Cuphead vendeu mais de 1 milhão de cópias.

Sim, o jogo exclusivo Xbox e PC, Cuphead vendeu mais de 1 milhão de cópias. Um sucesso que era no entanto esperado desde que o jogo foi apresentado.

Desde que vi Cuphead pela primeira vez que percebi que o jogo seria um sucesso. A qualidade do grafismo e da animação eram pura e simplesmente deslumbrantes, fazendo lembrar os desenhos animados clássicos dos anos 30.

O nível de dificuldade do jogo é elevado… bastante elevado! Mas no entanto a jogabilidade é divertida e viciante, o que cria um tipo e equilíbrio frustrante e ao mesmo tempo desafiante. É uma formula de sucesso!

A prova-lo estão as vendas. O Estúdio MDHR deu a conhecer que o jogo já conseguiu atingir um valor de vendas digno de registo. Mais de 1 milhão de cópias!

Acrescentou ainda a seguinte declaração conjunta de Chad and Jared Moldenhauer:
O cuphead está no mercado à apenas duas semanas e nunca sonhamos com a recepção que recebemos dos fans! Hoje queremos tirar um momento e agradecer a todos vocês pelo suporte e estamos excitados que Cuphead se tenha tornado Platina com mais de 1 milhão de unidades vendida.

De notar que a plataforma não foi especificada, o que quer dizer que, pela lógica, certamente se referem ao somatório de cópias entre a Xbox e o PC! O Steam, de acordo com o Steam Spy, registou mais de 575 mil compradores no PC.



 



Posts Relacionados

Readers Comments (25)

  1. Sucesso merecido e parabéns a Microsoft por dar apoio total a esse jogo.

  2. — OFF TOPIC —

    ” A sua resolução dinâmica consegue uma média de 1620p sobre a 1080p nativa da PS4 base, enquanto a distância de visão para a geometria e transições de sombras estão melhoradas. No entanto, mesmo após a v1.04, a Pro ainda exibe texturas de baixa resolução que se destacam de forma amarga – especialmente em ecrãs 4K.

    O pacote de texturas 4K do PC teria feito maravilhas aqui, mas os 512MB de RAM extra estão claramente a limitar o que é possível na Pro. Essa é a maior diferença entre as versões Pro e Xbox One X – o que se destaca desde logo é que os problemas de texturas da Pro foram erradicados. Através da capacidade dos 12GB de GDDR5 da X, Shadow of War consegue uma melhoria dramática na qualidade: as texturas no chão recebem um aumento óbvio na resolução sobre os resultados esborratados da Pro, surgindo nítidas e limpas.”

    “Na versão Gamescom, o modo resolução deve ser mencionado para quem prefere a imagem 4K superior. Do que testamos, 3840×2160 nativa é alcançada por esta máquina, fixa, desde que a resolução dinâmica não seja activada. A máquina força a resolução máxima, a custo do filtro de texturas e qualidade das transições de detalhe presentes no modo de qualidade, não sendo a melhor maneira de jogar. Baseado no que jogamos em modo de qualidade e resolução com conversão dinâmica activada ou desactivada, trocamos a nitidez do modo 4K pelas funcionalidades adicionais do modo qualidade.

    Sim, activamos a resolução dinâmica. O modo qualidade com esta opção activada pode descer para 3360×1890 – o valor mais baixo que registamos. Ainda assim, é superior ao valor mais baixo registado na PS4 Pro, 1512p no modo qualidade, com uma melhoria de 56% no número de pixeis. Ao contrário da consola da Sony, também é capaz de alcançar 4K nativa na Xbox One X nas melhores das condições – desde que não aconteça muito no ecrã.

    É uma funcionalidade interessante e com a conversão dinâmica activa, tens todas as melhorias visuais e uma imagem 4K nativa quando é possível. Mesmo quando não consegue 4K nativa com todas as melhorias, está perto o suficiente na maioria do tempo. Activar a conversão dinâmica no modo resolução não é tão revolucionário; ficas com 3584×2016 quando a performance vai ser afectada – conseguindo correr a 3840×2160.”

    56% é muita fruta..

