Criadores do Cloudgine usado em Crackdown comprados pela EPIC

As características do Cloudgine foi um dos porta estandartes da Cloud na Xbox One. Mas não só o motor em causa nunca pertenceu à Microsoft, como agora foi adquirido pela EPIC.

Quando em 2013 a Microsoft falava das potencialidades da Cloud, apesar de que nessa fase tudo isso era bastante prematuro, estava a referir-se ao que era possível, teoricamente, fazer-se com o motor Cloudgine, pertença da empresa com o mesmo nome, e com quem a Microsoft tinha um acordo para o desenvolvimento jogos exclusivos, começando por Crackdown 3.

Crackdown 3 foi sendo adiado, e as promessas da Cloud da Microsoft foram desvanecendo, até porque problemas diversos ligados ao desenvolvimento do jogo foram aparecendo, e que foram levando a sucessivos adiamentos.

Infelizmente a Cloudgine, a empresa com o mesmo nome, e detentora do  motor, não possuía um grande arcaboiço financeiro, e nesse sentido foi forçada a apostar em outros campos onde pudesse usar o seu motor, nomeadamente no jogo VR “They came from Space”.

Juntamente com tal, surgiu a necessidade de anunciar que o motor seria disponibilizado para todas as plataformas, uma vez que o tempo passava e pouso estava a fazer-se para se o rentabilizar. Algo que não se viu acontecer, talvez devido ao contrato com a Microsoft e à necessidade de se lançar Crackdown 3.



Mas entretanto a Cloudgine viu-se numa posição onde acabou adquirida pela Epic Megagames no inicio deste ano.

A notícia é já de Janeiro, e foi muito pouco divulgada, tendo mesmo passado em claro na maior parte dos media. No entanto, apesar de a tecnologia ser ainda prematura, é inegável que o futuro passa por ela, e que o investimento na tecnologia é relevante. Da mesma forma, torna-se relevante saber-se que estando a mesma nas mãos da EPIC, esta deverá ser rapidamente usada em diversos sistemas, particularmente em conjunto com o VR.

E sendo a EPIC a produtora do motor Unreal Engine, o motor mais popular do mercado, a integração da tecnologia com o mesmo deverá finalmente trazer a Cloud para um patamar que até agora nunca passou de mera intenção.

A situação em nada compromete Crackdown 3 que será lançado como previsto, sendo que o mesmo continuará exclusivo Xbox uma vez que este é um IP pertença da Microsoft. E diga-se que o facto de agora o jogo ter a EPIC por trás pode, teoricamente, ter sérias consequências no aumento da qualidade final do mesmo.

Os valores envolvidos na compra não foram divulgados.