Como funciona a retro compatibilidade da Xbox One

xboxonerodaxbox360

Pelo que foi possível apurar-se a Xbox One não é verdadeiramente retro-compatível com a Xbox 360. Na realidade o que se passa é que a Microsoft criou um software de conversão que re-compila os jogos para a Xbox One. Mas tal obriga a descarregar-se um jogo completamente novo!

xboxonerodaxbox360

Uma consola retro-compatível é uma consola que, por exemplo, tal como a Wii ou a WiiU, consegue executar os jogos da consola que a precedeu (Neste caso a Nintendo 64 e a Wii, respectivamente).

Retro compatível foi igualmente a primeira Playstation 3 que possuía embutida uma Playstation 2, podendo correr todo o software da mesma.

Já no caso da Xbox One, apesar de a Microsoft ter usado o termo retro-compatibilidade com a Xbox 360, ma realidade o mesmo é incorreto. A Xbox One não é retro-compatível com esta consola!

Na realidade a Xbox One não consegue executar software da Xbox 360. Nem sequer por emulação! O que se passa é que a Microsoft criou um software que reajusta o código dos jogos Xbox 360, adaptando-o ao hardware da Xbox One. Isso quer dizer que basicamente o que a Microsoft faz é uma reconversão do código para que este passe a ser compatível com os registos internos e metodologias de funcionamento da Xbox One (CPU e número de núcleos, GPU, etc).

Para todos os efeitos, há aqui uma conversão dos jogos. É realizada de forma automatizada, e é quase invisível ao utilizador. Não fosse pelo facto que o possuir o anterior jogo não lhe permite usar o mesmo, sendo que a Xbox necessita de descarregar os executáveis reajustados antes de poder executar o jogo. No fundo, a consola identifica o jogo, descarrega os executáveis e outros ficheiros que requeiram conversão/ajuste, e somente aí executa o jogo. E apesar de em muitos casos poder usar livrarias, texturas e elementos presentes do DVD original, na realidade a Xbox One não está a correr o mesmo jogo da Xbox 360, mas uma nova versão do jogo adaptada a si.


Basicamente o que a Microsoft criou foi um Wrapper, tal e qual o que a PS4 usa para converter os jogos DirectX.

Este é o motivo pelo qual nem todos os jogos podem ser usados, e pelo qual se torna necessária a autorização do criador do jogo original. É que este não só autoriza, mas terá de permitir as alterações necessárias.

As seguintes frases da Microsoft explicam essa realidade:

 A ideia é que se és um criador e queres os teus jogos Xbox 360 a correr na Xbox One, terão de nos dizer que queres a retro-compatibilidade e então nós colocaremos o jogo pronto e a funcionar.

O funcionamento é muito simples: Basta inserir o disco, fazer o download do jogo e estás pronto a jogar.

Não se pode deixar de dizer que a metodologia encontrada pela Microsoft para esta situação é extremamente inteligente. Dada a incompatibilidade entre as consolas tornar-se-ia necessária uma emulação para se poder correr o jogo original. E essa emulação torna-se complexa por diversos motivos, especialmente pelo facto que nem todas as funções da Xbox 360 poderiam ser facilmente reproduzidas sem grandes perdas de performance pela Xbox One.

Mas com esta ajuste/conversão automática e prévia do jogo, o que as pessoas correm são jogos preparados para a Xbox One. Na realidade o jogo original, mas re-ajustado de forma automatizada à realidade da consola. Tudo isto sem perdas de performance!

No entanto o jogo não se limita a ser um jogo Xbox One. Na realidade a Xbox One corre um pequeno software que emula a presença e ambiente de uma Xbox 360. Isso quer dizer que o jogo, apesar de alterado para a Xbox One, corre num ambiente Xbox 360, com os menus da 360, com acesso aos amigos e todas as funcionalidades da Xbox. Há no entanto ainda alguns problemas com o Kinect e com as portas USB.

Este software vem embutido no executável, pelo que é descarregado com todos os jogos, não sendo uma app à parte!

Muito, mas mesmo muito bem pensado!

 

Publicidade

Posts Relacionados