Como foi 2017 no que toca à industria dos videojogos?

Um estudo do Gamesindustry.biz ao mercado do Reino Unido revela dados curiosos sobre o que foi 2017 a nível de videojogos.

A gamesindustri.biz fez um relatório muito interessante sobre o que foi a industria dos videojogos em 2017, referindo o seguinte:

  • No global mundial, a industria teve um total de receitas de 116 mil milhões de dólares, tendo crescido 10,7% face às receitas do ano anterior.

Destes valores podemos referir que o mercado móvel gerou 43% do total destas receitas, obtidas com a venda de jogos e micro transacções dentro dos mesmos:

  • O mercado móvel gerou só por si 50,4 mil milhões de dólares em receitas, que representou um aumento de 23,3% face ao ano anterior, sendo que 11,4 mil milhões vieram de jogos exclusivamente para tablets (aumento de 13,4% face ao ano anterior) e 39,1 mil milhões de jogos destinados a smartphones (um aumento de 26,6% face ao ano anterior). Estas receitas advêm maioritariamente de compras ingame, ou micro-transações, uma vez que a maior parte dos jogos de smartphone são gratuitos.

Naturalmente, os restantes 57 mil milhões ficaram para o PC e consolas, com as consolas a ficarem com 29% desta parte, e o PC com 28%.

  • As consolas geraram 33,3 mil milhões de dólares de receitas (um crescimento de 3,7%), e o PC gerou 32,3 mil milhões (um crescimento de 1,4%).

No que toca a PC, os jogos de browser geraram 5.2 mil milhões, caindo 9,4% face ao ano anterior, e os jogos vendidos a retalho e digitais fizeram 27,1 mil milhões, crescendo 3,8%.



Resumindo os valores globais e sua proveniência:

 

Perante estes números torna-se claro que o mercado PC é deveras interessante, particularmente para a Microsoft que melhor está posicionada para avançar nesse campo! Detendo apenas uma percentagem das receitas consola, alcançar o mercado PC poderia gerar grandes receitas para a empresa, inclusive ao ponto de os lucros da sua consola se tornarem secundários.

De grande relevo torna-se o conhecimento de que os lucros obtidos por serviços e vendas digitais ligados aos videojogos superaram em muito as receitas de vendas a retalho. Não se confundir porém receitas digitais com números de vendas de jogos digitalmente, uma vez que as receitas digitais incluem não só as vendas de jogos, mas igualmente serviços de video jogos como o Game Pass, o EA Access, Xbox Live, PSN +, PS NOW, venda de DLCs, Micro transações e outros. De notar ainda que os jogos vendidos a retalho podem ter futuras receitas obtidas digitalmente!

Assim, temos os seguintes dados:

  • Dos 33,3 mil milhões de dólares gerados pelas consolas, 11,4 mil milhões foram provenientes das vendas a retalho, e os restantes de serviços ligados aos jogos e vendas efectuadas digitalmente.
  • Dos 32,3 mil milhões gerados pelo PC, apenas 3,2 mil milhões foram provenientes de vendas a retalho, sendo que 29,1 mil milhões foram obtidos de vendas e serviços  ligados aos jogos efectuadas por meios digitais.

Resumindo a divisão das receitas:



Quanto às empresas que mais ocuparam os tops das tabelas de vendas do Reino Unido, o estudo indica que a Electronic Arts foi líder com 16,8%, Seguido da Activision Blizard com 15,6, a Nintendo com 11,2, a Ubisoft com 9,7% e a Sony com 8,3%.

Dado que estamos a falar de criadores de software realça-se que os jogos Nintendo e Sony desta lista era exclusivos, e que as duas empresas em conjunto possuíram 19.9% dos jogos que ocuparam os tops do Reino Unido.

O estudo aborda ainda as empresas que mais jogos ou representatividade possuem no mercado, indicando de tudo o que libertaram,  que percentagem eram novos IPs.

Basicamente apenas 3 empresas tiveram representatividade para serem representadas, sendo que nas 3 o valor dos novos IPs foi significativo.

A Ubisoft, de tudo o que lançou, 27% foram novos IPs, a Sony, de tudo o que lançou, 41% foram novos IPs, e a Nintendo, de tudo o que lançou, 43% foram novos IPs.

EA, Activision, Microsoft e EA tiveram representatividade suficiente para serem contabilizadas, mas as três apostaram absolutamente zero em novos IPs.

Terminamos com um dado que já era parcialmente conhecido, e que representa o volume de vendas por plataforma.

Assim, o estudo revela que no Reino Unido, a consola que mais jogos vendeu foi a PS4, tendo obtido um total de 50,2% de todas as vendas efectuadas, ou seja, mais de metade do mercado.

A Xbox One ficou em segundo com 31,6% do mercado, e em terceiro temos a Switch com 7.5% do mercado. Outras plataformas podem ser vistas na imagem que se segue!

E assim foi 2017 no que toca ao marcado de videojogos.

NOTA: Estes valores são do estudo da Gamebiz. Os valores aqui apresentados podem variar ligeiramente em outros estudos equivalentes pelo uso de fontes diferentes.

 



Posts Relacionados