Com o Windows 11 a Microsoft entra numa rota de colisão com os utilizadores, e mostra não se importar com os clientes

5 5 votes
Avalie o nosso artigo

As alegações de segurança para abandonar milhões e milhões de PCs, servem tambem para um dia deixar na mão qualquer utilizador de outro serviço ou produto.

O Windows 11 está nas bocas do mundo. Apesar de os argumentos usados pela Microsoft serem perfeitamente válidos, e a segurança ser algo que deveria estar acima de tudo, o impor um suporte hardware que exclui tudo que não seja um PC dos últimos 3 a 4 anos, e que não tenha suporte TPM 2.0 é uma atitude que vai deixar milhões e milhões de computadores fora da possibilidade de upgrade.

E esta situação não só se revela um total desrespeito pela base de utilizadores da marca, como se revela ainda ridícula pelo simples facto de, ao mesmo tempo que anunciava o Windows 11, a Microsoft vir a público dizer que, em 2025, acabará com o suporte ao Windows 10.

Por outras palavras, e não vamos estar aqui com paninhos quentes, a Microsoft manda os utilizadores com PCs com mais de 4 anos (e potencialmente até outros menos) irem-se lixar ou comprarem uma máquina nova. E esta situação é inadmissível!

Naturalmente que se espera que esta situação não evolua nesse sentido. Estamos a falar de milhões de PCs, e em alguns casos, como no local onde trabalho, da troca de mais de 350 computadores. É uma despesa colossal para colocar máquinas novas que, na prática, não irão fazer nem mais, e nem sequer melhor, do que as atuais fazem, uma vez que estas estão perfeitamente aptas para realizarem as suas tarefas diárias. Naturalmente que tal vai gerar uma onda gigante de descontentamento com a situação, e espera-se que a União Europeia obrigue a Microsoft a manter o suporte ao Windows 10, ou que lance uma versão do Windows 11, mais “light”, sem esses requisitos, e que permita às maquinas atuais manterem-se ativos e em funcionamento.



Esta é uma situação de choque… a Microsoft, tal como pretendeu fazer com a Xbox One e o seu DRM sempre online, pretende impor um standard. Mas a questão é que aqui não bastam os argumentos… o problema é que, pura e simplesmente, o mundo não está preparado para esta mudança tão radical, e muito menos quando muitas das máquinas que ficarão de fora nem sequer se podem considerar inadequadas ou obsoletas.

Quando da apresentação do Windows 10 a Microsoft referiu que ele seria o ultimo Windows, e que o mesmo tinha sido concebido para ir sendo atualizado, sem a necessidade de grandes atualizações. Mas agora… eis o Windows 11. A Microsoft, mais uma vez comprova que mentiu, e volta atrás na sua promessa… E mostra que, afinal, continua a não ser uma empresa em quem se possa confiar.

Esta postura mostra claramente o que é a Microsoft. Uma empresa capaz de perder receita, uma empresa capaz de se propor a perder clientes, mas que não abdica de impor aquilo que pretende. Um dos motivos pelos quais eu nunca, mas mesmo nunca pagarei uma mensalidade completa de Gamepass, um serviço que já abordei em diversos artigos, e que acredito estar a ser financiado fortemente pela Microsoft, com o intuito de tentar dominar o mercado do Gaming. A realidade é que esta medida mostra, de forma clara, que a Microsoft coloca o impor aquilo que entende, acima de tudo, inclusive dos interesses dos clientes. E se não quer saber dos clientes daquela que é a base absoluta das suas maiores fontes de receita… porque motivo iria querer saber deles no resto?

A falta de coerência desta atitude surge acompanhada de uma aposta num serviço Xcloud, que basicamente requer um hardware extremamente básico do outro lado. E numa altura em que a Microsoft pretende alcançar a maior fatia possível de mercado, dá uma machadada num dos mercados potenciais, e acima de tudo o mais adequado ao estilo de produtos que vende, o PC.

Quem pretende manter um PC sem atualizações de segurança? Quem vai comprar um PC novo porque a Microsoft não quer dar mais suporte?

Sinceramente, estou escandalizado com tudo isto do Windows 11… Tenho o Windows 10 instalado num Dual Core de 2008, e num dos primeiros i7 de 2009. Estes PCs tiveram o Windows XP, o Windows 7, o Windows 8, e agora o Windows 10. Tudo isto são máquinas ainda funcionais que viram o OS a sofrer atualizações para manterem o suporte e se manterem seguras, e que estão agora uma dedicada a media center, a outra convertida numa arcada a correr o MAME, etc. Máquinas que apesar da idade nunca foram deixadas de lado mantendo-se suportadas nas novas versões do Windows.



