Carta aberta a Phil Spencer

Apesar de Phil Spencer ter sido aplaudido por nós nas devidas alturas, é chegado o momento em que achamos que este está a falhar e devemos dizer algo!

Caro Snr Phil Spencer

Naturalmente, tal como na maioria destas cartas abertas, esta dificilmente chegará ao seu conhecimento, e tal será ainda mais difícil uma vez que aqui vou escrever a mesma em Português!

E porque o faço? No fundo por dois motivos: O saber que muito dificilmente irá ler isto, e porque creio, por uma questão de justiça, que lhe devo dar a mesma atenção e cuidado que dá ao nosso mercado, ou seja… nenhum!

E desta forma, sendo que poderia até escrever isto num local de maior visibilidade, não o vou fazer, ficando-me por aqui. Note porém que isso não diminui o valor da mensagem que lhe pretendo transmitir, uma mensagem de preocupação vinda de alguém que aprecia muito o produto que possui e que gostaria muito de o continuar a suportar no futuro



Eu sou possuidor desde os primórdios de consolas Xbox, possuindo, naturalmente, uma Xbox One. É uma grande consola! Digo-lhe que tenho nela passadas muitas horas, o que inclui algumas das melhores horas que dediquei a jogos nesta geração.

Desde que tomou as rédeas da Xbox as coisas tem vindo a melhorar, e por tudo o que fez, aplaudi-o publicamente nas devidas alturas:

Quando entrou e tornou a mensagem sobre o que seria a Cloud bem mais transparente, e finalmente deu a perceber a quem não tinha a capacidade para perceber desde logo que ela não seria aquilo que se tentava passar: Um pó de pirlimpimpim mágico que, tal fermento, iria catapultar a Xbox para performances de outro mundo, mas sim, e para a maioria dos casos, meros servidores online.

Aplaudi-o igualmente quando optimizou toda a performance da consola para os jogos. E apesar de ter sido um dos coitados que pagou pelo pisa papeis que acompanhava a consola no seu lançamento chamado Kinect, nem isso lhe levei a mal. Porque com o abandono do mesmo tornou a consola aquilo que eu sempre quis, uma consola capaz de executar com elevada qualidade alguns dos melhores jogos de sempre.

Aplaudi-o pela honestidade com o DirectX 12. Quando tentava fazer ver que o DX 12 não seria a formula mágica da juventude, as suas mensagens claras (que claro, alguns, mesmo sendo palavras suas, tentaram subverter), e que davam a perceber a quem não percebia, que o DX 12 não mudaria o cenário da consola face à concorrência.

Aplaudi-o ainda pelo suporte que deu à consola. Pelo facto de reconhecer que o futuro passava pelo investimento nas First Partys, e que os exclusivos eram essenciais para o futuro da consola!  A honestidade e coerência deve sempre ser aplaudida, e a consola consigo melhorou a olhos vistos.

Mas apesar de tudo, é por este mesmo último ponto, que agora sinto que lhe devo dizer algo diferente! A consola é fantástica, possui jogos fantásticos, mas actualmente há sinais de que a empresa está perdida nas suas orientações, ou então, o marketing e as relações públicas da Microsoft… são uma desgraça não conseguindo passar qualquer mensagem eficaz, e nem se esforçando por isso!

Não o vou censurar por ter cortado as asas a muitos dos exclusivos Xbox previstos para a One. Não estou habilitado a saber comentar devidamente o que se passou, e acredito que possam ter existido razões muito válidas. Também pode não ter sido esse o caso, e pode ter existido contenções de custos ou quem sabe, políticas multi jogador extremistas e forçadas que possam ter estado na causa desses cortes. Espero bem que não seja o segundo caso, ou até algo pior, mas como referi, dado que não tenho como saber ao certo, nem sequer vou entrar por aqui.

Mas bolas, deixando os entretantos e passando aos finalmentes, o que temos Phil?

