DRM de ligação permanente acusado de quebra na segurança dos PCs

Problemas de ligação, lag e outras situação prejudiciais à qualidade do jogo são por vezes factores que levam ao desactivar de firewalls e anti-virus. E nesse sentido os jogadores colocam-se em mais risco do que o que necessitam, sendo que o DRM sempre online não ajuda a melhorar a situação.

Sendo a internet um dos principais meios de ataque a um PC, quanto mais horas o mesmo se mantiver ligado à internet, mais vulnerável o mesmo está. E se isso é uma situação à qual qualquer utilizador de banda larga está sujeito, há alguns que estão mais sujeitos que outros.

Infelizmente nem todos dominam os computadores da mesma forma, e quando os problemas surgem nem todos sabem qual a melhor forma de agir. Assim, com programas que se queixam de dificuldades na conexão ou de problemas com a firewall do PC, muito utilizadores, sem saber como agir, limitam-se a desligar as suas protecções. E dessa forma a expor o seu PC.

Infelizmente esta realidade, que poderá não ser comum em todas as casas, acontece em muitos locais. E esta é uma realidade que a ESET afirma existir numa percentagem maior do que se imagina, pois com a desculpa de problemas de conexão, lag e mesmo pop ups criados pelos alertas dos anti-virus e firewalls, muitos optam por os desactivar quando jogam online, acreditando que, por não estarem a navegar, se mantêm perfeitamente seguros.



Quinton Watts, VP de vendas da ESET refere assim: “Estamos numa altura em que os cyber ataques podem ser severos para a segurança da identidade de uma pessoa, e os jogadores, apesar inteligentes como são, colocam-se em maior risco do que efectivamente se justifica”

Vemos por aqui que, apesar de o DRM de ligação permanente ser um factor de risco, é a atitude dos jogadores com o desactivar das suas medidas de segurança que lhes é prejudicial. E nesse sentido os anti-virus e firewalls são serem mantidos ligados.

Fonte: Electronictheatre



Posts Relacionados