Cuidado com os falsos HDMI 2.1

5 2 votes
Avalie o nosso artigo

Alguns fabricantes deixaram de fazer referencia ao HDMI 2.0, denominando-os de HDMI 2.1.

Muito honestamente, quando li esta notícia a minha primeira reação foi que tal é um logro de tal tamanho que legalmente nem deveria ser possível fazer-se isto.

Mas a realidade é que isto foi feito, e como tal o engano dos utilizadores pode, mais do que nunca, existir.

O que se passa é que o Standard HDMI 2.1 dividiu-se em duas partes, a parte da largura de banda, e a parte dos protocolos. Ora o que acontece é que os protocolos do HDMI 2.1 conseguiram ser todos implementados no HDMI 2.0, o que supera as especificações desse produto, tornando-o assim num HDMI 2.1 que na realidade não o é por não possuir a largura de banda. E é o conjunto dessas duas situações que definem o verdadeiro HDMI 2.1.

Basicamente o que temos então num HDMI 2.0 com suporte aos protocolos FRL é algo hibrido. Um HDMI 2.0 plus, ou algo assim. Mas a realidade é, que pelo suporte às características do HDMI 2.1, as marcas estão a defini-lo como HDMI 2.1.



Um dos exemplos surge-nos da Xiaomi, que possui um novo monitor de 24.5 polegadas a 240 Hz, e onde nas especificações podemos encontrar o seguinte:

Segundo este texto, o monitor tem duas portas HDMI 2.1, ou seja, poderia receber não só todas as novidades como o Auto Low Latency Mode, o VRR, o Enhanced Return Channel (e-arc), o Dynamic HDR, o quick Frame transport, e o Fast Media Switching… mas igualmente resoluções até 4K 120 Hz com HDR ou mesmo 8K.

Mas na realidade, os protocolos estão lá todos… porque podem ser suportados no HDMI 2.0. Já o suporte às resoluções e fps… Aí é que a porca torce o rabo. E isto porque quando analisamos as letras miudinhas lemos:

“Devido á subdivisão dos standards de certificação HDMI, o HDMI 2.1 está dividido no TMDS (a largura de banda equivalente ao HDMI 2.0 original, e os protocolos FRL). O HDMI 2.1 neste produto suporta os protocolos TMDS, com a resolução máxima suportada de 1920×1080 a 240 hz.”

Ora 1080p 240hz requer algo ligeiramente abaixo dos 18 Gbps, sendo que o HDMI 2.0 fornece exatamente 18 Gbps. Por outras palavras, as anunciadas portas HDMI 2.1 são na realidade HDMI 2.0.



O problema aqui é a falta de regulamentação existente. Porque na realidade, havendo suporte aos protocolos do HDMI 2.1, denominar a porta como HDMI 2.0 tambem pode causar confusão, apesar que neste caso acreditamos que seria menos danosa para o cliente que o contrário. E não havendo uma designação intermédia que indique o suporte de características HDMI 2.1 na largura de banda do HDMI 2.0, os fabricantes atuam como vimos no caso da Xiaomi em cima. Anunciam o produto como sendo 2.1, e depois fazem a chamada de atenção de que há limites nas resoluções para determinados refrescamentos.

No entretanto o cliente que se vá desunhando… e caso não esteja atento… pode comprar gato por lebre!

 

 



5 2 votes
Avalie o nosso artigo
29 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Eraser
Eraser
1 mês atrás
Avalie o nosso artigo :
     

O que interessa é vender!
A única coisa com HDMI 2.1 que tenho é a ps5, mas também penso que as consolas muito raramente conseguirão tirar total partido do hdmi 2.1.

Por falar em consolas, hoje li uma noticia sobre novas xbox series s/x elites, mais rápidas e fabrico 6nm para 2023!
Pensava que estavamos livres desta praga de consolas mid-gen mas parece mesmo que a praga é para continuar.
Ainda nem jogos new gen existem e já falam na porcaria de novas consolas.

Eraser
Eraser
Responder a  Mário Armão Ferreira
1 mês atrás

Falam em processador mais rápido e 6nm, sendo a estética a principal diferença. Pode ser que seja apenas algo tipo xbox one fat > xbox one s. Veremos.

