Carta aberta a Phil Spencer

Apesar de Phil Spencer ter sido aplaudido por nós nas devidas alturas, é chegado o momento em que achamos que este está a falhar e devemos dizer algo!

Caro Snr Phil Spencer

Naturalmente, tal como na maioria destas cartas abertas, esta dificilmente chegará ao seu conhecimento, e tal será ainda mais difícil uma vez que aqui vou escrever a mesma em Português!

E porque o faço? No fundo por dois motivos: O saber que muito dificilmente irá ler isto, e porque creio, por uma questão de justiça, que lhe devo dar a mesma atenção e cuidado que dá ao nosso mercado, ou seja… nenhum!

E desta forma, sendo que poderia até escrever isto num local de maior visibilidade, não o vou fazer, ficando-me por aqui. Note porém que isso não diminui o valor da mensagem que lhe pretendo transmitir, uma mensagem de preocupação vinda de alguém que aprecia muito o produto que possui e que gostaria muito de o continuar a suportar no futuro

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Eu sou possuidor desde os primórdios de consolas Xbox, possuindo, naturalmente, uma Xbox One. É uma grande consola! Digo-lhe que tenho nela passadas muitas horas, o que inclui algumas das melhores horas que dediquei a jogos nesta geração.

Desde que tomou as rédeas da Xbox as coisas tem vindo a melhorar, e por tudo o que fez, aplaudi-o publicamente nas devidas alturas:

Quando entrou e tornou a mensagem sobre o que seria a Cloud bem mais transparente, e finalmente deu a perceber a quem não tinha a capacidade para perceber desde logo que ela não seria aquilo que se tentava passar: Um pó de pirlimpimpim mágico que, tal fermento, iria catapultar a Xbox para performances de outro mundo, mas sim, e para a maioria dos casos, meros servidores online.

Aplaudi-o igualmente quando optimizou toda a performance da consola para os jogos. E apesar de ter sido um dos coitados que pagou pelo pisa papeis que acompanhava a consola no seu lançamento chamado Kinect, nem isso lhe levei a mal. Porque com o abandono do mesmo tornou a consola aquilo que eu sempre quis, uma consola capaz de executar com elevada qualidade alguns dos melhores jogos de sempre.

Aplaudi-o pela honestidade com o DirectX 12. Quando tentava fazer ver que o DX 12 não seria a formula mágica da juventude, as suas mensagens claras (que claro, alguns, mesmo sendo palavras suas, tentaram subverter), e que davam a perceber a quem não percebia, que o DX 12 não mudaria o cenário da consola face à concorrência.

Aplaudi-o ainda pelo suporte que deu à consola. Pelo facto de reconhecer que o futuro passava pelo investimento nas First Partys, e que os exclusivos eram essenciais para o futuro da consola!  A honestidade e coerência deve sempre ser aplaudida, e a consola consigo melhorou a olhos vistos.

Mas apesar de tudo, é por este mesmo último ponto, que agora sinto que lhe devo dizer algo diferente! A consola é fantástica, possui jogos fantásticos, mas actualmente há sinais de que a empresa está perdida nas suas orientações, ou então, o marketing e as relações públicas da Microsoft… são uma desgraça não conseguindo passar qualquer mensagem eficaz, e nem se esforçando por isso!

Não o vou censurar por ter cortado as asas a muitos dos exclusivos Xbox previstos para a One. Não estou habilitado a saber comentar devidamente o que se passou, e acredito que possam ter existido razões muito válidas. Também pode não ter sido esse o caso, e pode ter existido contenções de custos ou quem sabe, políticas multi jogador extremistas e forçadas que possam ter estado na causa desses cortes. Espero bem que não seja o segundo caso, ou até algo pior, mas como referi, dado que não tenho como saber ao certo, nem sequer vou entrar por aqui.

Mas bolas, deixando os entretantos e passando aos finalmentes, o que temos Phil?

Em 2017 a concorrência entrou a matar, com uma lista de exclusivos gigante, e títulos que deixam água na boca. E a Xbox o que tem anunciado? Um conjunto de títulos exclusivos que dificilmente serão “best sellers” e que se contam pelos dedos.

E a Microsoft o que faz? Fala da Scorpio! E fala da Scorpio, e fala da Scorpio…

Por amor de Deus Phil… Como esperam conquistar o público numa altura em que, ao entrar para o seu quarto ano de vida, a Xbox deveria, tal como a PS4, estar num dos seus picos de suporte, e o que se vê é isto? Acham que perante uma realidade destas só se ouvir falar da Scorpio é o ideal?

Talvez para acalmar algumas hostes, recentemente tive a oportunidade de ler que vieste a público no Twitter dar a conhecer que a Xbox One até terá mais exclusivos este ano do que em 2016!

Boas notícias? Não sei! Porque apesar de o suporte da PS4 em 2016 nem sequer se aproximar do que terá em 2017, já nesse ano esmagou a Xbox a nível de exclusivos. E repara que exclusivos por exclusivos não são o mais relevante. É preciso ver a qualidade do vocês realmente possuem nessa lista!

Daí que não percebo o motivo porque encostas as cartas do jogo tão próximo do peito! Se tens efectivamente algo mais do que o conhecido para apresentar, e certamente terás pois pretendes lançar a Scorpio este ano (Forza 7?), qual o mal de deixar desde já ver um pouco do que tens na mão? Quando a competição atira exclusivos bem aceites pela crítica para cima e para baixo, para a direita e para a esquerda, enfim… em todas as direcções, a resposta da Microsoft tem sido meras palavras vagas? Para quando a acção?

Não achas que é altura de mostrar um pouco do que certamente vai existir para ser lançado junto com a Scorpio e que correrá igualmente na One, antes de começarem a inundar-se os websites de artigos que referem que a Xbox One não consegue competir, prejudicando a imagem da marca? É que sinceramente nunca fui defensor de monopólios e sempre acreditei que este mercado funciona melhor com concorrência. Daí que como são precisos pelo menos dois para dançar o tango, a Microsoft é não só desejável, como necessária. E certamente tem milhares de fans e apoiantes que a querem suportar. Eu sei que quero! Aliás faço-o desde sempre!

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Não me confundas porém com um fanboy, daqueles que come todos os restos que lhe atiram. Sou acima de tudo consumidor, informado e consciente, e é nesse sentido, numa perspectiva construtiva, que tento escrever estas linhas.

Acreditando que existirão jogos não anunciados para serem lançado com a Scorpio, falem deles. Digam QUALQUER COISA, mas falem sobre jogos… Mesmo que esses jogos possam não agradar a todos, criem um pouco de expectativa nos vossos clientes e dêem algo que possa ser abordado nos media! Mas não fiquem calados até à E3 que ocorre em Junho para dizerem o que mais pode existir. Nessa altura já se passou metade do ano, e em apenas dois meses a concorrência já nos colocou vários jogos excelentes nas mãos: Nioh (que esgotou em muitos locais), Resident Evil 7 VR (que revolucionou os jogos VR) e Yakuza 0 (que tambem quase ficou sem stocks em alguns sitios, e que vendeu muito bem para um jogo de nicho), e Gravity Rush 2 que, apesar de ser uma estreia nas consolas de mesa, e igualmente um jogo de nicho, na sua primeira semana vendeu mais de metade do que vendeu Forza 6, um Franchising já estabelecido e porta estandarte da Xbox, em igual período. E depois temos ainda Nier Automata e Horizon: Zero Dawn, dois jogos que serão certamente também eles best sellers, particularmente o segundo que é já o novo IP de maior sucesso da Playstation!

Phil… perante isto, se efectivamente há algo mais previsto, então digam algo. Mesmo que sejam jogos de PC a virem para a consola, anunciem algo! Enfim, aquilo que se chama de um bocadinho de publicidade e promoção, quer dos jogos, quer da consola (Hype). MAS FAÇAM ALGUMA COISA! E FAÇAM-NA JÁ! Não deixem os media serrem soterrados em notícias sobre os excelentes jogos da Playstation, sem nada para falar da Xbox One excepto o que virá daqui a 8 meses e, quando muito, apresentado apenas no meio do ano na E3.

E outra coisa…  falem da One. É que actualmente a One já parece nem existir e quando a Microsoft fala é sobre o que? Scorpio e mais Scorpio… E agora PC… Ainda por cima com a promessa de que no futuro irão haver exclusivos para esta plataforma.

Mas há mais! Então depois de se ter criado uma plataforma universal Xbox/PC, depois de terem criado o UWM que permitia a programação de títulos conjuntamente para os dois lados, depois de prometerem um game mode para o Windows 10 que permitiria as mesmas optimizações da consola, depois de teres tirado os exclusivos da consola… agora vão voltar atrás e separam novamente as plataformas, prometendo inclusive exclusivos no PC (que já tem mais jogos do que a consola)? Mais um 180? Isso não tinha acabado com o Don Mattrick?

E vais pegar nos já parcos estúdios que tens para programar exclusivos PC? Com Scorpio e com PC, onde fica a One? A consola acabou de entrar no seu quarto ano de vida (na realidade, para sermos precisos tem 3 anos e 3 meses)… E já parece estar em terceiro na lista de prioridades da empresa, apesar de ser quem a alimenta neste mercado.

Ao que parece Phil, vejo três explicações para o que se está a passar.

Publicidade

Retomando o nosso artigo
  • Entraste no esquema, foste triturado pela engrenagem, e estás a perder as características que te definiram, estando prestes a tornares-te num novo Don Mattrick por pressões superiores.
  • Estás tão absorvido pela Scorpio ou com a ideia do  suporte PC que te esqueces da One e que a mensagem que estás a passar quanto ao suporte dado pela Microsoft aos seus produtos não é a melhor. São as relações públicas, planeamento e Marketing da Microsoft a falhar tremendamente.
  • Esqueces-te pura e simplesmente dos princípios que orientaram a tua actuação até hoje. O mostrar que a acção fala mais alto que as palavras, e agora… só falas mas não mostras nada! Olha o Shuhei Yoshida, tu vê-lo a falar? Não precisa… ele lança jogos para a sua consola base e não anda a alimentar o mercado a promessas para daqui a 8 meses.

Seja qual for o caso, seja ele apenas um ou mais do que um, tenho muita pena que esteja a acontecer… Esperava mais… muito mais da Microsoft, especialmente quando vi na geração passada que a resposta da Sony ao facto de ter a consola menos potente foi uma aposta na qualidade e quantidade dos exclusivos, que resultou em cheio no aumento das vendas.

Mas perante uma inversão das realidades, o que faz a Microsoft? Publicita à boca cheia novo hardware para daqui a mais de 8 meses, bem como o suporte do PC, fornecendo nesta fase um suporte comparativamente fraco à sua consola atual! E perante um suporte destes, esperas mesmo que as pessoas acreditem que com  Scorpio será diferente?

Pelos vistos, a Microsoft insiste em aprender pelos próprios erros, em vez de olhar para os outros e aprender com eles! E nisso pensei que tinhas alterado o panorama!

Peço por isso que sejam mais claros. Se há algo escondido, deem-no a entender! Afinal se vai ser uma realidade e vai, qual o problema? Mas façam algo mais pela Xbox One, pelas vendas e pela promoção da mesma que não passe por falar da Scorpio e dos jogos no PC. Falem da Xbox One, e do suporte da Xbox One, dando a conhecer os jogos para esta consola, e como ela ainda é uma grande consola. É tudo o que vos peço!

Publicidade

Posts Relacionados

Readers Comments (71)

  1. Mário, gostei de carta, mas se me permites, darei a minha opinião. Jogadores do xbox nunca foram tão presos a exclusivos, e sim até podem gostar de um ou outro, mas querem exclusivos que tenham multiplayer online. Não costumam gostar dos games exclusivos que são lançados para o PlayStation, talvez pode ser recalque ou não, mas é o que se ouve e sempre se ouviu, pelo menos por aqui no Brasil, ou seja, creio que os fãs da Microsoft como alguns que fazem parte aqui dos comentários do pcmanias como Fernando, etc… Sim, devem estar felizes, pois querendo ou não, os serviços da ms, pelo menos No Brasil, são melhores do que os da Sony, e quem está a dizer sou eu, um ex possuidor do xbox one
    E consumidor de ps4. O one tem grande suporte third, por isso Talvez não posso falar pelos consumidores do xbox one, mas aparentemente estão felizes com a plataforma, e eu os entendo.

    • Edson… Podem estar felizes, mas o mercado existe para se ganhar dinheiro. As pessoas não podem esperar nunca que uma consola tenha o mesmo nível de atenção na programação que uma outra com o dobro do mercado.
      Para uma consola crescer necessita de jogos ou estagna. Acredito que a Xbox não sofra desse problema em 2018, mas está a sofrê-lo em 2017. E isso pode causar danos nas expectativa das pessoas e na confiança na Microsoft quando confrontadas com um ano onde as parangonas relacionadas com os grandes jogos são maioritariamente da concorrência.
      Daí que não consigo ver absolutamente ninguém que efectivamente goste da consola a ver virtudes no que se passa atualmente.

      • Mário, está vendendo menos que a concorrência não por estar vendendo mal. E sim por a concorrência estar vendendo acima da média. Com relação a games, a xbox one está ainda bem servida tendo games de todas as thirds, algo que ao meu ver não precise ainda acender o sinal amarelo, algo muito diferente com o que ocorrera por ex com a wiiu na época. Quanto a exclusivos, concordo contigo, mas no xbox 360 não era diferente, pelo que somava mais exclusivos na época era a quantidade de games para o kinect. Lembro de ter tido uns 3 bons games japoneses exclusivos, um Alan Wake da vida , de resto o mais do msm.

        • A Xbox One não está a vender mal… Mas está a vender já abaixo da 360 e com os exclusivos deste ano há tendência a que decaia ainda mais.
          O que está aqui em causa acredito que nem seja a One, mas o acreditar que a Microsoft estar a adiar os exclusivos que poderia apresentar para promover a Scorpio, prejudicando assim a imagem da One.

        • Edson vais me desculpar, mas isso é um monte de disparates.

          “Jogadores do Xbox nunca foram tão presos a exclusivos”

          Sinceramente, olha para isto que disseste, faz algum sentido?
          Isso nem existe, nem é uma coisa. Eu nem sei onde foste buscar este conceito de ser “preso a exclusivo”.

          Exclusivos são jogos que enriquecem o catálogo da consola e oferecem aos clientes mais oferta e variedade!
          Há uma consola e há um catálogo: quantos mais jogos e mais variedade de oferta há, melhor para quem joga, e mais clientes atrai. Ponto.

          “[Os jogadores Xbox] querem exclusivos com multiplayer online”

          Notícia de última hora para aqueles que não possuem PS4 – a consola possui multijogador e pode-se jogar com mulijogador. Milhares de pessoas o fazem por todo o mundo,diariamente e o serviço funciona suficientemente bem para não haver notícias de calamidades ou de queixas de clientes sobre a sua qualidade.Talvez a realidade aí no Brasil seja muito diferente, não sei.

          Seja como for, isso não é justificativa de nada. Sobretudo porque a Microsoft concelou jogos que até tinham um forte potencial de multiplayer incluindo o Scalebound, que tinha co-op e não sei o que mais. Ninguém aqui está a dizer para apresentar jogos singleplayer (embora mais variedade não faça mal nenhum).

          “[Os jogadores Xbox]Não costumam gostar dos games exclusivos que são lançados para a PS4”

          Tudo bem, gostos são gostos, embora já frequente este site há muito tempo e garanto-te, quem mais debocha e critica normalmente não só não sabe do que fala, como quando experimenta na realidade até gosta. Há aqui um utilizador que costumava criticar fortemente os exclusivos da Sony até que apanhou um que era do mesmo estilo na Xbox, e ficou fã (embora continue a vir para aqui arranjar o mais pequeno pormenor para criticar a concorrência). Acho apenas que os jogadores Xbox que dizem aos quatro ventos que os exclusivos não vendem consolas e que não valem nada falam por falar, para não dar o braço a torçer. E normalmente assim é.

