Crossplay – Benesse ou risco acrescido?

Crossplay: Quais as vantagens e desvantagens deste tipo de suporte de jogo multiplataformas em rede?

Vantagens do Cross Play.

O Cross Play permite que pessoas que possuem sistemas incompatíveis possam jogar juntas. E isso quer dizer que dois amigos com consolas diferentes ou uma consola e um PC, ou mesmo um PC/Consola e um dispositivo móvel, podem jogar juntos uma vez que a plataforma de jogo é comum.

A situação permite ainda garantir que a base de utilizadores se torna maior, garantindo assim que o serviço se mantêm activo e mais interessante e que os servidores terão sempre jogadores activos.

Que mais ganha com o Cross Play!

Certamente os jogadores ganham uma vez que como referido podem jogar com amigos que de outra forma estariam a jogar separados. E ao terem mais pessoas com quem jogar, garantem que não ficarão sem realizar uma partida quando pretendem.

Mas quem ganha igualmente é o possuidor/criador do videojogo! Desta forma ele garante que o interesse no mesmo se mantêm por mais tempo ao garantir mais pessoas nos servidores e poderá conseguir manter a monetização do mesmo igualmente por mais tempo.



Desvantagens do Cross Play

A abertura de jogos a outros sistemas não traz só vantagens, mas igualmente desvantagens!

A acessibilidade ao jogo pode ser melhor com um teclado e rato ou com um controlador, ou mesmo com um ecrã tatil, e isso cria uma desigualdade no jogo que não existe quando a plataforma é única. Mas mais ainda, diferentes tempos de latência entre controladores e sistemas afectam a jogabilidade, criando desequilíbrios entre os jogadores que não ocorreriam o jogo se mantivesse apenas entre sistemas iguais.

Outro grande problema prende-se com os batoteiros. Sistemas abertos como o PC ou mesmo smartphones, permitem o uso de sistemas diversos de batota que tem sido a praga de muitos jogos, ao ponto de muitos jogadores, saturados com a situação, se estarem a refugiar nas consolas, onde o uso de programas externos é muito mais complexo e limitado, para fugirem a esta praga. Abrindo um sistema anteriormente afastado desta realidade ao cross play é entregar os mesmos a um tipo de práticas que terão de suportar, e sem sequer poderem responder na mesma moeda.

Igualmente desvantagem é a segurança das redes envolvidas. Basta uma fragilidade em uma delas que permita a sua violação, para que teoricamente se possa aceder por estas ligações a sistemas comuns às restantes. Mas mesmo não pensando nessa parte, a segurança dos servidores passa a estar em causa vinda de uma série de plataformas diferentes, e quando antes se tornava necessário atacar os servidores de PC, Xbox, iOS, Android, DS, Switch e Playstation, havendo Cross Play basta atacar os servidores comuns para que todos os sistemas fiquem sem online. E aqui a procura por falhas que permitam o ataque posterior às redes envolvidas torna-se muito mais simples. Quer isto dizer que uma vulnerabilidade, por exemplo na versão iOS que permita entrar nos servidores comuns pode permitir detectar falhas, por exemplo na Nintendo Network, permitindo posteriormente um ataque a esta.

Sem o Cross Play a mesma falha no iOS que permitisse a entrada no servidos seria forçosamente inócua para as restantes redes!

Quem mais perde com o Cross Play

Tal como tem virtudes, o Cross Play tambem tem desvantagens e como se viu em cima os jogadores podem ter muito mais a perder do que a ganhar com este serviço.

Mas aqui coloca-se em causa muito mais. A segurança destes servidores ao ser comprometida pode colocar em causa a segurança das diversas redes associadas. E se num caso onde os servidores de uma das marcas são violados e isso afecta a sua rede, é uma questão interna. Mas ver os servidores comprometidos por uma falha de um terceiro, que depois deitaria abaixo serviços da própria rede, afectando todos os jogadores da mesma, mesmo os que não jogam esse jogo, é um risco que nem todos estarão dispostos a correr, especialmente aqueles com maior base de clientes dependentes da sua rede.

Curiosidades

Apenas como curiosidade, a Namco pensou em implementar Cross Play em Tekken 7, mas tal nunca chegou a ser implementado por a empresa considerar que tal seria um risco de segurança. eis a explicação oficial da Namco para cancelar a característica.

Não é uma questão de a tecnologia em se colocar os jogadores de PS4/XB1/PC a juntarem-se em jogos ser um problema. Trata-se isso sim de políticas da empresa e de potenciais riscos de segurança em conjunto com a realidade que a comunidade possui uma percepção da reputação dos jogadores de PC serem batoteiros que está a pesar na decisão de se permitir ou não o Cross Play entre as várias plataformas.

Basicamente as palavras da Namco resumem tudo o que referimos neste artigo, e esta é uma situação que cada empresa necessita de avaliar caso a caso.