Em 2017 a concorrência entrou a matar, com uma lista de exclusivos gigante, e títulos que deixam água na boca. E a Xbox o que tem anunciado? Um conjunto de títulos exclusivos que dificilmente serão “best sellers” e que se contam pelos dedos.

E a Microsoft o que faz? Fala da Scorpio! E fala da Scorpio, e fala da Scorpio…

Por amor de Deus Phil… Como esperam conquistar o público numa altura em que, ao entrar para o seu quarto ano de vida, a Xbox deveria, tal como a PS4, estar num dos seus picos de suporte, e o que se vê é isto? Acham que perante uma realidade destas só se ouvir falar da Scorpio é o ideal?

Talvez para acalmar algumas hostes, recentemente tive a oportunidade de ler que vieste a público no Twitter dar a conhecer que a Xbox One até terá mais exclusivos este ano do que em 2016!

Boas notícias? Não sei! Porque apesar de o suporte da PS4 em 2016 nem sequer se aproximar do que terá em 2017, já nesse ano esmagou a Xbox a nível de exclusivos. E repara que exclusivos por exclusivos não são o mais relevante. É preciso ver a qualidade do vocês realmente possuem nessa lista!

Daí que não percebo o motivo porque encostas as cartas do jogo tão próximo do peito! Se tens efectivamente algo mais do que o conhecido para apresentar, e certamente terás pois pretendes lançar a Scorpio este ano (Forza 7?), qual o mal de deixar desde já ver um pouco do que tens na mão? Quando a competição atira exclusivos bem aceites pela crítica para cima e para baixo, para a direita e para a esquerda, enfim… em todas as direcções, a resposta da Microsoft tem sido meras palavras vagas? Para quando a acção?

Não achas que é altura de mostrar um pouco do que certamente vai existir para ser lançado junto com a Scorpio e que correrá igualmente na One, antes de começarem a inundar-se os websites de artigos que referem que a Xbox One não consegue competir, prejudicando a imagem da marca? É que sinceramente nunca fui defensor de monopólios e sempre acreditei que este mercado funciona melhor com concorrência. Daí que como são precisos pelo menos dois para dançar o tango, a Microsoft é não só desejável, como necessária. E certamente tem milhares de fans e apoiantes que a querem suportar. Eu sei que quero! Aliás faço-o desde sempre!



Não me confundas porém com um fanboy, daqueles que come todos os restos que lhe atiram. Sou acima de tudo consumidor, informado e consciente, e é nesse sentido, numa perspectiva construtiva, que tento escrever estas linhas.



Acreditando que existirão jogos não anunciados para serem lançado com a Scorpio, falem deles. Digam QUALQUER COISA, mas falem sobre jogos… Mesmo que esses jogos possam não agradar a todos, criem um pouco de expectativa nos vossos clientes e dêem algo que possa ser abordado nos media! Mas não fiquem calados até à E3 que ocorre em Junho para dizerem o que mais pode existir. Nessa altura já se passou metade do ano, e em apenas dois meses a concorrência já nos colocou vários jogos excelentes nas mãos: Nioh (que esgotou em muitos locais), Resident Evil 7 VR (que revolucionou os jogos VR) e Yakuza 0 (que tambem quase ficou sem stocks em alguns sitios, e que vendeu muito bem para um jogo de nicho), e Gravity Rush 2 que, apesar de ser uma estreia nas consolas de mesa, e igualmente um jogo de nicho, na sua primeira semana vendeu mais de metade do que vendeu Forza 6, um Franchising já estabelecido e porta estandarte da Xbox, em igual período. E depois temos ainda Nier Automata e Horizon: Zero Dawn, dois jogos que serão certamente também eles best sellers, particularmente o segundo que é já o novo IP de maior sucesso da Playstation!