Foi na pplware que vi o artigo.

Paulinho150
Paulinho150
1 mês atrás

Bom artigo, mesmo na altura que estou a ver tvs. Estou virado para a LG C1 que já encontra-se com boas promoções que fazem ela baixar dos 1000 euros, é o meu limite para tv e espero como a antiga que dura pelo menos 10 anos.
A minha questão é a vossa opinião sobre a C1 para jogar ou recomendam outra melhor?
Obrigado

Eraser
Eraser
Responder a  Paulinho150
1 mês atrás

Força na compra. Não deve existir melhor que essa tv para jogar ou ver filmes.
Até tem freesync e Gsync.

Vê no Rtings.com

Eraser
Eraser
Responder a  Mário Armão Ferreira
1 mês atrás

De momento não, só talvez para o final de Janeiro.
Estou a usar 90% do tempo rede e dispositivo móvel.
No pc fixo, no qual trabalho tenho de ter uma VPN corporativa ativa, por isso ia dar ao mesmo.
O sistema de identificação por IP e não user tem esse problema, resultava muito bem antes de grande parte usar redes móveis, mas agora apresentam esse tipo de problema.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Paulinho150
1 mês atrás

C1 esta bem servido. Mas como alternativa e bem similar recomendo dar uma olhada na Qled QN90A. São bem equilibradas nos comparativos ambas as TVs.

Eraser
Eraser
Responder a  Mário Armão Ferreira
1 mês atrás

E a fava não é coberta pela garantia.
Mas as novas oled têm um sistema auto de limpeza de painel muito bom.
Pessoalmente não me incomodava com o burn in na compra de uma nova oled. Qualquer tv pode dar problemas.
Em qualidade de imagem estão ainda acima de tudo.

Ponderava uma nova qled serie 8 ou 9 se fosse mais barata que uma oled, mas por norma são mais caras, o que é para mim ridículo.

Andrio
Andrio
Responder a  Sparrow81
1 mês atrás

Tenho uma CX e não me arrependo em nada! Só saio dela para outra Oled xD

Juca
Juca
Responder a  Paulinho150
1 mês atrás

Excelente TV, comprei uma em uma ótima promoção no Brasil. Não sei porque, no Brasil as Oleds são uma pechincha comparadas ao preço europeu. Aqui paguei 3500 reais o que equivale a mais ou menos 550 euros.

Carlos Eduardo Santos
Carlos Eduardo Santos
30 dias atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Eu vi vocês falando de TVs Oled aí.
E já logo digo, mesmo se ganhasse uma dessas de graça, eu trocaria por alguma com outro tipo de tela.
O rtings que um site referência em teste de TVs, já mostrou diversas vezes telas Oled em uso extremo pra simular o uso delas em alguns anos.
Os resultados são sempre assombrosos, porque na maioria das situações essas telas estragam e muito.
Aqui no Br a TV Oled é mais barata do que nos EUA e Europa, porque ninguém quer. Agora se tivesse aqui no Brasil, a garantia de 5 anos contra burn in que existe nesses lugares, aí a conversa seria outra.

Carlos Eduardo Santos
Carlos Eduardo Santos
Responder a  Mário Armão Ferreira
30 dias atrás

Exatamente Mario.
E acontece que aqui no Brasil o pessoal não gosta de equipamentos que exijam manutenções periódicas, nem que as mesmas sejam automáticas.
E nessa questão cultural aqui do Brasil, os consumidores abrem mão de uma possível qualidade melhor, e preferem uma durabilidade maior.
E é por esses motivos que as TVs intermediárias e premium mais vendidas por aqui são as QLed da Samsung.
Nas opções de entrada, as Samsung com painéis VA e as novas Philips com painéis VA Google TV, são imbatíveis no seguimento.
A questão do burn in das TVs Oled, é tal como você disse…
Não se trata de acontecer ou não, se trata de quando vai acontecer, por que se trata de algo inevitável.
Mesmo que as Oleds por aqui estejam custando certa de 600 a 700 euros, na visão da maioria dos consumidores não compensa.
Pois esse valor é o de um salário mínimo aí em Portugal, mas aqui equivale a até 4 salários mínimos.
Portanto, o pessoal por aqui pensa em primeiro lugar na robustez e durabilidade das TVs, deixando a qualidade de imagem em segundo plano.
E convenhamos, a qualidade de imagem das Oleds não é assim algo “tão melhor” que as opções da concorrência.

