E3 2015: Previsões para a Conferência da Nintendo

nintendo

A Nintendo, desde a Wii, tem explorado as suas plataformas de uma forma bem distinta das concorrentes Sony e Microsoft. Há mais tempo no mercado que qualquer uma delas, a companhia já sobreviveu a piores cenários que o actual e, por isso, não duvido nada que a Wii-U tenha um caminho próprio a seguir. Que poderemos esperar da Nintendo este ano?

nintendo

A Nintendo tem mais de 100 anos de história. Fundada em 1889, e começou por fabricar cartas artesanais de um tipo de baralho tradicionalmente japonês, o Hanafuda (sabiam que os jogos de cartas foram introduzidos no Japão pelos portugueses?). Ao longo do século XX, a companhia cresceu. Continuou a apostar nos jogos de cartas mas estendeu as suas áreas de actuação à TV (na década de 60), aos alimentos, móteis, e aos videojogos (na década de 70). Em 1983 estreou a primeira consola a Famicom (conhecida por NES, pelo publico ocidental), a qual foi um sucesso. Foi com essa primeira consola que jogos como Mario, Donkey Kong, Metroid, Kid Icarus e de The Legend of Zelda se tornaram franchises de renome. Foi com essa consola que a Nintendo se estabeleceu nos videojogos. Em 1989 a Nintendo conquistaria outro segmento, o mercado das consolas portáteis com o primeiro Gameboy. Recentemente a companhia tem estado em dificuldades: depois do sucesso estrondoso da Wii, a Wii-U não tem conseguido apelar aos jogadores como a antecessora, e foi rapidamente ultrapassada pela PS4 e Xbox ONE. Apesar de tudo a Nintendo como sempre fez, aposta em títulos únicos, nos seus franhises de sucesso, sem nunca sacrificar a qualidade. Foi assim, que antes, e com consolas que passaram pelo mesmo, conseguiu dar a volta à situação.

A companhia já confirmou, por comunicado de um representante ao IGN, que The Legend of Zelda para a Wii-U não chegará este ano e que, por isso, não será mostrado no seu Nintendo Direct da E3. O evento deste ano focar-se-á nos jogos que serão lançados em 2015 (o que confirma que o novo jogo não chegará antes da E3 2016). É bem possível que este ano, saibamos mais detalhes sobre os planos que a companhia tem para o futuro no seu formato de negócio, incluindo a NX, a misteriosa nova consola da Nintendo que a companhia já confirmou: não terá sistema operativo baseado em Android. Dado o sucesso de vendas que são a New 3DS e a New 3DS XL, é provável que estas duas consolas ocupem também grande parte do evento planeado pela Nintendo. Além disso, dada a recente parceria com DeNA pode ser que a companhia anuncie também quais os títulos que vai estrear no mercado mobile.

Star Fox  Wii-U (já anunciado)

Inspirado pelo altar a uma raposa que supostamente podia voar, Shigeru Miyamoto criou StarFox, que se viria a tornar num dos franchises mais populares da Nintendo. Star Fox é uma série de jogos de ação-aventura e ficção científica, com características de shooter-on-rails e side scrolling. O jogo segue as aventuras de uma unidade de mercenários (a unidade Star Fox), composta por animais antropromórficos, e as suas aventuras no sistema planetário Lylat. A série conta com 10 títulos para as plataformas Nintendo (entre consolas de mesa e portáteis)  e foi inciada em 1993.  Star Fox Wii U foi anunciado na E3 do ano passado e é o primeiro a ser lançado em 9 anos! Este novo título foi pensado para tirar total partido do GamePad da Wii-U: o stick analógico direito é utilizado para controlar a personagem enquanto que o sensor de moimentos do comando é utilizado para direcionar a mira. O jogo utilizará também split-sreen – o ecrã do gamepad ai permitir observar o interior do cockpit em batalhas aéreas. A história terá uma estrutura episódica, com as missões principais a possuírem as mecânicas típicas da série e as secundárias a terem mecânicas mais experimentais. O jogo estará disponível para experimentar no booth da Nintendo na E3 e possivelmente mais detalhes serão revelados no evento digital.

