E3 é uma feira de promessas… nada mais! E os números comprovam-no!

E3conference

Analisando os números dos jogos apresentados na E3 2015 e lançados entretanto, vemos que 62% deles ainda estão por lançar. A E3 tornou-se numa feira de promessas, e agora com uma nova feira, vamos acrescentar mais jogos que se calhar não sairão tão cedo!

A E3 2016 está à porta, e todos querem ver os novos jogos que estão para sair. Ora se esquecermos que face aos downgrades que temos visto, já pouco ou nada podemos acreditar face aos trailers apresentados, surge agora a dúvida: Quando será que os jogos que vamos ver agora apresentados sairão efetivamente para o público?

É que de promessas já estamos todos fartos, e nesse capítulo, das promessas de jogos que não foram libertados, a Sony lidera de forma incontestada.

Os valores que vamos apresentar em baixo são retirados do website finder.com, e vamos tomar os mesmos como verdadeiros, apesar de algumas das afirmações não parecerem estar corretas, e nesse sentido, ou as corrigimos, ou as ignoramos. Recomendados por isso que vejam o artigo original no link anterior.

Basicamente podemos dividir as apresentações da E3 em 6 grandes empresas que apresentam jogos, a Ubisoft, a Bethesda, A Electronic Arts, A Nintendo, a Sony e a Microsoft.

Ora vamos ver o que elas apresentaram na E3 2015, e aquilo que realmente cumpriram:

Empresas
na E3
2015
Títulos que
já eram conhecidos
na altura
Novos títulos anunciados
Total  de jogos
Ubisoft
6
5
11
Bethesda
4
3
7
Electronic Arts
9
3
12
Nintendo
8
6
14
Sony
10
3
13
Microsoft
10
3
13
Overall
47
23
70
% total de jogos lançados entretanto
% Total dos novos jogos lançados
% total dos jogos lançados
que saíram em 2015
% total
dos jogos
lançados
que só saíram
 na primeira
 metade de 2016
73
40
75
25
57
33
75
25
92
66
73
27
93
83
69
31
23
0
8
92
31
0
100
0
62
37
67
33

Números chocantes, não?


A primeira coluna (títulos que já eram conhecidos na altura) refere-se aos jogos que basicamente foram re-introduzidos na E3, mas cuja existência já era conhecida.

A segunda coluna (Novos títulos anunciados) refere-se aos novos jogos anunciados na E3 e que eram desconhecidos do público!

A terceira coluna (Total de jogos) é o total, ou seja, a soma das duas colunas anteriores!

A quarta coluna (% de jogos lançados entretanto) refere-se à percentagem desse total que foi lançado até à presente data!

A quinta coluna, na segunda linha, (% total dos novos jogos lançados) refere-se à percentagem dos novos jogos anunciados na E3, e na altura desconhecidos do público, lançados até agora.

A sexta coluna (% total dos jogos lançados que sairão em 2015) refere-se à percentagem do total de jogos que foram lançados até 31/12/2015

Finalmente a sétima coluna (% total dos jogos lançados que saíram na primeira metade de 2016), é o complemento para 100% da coluna anterior, e representa a percentagem dos lançamentos que só ocorreram em 2016.

Vamos analisar esses números:

Dos novos títulos apresentados na E3 2015, apenas 37% chegaram a ver a luz do dia até à presente data. Se acrescentarmos os que já eram conhecidos na altura, então o número sobe para 67%.

No global, e falando das duas empresas que mais nos interessam, a Sony só lançou até hoje 23% dos jogos que apresentou, e a Microsoft 31%!

Mas os dados são mais chocantes:

Dos 37 % do total dos novos jogos apresentados, 33% deles só saíram efetivamente em 2016. Aliás a Sony e a Microsoft lançaram entre a E3 2015 e a 2016 exatamente 0 (ZERO) dos títulos novos apresentados pela primeira vez na E3 2015.

No entanto, ainda falando da Sony e Microsoft, dentro dos jogos apresentados que efetivamente foram lançados, a Microsoft colocou-os todos no mercado antes do final de 2015, ao passo que a Sony só teve em 2015 um total de 8% desses jogos. O restante, 92% foi todo lançado na primeira metade de 2016!

Estes são números vergonhosos, particularmente para a Sony!

No entanto percentualmente a subida no nível de incumprimento mostra que a concorrência se portou pior face ao ano transato! Face ao que ocorreu entre a E3 2014 e a E3 2015, o incumprimento da Sony subiu 50%, mas a maior subida foi a da Microsoft, com 60%.

Mas é o global que nos interessa mais… e como vemos… isto anda tudo muito mal! E com a Sony a liderar pela negativa!

