E se o GPU secreto da Xbox nem sequer fosse secreto, existisse também na PS4, e já tivesse sido revelado?

Desde à muito que se fala sobre a possibilidade de a Xbox One ter um segundo GPU secreto. Mas e se essa aldrabice pudesse no final vir a revelar-se verdade, sabendo-se que o segundo GPU afinal sempre tinha estado lá à vista de todos e era afinal… o único, e que o secretismo sobre o mesmo até já foi levantado, existindo em ambas as consolas?

dragonball

Nota: Antes do mais peço desde já desculpas por qualquer incoerência neste artigo. Ele não estava previsto e surgiu de repente quando algumas ideias me vieram à cabeça, tendo-o escrito de manhã e colocado para hoje à noite. No entanto, devido a não ter chegado a horas, não me foi possível, como planeado, revê-lo antes de o colocar online. Espero porém que tudo esteja devidamente coerente uma vez que a teoria que se segue é extremamente interessante.

Apesar de a teoria apresentada pelo website de MisterXmedia não ter qualquer fundamento, não existindo na realidade qualquer segundo GPU na Xbox, tenho desde à algum tempo vindo a pensar como é que alguém consegue vir a enganar tanta gente, durante tanto tempo.

E foi então que me ocorreu. E se efectivamente esta pessoa soubesse alguma coisa, mas apenas não soubesse ao certo o que é? No entanto tendo a certeza da existência de algo mais, neste caso um segundo GPU, resolveu então teorizar sobre a sua implementação, entrando por um caminho completamente errado com explicações técnicas irrealistas,  alteração às memórias do sistema, maiores larguras de banda, etc, tudo isto ignorando problemas de aquecimento, de custos, etc, etc, mas procurando justificar tecnicamente aquilo que sabia ser verdade..

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Pois bem, o certo é que actualmente há muito mais informação real e palpável para nos apoiarmos, e se juntar as teorias de MisterXmedia à realidade conhecida, quase que estou tentado em afirmar que efectivamente existe um segundo GPU na Xbox One. E mais ainda, terei de dizer que o segundo GPU é, na realidade… o único existente. E que a PS4 também o terá!

Eis então o que se sabe, e a minha teoria, e vou citar as fontes sobre as quais me apoio.

A Microsoft deu recentemente uma entrevista à Eurogamer, e dois engenheiros da empresa referiram que a empresa, tal como a concorrência usavam placas gráficas da família Sea Islands:

Just like our friends we’re based on the Sea Islands family.

Ou seja, temos a confirmação vinda da Microsoft de que a XBox One utiliza uma placa gráfica da família Sea Islands, sendo que indirectamente, e sem ser a Sony a dize-lo, a empresa dá a conhecer que a placa gráfica da PS4 é baseada na mesma família.

A Sea Islands é uma arquitectura que apareceu na Radeon 7790 e que seria aplicada a toda a série 8xxx introduzindo aquilo que é denominado de arquitectura GNC. Mas a série 8xxx foi passada à frente dando origem às placas R9 2xx, pelo que o uso da designação Sea Islands se tornou curioso.

Esta é uma situação que é fulcral para toda a teoria que vou expor, pois é necessário que as placas possuam efectivamente a arquitectura Graphics Core Next, algo que Mark Cerny já tinha confirmado ser uma realidade na PS4, e que a Microsoft também confirmou existir na Xbox durante a HotChips.

O motivo para que esta situação seja fulcral prende-se com a revelação do Mantle da AMD, o API que suporta a arquitectura GNC e que promete aumentos de performance radicais que a AMD refere que em alguns casos pode chegar a 9x. E o Mantle será a peça chave para descodificar tudo isto.

A provar que a combinação hardware+Mantle é eficaz a AMD colocou Battlefield 4 a correr na sua demonstração a 5760*1080, e para o fazer usou apenas uma única placa gráfica R9-290X, a sua actual topo de gama da série Vulcanic Islands recentemente apresentada.

Ora acontece que quando BF4 foi apresentado, mesmo sabendo-se que na altura o mesmo estava longe de ser optimizado, foram precisas duas Radeon 7990 para executar a demo a 3200*2000. E isso equivale-se a quatro placas gráficas 7970 uma vez que a 7990 é uma placa constituída por dois GPUs equivalentes aos usados na 7970.

Ou seja, como se pode ver, a R9-290X, apesar de mais barata que a topo de gama da concorrência, quando devidamente optimizada é um monstro de potência, e a sua optimização surge totalmente com o uso do Mantle.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Ou seja, aquilo que a AMD nos apresenta para combater a Titan da Nvidia cujo custo passa os 1000 euros é uma solução conjunta de hardware e software que permite a um custo bastante reduzido face ao da concorrência, performances iguais ou até superiores.