Phil… perante isto, se efectivamente há algo mais previsto, então digam algo. Mesmo que sejam jogos de PC a virem para a consola, anunciem algo! Enfim, aquilo que se chama de um bocadinho de publicidade e promoção, quer dos jogos, quer da consola (Hype). MAS FAÇAM ALGUMA COISA! E FAÇAM-NA JÁ! Não deixem os media serrem soterrados em notícias sobre os excelentes jogos da Playstation, sem nada para falar da Xbox One excepto o que virá daqui a 8 meses e, quando muito, apresentado apenas no meio do ano na E3.

E outra coisa…  falem da One. É que actualmente a One já parece nem existir e quando a Microsoft fala é sobre o que? Scorpio e mais Scorpio… E agora PC… Ainda por cima com a promessa de que no futuro irão haver exclusivos para esta plataforma.

Mas há mais! Então depois de se ter criado uma plataforma universal Xbox/PC, depois de terem criado o UWM que permitia a programação de títulos conjuntamente para os dois lados, depois de prometerem um game mode para o Windows 10 que permitiria as mesmas optimizações da consola, depois de teres tirado os exclusivos da consola… agora vão voltar atrás e separam novamente as plataformas, prometendo inclusive exclusivos no PC (que já tem mais jogos do que a consola)? Mais um 180? Isso não tinha acabado com o Don Mattrick?

E vais pegar nos já parcos estúdios que tens para programar exclusivos PC? Com Scorpio e com PC, onde fica a One? A consola acabou de entrar no seu quarto ano de vida (na realidade, para sermos precisos tem 3 anos e 3 meses)… E já parece estar em terceiro na lista de prioridades da empresa, apesar de ser quem a alimenta neste mercado.

Ao que parece Phil, vejo três explicações para o que se está a passar.

  • Entraste no esquema, foste triturado pela engrenagem, e estás a perder as características que te definiram, estando prestes a tornares-te num novo Don Mattrick por pressões superiores.
  • Estás tão absorvido pela Scorpio ou com a ideia do  suporte PC que te esqueces da One e que a mensagem que estás a passar quanto ao suporte dado pela Microsoft aos seus produtos não é a melhor. São as relações públicas, planeamento e Marketing da Microsoft a falhar tremendamente.
  • Esqueces-te pura e simplesmente dos princípios que orientaram a tua actuação até hoje. O mostrar que a acção fala mais alto que as palavras, e agora… só falas mas não mostras nada! Olha o Shuhei Yoshida, tu vê-lo a falar? Não precisa… ele lança jogos para a sua consola base e não anda a alimentar o mercado a promessas para daqui a 8 meses.

Seja qual for o caso, seja ele apenas um ou mais do que um, tenho muita pena que esteja a acontecer… Esperava mais… muito mais da Microsoft, especialmente quando vi na geração passada que a resposta da Sony ao facto de ter a consola menos potente foi uma aposta na qualidade e quantidade dos exclusivos, que resultou em cheio no aumento das vendas.

Mas perante uma inversão das realidades, o que faz a Microsoft? Publicita à boca cheia novo hardware para daqui a mais de 8 meses, bem como o suporte do PC, fornecendo nesta fase um suporte comparativamente fraco à sua consola atual! E perante um suporte destes, esperas mesmo que as pessoas acreditem que com  Scorpio será diferente?

Pelos vistos, a Microsoft insiste em aprender pelos próprios erros, em vez de olhar para os outros e aprender com eles! E nisso pensei que tinhas alterado o panorama!

Peço por isso que sejam mais claros. Se há algo escondido, deem-no a entender! Afinal se vai ser uma realidade e vai, qual o problema? Mas façam algo mais pela Xbox One, pelas vendas e pela promoção da mesma que não passe por falar da Scorpio e dos jogos no PC. Falem da Xbox One, e do suporte da Xbox One, dando a conhecer os jogos para esta consola, e como ela ainda é uma grande consola. É tudo o que vos peço!



Posts Relacionados