O primeiro caso de Cross Play a envolver consolas data de 2002, e foi introduzido pela Sony no jogo Final Fantasy 11, envolvendo a PS2 e o PC. O caso mais recente de Cross Play em consolas é igualmente da Sony em Star Trek Bridge Crew, lançado a 30 de maio deste ano e que envolve a PS4 e o PC.



Notas pessoais

As linhas de cima referem situações sobre o cross play que são realidades. Acima de tudo convêm perceber-se que risco de segurança numa rede partilhada é enorme, pois basta que uma das redes ali ligadas possua uma falha de segurança para se poder comprometer todas as restantes, e quantas mais houver… pior.

No entanto, este artigo, que até agora não falou em consolas ou marcas, não surge casualmente, mas sim no seguimento da rejeição da Sony em possuir cross play no jogo Minecraft Realms com a Xbox e outras consolas.

Nesse parâmetro, as reais razões da Sony, que até sempre suportou o,Cross Play, irão muito além do referido em cima, e passamos a citar algumas das que acreditamos serão as reais razões da Sony:

Microsoft e Sony são empresas concorrentes. Ambas competem pelo mesmo mercado e ambas necessitam do sucesso no mesmo, sendo que nesse aspecto a dependência da Sony acaba por ser maior do que a da Microsoft uma vez que a falta de sucesso de uma sua consola ditaria o fim da empresa. Já a Microsoft tem na divisão Xbox apenas uma pequena fonte de receitas!

Nesse aspecto a Sony encontra-se numa posição de mercado fragilizada face à Microsoft. E de forma alguma esta pode, naquilo que faz, dar armas aos seus rivais.

Os argumentos que se seguem podem não parecer correctos para muitos, particularmente na perspectiva de cliente, mas a realidade é que empresarialmente eles fazem todo o sentido. E convêm não esquecer que estamos a lidar com empresas que lançam consolas e jogos com um único intuito, o de ganhar dinheiro. E isto é que convém não esquecer nunca!

Eis então uma lista de três pontos do que acreditamos serem os reais motivos da Sony:

  • A Sony não pretende que os seus utilizadores alimentem os servidores da consola adversária, particularmente quando o jogo em causa obriga a pagamentos mensais que serão enormes receitas da Microsoft.
  • O jogo em questão obriga a uma conta (gratuita) na Live. Ora o que temos vindo a ver é que um dos argumentos de Marketing da Microsoft contra a Sony tem sido o número de utilizadores activos no Live. Esta situação permitiria à Microsoft aumentar esse número à custa de clientes Sony.
  • Durante largos anos a Sony promoveu o Cross Play sem que a Microsoft mostrasse qualquer intenção de aderir. Agora a Microsoft muda de repente a sua ideologia, e faz-se passar como promotor de algo que na realidade sempre existiu, apenas sem a sua participação.

Infelizmente, ou felizmente, as empresas que criam as consolas é que ditam as regras das mesmas. E estas regras podem agradar ou desagradar, mas são direitos que lhes assistem. Basicamente este tipo de situação não é muito diferente de certas regras que a Apple impõem nos seus aparelhos que os fecham com o exterior. São políticas!

Se concordo ou não com elas? Pessoalmente não concordo! Sinceramente não gosto de poder ficar exposto a cheaters, mas dado que a Sony aceita o crossplay em outros jogos, torna-se claro que aqui a questão é mesmo a consola oponente. Uma atitude que a Sony não teve quando permitiu já no passado Cross Play com a Nintendo. Daí que certamente não posso deixar de vaiar esta atitude, baseada nestes argumentos (not for the players).

E estes serão os reais motivos da Sony!

Seja como for, convém não esquecermos que esta caracteristoca não nasceu hoje, e que suportando a Sony a mesma desde 2002, a Microsoft, até agora, sempre se recusou a participar nela. Aliás torna-se um pouco ridiculo falar no assunto pensando apenas no presente momento sabendo-se que a Sony suporta a caracteristica desde 2002 e que a Microsoft apenas mudou a sua política face a esta caracteristica bem recentemente, e sem memória do passado, vir-se criticar a Sony por não querer aderir sem lembrar que as consolas não apareceram à alguns meses e que estas empresas competem desde os tempos da PS2/Xbox.

War thunder não foi lançado para a Xbox One porque a Microsoft não suportava Cross Play, o mesmo se passou com Final Fantasy XIV, em Dezembro de 2015 a Microsoft negava o Cross Play entre a Xbox e o PC para Rocket League, e jogos como Dreii, suportava Cross Play entre todas as plataformas menos a Xbox.

Daí que a atitude da Sony não a vemos com bons olhos, e até consideramos que não é 100% dentro do espírito “for the players”, especialmente por estar a permitir o Cross Play em outros jogos onde a Xbox não está, mas dentro dessa realidade, convêm apenas relembrar que quem convida agora tem telhados de vidro nesta matéria, e que se a Sony está a recusar-se a aderir à uns meses, quem convida agora fê-lo durante anos.





Posts Relacionados