WiiUStarfox

Xenoblade Chronicles X (já anunciado)

Xenoblade Chronciles X é um RPG de acção que foi lançado a 29 de Abril deste ano no Japão mas  que ainda não chegou à Europa nem aos Estados Unidos. O jogo começa no ano de 2054, quando duas raças alienígenas iniciam uma batalha perto da Terra, causando graves danos colaterais no planeta. Sentindo que a destruição do planeta está para breve, a humanidade é forçada a evacuar em enormes arcas interestelares. A partir daqui, o jogo segue os passageiros de uma das arcas, A Baleia Branca, ao chegarem ao planeta Mira e tentam estabelecer a sua nova casa em New Los Angeles, ao mesmo tempo que ainda são caçados por uma das raças alienígenas. É um título de mundo aberto com ênfase na exploração. Para andarmos, podemos ir a pé, ou podemos usar robôs gigantes (com aproximadamente 4 vezes a altura de uma pessoa normal), chamados Skells. Essas máquinas conseguem voar, atravessar a água e podem transformar-se em veículos como motas ou tanques. O ecrã do gamepad da Wii-U será como um terminal de informação, onde os dados sobre a fauna e a flora que encontramos, o terreno e um registo de localizações visitadas podem ser encontrados. Este título é o nono da saga Xeno, uma série de jogos que foi iniciado na Square Enix, e que entretanto mudou de mãos, com a Nintendo a adquirir o franchise, levando a revisões de conceito e planeamento. Muito certamente terá direito a algum tempo no evento digital da Nintendo da E3.

Runbow (já anunciado)

Runbow é um jogo independente que está a ser desenvolvido exclusivamente para a Wii-U. Com características de party game, o título assenta no multijogador e o jogador tem a tarefa de fazer a sua personagem atravessar uma paisagem que está em constante mudança (o que é anunciado pela mudança de cor do fundo), enquanto deve evitar poços e outras armadilhas. Será possível personalizar as personagens e haverá vários modos, por exemplo, time trials e King of the Hill. O jogo suportará até 9 jogadores em simultâneo. Runbow foi anuniado em Outubro de 2014, e foi mostrado pela primeira vez na GDC de 2015. Foi prometido que várias personagens célebres de títulos independentes iriam estar presentes como o Shovel Knight do título com o mesmo nome,  e  Juan e Tostada de Guacamelee!, entre outros. Com o lançamento previsto para o quarto trimestre de 2015, é possível que o jogo marque presença no evento da Nintendo.

Fatal Frame: Oracle of the Sodden Raven (já anunciado)

Também conhecido como Fatal Frame V ( dado ser o quinto capítulo da série) nos Estados Unidos e Project Zero 5 na Europa, é um survival-horror exclusivo da Wii-U. O jogador controla Yuuri Kosukata, uma rapariga que trabalha num antiquário e que consegue vislumbrar, quando toca em certos objetos, o mundo das sombras, onde os espíritos dos mortos vageiam. Yuuri vive isolada do resto do mundo devido a este dom, mas também o usa para ajudar pessoas a encontrarem objetos perdidos ou pessoas desaparecidas. Certo dia, uma rapariga pede-lhe que a ajude a encontrar uma amiga que desapareceu no Monte Hikami. Mas a floresta que lá existe é especial: dizem que durante a Witching Hour (segundo o folclore é durante a 3 e as 4 da manhã, quando fantasmas e outras criaturas sobrenaturais podem ser vistas), a fronteira entre o mundo das sombras e o mundo real se desvanece. Ambas as raparigas vão até à floresta, e Yuuri acaba por ver a rapariga que lhe pediu ajuda suicidar-se e a sua sombra a surgir. Tal como nos títulos anteriores, o jogador terá que derrotar os fantasmas hostis tirando-lhes fotografias. Neste caso, será usado o Gamepad da Wii-U como uma câmera (e se o rodarmos ao tirar a foto provocamos danos extra). O jogo é de mundo aberto, e vários ambientes existem no monte Hikami, desde lagos a cemitérios (como não podia deixar de ser). Uma campanha extra em que acompanhamos uma Ninja- Ayane – enquanto procura uma rapariga desaparecida, também está disponível. Ayane, ao contrário dos outros não possui uma câmara e deve evitar o confronto a todo o custo. Fatal Frame 5 já foi lançado no Japão em 2014, mas só este ano é que chegará, em principio à Europa e aos Estados Unidos. Por esse motio é provável que esteja presente no evento da Nintendo.