          Mas o ponto é: os jogadores que normalmente só gostam da Xbox não garantem vendas. Isso mostra-se agora, com a empresa outra vez atrás em números de unidades vendidas e, ainda mais grave, atrás até da consola anterior (o que se levamos em consideração que a costumava vender mais que a consola anterior há uns meses atrás, aponta para um forte declíneo e estagnação nas vendas).

          “o ONE tem um grande suporte third [e por isso os utilizadores estão felizes]”

          Para quem não sabe: as consolas têm o mesmo suporte third, aliás se assim não fosse não eram thirds. Haver mais exclusvos em nada prejudica o catálogo third.

          “Está vendendo menos que a concorrência não por estar vendendo mal. E sim porque a concorrência estar a vender acima da média…”

          Reparaste que estás neste momento a tentar dar uma desculpa para as vendas abaixo do esperado? A Xbox ONE não deve estar tão mal como a Xbox Original. Mas não está tão bem como a 360. E isso é mau. E é por isso que está que se diz que as vendas não estão bem , porque não está a conseguir atingir o que a consola anterior atingiu e não porque a concorrência está a ter sucesso.(agora se para a empresa estão bem, ou não, que é o que importa, veremos no futuro)

          Aliás com a tua segunda frase invertes a realidade. Não é a Xbox que está a vender mal porque a PS4 vende bem. É a PS4 que está a vender bem porque, entre outras coisas, a Xbox está a vender mal.

          Percebes a diferença?

          • Bruno, não quero dar desculpas, só para teres uma ideia, eu não gosto dos exclusivos xbox, não tenho xbox, amo os games da Nintendo, sou fã dos games da Sony, porém vai me desculpar, mas não é disparate, disparate é vc querer que sua verdade seja absoluta! A maioria dos fãs do xbox que conheço, e posso lhe garantir que são muitos, não curtem os games da Sony pelo simples fato da maioria não terem multiplayer online, é só vc ler as opiniões do Fernando, e tantos outros e verás que é por aí! Não sou fanboy, não defendo marcas, defendo o que penso que esteja certo, e vc querer colocar games como Scalebound dizendo que seria um grande game, não sei, só sei que é um game que não costuma agradar aos fãs do xbox. Bruno, exclusivos não vendem consoles, até pq, se vendessem, o wiiu teria tido um final diferente, o que vende é jogos thirds, e exclusivo é a cereja do bolo. Quanto falas das vendas do ps4, esquece do poder da marca PlayStation frente a qualquer outra, esquece de fãs ardorosos na Europa que são incapazes de verem defeitos nos PlayStations da vida, os mesmos fãs que sustentam o mercado Sonysta por décadas onde faz o PlayStation liderar o mercado como sempre. Eu não estou aqui para ser advogado do xbox, muito menos da Microsoft, mas dizer que o xbox não está vendendo bem por conta de exclusivos? Pelo amor de Deus! O xbox vendia menos msm com anos tendo mais exclusivos do que o ps4, na era do xbox 360 eram basicamente os msm exclusivos de sempre, mas tinham fatores como poder, preço e infelizmente a pirataria que claramente diminuía esse abismo de preferências de marcas que sempre teve, mas msm assim, no final o ps3 com todos seus percalços levou vantagem sobre o xbox 360. Vc querer fechar os olhos pra essa realidade é tapar o sol com a peneira, sendo que são os mesmos que reclamam do mal suporte do xbox aí, são os mesmos que são incapazes de verem defeitos no ps4, de valorizarem as vantagens de serviços do xbox frente ao ps4, então fico por aqui! Desculpe-me pelos erros, mas estou escrevendo em um celular. Abraços…

          • Bom dia Edson

            Tu és brasileiro, certo?

            Deixa-me que te diga um conjunto de coisas que discordo no que dizes (nota que não me estou a pronunciar sobre o conteúdo do comentário, mas apenas sobre algumas frases ali presentes):

            Aceito que as pessoas gostem de multijogador online, e nesse campo a Xbox é superior. Não vamos estar aqui com coisas, há diferenças entre as consolas e as filosofias que são reais! Bem ou mal aceites globalmente, elas são realidades. E para quem prefere o online, a oferta Xbox é superior.

            Há efectivamente quem prefira o competitivo sobre a diversão. É compreensível e nem sequer é discutível. São opções naturais e que as pessoas são livres de ter.

            Mas a questão depois passa por outro lado. É que quem ler isto e não souber, até pode pensar que a Sony não tem online… e isso não é verdade! A diferença entre os dois é que a Sony tem jogos Online e offline. Nos multi, a oferta de ambas as plataformas é idêntica, com os mesmos jogos online e offline. Nos exclusivos é que a Microsoft aposta no online.

            A questão aqui é… porque?

            Eis a minha perspectiva…

            Se formos a ver as escolhas do mercado não estão a mostrar que a maior parte queira isso. Neste momento a Xbox One tem menos de metade do mercado da PS. E nem sequer é por ser menos potente! A PS3 tambem era menos potente que a 360 e acabou a geração basicamente num empate, apesar de ter menos 1 ano de vida.
            Ao que parece, a diversidade não faz mal a ninguem!

            Mas então porque motivo se insiste que todos os jogos tenham forçosamente de ser online?

            Na realidade é fácil de se perceber o porque! Basta retrocederes ao lançamento da consola e percebes. A Microsoft queria DRM Online e verificações online. Isto permitia-lhes controlar tudo o que se instalava na consola e mesmo controlar o mercado de usados.
            Ora a aposta da Microsoft em 99% dos seus exclusivos no online não é inocente. O que se passou em 2013 foi muito mal recebido pelas pessoas. Mas a decisão não foi tomada porque alguem acordou para o lado errado da cama. A empresa analisou o mercado e viu que ali havia muito dinheiro a ganhar. Poderia controlar de forma exclusiva as vendas dos seus jogos (como já o faz), e depois ainda controlar o mercado de usados…
            Ora o que eu vejo que está a acontecer é que a Microsoft está a querer criar hábitos que no futuro tornem mais justificável e aceitável a implementação destas políticas.
            Este não será o único motivo… não vamos também ser mauzinhos… mas acredito que o motivo porque ela anda à frente dos outros é para criar as bases para isso. Aliás as consolas Xbox que tão criticadas foram pela necessidade do always online, estão neste momento, no que toca a exclusivos Microsoft, online. E perante essa realidade que tanto desagradou no inicio, actualmente todos estão felizes!

            E os exclusivos vendem consola Edson… Sempre o fizeram e sempre o farão! O que tu queres dizer é que não são os únicos a vender consolas, e que só com eles não vendes consolas. Que eles são apenas o elemento diferenciador ou, tal como dizes, a cereja no topo do bolo. E se era isso que querias dizer, então isso é verdade!
            Mas agora questiono. Pega numa PS4 ou numa XBox One, e coloca-lhe todos os thirds… Escolhas qual escolheres, vais levar os mesmos jogos, pois elas tem basicamente o mesmo nível de suporte!
            Agora pega na outra e acrescenta-lhe todos os seus jogos exclusivos.
            Assumindo preços idênticos, qual comprarias?

            Aliás, repara que tu acabas por te contradizer no teu comentário. Dizes que os fans da Xbox não curtem os jogos da Sony por não terem multiplayer online. Mas sendo isso verdade, e tendo os mesmos thirds com o mesmo suporte online e offline, então o que estás a dizer é que são os exclusivos que estão a fazer a diferença, e a ditar a venda.

            Numa outra nota, falas dos fans ardorosos da Europa que são incapazes de verem defeitos na PS4… e eu aí discordo do uso dessa frase! E explico porque!
            Aquilo que ouves dizer aqui que o suporte da Microsoft é demasiadamente fraco quando comparado com o da Sony é um problema de Portugal. Não o vou extrapolar para a Europa! Aqui em Portugal a Microsoft nunca existiu, apenas há umas pessoas a ganharem umas massas num lugar onde fazem muito pouco (mas isso pode não ser forçosamente por culpa deles). Da mesma forma que a Nintendo não existe e nem sequer há uma Nintendo Portugal, mas sim uma representação. A Nintendo que há aqui é basicamente a Espanhola, e denomina-se Nintendo Ibérica. E olha que apesar de tal, a Nintendo tem uma quota de mercado aqui em Portugal bem maior que a Microsoft.

            O motivo porque te questionei no início se eras brasileiro (e já sabia a resposta, que eras), é que não podes nunca comparar a realidade Brasileira com a Portuguesa, e muito menos com a Europeia. E cima de tudo não podes falar de fans fervorosos na Europa face ao país onde vives!

            Eu explico:

            Os nossos dois Países tem clivagens muito grandes em diversos aspectos! Para começar a Sony aí “não existe”, aqui é a Microsoft que “não existe”. No resto da Europa, pelo menos nos paises maiores, existem as duas!
            Mas apesar de as representações “não existirem”, a nossa realidade é, mesmo assim, bem diferente da vossa. É que nós temos aqui grandes superfícies que suportam as marcas por igual sempre que elas são lançadas. Algumas dessas superfícies são mesmo internacionais e abastecem-se nas centrais Europeias!
            E essas grandes superfícies começam sempre as gerações com suportes idênticos, a preços idênticos. Só variando o suporte depois conforme o mercado se vai definindo!
            A garantia do produto é por lei de dois anos, tendo o produto de ser reparado no prazo máximo de um mês, e isto é válido para qualquer produto ou marca que esteja no mercado, o que quer dizer que com ou sem representatividade, a Microsoft nesse campo atua obrigatoriamente como todas as outras empresas que operam aqui!
            Basicamente o que podemos dizer é que, no que toca à disponibilidade de consolas, jogos e produtos, bem como garantias, no início de geração todas as marcas aqui partem de igual para igual. A diferença está depois na presença da marca, publicidade, promoções, localização dos jogos (dobragens), facilidade de encomendas a pequenos vendedores, etc.
            Ora eu não sei aí como são essas realidades, mas sei que há grandes diferenças entre os dois países… nos preços, capacidade financeira, e nos impostos!
            É que nos aqui, como pude expor, compramos o que queremos de forma consciente e, acima de tudo, sem a pressão dos impostos. A compra é 100% decisão do consumidor!
            Mas no Brasil… não! A vossa realidade económica é bem diferente e associada a isso, a pirataria que existiu na Xbox 360 foi um dos grandes fatores de implementação da consola no vosso mercado.
            Com uma PS4 definida como a mais cara do mundo e que custava três vezes mais do que aqui em Portugal, e com os antecedentes da 360, que além de mais barata, era pirateável, o mercado Brasileiro, com a sua economia e poder de compra extremamente oscilante, tornou-se Microsoft.
            Não foi uma questão que passou apenas pela escolha consciente do consumidor, mas sim por ajuda de algo que foi forçado pelas necessidades!
            Daí que a falar de fans ardorosos que são incapazes de verem defeitos, mais rapidamente apontaria o dedo a quem é quase que direccionado na direcção de uma compra, do que os outros que tem liberdade total de escolha.
            Não é que essa realidade não exista aqui na Europa… como existe em todo o mundo. Mas as percentagens face à realidade Brasileira será, forçosamente, bastante menor.
            E como diz o ditado: “quem tem telhados de vidro, não deve atirar pedras”. Daí que, não negando que fans fervorosos existem em todos os sitios, teria algum recato no uso desse tipo de afirmação quando a comparação é com a realidade brasileira.

            PS: Como percebes, estamos apenas a falar e a expor pontos de vista, e não te estou a atacar. Simplesmente dado que ultimamente anda aí tanta alma sensível, acho melhor deixar isso claro neste Post Script!

          • Só mais uma observação “Se exclusivos realmente vendessem consoles…a situação do Wiiu seria diferente”.

            E te pergunto teve o Wiiu apoio das third? Qual foi o jogo de third que foi o responsável por vender Wiiu? Grande parte das vendas do Wiiu foi devido aos seus exclusivos. Você vai lembrar do Wiiu pelos exclusivos, tipo Splatoon, Mario, Mario Kart.

            Mário, sobre o cenário atual brasileiro com ambos os consoles sem pirataria aparenta que o PS recuperou seu mercado. Não há pesquisa oficial sobre isso, mas dá para perceber por algumas atitudes do mercado. Tipo lojas locais com espaços maiores para jogos PS. Na web lojas de renome fazendo mais promoções do One do que no PS.

          • Edson às tantas o meu comentário anterior teve um tom mais agressivo do que o gostaria. A minha intenção era discutir as tuas ideias (e estava a rebatê-las) não acusar-te de nada. Peço desculpa se fui agressivo e te ataquei, ou se ficaste com essa impressão.

            Mas mantenho o que disse.

            Sobre as opiniões dos fãs Xbox, como já disse já frequento a PC Manias há muito tempo e já assisto a esta novela desde o inicio da geração. E já vi as pessoas que dizem que só o online é que é bom, que é o futuro a elogiarem jogos como Sunset Overdrive e Quantum Break. Por isso, mantenho a minha opinião.

            Eu não disse que Scalebound é um grande jogo. Não tenho fundamento para dizer isso, porque não o jogei e o mesmo não foi lançado. Mas também não posso dizer que fosse um mau jogo. Acho apenas que é mau a Microsoft cancelar esse jogo quando a Sony acena com uma mão cheia de exclusivos ao consumidor enquanto que a Microsoft só fala em Scorpio e PC. E não é desculpa a treta do multiplayer porque o jogo tinha potencial para isso, pelo que se pôde ver.

            Já várias pessoas usaram esse argumento de que a marca é forte e por isso vende. Sabes o que falham em explicar? Porque é que é forte.

            Ao contrário do que achas, a marca é forte precisamente pelos exclusivos. OLhando para o exemplo da nintendo, que deste tão bem, a companhia há mais quase duas gerações que não dá uma para a caixa com a Switch cheia de problemas que a encaminham para outro desastre. E porque achas tu que se tem aguentado? Exclusivos. A Wii U vendeu quase 20 milhões só com exclusivos. A Xbox original lançou Halo e conseguiu uma fatia igual do mercado, a 3DS é sustentada basicmante pelo Pokemon! Tu dizes que eles são a cereja em topo do bolo, eu acho que eles são mais a forma, pois ajudam a vender a tua plataforma, mostram as potencialidades do hardware, e convidam ao suporte das thirds, ao longo do tempo, ajudando a garantir clientes.

            Como disse antes é tudo uma questão de compor um catálogo e atrair consumidores.

            Se a Microsoft vendeu menos em anos em que tinha mais exclusivos? A explicação deste-a tu! Isso ocorreu porque era o mesmo de sempre desde a 360. E a Sony não esteve parada durante esse tempo, anunciando jogos para o futuro, e lançando jogos também. Algo, a que já habituou os consumidores desde a PS1, sobretudo durante a PS2. Esse tipo de confiança constrói-se com o tempo, não ocorre por acaso. E a Microsoft começou na 360 mas não evoluiu nem nessa consola, nem nesta.

            E isso está a ver-se agora.

          • Os utilizadores da xbox são mesmo diferentes dos utilizadores Play, o gamescore apareceu nas consolas da MS e criou uma onda de viciados em gamescore que fez com que esse tipo de jogador fizesse a escolha dos seus jogo com critérios diferentes dos outros jogadores das outras plataformas, depois a xbox sempre foi a consola dos jogos online (juntamente com o PC que foi o pioneiro claro), até hoje a PS4 PRO vem com os analógicos simétricos o que obriga os jogadores PRO a terem que procurar comandos não oficiais para não serem penalizados em torneios em que todos os pormenores contam, eu conheço pessoal que durante anos só teve 2 jogos na sua xbox Halo e fifa e o Fifa era para descontrair nos intervalos das sessões competitivas de halo, a PS3 não tinha comunicação por voz, o que a excluiu logo á partida dos jogos competitivos em que a xbox 360 e o PC dominaram completamente, apesar de haver uma fatia de clientes que se identificam com as duas consolas e gostam dos exclusivos de ambas existe depois uma quantidade enorme que estão mais ligados a uma ou a outra consoante os seus gostos ou preferências…e dentro desses acredito que os pertencentes ã MS estão satisfeitos com o apoio que recebem, principalmente os que gostam de jogar ONline de forma competitiva ou não

    • Ôpa Edson! Gostaria de dar só uma observação ao teu trecho “Jogadores Xbox nunca foram tão presos a exclusivos”. Creio que o correto seria que eles não são muito adeptos à variedade, pois se levarmos em consideração a tua frase a situação de Halo, Gears e Forza seria diferente, com baixas vendas.

