CEO da Activision diz que o acordo de exclusividade de DLC da PS4 foi a decisão certa.

E curiosamente… nós discordamos!

treyarchcod

O CEO da Activision, Eric Hirshberg veio referir que a decisão de mover a exclusividade temporária do DLC de Call of Duty da Microsoft para a Sony foi “a decisão certa.”

O acordo coloca fim a vários anos de exclusividade de DLC de Call of Duty com a Xbox, pelo que o conteúdo de extra de Call of Duty: Black Ops 3 sairá primeiro para a PS4.

A frase de Eric foi proferida numa entrevista à GameInformer, e ali este foi questionado sobre o impacto que a decisão poderá ter no que toca ao cenário dos desportos electrónicos dado que a Xbox era a plataforma onde tal sempre se desenrolava.

Naturalmente que importa. Há uma conecção fisica e profunda ao controlador a que estamos habituados.

No entanto o Call of Duty sempre foi um jogo multi plataforma. Sempre tivemos grandes jogadores em ambas as plataformas.

Sinceramente, achamos esta explicação algo caricata.

Não é que achemos que a Xbox devesse ter primazia. Na realidade somos contra este tipo de exclusividades. Somos aliás contra todos os tipos de exclusividades que envolvam jogos multi-plataforma pois para nós cliente é cliente, e somos todos iguais. Se pagamos o mesmo, se todos contribuimos para o sucesso de um jogo, e para a existência de uma nova versão, devemos todos ter o mesmo e na mesma altura e não subitamente, na nova versão do jogo, ver parte dos clientes beneficiados e parte excluída do jogo. É uma posição clara e transparente!


Agora o que acontece é que as expectativas dos jogadores foram goradas. Não por culpa da Microsoft ou da Sony pois como referimos achamos que este tipo de exclusividades nem deveria existir e estas empresas procuram apenas beneficiar a sua plataforma, mas por culpa, neste caso, da Activision que se mostra disposta a vender o seu jogo com exclusividades, mesmo que isso traga implicações aos seus antigos clientes. E durante anos e anos a Xbox One foi a plataforma de e-sports usada neste jogo, sendo que nesse sentido muitos investiram em ferramentas profissionais que os ajudassem a ter vantagem nesse campo, ferramentas essas que apenas funcionam na Xbox. A mudança de plataforma agora imposta é uma alteração enorme às regras do jogo. Uma mudança radical! É, a nosso ver, o mesmo que se jogar futebol com chuteiras e de repente passar a exigir que se jogue de botas!

Há que se perceber que aqui está em causa mais do que a simples consola. Está em causa todo um investimento e uma adaptação de anos. Não se pode esperar que um jogador de futebol tenha o mesmo rendimento com as chuteiras e com as botas. Pura e simplesmente são coisas diferentes, e se realmente querem credibilizar o desporto electrónico profissional há que se entender isso (e aqui não queremos comparar nenhum dos tipos de sapato com nenhum dos controladores, apenas fazer ressaltar que há diferenças).

É nossa crença que este tipo de alterações desvirtua completamente a vertente profissional do e-sport, sendo que se querem ser sérios com o mesmo, há que se criar comandos únicos e específicos usados nestas competições que sejam independentes das consolas. E somente nessa situações se tornaria justa a possibilidade de se mudar a consola sem se prejudicar os jogadores. Não se tendo criado ainda essa base, para haver correção com os jogadores, o jogo devia ter mantido o contrato que tinha com a Microsoft.

E vocês, o que acham?

Publicidade

Posts Relacionados