E ainda há quem se admira que a Xbox One não venda no Japão

TGS

A Tokyo Game show é a maior feira do mercado nipónico, e uma feira onde as marcas mostram os seus produtos para este mercado gigante e potencialmente o maior do mundo. A Microsoft queixa-se das fracas vendas neste mercado, mas convenhamos que perante o que vão ser de seguida, o certo é que também não parece estar a esforçar-se como deve ser.

Sendo a Tokyo Game Show uma feira de videojogos, os diversos fabricantes expõem os produtos para as mais diversas consolas. E se o mercado móvel é o que mais tem crescido e que mais jogos apresenta, no domínio das consolas a Sony não deixa os seus créditos por mãos alheias. E na TGS 2015 a PS4 dominou na nova geração, a PS3 na geração antiga, e a PS Vita no domínio das portáteis. E quando a PS3 apresenta mais jogos que a XBox One… algo está mal.

Vamos ver o número de jogos apresentados no ano passado e a evolução para o presente ano.

TGS_jogos

Como vemos Android e iOS apresentaram nos dois anos um numero aproximado de jogos (igual em 2015), e certamente só não mostraram mais devido a limites de tempo. Já os outros sistemas operativos móveis mostraram um declínio claro face a 2014.

Do lado da Nintendo, a 3DS e DS, extremamente populares no Japão, também cairam, assim como a Wii que está já em final de vida. A WiiU por sua vez aumentou o número de jogos apresentado de forma significativa. Torna-se claro aqui que a NX está para breve e igualmente a necessidade da Nintendo tentar melhorar as vendas da WiiU!


A Sony é claramente a grande dominadora. A PS4 mais do que duplica os jogos apresentados face ao ano anterior dando a imagem de uma consola em crescimento e com grande pujança para o futuro. A Playstation 3, apesar de em fim de vida apresenta ainda um número impressionante de títulos, e a Playstation Vita impõem-se no domínio das portáteis com um aumento igualmente enorme de jogos. Até a já à anos descontinuada PSP apresenta um novo título!

No domínio da Microsoft a imagem passada não é boa. Face às concorrentes directas as consolas da Microsoft dão uma imagem de estagnação e abandono. 27 títulos para a Xbox One, um valor em tudo semelhante ao ano passado, é um valor pálido face à oferta da PS4, e mesmo à oferta de 2014 da PS4. Até a PS3 em fim de vida apresenta mais jogos do que a Xbox One.
E 7 títulos para a Xbox 360 é, convenhamos, muito pouco.

Finalmente temos o PC, que mostra o seu crescimento e o suporte igualmente crescente dos produtores de jogos.

Mas o relevante no meio de tudo isto é a fraca prestação da Microsoft. É certo e sabido que as vendas mensais das suas consolas não passam por vezes das duas casas decimais, atingindo por vezes as três casas decimais, mas o certo é que continuar a investir neste mercado para na maior feira de promoção de videojogos Japonesa apresentar uma oferta que é esmagada pela diversidade da concorrência, é mau demais.

Podem não vender, mas também não parecem esforçar-se por isso! E nesse caso para quê estar neste mercado?

Publicidade

Posts Relacionados