Código de Halo 5: Guardians foi muito melhorado e 1080p parece ser mais do que uma promessa.

Após análise ao vídeo de Halo 5 apresentado na E3 o mesmo decepcionou. Mas a versão da Gamescom parece ter resolvido muitos problemas. Pelo menos aparentemente.

Halo-5-trailer-SS2

A história de Halo na Xbox One tem sido um pouco conturbada. Halo: the Master Chief Collection foi o primeiro jogo da série na consola, e tratava-se de um remake dos jogos anteriores da Xbox 360 que foi no entanto atormentada por problemas de performance e mesmo de resolução.

Agora com Halo 5 a 343 Industries vai lançar o primeiro jogo de nova geração da série. Melhora o modo multi-jogador e a campanha terá o dobro da duração com missões mais diversas e espalhadas por três mundos diferentes! No fundo as alterações são tantas que este certamente não é o Halo que todos conhecemos. Se as mudanças acabarão por ser para o melhor só saberemos após o lançamento do jogo e a recepção dos jogadores às mesmas, no entanto a 343i acredita que irá conquistar os fans com as mesmas.

Para este jogo a 343i construiu de raiz um novo motor pensado para a consola, mas que infelizmente na E3 parecia decepcionar. O clip apresentado tinha tremenda dificuldade em se manter nos 60 fps, possuindo quedas enormes e problemas com a resolução que variava entre os 1920×810 e uns miseráveis 832×810.

No entanto, mesmo nessa altura no b-roll distribuído na E3, a resolução mínima vista foi de 1152×810, o que dava a entender uma ligeira melhoria no código face ao apresentado. No entanto a 343i garantia que não se deveria tomar como referência o que foi visto dado que se tratavam de versões antigas do jogo e que a empresa estaria empenhada em optimizar o mesmo.

Por esse motivo, a PCManias não abordou este tema após a E3.

Agora na Gamescom aquilo que foi visualizado foi bem diferente. Apesar de a resolução dinâmica ainda estar presente e ser detectável os 1920*810 foram o mínimo visualizado, conseguindo o jogo ir a 1920*1080 (com maior consistência no multi).


Mais uma vez a 343i diz que a resolução final não está decidida, mas espera-se que a resolução dinâmica se mantenha no jogo.

Já o que impressionava eram as melhorias na fluidez do jogo que agora apresentava 60 fps quase constantes apenas com quebras pontuais aqui e ali, aparentando uma grande melhoria no código do jogo e uma performance muito mais refinada. Uma melhoria tremenda e que bate em todos os aspectos o conseguido em Masterchief Colection.

Esta situação deixa certamente antever que a 343i irá conseguir o seu objectivo, até porque o que fora visualizado na E3 era extremamente decepcionante para um título First Party.

No entanto, os festejos poderão ser algo prematuros. Face ao nível da E3 o atual nível demonstrado na gamescom é mais apertado. E apesar de possuir grande liberdade não tem a dimensão do que fora visionado anteriormente.

A luz reage corretamente e realista e a IA dos aliados responde impecavelmente bem, apesar de muitos elementos não aparentarem possuir iluminação dinâmica. Mesmo assim o jogo está o Halo mais bonito de sempre!

De acordo com a Digital Foundry (a nossa fonte para este artigo), o jogo não apresenta um filtro de texturas decente, e dado que o  jogo recorre muito a realçes especulares em painéis metálicos, a falta de um filtro de texturas decente resulta em texturas à superfície com aspecto ensopado que estragam o detalhe. Um problema que já existia em Halo 4 na Xbox 360 e que não se esperava se mantivesse aqui.

O certo é que pelo que vimos, se Halo conseguir refinar mais um pouco o que foi visto na Gamescom, o jogo não decepcionará. Vamos aguardar por mais informações, mas certamente as melhorias visualizadas, apesar das diferenças nas condições do que foi mostrado, e que parece menos exigente, aparentam grande promessa.

Publicidade

Posts Relacionados