E os asiáticos levam a melhor…

A situação tem vindo a aplicar-se a uma série de produtos, sejam eles software ou hardware, com o mercado asiático a levar a melhor sobre o europeu e o americano. E para isto acabar… há que se reivindicar.

Quem viu a apresentação do Galaxy s8 deve ter percebido que a Samsung não falou em especificações do seu telefone. E o motivo é simples, é que na realidade o smartphone não tem especificações únicas, e dependendo do mercado, o mesmo dinheiro leva coisas diferentes.

Mas antes de desenvolvermos isso, fiquem a saber que a situação não se passa só com o hardware, abrangendo tambem o software, com as ofertas do PSN + para o mercado Asiático a baterem de longe aquilo que tem sido dado ao resto do mundo, e a Microsoft a dar de graça o seu Windows 10.

E antes do artigo, pedimos já desculpa à América Latina, mas dada disparidade de preços praticados nesse mercado, não havendo assim preços de referência, torna-se difícil incluir o mesmo.

Mas comecemos pelo Galaxy S8.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

O Galaxy S8 é uma autêntica salgalhada e nível de oferta. O mercado norte americano verá o telefone aparecer com 4 GB de RAM e um SOC Snapdragon 835. Não se sabe ainda nada quanto à câmara, mas a julgarmos pelo S7, e caso a Samsung siga a mesma política, a câmara Norte Americana deverá igualmente ser diferente, usando um sensor Sony. O modelo base custará 840 dólares e terá 64 Gb de RAM.

Nesse aspecto, o mercado Europeu não ficará a perder. Aqui o telefone contará com os mesmos 4 GB de RAM, mas um soc da Samsung, o Exynos 8895. Este SOC, tal como o Exynos que equipava o S7 Europeu, é um pouco mais potente que o 835, apesar de tambem perder para ele em algumas outras coisas. No entanto, no global, ele revela-se um pouco melhor. A câmara, a ser seguida a política do S7 é Samsung, e igualmente um pouquinho melhor que a Sony. O preço base ronda os 820 euros no modelo base, igualmente com 64 GB de RAM.

Mas a grande disparidade surge no mercado asiático. Aqui este mercado levará igualmente o processador melhorado, o Exynos 8895, mas desta vez num smartphone equipado com 6 GB de RAM. A câmara deverá ser igual à Europeia. Já o custo do modelo base não foi ainda revelado, e até poderá ser um pouco mais caro, custa do 1030 dólares,  mas virá, para além da memória, equipado com 128 GB de RAM e a oferta do DEX cujo valor de mercado é 150 dólares.

A questão que se coloca aqui é, naturalmente: MAS QUE RAIO?

Porque motivo uns mercados recebem mais do que os outros por basicamente o mesmo preço?

A Samsung alega questões concorrenciais, mas a realidade é só uma. Seja por questões concorrenciais, ou outras, o resto do mundo está a ser prejudicado face ao mercado asiático. E isto é inaceitável!

Mas os casos destes são inúmeros, e vejamos por exemplo o que acontece com a Microsoft e o seu Windows 10.

Tanto nos EUA como na Europa, as licenças do Windows 10 são a pagar, sendo apenas gratuitas nos upgrades de Windows 7 e 8. Mas para quem não tem este windows, ou precisa de licenças adicionais, estas custas algo a rondar os 100 euros cada.

Mas já no mercado Asiático… a Microsoft pura e simplesmente oferece o sistema operativo.

Mas há mais… no resto do mundo as pessoas queixaram-se da privacidade, e da “telemetria” recolhida do Windows 10. E para elas a resposta foi que “não é possível alterarmos o Windows 10, pois todo o OS foi desenvolvido em torno da telemetria, e isso implicaria basicamente criar um Windows novo“.

Publicidade
Aproveite o código de descontos PCManias
Casetips

Retomando o nosso artigo

Já para o mercado Asiático, o que acontece? A Microsoft altera o sistema operativo… e remove a telemetria!

Estas situações são revoltantes. Mas porque raio se criam estas disparidades no tratamento dos clientes?

Para finalizar vamos ver o que se passa com a PSN Plus da Sony, e os jogos ofertados nesta rede no ano de 2017:

Janeiro 2017 – PSN Europa

  • Day of The Tentacle Remastered, PS4 (Cross buy on PS Vita)
  • This War of Mine: The Little Ones, PS4
  • Blazerush, PS3
  • The Swindle, PS3 (Cross Buy on PS4 and PS Vita)
  • Azkend 2, PS Vita
  • Titan Souls, PS Vita (Cross Buy on PS4)

Janeiro 2017 – PSN Asia

  • ALIENATION
  • This War Of Mine: The Little Ones
  • God Of War III Remastered
  • Tales Of Zesteria
  • The Swindle
  • Goat Simulator

Fevereiro 2017 – PSN Europa

Publicidade
Aproveite o código de descontos PCManias
Casetips

Retomando o nosso artigo
  • LittleBigPlanet 3 // PS4
  • Not a Hero // PS4
  • Starwhal // PS3, cross buy with PS4
  • Anna — Extended Edition // PS3
  • Ninja Senki DX // PS Vita, cross buy with PS4
  • TorqueL // PS Vita, cross buy with PS4

Fevereiro 2017 – PSN Asia

  • LittleBigPlanet 3
  • Until Dawn
  • Not a Hero
  • Spelunky
  • Color Guardians
  • Torquel

Março 2017 – PSN Europa

  • Disc Jam, PS4
  • Tearaway Unfolded, PS4
  • Under Night: In-Birth, PS3
  • Earth Defense Force 2025, PS3
  • Lumo, PS Vita (crossbuy on PS4)
  • Severed, PS Vita

Março 2017 – PSN Asia

  • Resident Evil: Umbrella Corps
  • Tearaway Unfolded
  • Disgaea 5
  • Titan Souls
  • Starwhal
  • Invisible Inc
  • Stories: The Path of Destinies

Abril 2017 – PSN Europa

  • Drawn To Death, PS4
  • Lovers in a Dangerous Spacetime, PS4
  • Invizimals: the Lost Kingdom, PS3
  • Alien Rage – Extended Edition, PS3
  • 10 Second Ninja, PS Vita (crossbuy with PS4)
  • Curses ‘n Chaos, PS Vita (crossbuy on PS4)

Abril 2017 – PSN Asia

  • Life Is Strange
  • Drawn To Death
  • 10 Seconds Ninja X
  • Lumo

A negrito colocamos alguns títulos mais chamativos oferecidos pela rede. E como vemos, a PSN Asia possui uma oferta bem superior à Europeia (que em termos gerais, partilha os jogos com a PSN Americana).

É mais uma vez a total disparidade nas ofertas, com o conteúdo Asiático a ser em tudo superior.

Está na altura de chamar a atenção e de as pessoas deixarem bem claro o seu descontentamento com esta situação, e da nossa parte este artigo serve para isto mesmo. O nosso dinheiro vale tanto como o dos outros, e é apenas justo que haja paridade na oferta entre todos os mercados.

Daí que está na altura de se chamar a atenção contra isto, e de se começar a falar no assunto. E caso estejam tão revoltados quanto eu com a situação, falem… e não se calem!

Publicidade

Posts Relacionados