      Mas também não adianta a MS lançar uma nova ip e colocá-la como shooter, pois seria o mais do mesmo.

      Como a MS quer atrair novos consumidores se aposta muito timidamente em outros estilos de jogo?

      Veja o lado da concorrente, pelo que lembro ela não possuía jogo no estilo RPG e agora tem e está bem aceito. Como a MS quer conquistar o mercado japonês se a mesma não oferece um jogo que é de agrado deles? E o que tinha foi cancelado, por motivos que ninguém sabe. Até surgiu o boato de que o dinheiro fornecido pela MS era desviado para outros projetos(de concorrentes) da Platinum.

      Sobre a carta aberta estou de acordo. Já comentei aqui que faz tempo que não vejo uma boa notícia para o One que não seja retrocompatibilidade, de resto é só Scorpio.

      PS: Li esse seu comentário mais cedo e tive que sair, não dando tempo de responder anteriormente.

  2. Bom dia!
    Também gostaria de dar minha opinião!
    A carta é valida foi respeitosa e colocou seu ponto de vista, escreveu o que tu acha de forma clara e lúcida!

    Tenho alguns questionamentos se me permite, e isso é em geral para qualquer um!
    Quem tem a plataforma Xbox como a principal, que prefere ele do que a concorrência ou o PC, acha a mesma coisa?
    O que eu percebo é que as pessoas tem o Xbox como segundo console, ou terceiro e reclamam, então por isso meu questionamento quem tem Xbox como principal e não está feliz?
    Mário Armão, você escreveu de forma gentil e colocou seu ponto de vista, mas no pouco tempo que estou aqui, eu já li você mesmo dizer que sua plataforma principal é o PC e console preferido atualmente é o PS4, Xbox One é o terceiro nessa atual geração, então creio eu que seja normal você não estar gostando, como eu disse no começo quem tem o Xbox como principal não vejo reclamar!!

    Segundo ponto você citou 4 vezes ou mais o nome Playstation, você quer que a Microsoft lança com a mesma intensidade exclusivos como o Playstation, não acho valido essa comparação, até porque teve anos que a Microsoft lançou mais jogos AAA, só fazer uma comparação!
    Esse ano a Microsoft tem sim exclusivos, Halo 2 RTS, State of Decay, Cup, crackdown 3, e da suporte para seus jogos online Gears, Forza, Halo!
    Realmente esse ano o catalogo da MS é menor do que do Playstation, mas nem por isso eles precisam lançar com a mesma intensidade do que o Play isso não é uma regra!

    Microsoft não é a Sony esses jogos que você citou yakuza, gravity rush 2 venderam poucos, são jogos de nicho, mas está pagando o custo de produção, está gerando lucro, precisa vender e lucrar..
    Yoshida em 2014 disse que cada 10 jogos do Playstation 3 davam lucros, pode procurar que você acha isso…

    São vários fatores antes de querer lançar jogos por lançar.
    Eu estou muito feliz com meu Xbox One, alias desde o primeiro Xbox não me arrependo um minuto de escolher a marca Xbox nunca me decepcionou com jogos.
    E não vejo ninguém que tem Xbox principal reclamar também o que eu vejo são pessoas que preferem outra plataforma nessa geração e quer que a Microsoft seja igual fazendo as mesmas coisas, lançando a mesma quantidade de jogos e por ai vai.
    Penso eu que é valido escrever uma carta ou fazer qualquer reclamação, porem se as coisas não mudarem a pessoa continuar ficando triste com o Xbox, a melhor opção seria vender, por isso existe concorrência, claro por isso o time de cada empresa são cabeças pensantes diferentes, para cada um fazer uma coisa, porque se todas seguissem a mesma linha seria chato!

    Mário Armão ou qualquer outra pessoa não entendeu meu ponto de vista, pode perguntar que tento explicar melhor…

    Gamertag Guikotico quem quiser pode ADD!

    • Só uma correção: Eu não disse que gostava mais do PC do que da PS4 ou da PS4 do que da One. O que eu disse, ou pelo menos quis dizer, é que o PC foi e é minha plataforma de eleição, apesar de atualmente até perder mais tempo nas consolas do que nele.
      De resto o que referi foi que, na atual geração compro os multi na PS4, por serem normalmente mais optimizados, ficando a One apenas quase com os exclusivos.
      Mas isto considero algo normal, sendo que na geração passada se passava igual, mas com a 360 no lugar da PS4 e a PS3 no lugar da One.
      PS e Xbox tem um suporte de third quase idêntico, distinguindo-se apenas pelos exclusivos. Quem tem as duas, nas thirds escolhe a melhor versão.
      O motivo da minha carta nem é o que se está a passar a nível de suporte, pois a One até vai ter exclusivos (apesar de não haver nenhum que se diga à partida que vai vender consolas). É a imagem que a Microsoft passa, conscientemente ou inconscientemente, de que para eles atualmente a One está em terceiro lugar face à Scorpio e PC.

      Quanto aos jogos de nicho, eles são uma necessidade. Só com eles alcanças mercados mais abrangentes.

    • Guikotico, sabes porque se diz que a ignorancia é uma benção? Precisamente pelo que tu acabaste de descrever. (atenção não te estou a chamar nada estou a dizer que acabaste de dar um exemplo que descreve perfeitamente isso) É claro que, quem nasceu e vive numa ilha deserta, ache perfeitamente normal apanhar desenteria, ter que andar todos os dias a pescar peixe e arranjar o que comer, vestir farrapos, etc.

      Mas se descobrir o vosso país com dinheiro suficiente para não ter que fazer nada, podendo ter acesso a comidinha feita, casa ao pé da praia com todas as maravilhas da modernidade, e roupinha de qualidade, tratamento médico e ficar aí a viver, às tantas é uma melhoria considerável, certo?

      E claro que se descobrir que podia estar assim, mas não está, ainda fica pior, certo?

      É o mesmo principio.

      Quem só tem Xbox e não olha para mais nada, está bem da vida, porque aceita o que recebe e se não há, não há (mesmo que o quisesse)

      Mas quem se informar sobre a industria, e sabe o que se faz, às tantas nem estaria assim tão bem.

      Porque se aqui não há, ali ao lado há.

      Mesmo principio.

      A Xbox tem bons jogos e ninguém está a dizer que não tem. Tens razão para dizer que os utilizadores Xbox têm acesso a um produto com muitas boas qualidades.

      A questão é que também há falhas e é preciso ser crítico sobre isso e não fechar os olhos.

      Porque só assim é que se garante que uma próxima Xbox será muito melhor que esta e assim todos ganham.

      Mas vejamos uma coisa. Somos clientes, e enquanto clientes devemos exigir qualidade.

      Eu já critiquei aqui o facto de a Sony andar a cobrar pela retrocompatibilidade com a PS2, algo que não tem razão de ser, porque olho para a Xbox e vejo a retrocompatibilidade que ela oferece.

      Da mesma forma que se olha para o que a Xbox está a fazer e não se entenda como uma companhia com tantos fundos não leva projetos até ao fim e entrega jogos aos jogadores. E muito menos que os anuncie.

      • @Bruno
        Primeiramente a palavra ignorância significa que desconhece a existência de algo eu tenho Xbox desde o primeiro, então ignorante perante essa plataforma não sou!
        Você tem Xbox tu joga a plataforma?

        E você falou falou mas não deu argumento algum, então vou por meus argumentos, argumentos e tu coloca o teu porque eu não vi nenhum!!

        Jogos, Forza, Gears, Halo, Halo Wars, Sunsete Overdrive, Killer instinct, Recore, Dead Risign 4 (parcialmente) Ryse, Quantum Break, Ori, então teve luta, ação, FPS, aventura , indie, Rts, cooperativo, multiplayer competitivo, só faltou RPG, qual tua colocação sobre isso o que está faltando?

        Xbox Live excelente! qual sua reclamação me diz sobre a live? e sobre o resto que eu perguntar!
        Controle excelente! ———————?
        Suporte excelente ————–?
        Preço o console mais barato vendido legalmente no Brasil ————?
        EA Aceess precisa pagar porem 59 reais pela quantidade de jogos é o melhor serviço que eu já encontrei____?
        Retrocompatibilidade excelente ________?

        Dashbord excelente_____?
        Performance instável no começo excelente agora______?
        Kinect ruim infelizmente fui obrigado a comprar ________?
        Preço dos jogos na live em media 200 reais partilhado 100 reais, promoções excelente acabei de pegar dead rising 4 , por 65 reais partilhado._________?
        Jogos oferecidos mensalmente, 4 jogos, onde muitos jogos são AAA excelente ______?

        Acho que já está bom, antes de me acusar de ignorante, coloca argumentos, e você falou que deve exigir qualidade, eu não preciso exigir qualidade porque eu sempre tive qualidade com todos meus Xbox, mas você está livre para argumentar quais as qualidades que estão faltando.

        Mas se você não tem o Xbox ou não joga, não precisa perder seu tempo, porque o ignorante é aquele que desconhece algo, e sobre Xbox eu conheço muito bem, e estou muito satisfeito!

        Posso ser ignorante sobre Playstation , Nintendo, PC, porque eu desconheço sobre essas plataformas, mas também não faz a menor falta, nunca senti a necessidade de recorrer outra plataforma, como nunca xinguei outra plataforma, cada um é livre para escolher o que prefere, como já mencionei em outra resposta, eu boicoto tudo da Sony Brasil, porque não ignorante em pagar uma taxa com dobro ou triplo de suas concorrentes em outros seguimentos.

        Gamertag Guikotico

        • @Bruno esqueci de dizer cada pergunta que eu fiz já respondi na frente, apenas coloquei excelente para ficar mais rápido!___? é o que você acha!

          Quando escrever seus argumentos eu respeito, assim como o Mário Armão fez na Carta eu discordo totalmente do que ele escreveu porém é o pensamento dele, e está sendo educado na carta aberta, pra ele o que falta são jogos pra mim não….

          • Vais-me desculpar então Guikotico, mas percebo então que leste… e não percebeste nada!

            Porque eu nunca disse que faltavam jogos. Ora cita lá a parte onde disse isso?

            O que é dito é que o alinhamento da Xbox One deste ano não só é parco para um quarto ano de vida da consola (e isto não é uma queixa, é um facto), como é igualmente bastante mediano face à qualidade do prometido pela concorrência. Mas nem é esse o ponto principal da carta! O ponto principal é que a Microsoft certamente não vai lançar uma Scorpio tendo como porta estandarte um jogo com gráficos de Xbox 360 (Sea of Thieves), ou um jogo que nem sequer precisa do processamento da Scorpio pois corre na Cloud (Crackdown).
            Ou seja, a não ser que a Microsoft pense mesmo em lançar aquilo que define como uma super consola nessas condições, isso revelaria uma tremenda falta de pensamento antecipado de mercado e preparação, pelo que tudo leva a crer que a Microsoft tem algumas surpresas para este ano (daí a questão do encostar as cartas tão perto do peito, para esconder o jogo). Mas se tem, não as revela porque para ela a Scorpio e a surpresa para ela está à frente da Xbox One. E daí que deixa as pessoas falarem que a consola não tem nada para competir com a PS4, quando na realidade até terá.
            A queixa prende-se única e exclusivamente com o colocar a Xbox One num terceiro plano face a outras prioridades da empresa, quando esta consola deveria ser a mais promovida pela empresa pois é ela que está alimentar o suporte de jogos Xbox no PC e alimentará o suporte da Scorpio. E questiona-se se realmente existem ou não surpresas escondidas que não são reveladas porque a promoção da Scorpio está à frente da One!
            Alternativamente… a microsoft não tem surpresa nenhuma… E nesse caso, ficamos-nos apenas por uma mau timming de lançamento, e uma lista parca de títulos exclusivos de verdadeiro interesse.

            Recomendo por isso que re-leias bem o artigo. Eu sei que no Brasil supostamente falam Português, mas os nossos hábitos e costumes são tão diferentes que por vezes a mensagem não pode ser escrita da mesma forma para ser entendida de igual forma dos dois lados. E isso é uma pena!

        • Calma Guikotico… Acho que tens de reler o comentário do Bruno… Ele não te chamou ignorante, nem disse que és ignorante (e explicou isso).
          O que ele quer dizer com essa frase tirada do filme Matrix, é que quem desconhece a realidade total acha mais virtudes no que tem! E tu acabas de referir agora mesmo que realmente não conheces muito bem a Playstation, Nintendo e PC.

          Mas ele não te chamou ignorante…

          Quanto ao resto, deixo que ele responda pois a resposta é dele e dele apenas!

          • Eu entendi muito bem o que ele quis dizer!

            Não preciso conhecer outras plataformas para saber se o Xbox é bom ou ruim para mim, eu não preciso se comparações, Playstation pra mim nunca fez falta e nunca vai fazer, não tenho a mínima vontade de jogar esse console, não preciso ter Xbox, Playstation, Nintendo Wi u, Switch, PC para no final fazer comparações, não sou esse tipo de pessoa!

            Se agora querem achar mais sábio mais inteligente mais do que os outros porque tem todas as plataformas fica a vontade, se eu não tenho as outras é porque eu não quero, e nem por isso vou tolerar comparações como a qual ele fez, quem pesca só conhece o peixe não conhece o resto..

            Eu entendi tudo muito bem o que ele disse, se ele quer fazer comparações, tenho direito de resposta, não é meia dúzia de pessoas que vai fazer eu mudar meu pensamento, tão menos achar que é melhor porque tem mais plataformas, é por isso que serve a gamertag, muitos falam mas não jogam nada!!

            PS: Mário Armão se acha que Xbox não está tão bom como PS4, venda teu Xbox, o console é teu, mas se ele te desagrada tanto ao ponto de ter que fazer até carta, que é respeitosa e tudo mais, porem a melhor solução seria vender, deve ser tão ruim ter uma coisa que está desagradando, é por isso que tenho PS4, uma porque da Sony, e outra ficaria encostado aqui apodrecendo, prefiro não ter!

          • Ui… que agora quem não percebe nada sou eu… explica-te melhor pois o teu texto entra em inúmeras contradições.

            1 – O primeiro parágrafo refere que não precisas de conhecer outras plataformas para saberes se a Xbox é boa ou má para ti. E isso concordo, apesar de que acho que conhecer o resto para uma decisão mais consciente chama-se apenas bom senso. Mas ok

            2 – Dizes no comentário anterior que não percebes ou conheces nada das outras plataformas, o que me soou a um ato de humildade que eu apreciei que reconhecesses.
            Mas agora dizes que não precisas de comparações, que a playstation nunca te fez falta e nem vai fazer. E isso é um contrasenso.
            Se não conheces as outras plataformas, como podes dizer isso?
            Explicita por favor, deve ter havido alguma parte da mensagem que não foi clara.

            3 – Referes que não precisas de ter Xbox, Playstation, Nintendo Wii U, Switch ou PC para no final fazeres comparações, mas no entanto no comentário anterior estás a questionar o Bruno sobre se ele tem uma Xbox, porque se ele está a fazer comparações sem ter a consola não está habilitado a isso!
            Não percebo… O que te permite então fazer as comparações sem ter as consolas, mas os outros não podem?

            Peço desculpa se entendi mal alguma coisa, mas isto foi o que entendi, talvez porque as frases não foram as mais claras ou as palavras as melhores escolhidas. Mas como isso não tem lógica, e é o que ali está escrito, apreciava que caso havido algum problema no texto e devido a tal tenha percebido mal, te explicasses melhor. Obrigada!