Mas agora, com o Windows 11, PCs com mais de 4 anos vão para o lixo… ficam sem suporte e sem alternativas??? Inadmissível!!!

Aliás as incongruências da Microsoft seriam de rir se não fossem tão tristes. Vamos ver exemplos:;

  • A Microsoft vende atualmente, pelo preço de 3500 dólares, o Surface Studio 2 – A página oficial do produto, anuncia-o como “Our most powerful Surface yet”. E isto não só é uma mentira, uma vez que isso poderia ser verdade quando o produto foi lançado, mas não agora (E a página nunca foi mudada, o que configura publicidade enganosa), como o seu processador, um Intel® Core™ i7-7820HQ, não será um dos suportados pelo Windows 11, ao ser de 7ª geração. Apesar de tudo, este é ainda hoje, o Surface mais caro vendido pela Microsoft.
  • Em 2019, ou seja há apenas dois anos, a Intel lançou um processador novo, o i9-9900X, com 10 núcleos e 20 Threads. Este processador, de 9ª geração, vendido a 650 euros, não consta da lista de CPUs suportados, apesar de ser de 9ª geração, e de só ter 2 anos.
  • Mas curiosamente, na lista de processadores suportados encontra-se o Celeron, G4900, um processador de 2 núcleos e 4 threads. Apesar da falta de suporte anteriormente referida ao i9-9900X, este processador, largas vezes inferior é suportado. E note-se que, apesar da maior potência por núcleo, no que toca ao multicore, este CPU é facilmente batido por um bom i7 de 4ª geração a nível de performances.
  • Na lista da de processadores intel suportados encontramos a ausência dos Celeron J3355E, J3455E e N3350E, que chamam à atenção por serem processadores de 2019, ou seja, com apenas 2 anos.
  • Na gama Xeon, a coisa é igualmente chocante, com modelos de 2018, 2019, 2020, e mesmo alguns modelos de 2021 acabadinhos de lançar no segundo quarto deste ano, a não aparecerem como suportados. São eles:
    2018
    Intel® Xeon® W-3175X, D-1524N, D-1563, D-1573N, E-2104G, D-2191, D-2123IT, D-2141I, D-2143IT, D-2142IT, D-2145NT, D-2146NT, D-2161I, D-2177NT, D-2163IT, D-2173IT, D-2166NT, D-2187NT, D-2183IT.
    Intel® Xeon® Silver 4106H e 4123.
    Intel® Xeon® Gold 6162, 6129 e 6122.
    2019
    Intel® Xeon® D-1653N, D-1612, D-1602, D-1622, D-1623N, D-1627, D-1637, D-1633N, D-1632 e D-1649N.
    Intel® Xeon® Gold 6262, 5219Y, 6269Y, 6234, 6246, 8274 e 8284.
    2020
    Intel® Xeon® Gold 5318H, 6328H, 8376HL e 6328HL.
    Intel® Xeon® Platinum 8321HC, 8360H, 8356H, 8360HL, 8353H, 8354H, 8376H e 8376HL.
    2021 (modelos Q2 2021)
    Intel® Xeon® W-11955M, W-11855M, W-1350, W-1350P, W-1370, W-1370P e W-1390.
    Intel® Xeon® Platinum W-1390P, W-1390T, 8352M e 8362.
  • Na gama Atom, vemos excluídos os C3436L, C3558R, C3758R, C3338R, P5942B, P5921B, P5962B e P5931B, todos eles de 2020, ou seja, processadores com apenas 1 ano.
  • E para finalizar a Intel, na Gama Pentium vemos excluídos os seguintes modelos, todos eles de finais de 2019: Intel® Pentium® N4200E, e modelos Gold G5600T, G5420T, G5420, G5620 4417U, 5405U e 4425Y.
  • A escandaleira arrasta-se aos processadores AMD. O parceiro Microsoft nas consolas Xbox, que apesar de num cenário melhor, ainda assim vê igualmente processadores recentes arredados das listas oficiais de suporte do Windows 11, alguns deles modelos acabados de lançar, e de forma caricata, alguns desses modelos até foram criados para serem dedicados a computadores Surface da… Microsoft.
    2018
    AMD Ryzen™ 3 2200G e 2200GE.
    AMD Ryzen™ 5 2400G, 2400GE e 2600H.
    AMD Ryzen™ 7 2800H.
    2020
    AMD 3015e e 3020e.
    Amd Ryzen™ 3 3300X
    2021 (modelos de Abril de 2021)
    AMD 3015Ce
    AMD Ryzen™ 3 5300G e 5300GE.
    AMD Ryzen™ 5 5600G, 5600GE, 4680U Microsoft Surface® Edition
    AMD Ryzen™ 7 5700G, 5700GE, 4980U Microsoft Surface® Edition

Como foi já dito, se isto não fosse tão triste e preocupante… dava para rir! E mostra o desprezo total da Microsoft por aqueles que são atualmente seus clientes.

