E se os teus jogos de telemóvel te escutassem?

Não acreditas? Pois é bom que o faças… alguns jogos activam o microfone para saberem o que estás a fazer e usarem publicidade adequada. Infelizmente não só isso é ilegal, como pode ter fins bem mais nefastos.

Hoje em dia todos possuem Smartphones. São parte da nossa vida, e servem para comunicar, organizar e divertir.

Mas o facto de esses telefones estarem em tudo o que é local tornam-nos igualmente na ferramenta ideal para espionagem. E alguns jogos, muitos deles destinados a crianças, usam tecnologia que espia os utilizadores.

O relato surge vindo do The New York Times, que verificou que aplicações como o Honey Quest, Beer Pong, e jogos moveis como o Pool 3D e o Real Bowling Strikes 10 Pin, usam software da Alphonso, uma empresa de publicidade que procura por todos os meios obter dados relevantes para se adequar a publicidade ao utilizador. E uma das coisas que este software faz é activar o microfone do smartphone para detectar o que o utilizador está a fazer, a ver, ou a ouvir, de forma a mostrar publicidade adequada nos jogos.

Existem mais de 250 aplicações que usam o software da Alphonso, e quando estas estão activas, mesmo que em segundo plano, o teu telefone está à escuta, Por exemplo se estás a ver futebol é provável que apareçam publicidade a artigos desportivos ligados ao futebol, às equipas que estão em jogo, ou até a pipocas ou snacks que podes usar quando vês este tipo de jogos.



O fundador e CEO da Alphonso, Ashish Chordia, defende-se dizendo que o seu software não grava nada do que ouve. Alega ainda que a aplicação só faz isso se o utilizador lhe der permissão para o uso do microfone. Mas convenhamos, não só o utilizador por norma dá acesso a tudo o pedido, confiando na aplicação, como quando o recusa, por norma a aplicação não se instala.

Há por isso muitas pessoas incomodadas com estas práticas, especialmente porque não é claro o que as aplicações fazem, e mais do que isso, o uso continuado só pode dar azo a que a coisa seja cada vez mais e mais intrusiva. E havendo crianças metidas à mistura, a coisa é ainda pior!

Talvez não se recordem, mas a meio de 2017 um  grupo de pessoas processaram a Disney, acusando-a de espiar as crianças nas suas aplicações. De acordo com a acusação, jogos como Disney Princess Palace Pets e Where’s My Water 2 possui cídigo que permite filtrar informação dos aparelhos de forma a mostrar publicidade mais relevante aos utilizadores.

Aqui não só temos o mesmo, como escutar conversas privadas não só é uma invasão ilegal de privacidade, como pode ser bem mais grave e nefasto do que outro tipo de filtragens.