            Quanto ao PS… nem comento! Acho que o vais ter de ler o artigo pela terceira vez…

          • Primeiro lê o que escrevi. Depois acusa-me de te insultar indicando no texto onde o faço. O que eu disse é que o que a situação que descreveste é o perfeito exemplo do ditado a ignorância é uma bênção.

            E para te situar eis a parte a que eu me refiro do teu primeiro comentário:

            “quem tem Xbox como principal e não está feliz?”

            E traduzindo o meu comentário anterior, o que digo é que, quem desconhece outra realidade a não ser a Xbox, pode estar feliz com o que tem acesso, mas isso não significa que se conhecesse o outro lado não exigiria mais. E isso não só é um direito, como uma obrigação do cliente Xbox exigir mais. Pois só assim se melhora ao longo do tempo. E o mercado precisa de uma Xbox. Ou achas que essa tua filosofia de estar feliz e aceitar o que se tem teria lavado ao fim do DRM que foi anunciado em 2013, ou dos recursos reservados para a TV?

            Agora às tuas perguntas (os números são as ordem que as puseste pois não dá para copiar e não estou para copiar o texto):

            1 (Os jogos): o que está a faltar? Rise 2, Sunset 2, Scalebound, Fable, Project Spark, novos e mais IPs. Tens noção que alguns desses títulos têm mais de 2 ano certo? NInguém diz que são maus, mas onde é que a Microsoft aposta sempre? Forza, Halo e Gears. Certo como o inverno, a primavera, o outono e o verão.

            2. (Live): para além do facto de se ter que pagar (algo que infelizmente agora é em todas as plataformas mas na PS3 não era), a minha reclamação seria o facto de a MS continuar a colocar atrás do pagamento mais serviços e utilidades que a consola da Sony (sabias que alguns jogos multijogador ainda não estão orbigaods ao Plus na PS4?)

            3. (Controle): é excelente concordo, mas se queres saber, bem podia por a painel touch do DS4, sempre dava mais versatilidade sem prejudicar o que lá existe, e até caíria que nem uma luva em Halo Wars 2, pois permite simular o rato do PC. Mas claro na próxima versão (também não exigo a ninguém que seja adivinho)

            4 . (Suporte): Será? Tu leste as notícias que davam conta dos cancelamentos dos jogos certo? Aqueles jogos anunciados em 2014 e que não serão entregues? Também tens noção que o remake de PHantom Dust passou a remastirização e daquelas que é feita às três pancadas? também sabes que a Xbox partilha a API com o PC, o que levanta sérias dúvidas sobre o tipo de optimizações que são feitas e qual o grau de compromisso que a Microsoft tem em optmiizar a ONE ao máximo? Além disso diz-me: o que é que a Microsoft tem para os próximos anos? Crackdown, Sea of Thieves e o inevitável Forza 7 já sabemos. Mas é só isto? Eu sei o que devo esperar da Sony em 2017,2018 e 2019. Da Microsoft não.

            5.(Preço). Isso é a vossa realidade, a qual não é a do resto do mundo. Mas pelo que andei a ler aqui de compatriotas teus não é bem assim como pintam, e referiram o preço do controle elite, a ausencia da S etc. (ou o contrário, nem sei bem) Que me tens a dizer sobre isto?

            6.(EA Access): Isto nem vou comentar. O EA Access é a pior e a mais perigosa prática que nasceu nesta industria. Pelo que tu me escreves vejo que pagas duas mensalidades (ou anualidades): a live e o EA Access. Diz-me pensas pagar também o Uplay, Sqaure Enix Access, Konami Access, Activision Access, Capcom Access e assim por diante? Porque é este futuro que financias e defendes com unhas e dentes. A Microsoft suportar este serviço é mais uma das coisas que me leva a questionar o seu compromisso com a consola. Porque a longo prazo torna o ambiente tóxico para o consumidor e o PC a única alternativa viável.

            7. (Retrocompatibilidade): lê o meu comentário, está lá o que penso.

            8. (Dashboard): melhorou mas nem sempre foi assim. E pelo que sei também lhe chamaram confusa e complicada no inicio. Agora também está melhor mas Dashboard excelente também tens na PS4.

            9. (Performance): aqui não sei a que te referes.

            10. (Kinect): o mesmo. E achas que terias uma consola vendida sem Kinect se as pessoas aceitassem e não quisessem ligar ao que os outros fazem?

            11. (Promoções): Isso tens dos dois lados. Não sei como está aí a coisa mas aqui tens valentes descontos todos os meses em vários jogos mesmo recentes, por exemplo, o Hitman está a menos de 30€ (preço oficial 50€ para a PS4, 70 para a ONE) este mês.

            12. (Jogos de subscrição): tens 4 nas duas, e além do mais tens desconto em todas as consolas da Sony, PS4, PS3 e Vita com descontos nas 3. Foi das poucas coisas que a Microsoft inverteu com sucesso, e sim está melhor que o Plus recentemente.

            Agora que respondi às tuas perguntas, responde tu a esta que é a que o artigo te coloca: não tens vontade de saber que jogos é que a Microsoft tem para o futuro? Qual o seu grau de compromisso com a ONE ou estarás muito satisfeito se quando a Scorpio chegar a ONE for abandonada?

            Porque é isto que o Mário escreveu e a pergunta que coloca ao Phil Spencer e a todos vós: enquanto a Sony se farta de anunciar jogos para a PS4, porque é que a Microsoft só fala em Scorpio, PC e mais Scorpio? Onde estão os jogos? Achas que á a atitude correta, achas que é a atitude a ter quando as vendas estão como estão e a consola está mais que queimada junto do público?

            Fartam-se criticar o hype que a Sony cria na E3, mas a Sony promete e entrega. O que o artigo quer é que pelo menos a Microsoft faça promessas para a consola atual que tem neste momento.

            E esse compromisso reflete-se nas vendas. Ou também estás feliz da vida com o facto de neste momento a ONE estar com menos unidades vendidas que a 360 em igual período?

            “Não preciso conhecer outras plataformas”
            Sobre isto… começo a ver porque consideraste o meu comentário um insulto. Lamento se a carapuça serviu mas não era essa a intenção. Eu não tenho todas as consolas, por falta de meios e tempo, mas nunca diria uma coisa destas, porque eu acho que preciso de conhecer as outras consolas para poder escolher a minha.

          • Bruno, a One Slim ainda não chegou por aqui, mas o mais curioso é que o sitio oficial brasileiro faz marketing do modelo sem oferecê-lo oficialmente por aqui, contraditório não é?

            http://www.xbox.com/pt-BR/xbox-one-s?xr=shellnav

            E pelo visto vai demorar um pouco a chegar, pois ainda há um estoque muito grande de One fat no mercado, enquanto a concorrente só tem estoque de PS4 Slim em sua loja virtual oficial.

            O que digo, a MS precisa focar mais na diversidade para atrair mais consumidores. Não que precise imitar a Sony com joguinhos “emotivos”, como gostam de classificar.

            Quem é brasileiro sabe da realidade. Xbox 360 fez sucesso por aqui boa parte devido a pirataria, quem não acha vantagem gastar R$10,00 em um disco de jogo multiplataforma do que R$130,00 pelo mesmo jogo(original) para jogar na concorrência e nesse embalo aproveitaria os exclusivos 360 pelo mesmo preço? Mas agora com a situação equiparada(ambos sem pirataria) a tendencia foi de maior venda para aquele que oferece maior diversidade.

            Tenho muitos exemplos no meu círculo de amigos que na geração anterior foi de 360 e no início dessa geração foi de One mas logo depois trocou pelo PS4 devido a diversidade de jogos.

            Então voltando em parte para o artigo, espero que pelo menos até a E3 a MS divulgue novos jogos e que estes apostem em diversidade. E que o anúncio seja para o One como plataforma principal(já que esperam vender muitos One).

            Pode ter certeza que já irão dizer que a MS está fazendo o mesmo que a Sony fez ano passado, com o “ano do hardware”, porém no ano do hardware a Sony também lançou e divulgou jogos.

  3. Minha opinião é a mesma de sempre. Março de 2017, poucos meses depois de recore, Forza horizon 3, Gears of War 4, Dead Rising 4 e Halo Wars 2 e voltamos ao cenário do Xbox sem suporte, Microsoft abandonando o console, todo mundo compra video games por causa de exclusivos e etc.
    Eu não vou nem polemizar tanto, por que ta ficando chato isso. O ano vira, da um reset no cérebro de todo mundo e só importa o agora. Aí vira o semestre, a Microsoft lança seus jogos e aí tem ente reclamando que ela lança tudo de uma vez e é melhor no Playstation por que tem tempo pra jogar os Thirds. Parece piada, mas eu já li isso aqui nos comentários.

    Temos que separar os gostos pessoais nessas situações. Evidentemente, todo mundo tem o direito de preferir Nioh, Nier e Horizon do que Forza Horizon 3, Gears of War 4 e Halo Wars 2. Assim como qualquer um tem direito de achar que Sea of Thives, State of Decay e Crackdown 3 não são atrativos e qualquer exclusivo do PS4 que chegar depois será o suficiente para arrebentar com os 3. Mas isso não invalida que a Microsoft está investindo em jogos.
    Existe outra situação, a percepção da empresa sobre o publico que possui. Em grande maioria, os jogadores de Xbox One que compram exclusivos continuam jogando Gears of War 4 e Halo 5 e estes continuam tendo suporte assim como continuarão a jogar Halo Wars 2.
    Quem comprou Nioh, Nier e Horizon, provavelmente já terá encostado o jogo até o mês da e3. A sensação de que não existe jogos no Xbox One é maior em quem não joga efetivamente tudo que está disponível nos produtos que a Microsoft lança e leva os games do console ao estilo PS4, fecha a campanha e acabou ou talvez tem um multiplayer lá por que tem que ter e pronto.
    Eu penso que chegamos a um ponto em que será mais constante existir jogadores que tem uma plataforma mas não tem a outra pois as duas empresas estão se diferenciando em qual público desejam alcançar. A Microsoft suporta games com campanha, mas tem cada vez mais apostado no mundo conectado, Esports e suporte extendido para o modo online. A Sony continua fazendo jogos como se fazia nos anos 90.
    Todo mundo é livre para escolher sua preferência ou abraçar os dois mundos. Pessoalmente, a segunda opção é mais interessante.

    • Não é perseguição, mas da mesma maneira que passa o meio do ano e falam que a concorrência não lançou algo.

      Não se lembra de um dos últimos comentários em que diz que “houveram poucos exclusivos relevantes na concorrência nos anos anteriores”? Onde ano passado One teve 4 jogos exclusivos e o PS teve 5 e você mesmo dizia que as coisas eram equilibradas.

      E que se você for ver a quantidade de jogos (exclusivos) lançados a concorrência tem ou a mesma quantidade ou até mais para cada ano.

      Até parece que viram esse seu comentário e fizeram um vídeo no XMG, pois esse vídeo foi alvo de comentários em algumas páginas do facebook.

    • Jogos dos anos 90, putz essa foi pesada, quais argumentos vc usaria para sustentar essa sua afirmação @Fernando? pergunto pois fiquei curioso pra saber sobre.

      PS: Só pra deixar um adendo, The Wichter 3 e o novo Zelda são se não dois dos melhores jogos da geração e focam no single, será mesmo que no futuro os jogos serão apenas competitivos e sem campanhas? será que esse é melhor caminho a ser seguido?

    • @Fernando
      Concordo plenamente com o que disse!
      Todo mundo tem o direito de reclamar, mas quando querem que a Microsoft seja igual a Sony, talvez seja melhor vender o console e ficar somente com o que te agrada!!
      È meu ponto de vista, quem não está feliz melhor se desfazer!!
      Comprei Dead Rising 4, quem quiser jogar coop só add!

      Guikotico

      • Ou não!
        Porque não consigo perceber como é que querer que uma marca que vende menos de metade que a outra, e que inclusive já vende menos que na anterior geração, que só fala no PC e numa consola que ainda não existe, tendo um alinhamento de exclusivos que, comparativamente, é de menor qualidade, melhore e dignifique os clientes que a deixaram chegar a onde chegou, pode ser visto como mau.

        Mas se há quem ache isso, reservo-me no direito de os enquadrar no segmento daqueles que estão tão obcecados com uma marca que independentemente do que ela lhes der, eles estão sempre contentes!

      • Porque é que a Microsoft não há de copiar o que a Sony faz bem? Qual é o mal em ter mais exclusivos e mais variedade de oferta ao jogador?

        Qual é a lógica de ser contra ter exclusivos e ter mais jogos?

    • Poça Fernando… Queres tapar o sol com uma peneira?

      1º Parágrafo!

      Se a Xbox One não tivesse exclusivos o que tinha? Os mesmos jogos que a PS4 possui vindos das Third, normalmente com menor resolução.
      Queres-me dizer que nesta situação comprarias na mesma a Xbox? para jogares o mesmo que jogas noutra consola que até teria exclusivos que na xbox não terias?

      Claro que os exclusivos contam! Eles vendem consolas! Na geração passada sem exclusivos nem compraria uma PS3, e nesta nem compraria uma Xbox One.

      Parágrafo 2

      E sim, é verdade, a Microsoft tem tendência a distribuir mal os jogos pelo ano:
      Recore – 13 de setembro de 2016
      Forza Horizon 3 – 27 de setembro de 2016
      Gears of War 4 – 11 de outubro de 2016
      Dead Rising 4 – 6 de dezembro de 2016
      The Tomorrow Children – 6 de Setembro de 2016
      No Mans Sky – 10 agosto de 2016
      Quantum Break 5 de abril de 2016

      3 jogos em setembro, 1 em outubro, 1 em agosto, 1 em Abril.
      1 jogos nos primeiros 4 meses, o nos quatro meses centrais e 4 jogos nos quatro meses finais do ano!

      Vamos ver a Sony (e aqui não estou a comparar exclusivos ou a qualidade eles, apenas a meter os nomes mais sonantes de cada lado):

      The Last Guardian – 6 de Dezembro de 2016
      MBL The Show 16 – 29 de Março de 2016
      Ratchet and Clank – 22 Abril de 2016
      Uncharted 4 – 10 de Maio de 2016
      No Man’s Sky – 10 de Agosto de 2016
      Street Fighter 5 – 16 de Fevereiro de 2016

      1 em Fevereiro, 1 em Março, 1 em Abril, 1 em Maio, 1 em Agosto, 1 em Setembro, 1 em Dezembro.
      3 jogos nos primeiros 4 meses, 2 jogos nos segundos 4 meses, 2 jogos nos últimos 4 meses.

      Se me queres dizer que a Microsoft não concentrou, como é habitual, muito mais os seus lançamentos… estás a negar a realidade! E com lançamentos tão próximos eles canibalizam-se uns aos outros nas vendas, bem como prejudicam as vendas globais (Thirds)!

      Forza horizon 3, Gears of War 4, Dead Rising 4 e Halo Wars 2… Estás a falar de jogos de 2016, sendo que apenas Halo Wars 2 é de 2017. A questão aqui não é, e nem nunca foi, se a Xbox tem ou não jogo, é que em 2017 não tem nenhum exclusivo de peso, e o que tem está, mais uma vez, maioritariamente previsto apenas para o final do ano (aliás, diga-se, o grosso ainda nem sequer tem datas oficiais de lançamento). E se é assim, porque falas de jogos de 2016?
      Vais comprar esses jogos segunda vez?

