Cuidado com os cartões de crédito nos smartphones: Jovem estoura 46 mil dólares em jogo free-to-play.

Free-to-play. Um dos termos mais enganadores de sempre, uma vez que nestes jogos, ao contrários dos pagos onde se paga 60 euros e acabou, aqui, na maior parte deles, não há limites superiores aos gastos.

gowfa

Cremos que não será novidade para ninguém que o termo Free-to-play não reflecte necessariamente um jogo onde o dinheiro não existe. Aqui temos vários tipos, desde os que pagar facilita o jogo, até outros em que os pagamentos apenas libertam situações estéticas. Mas em qualquer dos casos, há pagamentos envolvidos. É a única forma de se rentabilizar o jogo!

A questão é que esses jogos são os preferidos pelos jovens. São divertidos e gratuitos!

Mas e se o smartphone tiver introduzido um cartão de crédito que permita que essas compras sejam feitas sem que se perceba que se está a gastar dinheiro real?

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Essa situação aconteceu a um jovem de 15 anos residente em Antuérpia. O seu smartphone tinha introduzido um número de cartão de crédito usado para comprar e-books. Mas o número não foi retirado após a compra!

Isso quer dizer que quando jovem jogava Game of War um jogo Free-to-play com compras integradas, e decidiu fazer uma compra, o smartphone aceitou.

Diz o jovem que não se apercebeu que a compra estava a ser realizada com dinheiro real, pensando ser algo relacionado com créditos recebidos no jogo. Apesar de não ser possível saber-se se o jovem está a dizer a verdade ou não, o resultado está à vista: 46 mil dólares gastos.

Fica o aviso!

Publicidade

Posts Relacionados