    • O videogame parece ser monstro mesmo, mas enquanto sair os mesmos jogos para o meu One(day one edition) velho de guerra, eu passo, já fiz a besteira de trocar meu velho PS4 pelo PRO, não vale a pena, o que quero mesmo nesse momento é um PS VR

      Quanto a Cuphead, é o jogo mais divertido dos ultimos anos

    • Sabes o que me preocupa nisso?
      Há neste momento videos de Shadow of War que mostram que a versão PS4 é superior à da Xbox One… E depois há outros que mostram que a Versão PS4 Pro é superior à da PS4. E agora este que mostra que a X é superior à Pro.
      Até aqui nada de novidade… isso seria o expectável dadas as performances das consolas.
      Agora o que me preocupa é que a X e a One são da mesma geração! Mas a Microsoft não se preocupou em pesar o que oferece nas duas. E entre a X e a One a diferença visual é quase geracional! Aliás as simples texturas são um salto do caraças face à Pro.
      Aqui o que me preocupa é a total falta de respeito que a Microsoft teve com os possuidores da One. Colocou as suas consolas nos dois extremos, o melhor e o pior… e espera que elas convivam entre si! Pessoalmente acho o equilibrio obtido terrível… bem pior que o da PS4 pro e da PS4. O que vejo é quase uma geração de diferença entre as consolas! Mas no entanto é ilusória! Quem compra a One fica bem pior servido, mas quem compra a X vai numa ideia que está numa nova geração… sem estar! É realmente algo que dá o que pensar!

      PS… isto está offtopic. E este assunto não é algo que a maior parte das pessoas ignore. Tenham um pouco de controle nas mensagens por favor.

      • Só me permita discordar de voce em uma coisa, não acho que a diferença entre a S e a X seja quase geracional

      • As diferenças entre o PS4 e o Xbox One originais nesse game é minúscula e só foram visíveis no zoom da eurogamer. Basicamente, o PS4 tem a maio resolução, 1080p vs 1080p dinâmico e uma sobra com um pouco mais de definição e pronto.
        O PS4 Pro é basicamente a mesma coisa em resolução maior.
        A diferença gritante está no xbox one X, não adianta, a GPU dele é vedadeiramente o meio termo entre atual geração e a próxima geração e está realmente servido de bastante memória RAM com largura de banda de sobra.
        Em todos os modos, seja no de visuais enriquecidos ou de desempenho, a qualidade de texturas e a resolução são superiores.

        Era esperado que a Microsoft investiria nessa qualidade de console depois do turbilhão que foram os anos de 2013 e 2014. É isso que pelo menos 40 milhões de consumidores escolheram no PS4, potência e melhores visuais. Durante esses dois anos as notícias não eram sobre jogos, eram sobre xbox one roda tal jogo em tal resolução.
        Sinto muito para quem se sente ofendido mas o PS4 foi a última vez que a sony teve o console mais potente perante o rival direto. Esqueçam esse assunto, a realidade do PS4 Pro em relação ao Xbox One X será a realidade do PS5 perante ao próximo Xbox.
        Para o bem da indústria de games, é melhor a Sony pensar em algo inovador para o PS5 como a nintendo pensou para o Switch ou inciar a próxima geração mais cedo, para conseguir a fatia do mercado que garanta sua existência e a competição continuar.
        Eles devem saber que a vantagem de mercado dessa geração não vai pular para a próxima de graça e eles também sabem que precisam muito mais vender várias copias de fifa e call of duty do que de exclusivos.

        • Fernando… estás enganado!
          A PS4 nunca vendeu por ser mais potente. E já repeti isto vezes sem conta!
          A performance da PS4 era um fator a tomar em conta porque a consola ou era mais barata (inicialmente), ou custava o mesmo (depois).
          Basicamente o mercado estava deturpado. O melhor produto não era mais caro, pelo que a escolha pela performance era coerente.
          O problema da One (ou a vantagem da PS4 se preferires) nunca foi a sua performance. Sempre foi o seu posicionamento no mercado, as políticas de DRM e as ilusões de performance transmitidas aos clientes que os media desmentiam todos os dias.
          PS: 1080p dinâmico é um termo ilusório. Com a imagem parada até 4K se podia atingir. O relevante no dinâmico é saber, em termos médios, em que resolução o jogo anda. O resto é ilusório!

        • Fernando, pode até ser! Tb creio que possa ser a última geração que o ps terá Hardware mais potente, porém msm assim, com o mercado europeu e japonês tão desproporcional a favor da Sony, msm que o Xbox vendesse muitoooo nos EUA, globalmente o PlayStation levaria vantagem.

        • Parece-me que há várias coisas que não estás a ver bem.

