É oficial. Xbox One “despacha” o Kinect e desce preço para 399 dólares.

Muito se tem falado sobre a Xbox One e o Kinect e a possibilidade de este periférico ser separado da consola. E agora a separação é oficial!

xboxone-kinectic

Sinceramente não sei se fique triste ou contente com a notícia da separação do Kinect. Sempre defendi que o periférico deveria ser separado da Xbox One uma vez que não traz à mesma nenhuma verdadeira mais valia que justifique o seu preço.

Mas agora que tal aconteceu oficialmente fico um pouco decepcionado por ver que a Microsoft no fundo traiu os seus maiores e fieis fans ao impingir-lhes como obrigatório um aparelho que custou 100 dólares, e que agora se vê relegado para o campo do mero periférico opcional.

A realidade é que por muito que se alegue que a Xbox One está a vender bem, a consola está claramente a perder a guerra para a PS4, e torna-se difícil para a Microsoft agarrar exclusivos a preços decentes com uma disparidade de mercado tão grande. Afinal o preço de um exclusivo é dependente do número de possíveis perdas nas vendas na plataforma concorrente, e isso quer dizer que os exclusivos Microsoft obtidos em estúdios que não os seus se estão a tornar caros.



A realidade é que este é mais um grande volt-face na história da Xbox. Inicialmente não eram permitidos jogos usados e a consola tinha de estar sempre ligada à internet. E a Microsoft para não perder vendas retirou isso.



Depois o Kinect tinha de estar sempre ligado para a consola funcionar. E a Microsoft removeu isso para não perder vendas.

Mas o Kinect era obrigatório e tornava a consola cara. E a Microsoft acaba por resolver isso… retirando-o. A questão é… a que custo, pois certamente uma alteração deste tipo apenas 6 meses após o lançamento da consola não é algo que vá cair bem em quem se viu obrigado a pagar os 499 dólares/euros pela consola com o actual “pisa papeis” chamado Kinect e que lhes foi vendido com algo obrigatório e que fazia mesmo parte da experiência Xbox. A Xbox era o Kinect e o Kinect era a Xbox, isto foi uma frase vinda dos responsáveis da empresa!

O certo é que o conceito de Xbox idealizado pela Microsoft não passa de um fiasco. O mercado ditou que o que quer é o bom velho estilo que a Sony aplica, e a Microsoft teve de se vergar.

E dado que igualar o preço não chega uma vez que a Xbox One continua a ser inferior à concorrência, a Microsoft oferecerá também a possibilidade de se aceder às aplicações da consola sem a necessidade de se aderir ao Xbox Live Gold. Isto apesar de muitos actuais utilizadores já terem pago a subscrição  que se revelava obrigatória até agora para terem acesso às aplicações.

Assim, Netflix, Amazon Instant Video, Hulu Plus, e dezenas de outras aplicações ficarão acessíveis a todos.

Para não haver descontentes e igualar o que a Sony faz, a Microsoft vai oferecer jogos com o Gold começando com Forza Motorsport 5 e Ryse: Son of Rome!

As novas consolas sem Kinect e com um custo de 399 dólares começarão a ser distribuídas dia 9 de Junho.

PS: Alguem interessado num Kinect 😉



Posts Relacionados