Como deverá funcionar o sistema de arrefecimento da PS5 e da Xbox série X

A PS5 deverá contar com um novo e inovador sistema de arrefecimento. É um sistema patenteado pela Sony e uma expansão aos sistemas tradicionais. A Xbox série X é igualmente inovadora ao ser uma estrutura modular com um sistema de movimentação de ar interno estilo turbilhão.

PS5

Como já sabemos, a PS5 conta com um sistema de gestão de consumo de energia, e consequente controlo da térmica, que é inédito em consolas. Mas e relativamente ao seu dissipador, em  que é que ele consiste e como funciona?

Na realidade não se sabe o que existe na PS5, pelo que o artigo que se segue é apenas uma possibilidade. Baseia-se numa patente da Sony sobre um sistema de arrefecimento que foi  submetido em conjunto com outras patentes que se sabem estar em uso na PS5, motivo pelo qual se acredita que este sistema também estará implementado, quanto mais não seja, pelo facto de ele se enquadrar perfeitamente na forma singular do Dev Kit da consola.

Eis então o sistema patenteado da Sony:



Em que consiste então este novo sistema?

Antes da explicação convêm explicitar que a patente descreve este esquema como abstrato, ou seja, não diz respeito a um caso real, mas serve apenas de modelo. E com isto em mente analisemos os componentes ali presentes fazendo uma legenda do que são os números:

5 – O APU

5c – O CPU. Neste esquema colocado na parte superior do APU

9 – A tradicional bacia de dissipação térmica (com ou sem ventoinha), colocada sobre o CPU.

5d – O GPU. Neste esquema colocado na parte inferior do APU



5a – Placa de recolha e condução térmica

11 – Condutas de condução térmica

31 e 32 – Auxiliares de recolha termica colocadas na motherboard

10 – Motherboard

5b – Interface entre APU e motherboard.



Basicamente onde este sistema difere dos normais é na existência de duas bacias de dissipação, uma sobre o APU, e outra sob o APU. No esquema o APU acaba por ter uma área menor devido à colocação do CPU e do GPU por camadas, algo que não sabemos se existirá na PS5. Mas independentemente de tal, o sistema recolhe sempre a térmica por dois lados em vez de apenas por um.

Basicamente, isto aplicado ao APU daria um esquema do seguinte tipo:

Como se vê, esta situação justifica a caixa usada no Dev Kit, ao permitir a entrada ou saída de ar de ambos os lados das bacias de dissipação



E para tal, nada com usar este tipo de bacias:

Isto seria uma solução relativamente simples e económica, com o dobro da eficiência das soluções standard. As grandes e numerosas aberturas na caixa permitiriam o uso de ventoinhas de maiores dimensões, capazes de mover grandes fluxos de ar a baixas rotações, e com ruído reduzido.

Isto é pelo menos a teoria. E neste caso, perante a ausência de mais dados é apenas o que se pode referir, sendo tudo especulado.

Xbox série X

A chave para descrever o sistema de ventilação da X passa pela imagem que se segue:



Infelizmente aqui é um pouco mais complexo explicar a situação pela falta de imagens individuais dos componentes, pelo que vamos ter de explicar desde logo o que cada um deles é!

Começando pelo centro, podem ver sob a ventoinha uma peça metálica cinza. Esta peça é o coração da consola, servindo não só de base a toda a montagem mas sendo uma peça alta, contendo aberturas no seu interior que permitem a circulação do ar sob a motherboard.

A motherboard por sua vez está dividida em duas parte. Uma que se é a peça imediatamente à esquerda, e outra a peça imediatamente à direita. As partes que mais aquecem, como o APU e as RAMs, estão na peça mais à direita, e tudo o resto na mais à esquerda. Vamos ver com mais detalhe as duas partes.



A parte traseira é depois coberta com uma chapa, levando sobre a mesma a fonte de alimentação e a drive de Bluray. As peças mais à esquerda da foto de topo.

Já a parte frontal leva as peças que vemos à direita. Uma blindagem, e uma bacia de dissipação gigante que cobre todo o APU e memórias. Um conceito que já vem da Xbox One X.

O aspecto final destas peças, quando encaixadas e com  a ventoinha no topo é o seguinte:

Esta estrutura, entra depois na caixa, cuja base, como se vê bem na foto de cima, não apoia toda no chão, criando-se o seguinte fluxo de ar:



Ao contrário do caso da PS5, este é um sistema final, e do qual se conhecem todos os detalhes. Sinceramente é inovador, e aparentemente muito eficiente, sendo que a modulariedade é realmente espatacular. Um excelente trabalho de engenharia.



23 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
AlexandreR
AlexandreR
7 meses atrás

Vamos ver se será suficiente.

Offtopic:
Mário, o que achou do Shadow of tomb raider? Ativei ontem o trial do ps now para jogar o Spider man. Se tiver tempo e o jogo for pequeno, talvez experimente o Shadow of tomb raider!