          Em primeiro, partes do princípio que o grande objetivo nestas consolas de meio de geração era lançar a máquina mais potente possível.

          A Sony nunca teve esse interesse. Pelo contrário desde o princípio a sua preocupação sempre foi não perturbar a PS4 e, sobretudo, não trair os clientes que apoiaram o produto desde 2013, criando uma consola que oferece exactamente o mesmo jogo, mas com uma resolução superior, dado que a empresa tem perfeita consciência, como já houveram declarações oficiais nesse sentido, que esta geração muito provavelmente acabará ainda mais longa que a anterior dado a maior demora na evolução da tencologia de fabricação de chips.

          Já a MS tinha todo o interesse em distanciar-se o mais possível da ONE e é isso que estamos a ver aqui, com uns clientes a serem tratados como premium e os outros que apoiaram o produto desde 2013 como… isso deixo para quem o quiser definir, para não ferir susceptibilidades, mas fica a ideia.Isso foi visível em todas as atitudes da MS que se desde o inicio tem publicitado a ONE X e dado grande destaque à mesma – algo que a Sony nunca fez com a Pro. É natural, porque quer que esta nova consola faça o que a ONE não conseguiu, ganhar mercado.

          Em segundo, tratas o facto de a PS4 ter acabado por ser mais potente que a Xbox ONE como um acaso acidental, um tropeço único da Microsoft, como se a regra fosse o contrário.

          Não é. A Xbox original era mais poderosa que a PS2, sim, mas chegou com um ano de atraso ao mercado. Já a 360, não era mais poderosa que a PS3. Isto nem é algo que se discute, é um facto. O GPU da 360 era mais poderoso que o da PS3, mas a diferença entre estes não era nada comparado com a diferença entre os CPUs. A série Uncharted provou isso mesmo, com gráficos e efeitos que nenhum título consola conseguiu igualar. A Sony cometeu muitas asneiras no design da PS3, mas no final a consola provou bem o seu valor, tudo graças aos estúdios internos.

          Com isto quero apenas dizer, não transformes algo que nunca foi uma regra, numa regra.

          Terceiro, partes do principio que o sucesso da PS4 se deve unicamente a potencia. Mesmo depois de teres admitido que a PS1 e a PS2 só se conseguirem impor no mercado devido a exclusivos. Mesmo sabendo que a Pro está há um ano no mercado e, apesar da PS4 continuar a vender bem, essa consola não está a vender nada bem.

          E com base nessa tua ilacção que não tem base nenhuma, passada ou presente, estás já a considerar que a ONE X um sucesso que ainda não é.
          A consola é a mais cara e pior, ao contrário da PS4, viverá quase unicamente de exclusivos de anos anteriores pelo menos até daqui a um ano.Excepção para Sea of Thieves, mas falta ver que impacto este jogo terá.

          Continuas também a negar-te (apesar de teres admitido neste mesmo site o contrário), a considerar a importância dos exclusivos. Quanto a isso, apesar das incontáveis provas que já te foram apresentadas (recuperação da PS3 face à 360, o sucesso da PS1 e PS2 face a gigantes como a Sega e a Nintendo, como a Xbox criou um nome no mercado), só te posso dizer que mal a ONE X seja lançada será a verdadeira guerra de potência vs exclusivos. E veremos quem irá na frente. O passado não favorece a potencia.

    • Acabei de postar um resumo, além das das texturas em alta definição uma contagem de 56 % de resolução na Xbox One X, coitadinha da Pro…

      • Nesta geração o recorde ainda pertence à PS4. Melhor AA, melhor AO e 125% mais resolução no primeiro Call Of Duty.
        Mas se nesse caso se previa que a diferença viesse a diminuir na resolução, e igualando o AA e o AO aqui, quando muito podes vir reduzir a diferença de resolução para valores menores usando o FP16. As texturas nunca pois a PS4 Pro não tem RAM!

        • A CPU parece ser o calcanhar de Aquiles do monstro,, como o é em todas as outras consoles… Há momentos em que ele luta a manter os 20fps, eu tenho plena consciência de que são 56% de pixeis a mais no escrã, mas 20 fps fica bastante aquém do True 4k.. Não levem pra o lado pessoal as texturas em alta definição são imenso ganho face ao que a PS4 PRO oferece..

        • Quanto a memória RAM não seria o caso de se retirar as reservas do Os.. Digo se é o caso poderiam dar as desenvoldoras a opção de retirar os 60 minutos de gravação ou diminuí-lo?