      Paragrafo 3
      Nunca, mas mesmo nunca, ninguem referiu que a Xbox One não tem jogos ou que a Microsoft não está a investir em jogos. A queixa colocada nesta carta prende-se com os poucos exclusivos num ano que, coerentemente, e pela idade da consola, deveria ser de fartura. Mas na prática, salvo qualquer surpresa com os novos ips, a One tem, à partida, menos títulos de qualidade este ano do que no ano anterior. Exclusivos há muitos, melhores e piores, mas o certo é que analisando o passado dos títulos existentes, salvo uma boa aceitação dos novos IPs, como sea of thiefs, nenhum destes títulos são jogos para grandes vendas, apesar que, pela seca que existe, até aposto que irão vender se calhar mais do que o normal!
      Agora não coloques palavras na boca de quem não as disse. Ninguem disse que a Microsoft não está a investir em jogos, apenas que o lineup conhecido para este ano é, comparativamente ao da concorrência, fraco, e que se há mais alguma coisa, a Microsoft quer guardar para publicitar a Scorpio, mesmo que isso implique conversas como esta sobre a One, ao longo do ano!

      Paragrafo 4.

      Nem sei porque meteste aí o Halo 2 associado ao Halo 1, porque os dois jogos não tem nada a ver. Um é um FPS o outro um RTS. Mesmo gostando-se do universo Halo, quem gosta de FPS pode não gostar de RTS e vice versa. Mas ok, vamos seguir.
      A dúvida que coloco quanto a essas pessoas que continuam a jogar é se o fazem porque comprar uma consola só para um jogo, ou se o fazem porque o que é ofertado em 2017 não está na mesma linha desses jogos?

      Paragrafo 5 e 6.

      Não me vou pronunciar sobre o assunto. Apenas relembrar o número de vendas de cada produto para que se perceba a posição global do mercado quanto a esse tipo de estereótipo nas consolas que referes estar a ser criado.
      De resto dizer que, vindo de ti, certamente enganaste-te na opção que indicas no texto. 😉

      • Mário Armão não quero te ofender não é da minha índole, mas quem é você para decidir se um jogo é de peso ou não, porque sea of thieves não é de peso?
        Desculpa mas a única coisa que eu vejo que tu pensa que é o dono da verdade, sua palavra e seu gosto vale mais do que dos outros, se quer falar que sea of thieves tem gráficos feios, direito seu gosto pessoal, quando começa falar que crackdown 3, State OF Decay não é de peso, lol apenas seu gosto, não voz da razão, você está criticando o Fernando e está fazendo pior.

        Teu gosto é teu gosto mas falar o que é bom ruim peso ou não, isso você só sabe pelo seu gosto, pega os exclusivos do Play, tirando Uncharted 4 qual outro arrebentou em vender, nem The last Guardian que por sinal os gráficos são fracos também porem teve ótimas analises não vendeu bem, então ele não é um jogo de peso, estou seguindo seu raciocínio!

        Esse meu jeito de comentar desculpa alguma coisa, ultima coisa que vou fazer é ofender um leitor, apenas dou a resposta que acho necessário, de forma sincera.

        • Eu vou-te responder…

          Sea of Thieves não é de peso… porque ninguem conhece Sea of Thieves.

          Se um dia Sea of Thieves (como jogo e/ou franchising) vender bastante, será de peso… Mas neste momento… vendeu 0! E assim sendo é apenas um nome na lista!

          Nenhum IP é de peso enquanto não provar que é de peso. Tal como tudo na vida, só se é, depois de o ser. Antes… não!

          Quanto ao ser dono da verdade, é triste que o ouça quando se perde argumentos. Não se consegue rebater… PIMBA!
          Sea of Thieves é um jogo com um look cartonesco… um grafismo que está longe de ser arrebatador! Está longe de alguma vez ser considerado uma proeza gráfica.
          De resto o termo “gráficos feios”… é teu! Eu nunca o usei!

          Crackdown 3… É um jogo de peso?

          Responderei se necessário, mas faço antes uma pergunta?
          Consideras Little Big Planet um jogo de peso?

          E desculpa tb qualquer coisa… Não quero ofender, mas dei a resposta que achei necessária, de forma sincera!

          Nota: Isto está a descambar do interesse geral, pelo que considero off topic esta discussão!

  4. Bom, de forma respeitosa, eu encaro o artigo como uma expressão de gosto puramente pessoal, e como tal, que não deve ser encarada como uma regra para um mercado inteiro, e nem hostilizada.

    Eu já penso diferente, embora tenha algumas ressalvas pontuais com o Xbox. Teve uma declaração do Greenberg, no qual ele diz ““você deve ter perdido Gears 4, ReCore, Forza Horizon 3 ou Dead Rising 4″. Sou obrigado a no mínimo levar em consideração.

    Não tiro a razão dele (Greenberg) nesse sentido, pois tem uma parcela de jogadores que além de ser imediatista demais, na verdade só quer um caminhão de jogos para mostrar ao colega que o console dele tem mais jogos, ao invés de efetivamente comprar e curtir os games.

    Agora, já não é de hoje que o Xbox concentra a maioria dos seus jogos tops no 2º semestre do ano (o 1º semestre é o das promoções fortes da live), pra coincidir com as festas de fim de ano americanas, que realmente é onde o jogador costuma gastar mais. Eu preferia que fosse melhor diluído a longo do ano, mas é estratégia da empresa, que um jogador mais antigo do Xbox deveria ao menos conhecer.

    Sempre há o que melhorar no catálogo de qualquer console, ou o que temos de interessante no Playstation em termos de jogos de corrida e RTS do nível do Forza Horizon ou Halo wars?. Eu por exemplo, acho que a M$ precisa oferecer um ambicioso rpg de fantasia, mas não significa que preciso perder de vista ou deslegitimar os vários ótimos jogos já oferecidos ao longo desses 3 anos como Ori, Sunset, Ryse, Dead Rising 3 e 4, Recore, Halo wars 2 e outros. O PACOTE GERAL é consistente, e isso falo com base nas minhas experiências com os console Playstation e Nintendo.

    Na minha opinião, falta a M$ EMPLACAR mais jogos que se tornem franquias com peso similar a Halo, Gears e Forza. Mas essa é uma trajetória CONSTRUÍDA com o tempo, a maioria das franquias se constróem grandes.

    • O ponto não é esse, o ponto é: porque é que a Microsoft acha bem ficar calada sobre o que tem planeado? Porque é que vê a concorrência fazer isto e fica quieta?

      Com a ONE a sofrer nas vendas o que se esperava eram jogos e mais jogos! Mas o que temos é PC e Scorpio!

      Achas isto bem?

      • Bruno, faz-me um favor. Muda de e-mail (mesmo que falso)…
        Não sei que raio se passa com o teu utilizador, mas ele fica bloqueado sempre e não consigo explicar o porquê!
        A ver se desbloqueando o novo e-mail ficas limpo…

      • Isto é o que me choca mais em quem criticou o artigo!
        O artigo não diz mal da consola, não diz nada… apenas refere que a Microsoft está tão preocupada com o PC e a Scorpio que está a negligenciar a One colocando-a em terceiro plano, pedindo no final que pensem mais na consola que no fundo é o que os alimenta e permite estarem aqui, sendo que se tem mais algo para revelar não o guardem para promover a Scorpio, mas o façam para promover a One. Começo inclusive por referir tudo em que elogiei Phil Spencer, tudo o que ele fez de bom, pedindo agora, que acho que ele está a agir menos bem, que corrija a situação, tornando o panorama das coisas ainda melhores!
        E as pessoas criticam… Mas porque? Qual o mal em a consola poder ter ainda mais suporte? qual o mal de se pedir que haja um suporte ao nível da consola que vende mais? Não percebo!
        Devo ser eu que sou estúpido! Ou talvez não…
        Na realidade o que me parece é que a coisa acaba por ser doentia. Eu coloquei lá um parágrafo no artigo que deixa bem claro que não sou um fanboy. Sou um consumidor consciente e informado e que não come tudo o que me dão. Mas o que se passa é que há quem coma o que lhe dão e nem se queixe… Talvez sejam aqueles que criticaram a Pro, mas agora defendem a Scorpio que segue o mesmissimo princípio, mas de uma forma mais perigosa ainda, pois as clivagens entre o modelo elite e o base serão ainda maiores, entre outros!
        Vá-se lá perceber isto!

        • Sabe Mário, são declarações que o pessoal não pára para pensar. Pegando este teu trecho:
          “sendo que se tem mais algo para revelar não o guardem para promover a Scorpio, mas o façam para promover a One”

          E lembrando das declarações do Phil de que o Scorpio é um produto premium, por exemplo:

          “Phil Spencer esteve em um podcast da IGN recentemente… Disse que ele não substitui o Xbox One, que eles esperam que o Xbox One seja o produto mais vendido da família e que o Scorpio será uma máquina para gamers entusiastas como por exemplo os que compram o controle Elite, e cobrará um preço justo pelo que oferece.”

          Se pelo próprio Phil, o Scorpio não substitui o One então porque raios não são feitos anúncios para o One, já que seus jogos rodarão no Scorpio e este por sua vez não terá exclusivos(promessa)?Sabe Mário, são declarações que o pessoal não pára para pensar. Pegando este teu trecho:
          “sendo que se tem mais algo para revelar não o guardem para promover a Scorpio, mas o façam para promover a One”

          E lembrando das declarações do Phil de que o Scorpio é um produto premium, pro exemplo:

          “Phil Spencer esteve em um podcast da IGN recentemente… Disse que ele não substitui o Xbox One, que eles esperam que o Xbox One seja o produto mais vendido da família e que o Scorpio será uma máquina para gamers entusiastas como por exemplo os que compram o controle Elite, e cobrará um preço justo pelo que oferece.”

          Se pelo próprio Phil, o Scorpio não substitui o One então porque raios não são feitos anúncios para o One, já que seus jogos rodarão no Scorpio e este por sua vez não terá exclusivos(promessa)?

          Ou o setor de marketing e relações de imprensa da MS está muito mal ou há letrinhas minúsculas nesse contrato Scorpio & One.

          O que se vê é que muitos estão preocupados somente com o poder, não sei se é trauma do one ter sido o primeiro console menos potente em relação a concorrência. Estou preocupado com isso? Performance e qualidade do HZD no meu PS4 “beta” dá a resposta.

          Ou o setor de marketing e relações de imprensa da MS está muito mal ou há letrinhas minúsculas nesse contrato Scorpio & One.

          O que se vê é que muitos estão preocupados somente com o poder, não sei se é trauma do one ter sido o primeiro console menos potente em relação a concorrência. Estou preocupado com isso? Performance e qualidade do HZD no meu PS4 “beta” é a resposta.

        • Bom, eu não falo pelos outros que criticaram, mas falo por mim: discordo de 90% do que foi escrito, mas tenho plena consciência de que é apenas expressão de uma visual pessoal. Eu tenho uma outra perspectiva do assunto, mas isso não me torna mais certo ou errado, afinal, são apenas pontos de vista.

          Não tenho intenção de lhe convencer ou provar que está errado, porque você não está errado, apenas vejo que você se apoia em crenças muito difundidas entre os entusiastas. São como se fosse uma doutrina a ser seguida, e quem discordar é porque está ‘cego’. Não vejo ser por esse caminho a bom diálogo sobre o assunto.

          Uma delas em particular é o de que exclusivo por si só move as vendas de console. Esse é o ponto em que as evidências mostram justamente o contrário. É só pegar os relatórios mensais e anuais de vendas de jogos POR PLATAFORMA. Se conta numa mão os jogos first party realmente fortes a ponto de vender consoles, talvez Uncharted e Halo, mas não vai muito além disso.

          O que ao meu ver vende console são diversos fatores que, somados, atribuem uma melhor percepção de valor e acesso ao console por parte do jogador, que vai desde preço até design de produto.

          Chegamos num ponto onde todas as plataformas possuem seus grandes jogos first party, e nesse cenário, outros pontos são levados em consideração na hora de avaliar um produto. Suporte vai muito além da restrita e cansativo debate de “exclusivos”: Vai desde servidores on line até serviços agregados.

          Mas é aquela coisa: cada qual com sua opinião e crenças sobre o assunto. Vejo um fatalismo exacerbado sobre o assunto, onde frisam algumas coisas e cortam outras apenas quando convém no debate do “console wars”. Aliás, esse debate de guerra de consoles acho um tanto ultrapassado.

          • Um bom comentário Jairo. Discordas do que é dito, respeitando a ideia adversa. Fossem todos como tu e este mundo seria bem melhor.
            Escrevi este artigo baseado em comentários que li aqui e em outros locais que visito.
            Acima de tudo a carta aberta não é uma critica, apenas um pedido de mais atenção à One para uma empresa que, nos parece, anda mais preocupada com o PC e a Scorpio que com a One.
            Acima de tudo o relevante aqui é que discorde-se ou não do escrito, que se perceba que o que aqui foi escrito se deve a um gosto tremendo pela Xbox e que o que foi dito, foi com a intenção de se melhorar a consola.
            Se eu não tivesse tanto gosto na Xbox não queria saber disso. Se fosse fanboy Sony, muito menos! Achando que a consola estava no mau caminho, batia palmas caladinho pensando “deixa-os enterrar-se”.
            Mas eu gosto imenso da Xbox, mas não sendo fanboy olho para o mercado numa perspectiva global.
            E o que vejo desde o início do ano?
            Fala-se dos exclusivos de qualidade da Sony. Fala-se do lançamento de exclusivos Sony, fala-se da Switch, fala-se de Zelda. E do lado da Microsof?
            Fala-se do PC, que o PC vai ter exclusivos, fala-se da Scorpio e da sua potência. Mas da One… nada!
            E isto, como cliente Microsoft, como possuidor de uma Xbox, custa-me!
            Se a perspectiva que tenho está errada, fico contente. Mas ver que esta política atirou as vendas da One para baixo das da 360, e que tudo aponta no sentido de, até final do ano, as vendas continuarem baixas, não me agrada. Gostava muito mais de ver uma consola mais pujante e que competisse mais.
            Ou achas que a One não tem as capacidades para mais?
            Basicamente, concordes ou não com o que é dito, o certo é que ambos estamos do mesmo lado. E ambos queremos a Microsoft a competir fortemente neste mercado.

          • Sim Mario, acho que o Xbox podia oferecer bem mais nesse departamento, mas tem um detalhe: A M$ costuma concentrar os jogos a partir do 2º semestre, pra coincidir com as festas de fim de ano, e somando com o lançamento do Scorpio, irão seguir essa estratégia mais à risca.

            Deviam diluir os jogos, porque dessa forma o 1º semestre fica muito ‘magro’ em jogos exclusivos. Eu respeito quem reclama, porque é uma percepção natural de “falta de jogos”, muito por conta do que falei acima.

            Eu mesmo acho que, dentre as 3, o catálogo previsto do Xbox one é o menos chamativo enquanto o do ps4 está ótimo até o momento, mas faço uma ressalva: esperemos a E3 e os jogos que realmente irão mostrar para este ano e metade do ano que vem. Assim posso formular uma ideia melhor a respeito.

            Eu não acho você fanboy não, fique tranquilo. Infelizmente a internet costuma classificar demais as pessoas só por elas terem uma opinião diferente da gente.

            Quando ao Xbox one como hardware, segundo rumores da Eurogamer, a M$ estipula aos desenvolvedores a otimizar os jogos pra ESRAM e Xbox One mesmo com o Scorpio, então presumo que será mais ou menos no esquema ps4/ps4 pro, apenas o Scorpio sendo mais robusto que o PRO. Pelo menos os próximos 2 anos estão garantidos tanto pra ps4 como pra xbox one em jogos.

          • Há algo que devo dizer… um artigo destes não se escreve de um dia para o outro. E quando o escrevi não se conhecia ainda nada sobre o Xbox Game Pass. Isso é algo da plataforma Xbox e não da One em particular, mas já foi algo de bom e que deu o que falar da Xbox.

