmente é legal, não posso levar ban do xbox, porque coloquei a URL no Kodi, e no notebook, uso o VLC para assistir, o programa Kodi é licenciado, pela Microsoft, mas não faria sentido ela colocar coisas piratas, sendo que tenta combater a pirataria, estão burlando esse programa será…. no meu celular baixei app iptv e coloquei a url também funciona sem travar….
Sei que no PC e no celular não vai acontecer nada, mas no xbox tenho medo da banimento, poderia me orientar se é permitido, já entrei em contato com o suporte da Microsoft no Brasil, mas eles não sabem nem o que é isso, a moça que me atendeu não sabia nada, ou eu que não soube explicar..
Só sei que estou usando esse iptv, kodi com lista paga de um site, e está funcionando todos os canais em HD.
Obrigado

Carlos Zidane
Visitante
Carlos Zidane

A sua solução é excelente Mário, baixar salários e custos aqui e ali, mas vai falar isso pra esses programadores, é capaz de fazerem greve e dizer que são escravos.
Infelizmente a única coisa que deverá resolver, salvo alguma novidade a surgir, é um crash, assim eles se reestruram na marra.

Minha opinião é exposta de forma bem grosseira mas, acho que pode ser isso mesmo no fim das contas.
Mas espero que alguns iluminados achem uma solução melhor.

Livio
Visitante
Livio

Infelizmente um novo crash é a possível solução para o estamos de absurdo vendo nesses últimos anos. Seja consoles mid-gen, lootboxes, microtransações, jogos com DLC bloqueado no próprio disco….

Livio
Visitante
Livio

ERRATA: …para o que estamos vendo de absurdo…

Não assisti Star Wars mas incorporei o mestre Yoda!

Carlos Zidane
Visitante
Carlos Zidane

Kkk Certo estar você agora
LoL

Murilo
Visitante
Murilo

É a lei da oferta e da procura! Se programadores sêniores estão ganhando salários altos e se a indústria dos jogos eletrônicos topam pagar estes salarios a estes profissionais, com certeza então há falta destes profissionais no mercado. E se há falta, então eles devem ser disputadíssimos no mercado, com certeza os melhores devem ser assediados, que é quando uma empresa concorrente tenta tirar um profissional que está empregado em uma outra empresa, oferecendo salários e benefícios ainda melhores! Numa situação desta não há muito o que fazer, pelo menos a curto prazo. A solução é aumentar o número destes profissionais na indústria, investindo em novos programadores, incentivando os mais jovens a optarem por esta carreira e qualificando os atuais que já atuam, mas até que o mercado seja abastecido com novos profissionais e principalmente novos profissionais seniores, que são obviamente os mais experientes, qualificados e disputados vai se levar um longo tempo. Portanto a curto prazo não há perspectiva destes salários baixarem. A não ser que a indústria de videogames tenha uma pane e entre em crise.

Então é o tal caso, não adianta querer baixar os salários dos programadores mais experientes e qualificados na marra, se uma empresa tentar isto, com certeza irá perder o seu profissional para uma empresa concorrente, porque com o mercado aquecido e com poucos profissionais experientes para concorrer com ele neste mercado de trabalho, sem emprego este profissional não ficará se pedir demissão insatisfeito com a redução em seu salário.

José Galvão
Membro

Eu acho piada estes senhores mais as suas tácticas de medo, o que esta industria quer é sugar os seus clientes de qualquer forma, e como o esquema das loot boxes e afins está a dar para o torto, vêm com o choradinho de que é preciso fazer qualquer coisa, e a proposta em cima da mesa é que o ”ideal” seria aumentar o preço dos jogos em 20€/$, é que nem é 10, é logo 20, com a condição de que não teria quaisquer tipo de microtransações e afins, uma espécie de acordo de cavalheiros, é isso e o Pai Natal este ano veio de amarelo…

Esta história de que os jogos têm um custo incomportável e como tal precisam de recorrer a esquemas ou de mexidas no preço base é uma treta de todo o tamanho.

Se por um lado é verdade que de facto o custo de se fazer um jogo é cada vez maior, também é verdade que esta industria nunca teve um mercado tão grande para explorar e tantas fontes de receita como nos dias de hoje, a mim custa-me um pouco ouvir estes gajos com ordenados milionários clamarem pobreza quando na realidade só recorrem a este tipo de chantagem com os fãs, do tipo, se esta franquia vender menos de 5 milhões, é o fim, para nos encurralarem psicologicamente no seu jogo sujo.

E se de facto existem companhias que quase não conseguem tirar lucro mesmo com 4 milhões ou mais de unidades vendidas, então meus amigos, algo de muito errado estão a fazer, é que se por um lado uns ficam frustrados com 5 milhões de vendas que mal dá para pagar as despesas, outros festejam vendas de 2 milhões ou menos e ainda conseguem gerar lucro, deve ser um milagre com certeza, o facto de Bloodborne ser um sucesso com 2 milhões, um número que seria uma catástrofe para Destiny 2 por exemplo, ou ainda o Horizon Zero Dawn que com os seus 4 milhões foi um sucesso tremendo já com futuro garantido, já o Tom Raider com semelhante número foi uma desilusão para a Square Enix ao ponto de questionar o futuro da IP.

E antes que digam que estou a comparar exclusivos com Multis, e que tal Hellblade?
Um jogo de produção independente que é vendido a menos de metade do preço de um AAA, e que com as suas 500 mil unidades vendidas já está a dar lucro, milagre?
Claro que não, foi antes aquilo a que se chama um orçamento com pés e cabeça onde o marketing não foi 2x o custo do próprio jogo e sem participações vindas de hollywood a peso de ouro, em vez disso fizeram um grande jogo com publicidade adequada e com uma gestão inteligente dos recursos à disposição, em vez de contratarem uma actriz conhecida, usaram alguém da própria equipa de desenvolvimento que só por acaso até ganhou o prémio para a melhor interpretação do ano nos VGA, quem diria…

E é por este e muitos outros exemplos de sucesso que eu digo que a industria precisa de se reestruturar, porque o que existe agora, não só está envolto num manto de hipocrisia e cinismo, como está privada de uma tremenda falta de método e estratégia.

Que aumentem o preço dos jogos para 80€/$, quem espera 3 meses que baixe para metade do preço também espera 4 ou 5.

Fernando
Visitante
Fernando

A média salarial nos estados unidos para a mesma função que eu exerço no Brasil é de 9 mil dólares/mês. Esse suposto salario de 10 mil dolares mensais para um programador de nível Senior está até baixo, principalmente com a qualidade e complexidade que um desenvolvimento AAA atual exige.
Tem noção do quanto um profissional precisa investir nele mesmo para se atingir tal nível de excelência e competência técnica?
Não existe redução drástica de custos sem sobrecarga de função, que leva a inevitável redução de qualidade. Eu creio que os estúdios estão reduzindo ao máximo o que podem em custos. Poucos estúdios hoje desenvolvem o próprio motor de jogo e muitos estudios da mesma companhia costumam compartilhar a mesma tecnologia, exemplo, a EA que adotou o Frostbite para todos os estúdios e a Bethesda que tem investido no ID Tech compartilhado.
Porém, certamente existe uma grande linha que separa uma produçao de alto perfil de um jogo de menor orçamento. Em algum momento, alguém tecnicamente capaz de criar algo muito bom vai puxar a régua dos custos para cima por ter seu trabalho valorizado.
Eu quero ver se alguém vai gostar de comprar consoles de última geração para ter o mercado feito exclusivamente de Ni-OHs, Hellblades, Cupheads e PlayerUnknows Battlegrounds como ofertas de jogos.