Marcin Kleczynski, CEO da empresa de antivirus Malwarebytes acredita que a primeira vulnerabilidade descoberta no Windows 10 após o final do suporte vai causar o caos nos clientes e coloca-los contra a parede, referindo: “A Microsoft tem a responsabilidade de proteger os seus clientes. Se metade ainda estão no Windows 10, vai deixa-los sem nada?”.

Esta situação levou a que alguns websites tivessem já contatado a Microsoft para saberem mais do que pretende fazer e sobre o potencial de o Windows 11 ser uma bomba relógio, mas a empresa até ao momento recusou-se a comentar.



Jake Williams, Chefe de tecnologia da empresa de segurança BreachQuest refere que reconhece que o Trusted Boot e o TPM são vantagens de segurança significativas. Mas no entanto como ele mesmo refere, trabalha com clientes que fizeram investimentos significativos em hardware que não será suportado e que não serão capazes de justificar financeiramente a compra de novo hardware apenas por causa do Windows 11. E muitos nem sequer se mostrarão dispostos a pagar por mais suporte ao Windows 10, o que implica que a Microsoft os está a forçar a ficar com máquinas vulneráveis até que alguma situação mais grave os force a fazer upgrade.

A realidade é que muitos computadores não são atualizados por razões válidas. Por exemplo o meu media center e a minha máquina de arcada não atualizaram porque, pura e simplesmente não precisam. E o meu segundo PC, para o que faz, está ainda igualmente mais do que bom. Mas os motivos podem ser diversos, desde o não estarem interessados em melhor, ou pura e simplesmente não poder pagar um novo PC. Nas empresas a coisa é pior, e os PCs são comprados em massa e usados por vários anos, até deixarem de ser eficazes no que fazem. Como já referi, no local onde trabalho foram trocados à poucos anos 350 computadores que ainda hoje se mostram eficientes nas tarefas que realizam. Fazer nova atualização em breve está fora de hipótese. E na industria a coisa ainda é pior, pois máquinas antigas nunca se mostram obsoletas pois continuam a fazer sempre o mesmo tipo de coisa.

Mas a Microsoft, acha que não é bem assim. E pura e simplesmente… não quer saber!

Entretanto, os utilizadores já trabalham numa forma de contornar as limitações à instalação do Windows 11, mas dificilmente estas versões alteradas terão direito a atualizações, e se as tiverem o mais provável é o windows bloquear o acesso da máquina.

 





5 5 votes
Avalie o nosso artigo
13 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Juca
Juca
25 dias atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Só são fiéis ao histórico… monopólio é um grande mal comercial a quaisquer clientes, sempre resultam nisso. E entenda-se monopólio como ausência de real concorrência.
Há tempos meu SO principal no PC é GNU-Linux, mais precisamente o Ubuntu, mas infelizmente tenho de manter sempre o Dual-boot com Windows, pois ainda sou escravo da suite da Adobe, e de Jogos AAA.
Espero o dia em que essas coisas rodarão nativamente no Linux e eu os possa consumir ser ser obrigado a recorrer ao SO da MS.

Daniel Cardoso
Daniel Cardoso
25 dias atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Está aqui em aberto de alguém fazer um novo sistema operativo e encostar a Microsoft a corda bamba, tendo em conta que o seu maior lucro vem do Windows, se um dia a Vaca deixa de dar leite, quero ver como eles se vão safar. Por isso não gosto da Microsoft, eles teem o ego do “Rei da Barriga” como quem diz, eu posso mando e faço, e o resto que se lixe.

Sparrow81
Sparrow81
25 dias atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Cuidado. Está a criticar a Microsoft e tem users que não vão gostar. Haha

Deto
Deto
25 dias atrás
Avalie o nosso artigo :
     

agora vou me imaginar o cara dentro da MS.

planeja o Windows 11 somente para TPM 2.0… todo mundo reclama, ai a empresa volta atras.

que falta de visão… o teu produto não deviria ter sido pensando para funcionar somente com TPM 2.0?