  5. Assino em baixo a sua carta Mário.
    E a questão da propaganda da Microsoft, que eu vejo como obrigatório, realmente ela é péssima, e a Sony também não é lá essas coisas, mas pelo menos eles se esforçam.
    Com o que eles têm em mãos, se eu sou o Phil, vocês veriam comerciais excelentes na TV no horário nobre, no YouTube, revistas…
    Eu tinha um Xbox One até quase 2 meses atrás, o vendi (graças a Deus) pensei que fosse ter que ficar com ele, pois ninguém se interessava. Comprei um PS4 e agora estou muito contente. Não gosto dos exclusivos da MS exceto o Forza Horizon, enquanto adoro os games da Sony. O comprei porquê o PS4 foi lançado por 4mil e eu queria um console da nova geração. O Xbox foi menos da metade do preço.
    Os pontos altos do Xbox One são pra mim; o melhor controle (controlador) da geração, melhor refrigeração, maior atenção ao público brasileiro, robustez do console, não sendo esprimido como o PS4, a Live. E só. Porquê jogos que é o mais importante, pra mim não tem.
    No PS4 agora vou jogar o Horizon ZD, já de cara percebi um visual mais rico no FIFA e no GTA 5, o Batman Arkham Knight parece rodar melhor também. (Embora por pouco) e vem outros jogos aí que me são extremamente importantes. Mesmo que levar um tempo.
    No Xbox eu olhei pra frente, vi os exclusivos e logo percebi que não tinha NADA pra mim. Mas tirando isso, é um console ótimo, não é o PS4 ser melhor pra mim que o Xone acaba.
    Só não vejo nenhum futuro nele e nem presente.
    Se o Scorpio se confirmar da forma que imagino, talvez eu o compre. E seria legal jogar um Forza Horizon 4 nele, um Forza Motorsport 7 em 4k nativo. E outros multiplataforma. Até que o PS5 esteja no mercado, esse que espero que saia em 2019, pra tirar proveito da melhor tecnologia possível.
    Desejo o melhor pra Microsoft porquê a concorrência é ótima e deveria estar a milhão nesse momento. Mas como o Mário bem disse, nada se fala do One, é só Scorpio praticamente (e nada concreto, só click bait)
    Sabe um jogo que eu estava interessado em jogar no One tempos atrás? Scalebound… 🙁
    Pois é.
    Espero que o Xbox alcance o lugar que merece, que é no topo junto a Sony, assim como era na época do 360, que foi sucesso absurdo aqui, principalmente porquê o pessoal comprava jogos pirata a preço de banana pra ele. E na época, Halo era um pouco mais interessante, cheguei a jogar mas não é muito meu forte. No One nem quis saber.
    Entendo totalmente quem apóia o Xbox, mas pra mim, ele não interessa do jeito que está sendo conduzido. E levar seus exclusivos pro PC… Que idéia horrorosa. Além dos jogos rodarem mal mesmo em PC’s mais fortes. Imagina a maioria que tem um PC mediano ou fraco, que aposto ser a maioria.
    Vou torcer muito pro Scorpio ser um sucesso. Pois o One, desde antes de lançado já era polêmico.

  6. Estranho que tinha os 3 consoles dês de o início e ng fez carta aberta a Sony durante 3 anos em que o ps4 recebeu apenas um exclusivo por ano, ng fez carta aberta no final do ano passado quando a Sony veio c the last Guardian e a Microsoft veio com forza Horizon 3, gears 4, Dead rising 4, e nem carta a Nintendo quando descontinuou precocemente o Wii u ou ficou 2 anos sem jogos…

    • Eu explico.

      Não escrevi sobre a Wii U porque nunca tive uma Wii U e como tal não vivi os problemas dela. Tive e tenho, isso sim, uma Wii e uma DS!
      Quanto à PS4, deixa-me explicar umas coisas!
      Referes que a Sony durante três anos teve apenas um exclusivo por ano!
      Ora o curioso é que a PS4 tem neste momento… 3 anos! E isso quereria dizer que só tem 3 exclusivos.

      Certamente não querias dizer isso e usaste a frase como figura de estilo (mas olha que normalmente quando é assim coloca-se o texto entre aspas).

      Seja como for, independentemente do período ou número, percebe-se aqui uma certa má informação geral… salvo os devido erros que possam existir, recomendo a consulta de algumas listas para perceberes a realidade total das coisas.
      Eis duas que, completas ou incompletas, encontrei numa pesquisa rápida que podem ser uma base de investigação!
      https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_PlayStation_4_games
      https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_Xbox_One_games

  7. O fato é que quem tem um PC bom não precisa dos consoles xbox,Os “exclusivos” do xbox todos saem pra pc(com uma qualidade melhor diga-se de passagem)daí que as pessoas preferem os Playstations pois os exclusivos da SONY são realmente exclusivos dos consoles da mesma!Eu nunca vi TLOUs no pc por exemplo.Eu acredito que a SONY tenha tantos exclusivos até de thirdies por ela ser a empresa mais aberta,desde o PS1 os jogos da SONY tinham apelo mais adulto,a SONY não tem problema com jogos com nudez,consumo de drogas,violência extrema,linguagem pesada etc.Vocês sabiam que Heavy Rain era pra ser um jogo de X360 e PS3?Mas a m$ rejeitou o jogo por ele tratar de sequestro de crianças, a SONY aceitou o jogo,ele foi um sucesso de vendas no PS3 e a Quantic Dream virou freguesa da SONY.A SONY investe em variedade pois tem jogos mais infantis como Tearaway,LBP,jogos de corrida como Gran Turismo,Jogos de terror como Siren,Jogos tematica adulta como Tlous e GOW etc.A Microsoft me parece uma empresa até amadora que só está no ramo de consoles por esporte pois parece que não se importa com o que lança.Espero que a M$ reaja e começe a lutar melhor com a SONY pra nós os gamers ganharmos cada vez mais com isso

  8. Mário, quero por alguns pontos: primeiro :Em nenhum momento disse que o ps4 não tinha online, e sim, que o foco da ms sempre foi ter consoles com jogos baseados no online, e o público do xbox ama games online. Segundo: Quando digo que os games exclusivos da Sony não possuem online, refiro-me a Sony não focar tanto nisso quanto a ms, eu particularmente não curto muito games on, ou seja, falava sobre os fãs do xbox e não de mim propriamente dito. Quanto a marcas, não há como negar que a Sony domina o mercado europeu e que o xbox 360 estava fora da curva, mas por ex o xbox jamais terá alguma força no Japão por ex, e na Europa tb sempre sofrerá bastanteu! Quanto a ficar chateado com alguma colocação sua pode ficar tranquilo, pois não sou sensível assim!rs De resto não lembro tudo que escrevestes, mas tentei sintetizar o que queria passar. As vezes posso sair do foco, pois como trabalho a noite e costumo chegar e comentar aqui no pcmanias bem cedo, não estou as vezes nas faculdades mentais em melhores condições. Rsrsrs abração para todos e um ótimo domingo!!!

    • Hehehe. Sei o que isso é!
      Seja como for Edson, não disse que tu tinhas dito que a PS4 não tem online. Apenas que alguem menos informado lendo o que estavamos a dizer podia pensar isso.
      Bom fim de semana.

  9. Perdoe-me se caso estive a ofender alguém, gosto muito deste site, o acompanho já a alguns meses, e isso diariamente, mas sempre vejo um lado Sonysta em alguns artigos, não digo que esteja errado neste, mas é incrível como o xbox tem a sofrer tantas criticas em comparação com a sony.

    • Viva Ronny

      Antes do mais vamos perceber só uma coisa. Uma crítica não é forçosamente dizer mal. Uma critica é um ato de julgar, e pode ser destrutiva, ou construtiva.
      Ela é destrutiva quando arrasa dizendo mal. Ela é construtiva quando aponta os defeitos, mas sem intenção de dizer mal, apontando o caminho correcto.

      Exemplo de uma critica construtiva:
      “Estás a usar a pintura errada, é melhor usar esmalte sintético para pintar este tipo de superfícies pois dura mais”
      Exemplo de uma crítica destrutiva
      “Estás a usar a pintura errada, mas pudera, mal sabes pintar”

      Aqui na PCManias nunca fizemos crítica destrutiva, mas sim, fazemos critica, no intuito de que a coisa melhore.
      A carta aberta de cima é um claro exemplo. Ela aponta os problemas que se entendem existir, mas fâ-lo no sentido de eles poderem vir a ser corrigidos!

      Agora percebamos uma segunda coisa. A critica só pode ser feita ao que está pior. Não se critica o que está bem, mas apenas o que está mal!

      Aqui já criticamos muito da Sony. Criticamos o PSN+ que está uma porcaria a nível de ofertas face ao Live, criticamos a PS4 Pro que consideramos ser uma aberração, criticamos os adiamentos dos jogos da Sony perto da altura do lançamento, criticamos a apresentação de jogos na E3 que só saem ali a alguns anos, etc.

      Mas em termos globais, a Sony nesta geração tem estado melhor que a Microsoft. Daí que a crítica possa e deva cair mais sobre ela. A empresa acumulou e continua a acumular erros sobre erros. E eu refiro no artigo o que esperaria dela!
      Quando a Sony teve uma consola menos potente, apostou em exclusivos. A Microsoft cortou os dela e tem um alinhamento para um suposto ano de pico de suporte que, comparativamente (e falamos sempre comparativamente pois não digo que a Xbox não tem exclusivos ou que eles não tem qualidade), é de menor qualidade e mais curto!

      Lamento se alguem vê as coisas com olhos diferentes achando que há outras intenções. Mas não há. Tenho uma Xbox, gosto da minha Xbox e apenas quero tirar dela o melhor partido. Aliás muitas das nossas criticas como a existência do Kinect, a potencia reservada ao mesmo, o preço, a má mensagem passada com a Cloud, os DRMs, o Always Online, o controlo de usados, tiveram razões de ser, e foi graças a vozes como a nossa que eles acabaram removidos, criando uma consola melhor para todos.

      Mas se essas pessoas existem, e se andam aqui… também lhes digo… não estão cá a fazer nada! Há tanto website na internet! Mudem…

  10. Sinto falta de alguns exclusivos a mais, sou um fã de Halo e Gears, e amo jogar on-line, tive quase todos os Play Station que lançados, e honestamente hoje, não vejo esta lado “ruim” do Xbox com tanto dizem, tenho uma quantidade enorme de amigos que possuem os dois consoles “Xbox One e PS4”, e quase todos jogam mais, consomem mais no Xbox One, não acho que a politica da Microsoft no inicio tenha sido a correta, mas hoje, apesar dos recentes cancelamentos não a vejo como “ruim”, ate porque lhe digo algo recente, sou Brasileiro, e meu Xbox One edição Halo 5 Guardians veio a para de funcionar, e recebi outro em 2 semanas, sendo que o mesmo ocorreu com o meu PS3 no auge da antiga geração, e nunca consegui efetuar a troca do produto, na Europa imagino como seja, mas aqui, a Xbox possuem desde a melhor conexão ate o melhor suporte.

    • Mas quem disse que a política atual da Microsoft é má? A queixa não é de que é má! É de que podia ser melhor…

      E vês algum mal em melhorar a coisa?

      Quanto à questão que colocas, se um produto for comprado com defeito verificado nos primeiros 15 dias, a maior parte das lojas faz troca imediata. Mas isso não é algo obrigatório por lei. Por lei a única coisa que se refere é que o produto tem 2 anos de garantia e tem de ser reparado no prazo máximo de 1 mês.
      E isto é algo que está na lei, e como tal é igual para qualquer marca que venda no nosso mercado!

      • Sim, é verdade, mas ate hoje espero meu PS3 do suporte. As duas aqui estão, mas com atitudes diferentes.

        Quero apenas deixar bem claro as minhas opiniões acima, que não falo em desmerecimento ao site, pois como disse, é um dos meus favoritos, o vejo diariamente a meses, principalmente no publico que visivelmente é sempre bem educado e busca um dialogo equilibrado ouvindo todos os pontos de vista.

        • Faz quanto tempo ela está lá? A legislação não impõem um prazo máximo?
          O que a nossa refere é que se o produto não for reparado no prazo de um mês, terá de ser fornecido outro ao cliente.

          • O nosso país é um caso sério, se ninguém estiver de olho muita coisa é empurrada com a barriga.

            Aqui os produtos tem 1 ano de garantia (há uma relação de garantia de x dias pela fabricante + y dias devido o Código de Defesa do Consumidor – CDC, totalizando 1 ano). No caso de produtos com defeito a marca tem um prazo de 30 dias corridos para sanar o problema senão o consumidor tem direito:
            1- A receber um novo produto. Se o modelo não estiver em estoque deve receber outro produto equivalente ou com configuração melhor;
            2- Receber o valor pago de volta com correção monetária;
            3- (Tenho que confirmar no CDC) Trocar por um outro modelo com o pagamento da diferença de valor.

            As lojas físicas dão um prazo de 72 horas para a troca na loja, mas não são todas as marcas, em algumas saiu da loja e deu defeito, procure a assistência.

            Aqui não é só com Sony, mas a grande maioria das empresas “enrolam” o usuário e nesse caso sendo o consumidor lesado(não no sentido de lerdo) ele deve procurar à Justiça.

            Não sei do caso do leitor Ronny Paiva, mas se o aparelho dele está avariado e em plena garantia, se não consertaram nos 30 dias ele deve solicitar a troca do aparelho, senão aciona a Justiça. O consumidor não pode simplesmente ficar a espera, tem que ir atrás.

            Já passei por duas situações em que tive aparelhos com problemas, ambos aparelhos eram da minha esposa, mas como os comprei e dei de presente eu tomei a frente na conversa com as assistências.

            Um caso foi com um smartphone Sony que a dei de presente(eu tinha um do mesmo modelo) o dela apresentou defeito e foi para a assistência, 20 dias depois foi entregue, mas dias após voltou a apresentar o mesmo defeito e consequentemente voltando para a assistência. Esperei passar 10 dias e como não tinham consertado liguei para o SAC da Sony exigindo a troca, citei sobre o CDC e que era a 2ª vez que o aparelho voltava a ter defeito e que a soma dos dias em que ele estava em assistência já passava dos 30 dias informados pelo CDC, resultado consegui a troca por um aparelho novinho.

            Meu segundo caso foi com um notebook Lenovo, o comprei por ter uma experiência positiva com a marca e dei de presente, com menos de 30 dias de uso problema na GPU. Foi para a assistência, passaram os 30 dias e nada do aparelho. Entrei em contato com a assistência e a informação era que estavam a espera do envio das peças pela fábrica. Liguei para o SAC da Lenovo, andei e-mail e nada de resposta, numa dessas tentativas consegui contato, solicitei a troca mas me deram um não por não ter o produto em estoque. Sabe o que fiz, procurei a Justiça de Pequenas Causas(não precisa de advogado) e entrei com uma ação solicitando a troca do aparelho ou o dinheiro de volta(corrigido). Misteriosamente 1 dia após eu ter entrado com a ação a Lenovo me liga dizendo que irá realizar a troca do aparelho porque o estoque tinha sido renovado. Como este era o objetivo, voltei para o Juizado e fechei a ação.

            Mas claro tudo isso só tem validade se você tiver uma nota fiscal oficializando a compra do aparelho. Infelizmente compras no mercado cinza ficam fora disso.

            @Mário sei que esta minha resposta foge do contexto do artigo, mas o objetivo é informar aos demais que embora estejamos protegidos por leis não devemos ficar sentados esperando que as empresas façam algo. Já tive problemas com operadoras de telefonia e com lojas que não queriam cumprir com a oferta divulgada, todos resolvidos após procurar ou a Justiça ou a agência reguladora e todos com causa ganha.

            Procurem seus direitos.