Carlos Eduardo Santos
Carlos Eduardo Santos
Responder a  Mário Armão Ferreira
29 dias atrás

Concordo plenamente, a qualidade de imagem nunca vai superar o risco de ter uma tela toda estragada.
E hoje basta ver modelos como a QN90A a TV 4K Premium Samsung, que chega próxima,mas muitíssimo próxima da qualidade de imagem de uma Oled.
E essa foi apenas a primeira geração de TVs Mini Led, e talvez a próxima geração já possa decretar o fim das TVs Oled.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Carlos Eduardo Santos
29 dias atrás

QN90A mata todo custo X beneficio das oleds. A TV estava em promoção por menos de 5k dias atrás e é pau a pau em qualidade de imagem com a C1. Inclusive tem mais vantagens que desvantagens no comparativo.

Eraser
Eraser
Responder a  Sparrow81
28 dias atrás

Em Portugal a 55QNA90A é mais cara que a 55C1, e existem mais e melhores promos nas oled.

Os mini led melhoraram os lcd, mas ainda não batem as oled, afinal são milhoes de local dimming zones. Para mim seria oled sem pensar duas vezes.

Carlos Eduardo Santos
Carlos Eduardo Santos
Responder a  Sparrow81
27 dias atrás

Então, não é só o burn in, tem a questão do brilho das TVs Oleds ser muito ruim também.
Essas TVs Mini Led chegaram pra ficar mesmo.
Tinha rumores de que a Samsung e a TCL iriam lançar TVs Oled em 2022…
Eu duvido desses rumores, dado o bom desempenho que as TVs Mini Led obtiveram esse ano, e também das duas empresas terem apostado alto nesta tecnologia.
O que eu estou falando é sério, não é papo de fanboy de marca A ou B.
Se as Mini Led vierem com mais inovações pro ano que vem, algo que consiga ser ainda superior a QN90A, as TVs Oled podem ir dando adeus.

Eraser
Eraser
Responder a  Carlos Eduardo Santos
27 dias atrás

Para bater oled em qualidade de imagem só micro led no futuro.
O brilho extra apenas serve para salas bem iluminadas, em escuras o brilho do oled chega e sobra, além de ser nesse ambiente que a oled bate fortemente qualquer lcd.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Carlos Eduardo Santos
27 dias atrás

Sim Carlos. No comparativo a qn90A tem mais vantagens que a C1. Mas não quero discutir com o rapaz aí, pois tudo que eu falar ele vai discordar.

Eraser
Eraser
Responder a  Sparrow81
27 dias atrás

Não vou nada discordar. Para mim, que não tenho preocupações de maior com burn in atualmente, é simples:

Se a q90 for mais barata, optava pela q90. Se for ao mesmo preço, oled.
Em Portugal a q90 é mais cara que a C1.
Quem preza muito ver filmes ás escuras, oled. Quem gosta de ver tv em salas muito iluminadas, q90.

Questão de escolha pessoal, o que nunca se poderá negar é a vantagem da oled no foco principal de uma tv, que é a qualidade de imagem.

Eraser
Eraser
Responder a  Mário Armão Ferreira
27 dias atrás

Por isso mencionei “para mim que nao tenho preocupações de maior com burn in atualmente”. O burn in em oleds recentes é muito mais reduzido.

Forums também estão cheios de queixas de light bleed e pixeis queimados.

Mas uma coisa é certa, com um foco maior em jogos iria para qled, pois nos jogos o burn in é mais provável de acontecer. Mas quando se vê filmes ás escuras numa oled fica dificil depois ficar agradado com um lcd.

Eraser
Eraser
Responder a  Mário Armão Ferreira
27 dias atrás

Microled pode ser o futuro, mas por enquanto ainda é muito caro.
Eu sei que a Qled tem boa imagem assim como panasonic, sony e outras lcd. Satisfaz 99% das pessoas.

O destaque da oled vai para os pretos numa sala escura.

error: Conteúdo protegido