          Bom como se diz :
          Sempre a onde cortar, mesmo que já esteja cortado..

  3. Sortudo quem pegar o Xbox One X, principalmente aqueles que ainda não entraram nessa geração.

  4. Foi uma verdadeira surra!

  5. Maior do que a diferença nos números é a diferença visual. É gritante!
    Parece que estão rodando o jogo em consoles de gerações diferentes.
    Pelo jeito não serão somente os estúdios first party que farão um trabalho mais elaborado no Xbox One X usando o seu poder extra em relação ao Pro.
    E agora o que tem a dizer aqueles que falaram que o caso de Tomb Raider era excessão por que a Microsoft tinha investido uma grana preta em seu desenvolvimento e por isso o jogo teve uma atenção maior, também disseram que o jogo não teria tanto impacto por que já não era mais novidade.
    E agora, o que será que tem a dizer de um título novo muito superior, third party e sem nenhum envolvimento da Microsoft em seu desenvolvimento!?

    • X vs Pro… eu até fico chocado em ouvir isto. Parece que a geração é constituida por estas consolas.
      E a One onde fica? Será que não conseguirei ouvir algum dos possuidores Xbox que tanto criticaram a Pro a fazer uma comparação com a One e a ficar revoltado com as diferenças gigantes entre as duas versões?
      Se entre a X e a Pro é isto, e entre a X e a One? Ela é a menos potente de todas as consolas e a que leva por norma a versão menos completa.
      Isto está longe do que foi tão elogiado em Forza 7 onde há diferenças mas a versão base é louvável.
      Será que não conseguirei ouvir um verdadeiro fan da Xbox a queixar-se disso? Será que são tão fanboys que só pensam na comparação com a Pro?
      Eu fartei-me de escrever artigos a criticar a Pro chegando a chamar à mesma uma aberração que destruia a unicidade do universo Playstation por criar diferenças, mesmo que pequenas entre os clientes do mesmo produto. E os leitores aqui, quase em unanimidade concordaram. Mas curiosamente, os acérrimos fans Xbox que aqui postam mudaram a postura mal saiu a X, e apesar de o que esta mostra serem diferenças brutais, e bem superiores ao que tanto criticaram na Pro, agora só veem vantagens e nem sequer pensam na One. Só veem a comparação com a Pro.
      Se isto é ser fan Xbox eu fico muito admirado pois para mim um fan de uma marca está mais preocupado com o que se passa na mesma do que em vir falar de como a sua consola bate a da concorrência sem pensar em como fica o próprio mercado que permitiu a subsistência da marca e o aparecimento do novo produto. Mas se calhar sou eu que estou a ver mal a coisa.
      Neste momento há cerca de 30 milhões de consolas Xbox One no mercado e 60 milhões de consolas PS4. A Pro tem cerca de 5 milhões de consolas e a X tem exactamente 0 consolas.
      Falar exclusivamente deste nicho esquecendo o mercado principal e a consola base e como elas ficam perante tudo isto, acho algo completamente ridículo.
      Ah sim… shadow of war tem acordo de Marketing com a Microsoft.

      • Mário, não está vendo mal a coisa, está a ver bem! Tb não consigo entender essa obsessão em quem tem melhores gráficos, como tb não consigo entender da turma o pq que exaltam esses consoles turbinados e esquecem os primeiros, os ” verdadeiros” da geração, os consoles que não são aberrações. Mário, essa ” guerra de consoles” não tem fim! Na Geração retrasada era o caixista com os dizeres: o Xbox vende menos, mas tem bem mais poder do que o PS2, na passada, era a briga acirrada onde o caixista defendia a superioridade visual dos jogos em seu console enquanto o fã da Sony defendia a superioridade teórica, Processador Cell, etc etc etc… Nessa, o Sonysta fanboy e uma parte da mídia já começou a encher a paciência com a defesa sobre o ps4 ser mais poderoso, a exaltação ao console, quando ainda não saiam grandes jogos do PS, ficando basicamente em remasters, enquanto o Xbox com menor potência, teve alguns exclusivos no começo, bons por sinal, porém a discussão era sobre… Hardware, gráficos, potência. Agora, vem esses consoles que são aberrações e nocivos a indústria, porém com o Xbox one x sendo o mais poderoso, e o discurso dos fanáticos das duas empresas mudam: o caixista é: Temos o mais poderoso, 4k Power, enquanto o Sonysta: o Xbox one x é mais poderoso, mas temos exclusivos, vcs não tem jogos! Sério, é irritante esses discursos de ambos, ainda mais quando vem de adultos barbados. Sim, o Xbox one x tem mais poder, mas é um console de MEIO DE GERAÇÃO, NOCIVO A INDÚSTRIA, não só ele como o ps4 pro tb, e o Xbox one não ter jogos por ter menos exclusivos? Se somar a retrocompatibilidade do Xbox 360, a do primeiro Xbox que chegará, é bem provável que o one terá a maior quantidade de jogos no sistema, mas dirão: jogos velhos não contam. Será msm? Eu entendo que jogos são jogos e o fato do ps4 não ter nenhuma retrocompatibilidade faz falta, mas onde quero chegar é… Todo mundo sempre terá argumentos suficientes para defenderem seus interesses.