          • Deixa…. sem problemas

            Aqui tive um problema com o meu tablet Nexus 9 com SOC K1 da Nvidia que foi três vezes seguidas para trás. Ele foi um com problema, e alegaram que não tinha direito a garantia pois apresentava um dano de uma queda.
            Infelizmente, a lei é assim, e percebi que não teria direito à assistência, mas conversei com a menina da HTC, muito, muito simpática, e consegui que ela me permitisse enviar o aparelho para ser avaliado uma vez que eu lhe enviei imensas provas de que as queixas que eu tinha eram generalizadas e um defeito de fabrico.
            O aparelho foi avaliado, e o técnico verificou que o dano que tinha nada tinha a ver com o problema que o aparelho apresentava. E assim sendo ele foi reparado!
            Trocou a motherboard toda, mas quando veio, o aparelho crashava regularmente e foi para trás. Voltou a trocar a motherboard e quando veio… nem ligava!
            Nas primeiras duas vezes não armei problemas pois, apesar de eu achar que deveria ser sempre analisada a relação entre os eventuais danos do aparelho e os problemas, eles podiam pura e simplesmente ter alegado que estava relacionado e que como tal não tinha garantia e eu tinha de pagar (era uma mossa de uma queda, e nesses casos é sempre fácil dizer-se que danificou a motherboard). Mas da terceira escrevi uma carta à marca a ameaçar que avançaria com um processo caso não resolvessem o problema. O tablet veio finalmente corrigido pois um dos técnicos com quem falei ao telefone depois da carta assumiu pessoalmente a verificação do tablet antes de mo enviarem!
            No meio disto tudo estive 3 meses sem tablet… Não acumulei o tempo de reparações como tu fizeste!

            Num outro caso o meu smartwatch da Motorola foi para trás com duas queixas, o ecrã que tinha manchas amarelas e a tampa das costas que estava quebrada. Eles ligaram-me ao fim de três semanas a perguntar se podiam demorar um pouco mais do que um mês. O motivo é que pretendiam substituir outras peças que apresentavam defeito, entre as quais a bateria que estava inchada, mas no momento não tinham em stock.
            Perguntei quanto tempo, e disseram-me que seria mais uma semana para além do mês. Acedi pois as peças que eles iam trocar (o botão e a bateria) não estavam nas minhas queixas, e eles cumpriram, mandando o relógio na data prometida!

          • Trecho do CDC que fala sobre a não solução do problema em 30 dias:


            § 1° Não sendo o vício sanado no prazo máximo de trinta dias, pode o consumidor exigir, alternativamente e à sua escolha:

            I – a substituição do produto por outro da mesma espécie, em perfeitas condições de uso;

            II – a restituição imediata da quantia paga, monetariamente atualizada, sem prejuízo de eventuais perdas e danos;

            III – o abatimento proporcional do preço”

          • Nesse meu caso, o de acúmulo de tempo de reparações, nem o Código de Defesa do Consumidor aborda e a utilizei pois era a segunda vez que voltava com o mesmo defeito e por isso achei justo o acúmulo. Também para reforçar a troca aleguei que a aparelho já estava a mais de mês(com o acúmulo) em assistência e que eu estava sendo prejudicado, pois dos 12 meses de garantia eu já estava perdendo mais de um.

            Ainda bem que a Sony aceitou! O novo aparelho enviado funcionou perfeitamente.

            Só um acréscimo ao meu comentário e também sobre a garantia. Na geração passada surgiu a polêmica da Sony Br não realizar reparos em aparelhos adquiridos fora do país, porém essa situação já foi definida e a Sony, como qualquer outra marca internacional que esteja representada no país, deve sim realizar o reparo sem custos, caso o aparelho esteja em garantia. Para isso o consumidor deve ter o documento similar a Nota Fiscal(Brasil) que nos EUA pode ser o invoice ou um outro documento ao qual não lembro o nome.

          • Sinceramente tenho dúvidas quanto à legitimidade da acumulação.

  11. Sou leitor da PC Manias muito tempo, nunca comento, quero deixar um pouquinho do que eu acho sobre o site!
    PC Manias pra mim era o melhor lugar para se ler artigos sobre tecnologia de uma forma fácil de entender, um web site maravilhoso que mastigava assuntos difíceis, foi por esse motivo que passei acompanhar.
    Hoje em dia o web site mudou o foco, está mais para um blog do escritor colocando suas observações, isso não é a cara do site, não é proposito do site.
    Minha humilde opinião o web site está decaindo muito, porque começou um outro tipo de abordagem e volta repetir PC Manias não é isso, PC Manias é um Web site de tecnologia, o qual eu mais gosto.

    Não estou te criticar sobre a carta, sobre artigo de gamertag e tantos outros que não é a cara do site.
    Mário por favor você não precisa pagar de justiceiro, não precisa colocar sua opinião sobre coisas delicadas, a pessoa que gosta de xbox 360, xbox um, pode estar feliz com seu console, pode não reconhecer os erros, ou simplesmente estão felizes, não vou me prolongar….

    Ontem fui mostrar um artigo seu sobre o novo HDMI as pessoas colocaram em cheque o artigo te chamando de fanboy sem credibilidade seu site para as pessoas que não acompanha, está ligada a ser fanboy da Sony, está muito forte essa imagem.

    Então na minha humilde opinião guarda seu gosto pessoal pra você , para de pagar de justiceiro, você infelizmente mesmo que sem querer está destruindo a imagem do PC Manias para quem não conhece.
    Volta a ser o que era, eu vejo que você todo dia escreve algo, talvez precisa de uma ferias do site um descanso, o caminho que está indo é ruim me desculpa, não mexe com o sentimento das pessoas, não tenta pagar de justiceiro mesmo sendo para o bem, mas as pessoas levam para o lado ruim!!

    Quero sim saber sua opinião sobre tecnologia como antigamente, não o que anda a escrever!
    Tenta refletir qual é o proposito do PC Manias, se acha que estou errado desculpa, pois tem muito tempo que acompanho o site, o por primeira vez vejo o mesmo tomar um caminho ruim!

    Volto a repetir não estou falando que você está errado sobre a carta, sobre o que você fala do Xbox, minha indagação é sobre o site, não sobre sua pessoa, porém é você que está levando o site para outro caminho.

    obrigado pela atenção!

    • Bom dia Luis

      Antes do mais, muito obrigado pelo teu comentário. Apreciei-o muito, mas mesmo muito.

      No entanto deixa-me comentar o que referes:

      PC Manias pra mim era o melhor lugar para se ler artigos sobre tecnologia de uma forma fácil de entender, um web site maravilhoso que mastigava assuntos difíceis, foi por esse motivo que passei acompanhar.
      Hoje em dia o web site mudou o foco, está mais para um blog do escritor colocando suas observações, isso não é a cara do site, não é proposito do site.

      Aqui vou-te dar um pouquinho de razão… mas não toda! A PCManias existe vai para 17 anos e nunca foi verdadeiramente um website. Dado que a PCManias só gera notícias nos seus artigos exclusivos e que, pelo tempo e pesquisa que requerem, sendo o website gerido em tempos livres e não sendo uma prioridade de vida, nunca foram em elevada quantidade, o mesmo nunca foi uma mero respositório de notícias. E como nunca pretendemos “tirar fotocópias” de notícias, a PCManias sempre foi um misto de website noticioso e blog, onde a notícia é dada sempre com a intenção de um enquadramento global que possa servir no futuro para comentário de outras situações, tendo, sempre que adequado, igualmente um comentário de enquadramento com o passado.
      A intenção da PCManias não é dizer bem nem mal, é comentar e criticar de forma construtiva, sempre na perspectiva da defesa do consumidor.

      Se a minha intenção com o website fosse o mero ganhar dinheiro, como a maior parte dos sites, podes ter a certeza que faria como outros websites de sucesso, dizendo bem de tudo. Mas sinceramente nunca fui lambe botas na vida!

      Daí que com amistura das duas temáticas a PCManias é e sempre foi um misto de website e blog de tecnologia e que durante muito tempo até teve um segundo domínio associado, o “Technologyareus.com”, que acabei por retirar pois ele foi criado com a intenção de uma versão da página em Inglês que nunca consegui gerir pois obrigava a duas versões dos artigos. Mas curiosamente o slogan do Technologyareus era “Porque a tecnologia é aquilo que fazemos dela”, o que acho que mostra bem a ideia do site.

      Daí que aqui abordo a temática da tecnologia na perspectiva do utilizador, analisando o que existe e fazendo ver o bom e o mau de forma perceptível. E isso é aquilo que gostas, mas que, ultimamente não tens gostado tanto.

      Minha humilde opinião o web site está decaindo muito, porque começou um outro tipo de abordagem e volta repetir PC Manias não é isso, PC Manias é um Web site de tecnologia, o qual eu mais gosto.

      Aqui é o ponto onde te dou mais razão. Infelizmente tenho-me deixado levar pelos utilizadores um bocado quase em defesa própria das acusações que me fazem de parcialidade. Mas isso tem sido com maus resultados pois dado que eu não admito aqui na página a má informação e insistem em ma meter cá, eu repito e repito as coisas até à exaustão. E percebo que isso está a ser monótono.
      Para além do mais, um artigo como este é demasiadamente pessoal. E não voltarei a escrever algo do género!

      Foi este o ponto que mais apreciei no teu comentário. E reconhecendo que isto tem de mudar, deixo-te tranquilo! No que toca a artigos de opinião, irei começar a cortar e até os tentar eliminar. Eles são uma causa perdida!

      Mário por favor você não precisa pagar de justiceiro, não precisa colocar sua opinião sobre coisas delicadas, a pessoa que gosta de xbox 360, xbox um, pode estar feliz com seu console, pode não reconhecer os erros, ou simplesmente estão felizes, não vou me prolongar….

      Aqui fica só uma nota de que eu nunca aqui se tentou impingir opiniões a ninguem. Aqui fornece-se a informação, e as pessoas pensam por si. Somos aliás contra o fazer cabeças, e a nossa ideia é que a liberdade e capacidade mental de cada um tem e deve ser posta a uso para a criação da sua opinião, algo pessoal e de cada um. As criticas aqui feitas, sempre de forma construtiva e baseadas em factos, nunca foram feitas ao utilizador, mas sim a políticas e atitudes. Se as pessoas estão contentes com elas, estão no seu direito, mas tambem tem de perceber que se há opiniões diferentes, tambem as tem de respeitar. Não podem querer que se respeite a sua ideia, não respeitando as dos outros. E infelizmente, este tipo de postura é vista logo com mais olhos. Se alguem faz uma critica, mesmo que construtiva sobre um assunto, está a dizer mal. E se está a dizer mal… é fanboy.
      Isto é doentio… é um problema da sociedade, e as pessoas tem de se tratar. Não pode ser o mundo que muda em torno delas, tem de ser elas que se necessitam de adaptar ao mundo. Basta veres a notícia que tivemos aqui dos dois fanboys AMD e Nvidia e em que um acabou por matar o outro! É ridiculo!

      Ontem fui mostrar um artigo seu sobre o novo HDMI as pessoas colocaram em cheque o artigo te chamando de fanboy sem credibilidade seu site para as pessoas que não acompanha, está ligada a ser fanboy da Sony, está muito forte essa imagem.

      Lá está… as pessoas até podem achar isso. Afinal hoje em dia os jornais desportivos são associados a clubes, as páginas são associadas a consolas. Enfim… digas A ou digas B és criticado pelo outro lado. Para as pessoas só existe o branco e o preto, e os cinzentos não existem. Este artigo do Phil Spencer, que acaba por ser um mero pedido de mais atenção à consola, algo que, tendo muita ou pouca, nunca é demais, é visto por muitos com maus olhos. E isto porque o cinzento não existe! E como não digo claramente bem… estou a dizer mal..
      Mas isso é falta de cultura… e estupidez. E quanto a isso não posso fazer nada!

      Olha o caso desses teus amigos: Eles até me podem achar o maior fanboy do mundo, mas o se o fosse seria de consolas. E o artigo é sobre o HDMI! Daí que fanboy ou não fanboy, como se diz na gíria, o que “tem o cu a ver com as calças?”.

      O problema desses teus amigos é lerem o artigo e perceberem nele validade. Porque ele é válido! E ao verem nele validade e conhecimentos teriam de dar a mão à palmatória e admitir que afinal o senhor até percebe um pouco disto. E se percebe talvez tenha um pouco de razão no que diz!
      Mas isso não pode ser… porque isso poderia afectar a credibilidade do seu amado produto!

      Daí que perante uma atitude dessas, de uma pessoa se recusar a ver um artigo que nada tem com consolas, só porque tem a ideia que aqui na PCManias, no que toca a consolas, não somos parciais, o que concluis? Quem é o fanboy aqui?

      Então na minha humilde opinião guarda seu gosto pessoal pra você , para de pagar de justiceiro, você infelizmente mesmo que sem querer está destruindo a imagem do PC Manias para quem não conhece.

      Naturalmente aprecio a tua preocupação. Mas sem querer parecer rude, tenho de referir sempre que me dizem este tipo de coisas que a PCManias é, e sempre será, um projecto pessoal! Nesse sentido, mesmo apreciando e muito a tua preocupação, sou obrigado a dizer que nunca ninguém ditará a linha editorial dela! A Página sempre foi e sempre será irreverente, e não cairá no meio do rebanho de sites “yes, yes” que existem na internet.
      No entanto aqui tranquilizo-te pois não é porque pedes, mas porque reconheço que devo deixar de criar tantos artigos opinativos, eles vão decair. No entanto, e especialmente nos próximos tempos onde prevejo que a minha carga de trabalho no emprego vai quase que dobrar, não esperes grandes quantidades de artigos técnicos.

      Volta a ser o que era, eu vejo que você todo dia escreve algo, talvez precisa de uma ferias do site um descanso, o caminho que está indo é ruim me desculpa, não mexe com o sentimento das pessoas, não tenta pagar de justiceiro mesmo sendo para o bem, mas as pessoas levam para o lado ruim!!

      Acredita… já me deu mesmo vontade de acabar com o website. Aliás, bem recentemente deu-me mesmo um impulso temporário de vontade de vender a minha PS4 para não me acusarem mais de ser fanboy. Mas depois caindo em mim percebi que estaria a ser estúpido se o fizesse o único prejudicado com isso seria eu pois a não ser que passasse a ser mentiroso e hipócrita naquilo que escrevo, teria de continuar a dizer o mesmo!

      Quero sim saber sua opinião sobre tecnologia como antigamente, não o que anda a escrever!
      Tenta refletir qual é o proposito do PC Manias, se acha que estou errado desculpa, pois tem muito tempo que acompanho o site, o por primeira vez vejo o mesmo tomar um caminho ruim!

      E irás saber.. ainda hoje tenho um artigo que analisa os CPUs Ryzen.
      Quanto ao caminho mau… não será totalmente assim… até porque estou a abordar temas que gosto e isso é o mais importante. Mas reconheço que artigos como o de cima vão acabar pois o burburinho que ele gerou não traz vantagens a ninguém. Aliás pensava que os possuidores de Xbox iriam apreciar a preocupação e não foi isso que se viu!
      Que fique claro que a intenção do website não é defender A ou B, é passar informação útil (algo que realmente neste artigo não é feito). E quando vejo que, independentemente dos motivos, as pessoas estão a deixar de vir obter essa informação, mesmo em outros assuntos, e que me esforço por passar como não há em mais lado nenhum, então realmente algo tem de mudar.

      Recordo apenas que faço isto porque gosto. E com intenção de ajudar. Se um dia percebesse que não o estava a fazer, abandonaria a página. Aliás tenho já artroses nas mãos e problemas de visão por de tanto teclar, e não foi pelos míseros euros que a página rende.

      obrigado pela atenção!

      Obrigado eu. Desculpa se o texto da mensagem não é mais “amigável”, mas o teor da mesma é algo sensível pois mexe com a direcção editorial da página. E nenhum meio de comunicação deve cair no erro de se deixar levar pelo “agradinho” ao leitor individual.