AlexandreR
AlexandreR
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Obrigado pela opinião!
Se conseguir arranjar tempo, jogo também o Shadow of TR

Rui Teixeira
Rui Teixeira
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Não sei se gosto muito desse design! Se não me engano a Sony disse que iriam ter um design inovador e esse é mais próximo ao tradicional. Estou bastante curioso com o aspecto da consola e como o sistema de refrigeração o poderá influenciar.

Rui
Rui
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Essa consola é bonita mas muito trabalhada.. as consolas nunca tem esses acabamentos e esses pormenores todos, as consolas sempre tiveram um desgin industrial e não show off.

E depois o design vai ser diferente do habitual julgo eu.

José Galvão
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Exactamente, mas gostaria de destacar o trabalho fabuloso que a Let’s Go Digital tem feito nestes conceitos.

Rui
Rui
7 meses atrás

Eu acho a solução da xbox sx muito robusta.

OT:

Eu acabei ontem o ace combat 7 com o gamepass na one X e fiquei com sensações mistas, o jogo é ace combat puro e duro mas sinceramente esperava mais, tou a pensar hoje voltar ao passado e jogar todos os que tenho aqui nomeadamente os da ps2 e o da x360 o fires of liberty que comprei mas nunca joguei alias tenho montes de jogos ali que comprei e nao joguei 😭.

Rui Teixeira
Rui Teixeira
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Se depois puderes partilhar o que foi dito agradecia. Acredito que a MS tenha feito algo para combater/minimizar esse problema.

Fernando Medeiros
Fernando Medeiros
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Com uma semana de port, a The Coalition colocou no Xbox SX o Gears 5 em 4K Nativos, 60FPS, qualidade ultra e mais alguns efeitos de iluminação que não existem nem no PC. Conforme a Digital Foundry analisou, o PC equivalente onde conseguiram resultado semelhante é o seguinte:

AMD Ryzen 9 3900x – 12 Cores 24 Threads
32GB RAM DDR4
RTX 2080TI – 13,4 Tflops, 11GB @616GB/s
Utilização de RAM dividida em 2,26GB para texturas, 5GB para vfx, 3,66GB da memória geral DDR4.

Resumindo, desperdiçando recursos com fidelidade gráfica no ultra, 4K nativos e 60fps, o Xbox SX se equiparou à um PC de topo com uma semana de port, e ainda com adição de mais efeitos de iluminação melhorados. Sem problemas de memória, sem problemas de largura de banda, e sem problemas de computação apesar da menor potência em relação tanto a CPU de 12 cores quanto a RTX2080 TI.

Alguém realmente acha que se a memória fosse um problema, se o console fosse difícil de extrair performance máxima, e se não tivesse API de baixo nível toda essa equação seria possível?

Eu acho que o engenheiro de renderização junior que trabalha a um ano e meio na Crytek e está em seu primeiro emprego em um estúdio de grande capacidade técnica, ainda tem muito o que vivenciar na carreira antes de sair dando patacoadas na internet. O estúdio que ele trabalha fez Ryse Son a of Rome com ESRAM de 32MB, ele deve ter sido a piada da semana internamente entre os funcionários Crytek…

José Galvão
Responder a  Fernando Medeiros
7 meses atrás

A tua teoria tem uma falha tremenda, o facto de estares a falar de um jogo desta geração, e é claro que os jogos desta geração a XSX consegue ganhos com uma perna ás costas, o grande problema que tu estás a querer desvalorizar, é que o problema da memória irá surgir nos jogos da nova geração, e se tu achas que nesses jogos vais ter ultra a 4k/60fps, então o junior aqui és tu.

”I have been researching real-time computer graphics since 2011 and worked on two titles as graphics programmer. I was also the R&D lead and programmer at Immortals, and successfully participated in many international competitions, and developed some new AI algorithms.”

Nada mau para um junior…

Rui Teixeira
Rui Teixeira
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Obrigado pela explicação! Esse método parece mesmo muito complexo, duvido que a maioria dos programadores se deem ao trabalho. Mas até explica o que disse o engenheiro da Crytec, que a memória da XBoxSX seria um problema e mais em jogos 4K. Mais uma vez obrigado.

Rui Teixeira
Rui Teixeira
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Estás a pensar em fazer um artigo sobre isso? Parece interessante!

Rui Teixeira
Rui Teixeira
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Obrigado mais uma vez pelo tempo que gastas nestas explicações! Esta solução também não parece a melhor, teremos de esperar a ver se realmente há gargalos ou não relacionados com a memória. Não vou colocar mais questões para não prolongar ainda mais a conversa hehe. Obrigado 🙂

Deto
Deto
7 meses atrás

Meu chute é que vai parecer um Cubo, similar ao GC.
Vai ser um sanduíche de de dissipador de calor dos dois lados com a placa com apu e SSD no meio.

error: Conteúdo protegido