Na MS nunca nada é feito pq “o melhor é fazer assim”, tudo é feito na base “muita gente vai reclamar na internet?”

Nada na MS dá para confiar, tudo que eles falam em todos os mercados não vale nada.

era xbox feito para ser sempre on line com kinect, quem acreditou e comprou xbox com kinect se lascou com o peso de papel.

era “todos os windows phone vão ser atualizados para Win10”, metade de quem comprou WP depois dessa declaração ficou sem atualização.

o futuro era o crossbuy, quem compra no Xbox leva no PC, ai todo mundo que comprou se ferrou com a loja lixo da MS… comprou quantum break na windows store e está até hoje sem atualização do jogo.

é sempre isso com a MS, zero palavra e zero compromisso com uma visão de futuro.

deve ser bom ficar sentado em cima de dois monopolios e não se preocupar com a confiança do consumidor “a gente volta atras e te deixa na mão, vai fazer o que? deixar de usar windows e office?”

Juca
Juca
Responder a  Mário Armão Ferreira
25 dias atrás

No meu entendimento isso é desculpa, ela “meio que” resolveu problemas de ransomware no Windows 10 só mudando a forma como os programas têm acesso as pastas, a obrigatoriedade dela não se justifica, se o sistema for seguro ele não se contamina por acesso via rede. Dizer que é melhor determinado feature ativado na bios é outra coisa… Como vc mesmo diz, que promovam isso para convencer os clientes que é importante. Obrigar é postura imperialista.

Deto
Deto
Responder a  Mário Armão Ferreira
25 dias atrás

Pessoal vai reclamar e eles vão voltar atrás.

Zero planejamento, zero visão.

Se eles quisessem mesmo usar o TPM 2.0 deixavam suporte do win10 até acabar com o suporte do Win11.

Quem não pudesse, ficava no win10 com suporte igual ao Win11.

Se a visão deles fosse “TPM 2.0” mesmo, fariam isso.

Mas não é, só corte de custos de transferir a segurança para um módulo que custa mais caro e que o usuário vai ter que pagar.

Fernando Medeiros
Fernando Medeiros
25 dias atrás

É meio ridículo vocês correrem para a “mamãe união europeia” toda vez que o algo os desagrada. É uma empresa, não uma instituição de caridade, não um órgão público. A Microsoft não é obrigada a fazer nada, instalem Linux, comprem da concorrência, migrem para o Mac e descubram o que realmente é alguém mandar vocês se lixarem. Isso é o livre mercado. A Microsoft deu a data para encerrar o suporte do seu sistema atual, e está disponibilizando a atualização do SO de forma gratuita de novo. Um novo sistema operacional que possui novas funcionalidades e Joguem seus processadores de 2008 no lixo, eles possuem gravíssimas falhas de segurança que não podem ser totalmente mitigadas com atualizações de sistema.
Quando vocês falam de vide games, reclamam quando a empresa promete manter suporte a hardare mais antigo por que isso vai limitar a nova geração.
Quando um novo SO, que vai existir na era onde o IPV6 e o IOT vão realmente se tornar o padrão, onde haverá uma explosão sem precedentes de ataques e vulnerabilidades de segurança, quando esse SO está exigindo hardware moderno para segurança, vocês reclamam também. O computador não é um bem de reserva, é um bem de consumo, e o que foi comprado agora, deve durar no máximo 3 anos, se não for isso, não está nem seguindo as boas práticas de TI.

Gervas69
Gervas69
22 dias atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Calma, o win11 só sai para o final do ano e todos os dias têm mudado as specs minimas.
Quanto ao pessoal ter que comprar equipamento novo, até 2025 até nem é uma má data, tendo em conta o desgaste dos componentes se esperarem até á última os equipamentos já rendem mais do que o suficiente.

Gervas69
Gervas69
Responder a  Mário Armão Ferreira
22 dias atrás

Na semana do anúncio alteraram/adicionaram pelo menos 3 vezes a listagem de equipamentos suportados, existe também muitos relatos de equipamentos compatíveis que não estão listados e até já arranjaram gambiarra para contornar o tpm2 e até ao lançamento muita coisa pode mudar.
Em relação aos equipamentos, não difere muito dos telemóveis, a maioria quer sempre o mais recente e mais potente independentemente do antigo estar em prefeito estado.
Só digo que pode estar a influenciar a opinião sem ter os dados todos concretos, que neste momento decerto que nem a Microsoft tem.

error: Conteúdo protegido