  12. Respeito suas colocações descordo de maior parte porem que fique claro que isso é uma opinião pessoal da sua parte.
    Por este motivo é uma Carta Aberta escrita por ti.
    Temos vários motivos para por cartas aberta para diversões produtos, marcas, artistas etc, porem isso é relevante para quem escreve e concordam com ponto de vista ali escrito.
    A MS não veio para o mercado perder dinheiro ou se achar de vitima das circunstancias, vejo sempre e principalmente mais aqui usuários dizendo tantas coisas da empresa como se a mesma estivesse afundando ou individada, Menos vendendo unidades físicas com seu console a mesma lucra com serviços e por este caminho a mesma esta indo. Se a plataforma A não agrada por não trazer aquilo que tanto almeja troque para alternativa B ou assim por diante. Como leitora respeito sua opinião e discordo, pois pelo que vi metade desta geração já se passou e parece que ficar batendo martelo em prego já na tabua e ter retrabalho. Eu leitora vejo sempre blogs sites e vejo sempre mais aqui post sobre a consola da MS em tom sempre negativo por mais que tenha base suas colocações, enfim acho que já esta mais claro que o consumidor escolhe aquilo que oferece o melhor para ele naquele momento. Cabe cada um ter uma opinião sobre o que te faz melhor.

  13. Como um amante da marca Xbox desde seus primórdios, concordo e agradeço sua carta, pena que dificilmente chegará ao Phil, o One não é um console ruim, longe disso, mas poderia ser bem melhor, e isso com decisões simples da Microsoft, e voce tem toda razão quando diz que ao invés da Microsoft combater os fortes jogos da concorrencia com jogos, ela só fala em hardware e em 4K, infelizmente nessa geração a Microsoft está bem perdida(na minha opinião).
    Obrigado Mario

  14. O pessoal é muito sensível com esta questão de marca. Parece que ninguém pode dar sua opinião, nem o próprio dono do site, porque senão lá vem os comentários inflamados de alguns leitores que nem sequer acompanham o sítio de verdade. Se o site elogiar a Microsoft e o Xbox, alguns começam a dizer que a PC Manias e o Mário são fanboys da Microsoft. Se o artigo elogiar a Sony e o PS4, outros vão dizer que é fanboy da Sony. Será que a PC Manias não pode expressar sua discordância? Seu ponto de vista? Parabéns pelo excelente artigo de opinião.

  15. Poderia deixar um comentário.
    Tenho 31 anos já não sou novo sempre adorei games.
    Até dezembro de 2016 eu jogava xbox 360, comprei Xbox One em Janeiro.
    O Usuário Bruno disse EA Acess é a pior coisa que existe, eu só tenho console de nova geração por causa do EA Access, minhas contas do dia a dia não deixaria eu ter um console de nova geração, por causa dos preços dos jogos.
    Eu assino a Xbox live, e assino EA Access por 59 reais anual, eu jogo Star wars, fifa 16, plata vs zumbi 2 esse jogo meu filho adora, Mirror edge catalyst, unravel, batlefield 4 com todos os mapas e me divirto mesmo com lag minha internet somente 3 megas, need for speed, titanfall 1, entre muitos outros.
    Eu prefiro pagar 59 reais para ter todos esses jogos do que pagar muito mais do que isso, não tem como comparar.
    Sem ser esses jogos da EA, tenho somente Halo 5 que veio junto com o Xbox One, Minecraft, lego vingadores que são do meu filho.
    Uma das únicas coisas para o público que não tem condição financeira de ter uma nova geração as pessoas reclamam, sempre tem pessoas reclamando.
    EA Access são jogos antigos ou com 7 meses de vida, lançamento não tem nenhum.
    Eu queria muito ter um Forza Horizon 3, Gears of war 4, watch dogs 2, mas são caros, extremamente caros, um jogo desse paga, por dois anos de EA Access.
    Se outras produtoras também tivesse isso ótimo mais jogos por um preço justo, e os lançamentos não vão estar no EA Access ou de qualquer outra produtora, vai estar para quem tem dinheiro para comprar, quando a pessoa nem lembra mais que esse jogo existe a produtora vai lá e coloca o jogo no serviço para os assinantes que não teve dinheiro para comprar no lançamento, depois vem as pessoas que já jogaram tudo, e a única visão que tem que já paga a live, e precisa pagar mais um “serviço”.
    È incrível como hoje em dia as pessoas querem deixar tudo somente para os que tem dinheiro, em qualquer parte do mundo está assim, devem pensar eu posso comprar o que eu quiser, mas não quero que nenhuma produtora nenhuma marca faça algo com preço justo para quem não pode.

    Bruno acredito que você não falou por mal, mas sua visão de enxergar as coisas, é pensando somente no seu próprio umbigo.
    Todas as produtoras poderiam ter isso e os lançamentos não estaria no serviço, mas tem quem prefere e acha justo pagar 250 reais de um único jogo, mas critica aquele que paga 59 reais por um ano de vários jogos, e critica a empresa que trouxe isso, e a marca xbox que deixou acontecer.
    E ainda dizem que capitalismo não existe mais na Europa.

    • Bom dia Carlos, e bem vindo aos comentários.
      Não querendo falar pelo Bruno, ele certamente reeponder-te-á assim que tiver possibilidade, mas no entanto, dado que já falei com ele por voz, e percebo que partilhamos a mesma opinião, deixa-me elucidar-te de uma coisa.
      As vantagens do EA Access são inegáveis. Acho que ninguem de bom senso as poderá negar. Não é um serviço caro e com uma oferta variada e interessante de jogos.
      E fosse a coisa apenas isso, ele seria algo de enorme interesse.
      Mas infelizmente não é apenas isso!
      O problema do EA access não é a sua qualidade ou sequer oferta, é o facto de ele abrir um precedente enorme que pode mesmo abalar as estruturas do gaming como o conhecemos.
      É, para começar, um serviço que, para o online, funciona sobre outro serviço igualmente pago, e depois é um serviço que apenas abrange os jogos de um distribuidor, a EA.
      Ora isto quer dizer que a Activision, a Square Enix, a Ubisoft, a Square Enix, e mesmo outros grandes distribuidores podem igualmente querer uma fatia do bolo. E eles tem tanto direito a ele como a Electronic Arts. E isto causaria uma enormidade de serviços concorrentes que não só dividiria o mercado, como o tornaria impraticável a nível de preços. E pior ainda se todos necessitam do Live Gold para o online.
      As críticas feitas ao EA Access não o são feitas negando as vantagens que ele tem, são feitas pelo risco enorme que este serviço traz à comunidade.
      Repara que a Microsoft apresentou agora o seu novo serviço, o Xbox Game Pass que, esse sim, mereceu rasgados elogios. Ele à partida abrange os jogos da Xbox e não apenas os jogos da Microsoft ou de um determinado produtor. E fosse o EA access este serviço ninguem diria mal dele, apenas bem!
      Mas não é. E infelizmente, tendo agora a EA esta fatia do mercado, ela não o vai querer largar, e isso quer dizer que neste Xbox Game Pass, por causa do EA access, irás ter jogos de todos os produtores, menos da EA (ou se tiveres serão da geração passada ou jogos muito antigos). E começas logo a ver o dano deste serviço pois futuramente, caso queiras abranger tudo de uma forma igualmente económica, já vais ter de pagar 2 serviços.
      Aliás, vais ter de pagar 3, porque mesmo o Xbox Game Pass obriga a pagar o Gold.
      Percebes agora o que se está a falar?
      Não é uma crítica ao serviço em si, ou sequer às suas vantagens e qualidades, que ele tem muitas, e tu colocas-las bem explicitas em cima.
      É uma crítica ao enorme risco de divisão de mercado que ele coloca, e que já vais notar no futuro com o Game Pass.
      E por exemplo, agora que o PSNow vai adoptar uma postura algo semelhante ao Xbox Game Pass, na consola da Sony um único pagamento incluirá tambem jogos da EA, dado que lá não há EA Access.
      E pelo menos atualmente, pelas regras do PSnow isso será mesmo o único que precisas pois o PSNow não está a requerer a PSN+ para o online.

      • Obrigado pela resposta!
        Qual o problema de ter outras empresas entrando no mercado fazendo a mesma coisa pra mim seria ótimo, seria varias taxas para pagar e qual o problema nisso, se um jogo custa 200,250 e a taxa 59, prefiro pagar 5 taxas de 59 reais e jogar varios jogos, do que ficar pagando cada jogo 200 reais.
        Precisa pagar a live também do mesmo jeito quem comprou for Honor por 250 reais no lançamento também tem que pagar a live.

        Porque ninguém faz nada para baixar o preço dos jogos, as taxas de jogos no Brasil que é mais caro do que armas de fogo.

        Essa enormidade de serviços não é obrigado a pagar, compra o jogo separado pagando 200 reais, ou 60 euros como é ai, tem uma enormidade de jogos também para comprar, e ninguém te obriga a comprar ou não.

        Eu pago taxa, de energia, água, telefone, netflix, internet, EA Access, como pagaria de algumas outras produtoras.
        Cada um tem ponto de vista, pra você é errado taxas custarem 59 reais, para ter varios jogos por um ano, mas é certo pagar 200 reais para jogar um único jogo.

        Lançamento não vai ter nesse serviço, e assina quem quer, como compra um jogo lançamento quem quer, por mim se tiver mais produtoras excelente.

        Aquele que pode comprar todos os jogos lançamentos, ter todas as plataformas, é muito facil chegar e falar sou contra esse serviço, não quero mais assinaturas, mas não move um palito para dizer que 250 reais, é um absurdo para um único jogo.

        • Carlos, há muitas diferenças entre as duas coisas.

          – 5 mensalidades a 50 reais que fossem dá-te acesso a muitos mais jogos. Mas nunca és dono de nada, e pagas apenas um serviço, sendo que um dia que deixes de pagar tens uma consola sem nada. Para além do mais a libraria extensa nem em todos os casos te vale de alguma coisa pois só jogas um jogo de cada vez. E se um jogo te der 2 a 3 meses de diversão, aceitando que o teu tempo livre é identico ao da maioria, nesse tempo com 5 mensalidades pagarias 2 a 3 jogos, não usufruindo de muito mais.
          Mas mesmo que tires partido da libraria mais extensa, acedendo a outros entretanto, mais tempo vais precisar para acabares um mesmo jogo, para além de te comprometeres já com outro jogo. Ou seja, vais pagar ainda mais. E o sistema conta com isso!

          Para além do mais, 5 mensalidades seria o custo de 12 jogos full price. Nem todos compram 12 jogos por ano. Aliás duvido que muitos comprem 12 jogos por ano. Com o tempo médio que cada um tem para jogar, e sabendo-se que há jogos ofertados no live e bons jogos baratos, isso sairia muito mais caro.
          Tu começaste a referir que jogas nesse método por ser barato, mas dessa forma ele seria bem mais caro.

          Acredita que quando a EA resolveu oferecer o serviço eles não o fizeram para perder dinheiro nas vendas tradicionais. Eles estudaram bem o mercado, e perceberam que não só isto não os prejudicaria, como ganhariam mais desta forma do que com apenas a outra. Por outras palavras, eles tinham noção dos prós e contras e que o mercado tambem as teria, adoptando o serviço nas devidas proporções.

          Mas o pior nem é isso. É que com estes serviços, as ofertas de jogos do Live Gold perdem significado. Podem haver até meses onde jogos que de outra forma até obterias, deixam de te interessar. E se mais serviços houvessem, pior ainda.
          Mas a Microsoft não vai deixar de ganhar o seu dinheiro por causa dos outros. E o que acabaria por acontecer é que pagarias 60 euros apenas por um online, ao passo que neste momento as pessoas olham para o custo como online+jogos, ou seja, uma proposta bem melhor!

          Dado que nem todos os jogos possuem a mesma qualidade, havendo nestes serviços bons e maus jogos, o ideal é mesmo que estes serviços sejam criados pelo detentor da plataforma. A seleção aí é melhor pois a intenção não é só o ganhar dinheiro, mas o promover as vendas. E aí há concorrência com outras consolas e vontade de se ser melhores.

          Basicamente a resposta sobre se este serviço acaba ou não por ser vantajoso não é clara, mas os riscos que ele traz parecem ser demasiados para que se aceite o mesmo de forma leviana.

          • Bons argumentos, nos quais ainda não tinha pensado.
            Só foi uma suposição assinar 5 mensalidades, mas sua resposta foi excelente.
            Todos os jogos não seriam meus, e não teria como jogar todos ao mesmo tempo.
            As ofertas da Xbox live seria consideravelmente inferior do que é hoje se todas as produtoras entrar nisso.
            Eu só estava vendo a vantagem pelo ponto de vista da “vantagem” reconheço que dessa vez você deu bons argumentos.

          • Mas há vantagens Carlos…
            Poderia apresentar-te aqui uma grande lista tambem!
            No entanto nesta discussão estava a mostrar o outro lado. Mas como te disse, há grandes vantagens no serviço, e ele é interessante. O grande problema dele é que, não vindo da Microsoft, abre um grande precedente!

        • Bem, eu realmente não tenho mais nada a acrescentar. O Mário expos o meu ponto de vista muito bem.

          Como bem dizes Mário o principal defeito do EA Access é precisamente o facto de se se chamar EA Access e pertencer à EA. Se fosse Xbox Access seria outra coisa, mas ainda assim não muito diferente, pelas razões que tão bem apontaste.

          Depois há o facto de com este tipo de serviços as companhias se libertarem de muitos intermediários do negócio e da cópia física. A cópia física pode não parecer mas é muito importante. Porque ajuda a evitar a concertação de preços graças ao mercado de usados: isto significa que as companhias são obrigadas a fazer descontos tremendos nos produtos que vendem. E isso é muito bom. Lembro-me que há quase uma duas décadas houve uma notícia sobre a concertação de preços no mercado de videojogos e do sobretudo do preço dos jogos da Nintendo em Portugal que eram caríssimos. Mas nessa altura as lojas não era o que são hoje e não tinhamos acesso à Amazon, ou ao OLX.

          Pelo teu comentário Carlos, percebo que quando olhas para o mercado olhas sempre para os jogos mais recentes aliás, aqueles que são acabados de sair. Duvido que jogos lançados há mais de 9 meses ainda custem os tais 253 reais?

          Eu, não costumo comprar jogos no lançamento e quando o faço faço pela Amazon inglesa, quando o libra está baixa e mesmo assim é muito, muito raro.

          Mas vou te dar um exemplo: na minha cidade houve uma loja de electrónica que entrou em obras de renovação. Estavam e outlet e a vender a mercadoria a preços muito baixos e econtrei um título que há muito que queria jogar e não era recente(ermbora não seja grande coisa) a 11€. Nas lojas estava a 30 na altura. Vendi-o recentemente por 12 e adquiri outro em que só tive que dar mais 6€, numa outra loja.

          São este tipo de negócios que tornam a cópia física extremente vantajosa, sobretudo porque nas lojas onde se faz revenda eu reparei que os preços flutuam muito e numa alturas tem jogos a serem vendidas a 15/10€ e noutras estão a comprá-os a mais que isso e a vendê-los pelo dobro. É tudo uma questão de se observar e saber aproveitar oportunidades.

          Mas o ponto onde quero chegar é: se não houvesse cópia física isto não seria possível. E isto, na minha perspetiva é muito importante.

          Porque com esses serviços o poder do mercado fica na mão das companhias que fazem os jogos deixando de fora as outras partes.

          E se agora eles são generosos nas ofertas nada garante que daqui a uns tempos assim o continuarão a ser.

  16. Muitos criticaram-me por esta carta aberta, mas ela foi feita acreditando que mais cedo ou mais tarde websites de renome iriam escrever artigos em que referiam que a Xbox, graças a tudo isto, está neste momento um nome de terceiro plano na industria.

    Não contava sinceramente que o primeiro artigo do género que vi fosse de um website com a dimensão do Gamingbolt, mas ele aqui está:

    http://gamingbolt.com/xbox-one-may-not-be-irrelevant-but-currently-it-surely-is-receding-away-from-gamer-conversation

    E isto é o que eu previa… que a Xbox fosse alheada das notícias por não ter verdadeiramente nada de relevo para apresentar.

    E ainda estamos em Março, a E3 é em Junho, e os próximos títulos previstos para a Xbox são para o final do ano…

Os comentarios estao fechados.