Hyrule Warriors (já anunciado)

Hyrule Warriors é um hack and slash de ação-aventura que foi lançado em 2014 para a Wii-U, resultante de uma parceria entre a Nintendo e Koei Tecmo. O jogo passa-se em Hyrule, mas fora da timeline oficial dos títulos Zelda. Há muito tempo atrás, Ganondorf, o principal antagonista de Zelda em vários títulos, foi derrotado e a sua alma separada em 4 fragmentos: três deles foram distribuídos em diferentes momentos do tempo, e o quarto selado. Ganondorf planeia a sua ressureição através de CIA, uma feiticeira responsável por manter o balanço e a neutralidade, que se apaixona pelo espírito do Heroi da Lenda. Ganondorf usa esses sentimentos para corromper a boa feiticeira, a qual abre o portal para diferentes realidades alternativas no espaço-tempo de Hyrule, usando os seus subordinados para declarar guerra à princesa Zelda e a Hyrule. A batalha é perdida e Link, um soldado do exército de Hyrule em formação, tem a missão de encontrar a princesa que desapareceu. Para isso, vai atravessar o espaço- tempo, encontrando momentos e personagens de títulos anteriores, como Agitha e Midna de Twilight Princess. O jogo combina o sistema de combate hack and slash de dinasty warriors com os settings e personagens da série The Legends of Zelda, havendo uma maior ênfase no combate. Uma versão para a 3DS já foi anunciada sendo quase certo que marcará presença no evento digital da Nintendo.

Metroid Wii-U (provável)

A série Metroid iniciou-se em 1986, e conta com mais de 11 títulos já lançados. É um jogo de ação-aventura e ficção científica que  combina os elementos de plataformas de Super Mario Bros. com a exploração que tornou The Legend of Zelda tão popular, mas com um tom mais negro e uma maior ênfase numa gameplay não linear. A história prende-se com as missões de Samus Aran, uma caça-recompensas, a qual acaba por proteger a galáxia das ameaças dos Piratas do Espaço e das suas tentativas de dominarem o poder dos Metroids, criaturas semelhantes a alforrecas que têm a capacidade de se ligarem a um organismo vivo e sugar-lhe a energia vital. A última entrega na série foi Metroid: Other M para a Wii, lançado em 2010. Apresenta a possibilidade de se jogar tanto em primeira, como em terceira pessoa e é o primeiro a apresentar combate corpo a corpo, tendo sido desenvolvido em colaboração com a Team Ninja (os mesmos de Ninja Gaiden). A série conta com 17 milhões de cópias de jogos vendidos e é aclamada pela crítica. 5 anos passados desde a última entrega é mais que tempo que o franchise se estreie na Wii-U. Uma entrega para a 3DS também não será de estranhar.


Animal Crossing Wii U (provável)

Animal Crossing é uma série de jogos de simulação onde não existem objetivos fixos.  O jogador tem o papel de um novo residente numa nova cidade, onde tem que se adaptar à nova vida através de tarefas diárias, mantendo relações sociais com os outros habitantes, e também ganhar dinheiro para aprimorarmos o nosso lar e progredirmos. O jogo utiliza o relógio e calendário interno da consola para registar a passagem do tempo, havendo eventos que ocorrem em datas e horários específicos (por exemplo, o Natal ou a falência de uma loja). Os jogos não têm fim, e podem ser jogados indefinidamente. É um IP aclamado pela crítica e que já vendeu perto de 24 milhões de cópias mundialmente. O primeiro Animal Crossing foi lançado em 2001 para a Gamecube. Seguiram-se entregas para a DS, Wii e 3DS. Será de esperar, pelo padrão que haja uma entrega para a Wii-U. A Nintendo tem deixado pistas aos fãs sobre a possibilidade da revelação de um novo título em outros títulos das suas consolas, como Super Smash Bros Wii-U.  Será que algo será revelado na E3?