      • Mário, seu comentário descreveu tudo que eu penso.
        Principalmente sobre esse Pro ser uma aberração.
        E também não compreendo como os caras conseguem ficar o dia todo só pensando em briga de console.

        Além da questão de que o One standart parece nem existir mais

    • O que tens em Tomb Raider nem se compara às diferenças de Shadow of War.

      Tu aqui tens melhores texturas (vindas diretamente da versão PC e porque a Ram o permite) e maior resolução.

      Em Tomb Raider tens muito, muito mais. E a níveis mais profundos.

      Sem falar que o jogo tem acordo de Marketing com a MS.

  6. Para um game como Cuphead, certamente 1 milhão de cópias vendidas é um sucesso enorme.
    Mas infelizmente, depois da notícia de que Dead Space 2 foi considerado um fracasso comercial com mais de 4 milhões de cópias vendidas e um investimento de 60 milhões de dólares, estou preocupado que a próxima geração seja inteira feita de Cupheads da vida, PUBG e outros games indies incompletos em early access, Fifa e Call of Duty.
    Os jogos estão ficando muito caros para serem produzidos mas continuam sendo vendidos pelo mesmo preço e vendendo a mesma quantidade de cópias que vendiam antes. Qualquer um com um conceito de economia básica sabe que isso vai dar crash.
    Os jogos single palyer daqueles que se acabam em uma tarde e não vendem uma assinatura da live ou PSN estão com dias contados ou destinados a não receberem mais orçamento de desenvolvimento AAA ou entrarem em serviços de subscrição como EAccess ou o Game Pass.

    Não que não possam existir games de baixo orçamento bons, cuphead é uma prova, outros jogos como inside e Ori também provam o mesmo. Mas aí, se tivermos uma geração só com games desse tipo, pra que precisamos de novo hardware?
    Que impediria que um jogo como Cuphead fosse feito para o Xbox 360, ou o PS3 por exemplo?
    Acredito que tecnicamene, nada.

    • http://www.pcmanias.com/24595/

      Recomendo a leitura!

      Atualizando para 2016, de acordo com o GameIndustryCarrearGuide.com, um bom programador já tira 120 mil dólares ano!

    • Estás a deixar levar-te pelo paleio do costume. Ainda por cima da EA. Já tivemos aqui vários artigos sobre esse assunto em que se chegou à conclusão que definitivamente há um problema na industria, não sobre a falta de público, mas sobre as perspetivas de lucro de um título AAA.

      Quando Tomb Raider de 2013 com 5.3 milhões de unidades vendidas, tendo sido o título com melhores vendas do franchise e o que mais rapidamente vendeu é considerado um flop pela SE, definitivamente há algo de errado – não com o mercado que até melhorou mas sim com quem fez o jogo.

      Tiveste várias reacções a essa notícia, do produtor de God of War, que decidiu por bem falar em defesa dos jogos singleplayer, até trabalhadores da própria EA que revelaram o que realmente se passa: a companhia quer maximizar lucros e são as microtransacções com jogos que não têm fim que continuamente lhes rendem dinheiro.

      Depois de 4 anos à espera do 4º título da saga Dead Space só espero que a EA decida vender o franchise a algum terceiro que lhe dê continuidade.

      O que ocorreu com a Visceral é apenas o resultado das práticas atuais do mercado contra as quais se tem alertado continuamente: jogos multijogador e microtransacções, que estão a criar um vício pelo lucro fácil em quem faz jogos. É isto que se passa.

Os comentarios estao fechados.