Vejamos agora este quadro da AMD:

serie R9 benchmarks

Vamos tirar os olhos da R9 290X, e olhar para a placa anterior, a R9-280X.

Como podemos ver, a 280X, que será vendida a 299 euros, é uma placa que praticamente obtêm as performances da R9 290X, e é nela que nos vamos focar. E como vão perceber, por bons motivos.

Acontece que de acordo com várias fontes (note-se que coloquei um link em várias e outro em fontes), a R9-280X não é mais do que uma 7970 devidamente ajustada. Ou seja, com excepção de uma ligeiras mudanças e um eventual aumento da velocidade de relógio, a placa é basicamente a mesma que equipava a 7970. E isso quer dizer igualmente, olhando para o gráfico de cima, que de uma forma ou de outra, dadas as suas performances de topo, esta placa terá performances que se podem estimar bastante superiores face à 7970.

Ora o que vemos então aqui? Que a R9 280X é basicamente a 7970, uma placa Sea Islands com alterações. E o que são as placas gráficas da Xbox One e da PS4? Exactamente placas Sea Islands com alterações

Quer isto dizer que o segundo GPU, a existir… estará aqui! E muito certamente em ambas as consolas. É para todos os efeitos uma visão que pode ser vista como um segundo GPU uma vez que este ganhará uma nova vida, e curiosamente até a situação referida como o mesmo estando colocado numa segunda layer estaria correcta, só que a layer não seria física como dado a entender, mas estaria no facto de a real placa estar escondida sob a aparência de uma 7xxx.

Ou seja, e repetindo-me, aquilo que antes olhávamos como sendo uma placa da série 7xxxx poderá agora, face a estas realidades, ser encarado como uma R9-2xx com menores velocidades de relógio e menos compute units. E isso quer dizer que desde que devidamente optimizadas com um API de baixo nível como o Mantle, estaremos perante dois monstros de potência, quem sabe até baseados na 7970, mas devidamente reduzida por questões de consumo e custos.

Curiosamente, isto justificaria assim o NDA que MisterXmedia também referia existir, uma vez que estas optimizações e comparações com a nova geração de placas não podia acontecer antes de a ATI anunciar as especificações das mesmas.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Apesar de o que refiro ser uma teoria (uma vez que se desconhece as reais alterações aos chips AMD na passagem para esta geração, e se estas estão ou não igualmente presentes nas consolas), a mesma baseia-se em dados reais. Não invento aqui tecnologias ou situações irrealistas, não crio problemas com temperaturas, com custos irrealistas, não se alteram chips de memória, e não se anda a justificar alterações à fonte de alimentação. Nada disso! O que ali está é o que sempre esteve e foi comunicado à imprensa, apenas que, como se sabe agora, poderá ter performances bastante superiores ao que se esperava, sem ser sequer preciso aumentar os Flops da consola, mas apenas aproveitando muito melhor os existentes. Na realidade isso já sabíamos que aconteceria com o uso de APIs de baixo nível, o que desconhecíamos é que as placas usadas possuíam este potencial todo que pode ser agora obtido por APIs como o Mantle e quem sabe com os específicos da PS4 e Xbox One de onde a AMD poderá ter tirado a sua inspiração.

Sinceramente gostava de ver a situação debatida, até porque quando a situação me ocorreu, nem a reflecti verdadeiramente, vindo aqui descarregar a mesma para a PCManias (e este fim de semana estou bastante ocupado). Mas no entanto nada é surrealista como o que MisterXmedia referiu, sendo até bastante plausível e lógica, uma vez que não está em causa o ganho oferecido pelos APIs de baixo nível, mas sim a percentagem de ganho que um bom API poderá dar. Por isso, fazem favor de começar a debater o assunto, e dado que a teoria é, à partida, favorável a ambas as consolas quero ouvir a opinião de ambos os lados.

Nota: tal situação, a ser como aqui descritas, revelaria que os actuais APIs da Sony e Microsoft são inferiores ao Mantle, pois só isso explicaria o motivo pelo qual BF4 , que possui optimizações para Mantle, não consegue mais do que 720p nas XBox One e 900p na PS4. Mas custa igualmente a perceber como é que a DICE que participou activamente na criação do API, não consegue agora mais do que 720p nas novas consolas. Será que há aqui uma pressão escondida para o suporte do API pela Sony e Microsoft de forma a garantir que o mesmo é efectivamente usado igualmente no PC?

Para além do mais, esta teoria a ter fundamento deverá ser algo que será conhecido nos próximos dias.

Publicidade

Posts Relacionados