Amiibo e um jogo centrado nas Amiibo (provável)

As Amiibo foram mais uma aposta de sucesso da Nintendo. Tanto que a companhia tem tido dificuldade em satisfazer a procura. Para quem não sabe as Amiibo são figuras de personagens icónicas dos franchises da Nintendo, que podem ser utilizadas diretamente no gamepad da Wii-U, ou da  New Nintendo 3DS (para a Nintendo 3DS, é necessário um cabo adaptador). Cada figura Amiibo corresponde a um jogo específico, e utilizam uma tecnologia – a NFC ( Near Field Communiation) ou Comunicação por campo de proximidade – para interagir como suporte aos jogos, permitindo a transmissão de dados de e para os jogos, em múltiplas plataformas. Assim, cada figura atua como suporte de armazenamento externo, recebendo dados que podem ser usados no futuro. Por exemplo algumas figuras podem ser reconhecidas em Mário Kart 8 para desbloquear roupas alternativas para os Mii, em Super Smash Bros para armazenar dados, e em Hyrule Warriors para desbloquear diversos bonus. O produto é um sucesso comercial havendo quem os coloque à venda no E-Bay por 25100$. É normal que a Nintendo queira ganhar mais com as Amiibo e por isso é provável que uma nova colecção seja anunciada, e que encontre formas mais criativas de as integrar nos seus jogos.

Punch Out Wii U (provável)

Punch out é uma série electrónica de jogos de boxe que teve o seu ínicio nas máquinas arcade, tendo posteriormente uma entrega na NES, e que só mais recentemente foi ressuscitada para a Wii, em 2009. O jogador controla Little Ma, um lutador de boxe que tenta progredir ao longo da sua carreira profissional com a ajuda do seu treinador, Doc Louis. Para além da campanha principal existe também um modo multiplayer. O jogo contou com suporte para vários acessórios da Wii, nomeadamente o Wii Remote e o Nunchuk bem a Wii Balance Board. Bem recebido pela crítica, foi um sucesso na Wii. E os fãs estão a pedir a presença de uma versão Wii-U. Será que é desta?

Nintendo Land 2 (provável)

Nintendo Land foi um party game lançado em 2012, que apresenta 12 minijogos baseados em franchises da Nintendo como Mário ou Zelda. O objetivo era mostrar as potencialidades do GamePad da Wii-U no controlo de títulos, mas também incorporam o Wii Remote e o Nunchuk para esquemas de controlo alternativos bem como um modo multijogador. O jogo passa-se num park de diversões, o qual serve de hub para os 12 minijogos, que são apresentados como atracções do parque. Esses 12 minijogos são de diferentes estilos desde singleplayer, a modo competitivo a modo co-op. Ao ganhar os minijogos, temos moedas que usamos para jogar um minijogo – pachinko – que é completamente single player. Ao ganharmos pahinko, ganhamos items com que podemos decorar o hub. O jogo foi bem recebido pela crítica e rapidamente se tornou o terceiro melhor título da Wii-U nas vendas (mas pode ser devido ao facto de que foi entregue em bundle com a consola no lançamento). Será que uma segunda versão vai ser anunciada?

Pokemon Z (pouco provável)

Pokémon X e Y foram dois jogos lançados para Nintendo 3DS que rapidamente se tornaram no ponto forte da portátil. São dois jogo pertencentes à sexta geração da série Pokémon. O fenómeno Pokémon teve inicio no Game Boy original e desde então estendeu-se a cartas de colacção, desenhos animados na televisão, filmes e revistas BD. Pokémon passa-se num unierso ficcional, onde criaturas estranhas e com habilidades especiais (os Pokémon) são dosmeticados pelos humanos e usados em combates, havendo até um torneio oficial. A cada 3 anos, desde o lançamento do jogo original, são lançados Jogos Pokemon que introduzem novas regiões e espécies, personagens e conceitos.  Estamos neste momento na sexta geração. Pokemon X e Y, lançados em 2013, introduziram a região de Kalos e são os primeiros títulos da série a ser feito a três dimensões. Outras das novidades incluídas foi a possibilidade de personalizar a cor do cabelo e dos olhos da personagem principal. (o X e o Y são relativos a duas criaturas únicas de cada versão Xerneas e Yveltal). Dado que já se passaram quase 2 anos desde o lançamento de Pokemo X e Y, é possível que em Outubro de 2016 seja lançado o título da nova geração: Pokemon Z, que supostamente se irá passar numa nova região, Ampardo, inpirada nas paisagens e cultura Espanhola. Devido ao compromisso da Nintendo em apresentar apenas jogos que serão lançados este ano até à próxima E3, acho pouco provável que este título seja anunciado. Mas nunca se sabe.

A conferencia digital da Nintendo está marada para o dia 16 de Junho de 2015 às 17h00 (hora de Lisboa). E vocês que acham que vamos ver na Nintendo Direct da E3 este ano?

Fontes: ibtimes, Heavy, Gameinformer, IGN, eurogamer

Publicidade

Posts Relacionados