Fonte

Publicidade

Posts Relacionados

Readers Comments (128)

  1. Pois é, sempre fui PlayStation, mas quando a Sony ta liderando inventa de fazer cagada.

  2. Luciano S. Carvalho 9 de Junho de 2016 @ 15:52

    E eu me pergunto, com tudo isso, porque é que o PS4 vendem tanto? Se a E3 é basicamente uma feira de promessas, a Sony está seguindo sua cartilha fielmente. Para mim, essa situação toda em relação a diferença na vendas se resume ao desastroso lançamento do Xbox One, inclusive a obrigatoriedade de se adquirir o Kinect junto ao console, se não fosse isso, o Xbox One estaria liderando a atual geração. Outra coisa que vende o console da Sony, é o marketing em torno dos tais 1080p/60fps que até hoje não passou de somente mais uma promessa, tem também os tais 50% mais poderoso teóricos, porque na prática não é o que se vê, tanto em relação aos jogos como em termos de funcionalidades, como o caso da função multitarefa. Mas a maior responsável por essa situação é a Microsoft, que não soube respeitar a comunidade de gamers do Xbox, querendo impor práticas abusivas e que nada ou pouco tinham a ver com games, que é o que todos nós gamers esperamos de um bom console.

    • Vamos com calma… 60% de 1 milhão são 600 mil, mas de 10, são apenas 6! as percentagens enganam!
      As percentagens mostram aquilo que mostram, mas convêm não esquecer que o universo de que estamos a falar é de apenas 13 jogos no total!
      Isso quer dizer que, falando em inteiros, 1 jogo são 8% de diferença!
      Ora quando a Sony lança 23% dos jogos e a Microsoft 31%, a diferença é 8%… Há uma diferença de um (1) jogo!

      Não vamos extrapolar isto e aproveitar para guerrinhas de marcas que vocês tanto adoram. As estatisticas são as de cima e isso prova que as marcas não cumprem e que a Sony foi a que cumpriu menos pois lançou mais tarde. Mas com uma diferença de 1 jogo! Daí que não vamos entrar em conversas como as por onde já queres entrar.

    • Concordo que a culpa da situação da divisão xbox é da Microsoft com as cagadas desde o anúncio do One, mas também existe um forte concorrente aí que tem feito um bom trabalho desde seu anúncio que é a Sony e o PS4, não podemos colocar toda culpa na mic pois apesar de ter errado no início ela voltou atrás antes do lançamento e divulgou isso pra que todos soubessem, também não é possível dizer que sem esses erros o.Xone seria o líder da geração, eu continuo achando que mesmo sem errar é empurrar o kinect o PS4 literária da mesma forma, veja bem não querendo desmerecer a marca xbox mas a mesma ainda não está no mesmo patamar do PlayStation, tenho vários conhecidos que não se ligam em games que não conhecem a divisão de games da.mic, mas quando dizemos sobre PlayStation todos sabem do que se trata, PlayStation vende pelo excelente trabalho que a Sony tem feito desde o PS1. Mas também não négo que o sempre online, não poder emprestar jogos e todas essas bizarrices que foram oferecidas e rejeitadas pelo público prejudicou e muito o One.

      Offtopic: Hj saiu um rumor que diz respeito ao fechamento do estúdio lionhead, resultados abaixo das projeções de vendas do One e Halo 5, entre outros.

      • Seus amigos que não conhecem o Xbox moram em que lugar do planeta?

        Toda vez que a Sony não lançar um console por preço abusivo, ele vai vender bem e tende a liderar a geração pelo mesmo motivo que a coca-cola sempre venderá mais que a Pepsi, o McDonald`s sempre estará mais cheio do que o Bob`s ou por que as pessoas sempre irão atrás do Windows e não do Linux.
        Nem se o tal Xbox Scorpio for 100% mais potente que o PS4 Neo e custe 50 dólares a menos, ele não vai colocar uma vantagem de 2 pra 1 na Sony como ela fez com o Xbox e a prova disso é o PS3 que só se tornou um console interessante em 2009 mas sempre esteve tecnicamente empatado em vendas com o 360 mesmo sendo muito mais caro e rodando jogos de forma inferior.
        Playstation é produto tradicional.

        Só discordo dessa história de ótimo serviço desde o PS1 por que o que eu me lembro é de uma empresa que nunca fez um console, entrar no mercado e comprar um monte de exclusividades e impedir que jogos importantes fossem lançados nos consoles da Sega e da Nintendo para roubar clientes além de terem a penetração no mercado facilitada pela pirataria escancarada do PS1 e PS2.
        A minha geração dos anos 90 optou pelo PS1 por que não tinham outra alternativa viável, e não por que era o produto de qualidade superior, até por que no lado a lado os games do nintendo 64 e os jogos de luta do sega saturn pareciam muito melhores. Assim como o Game Cube e o Xbox original pareciam produtos premium perto do PS2.
        Playstation era sinônimo de produto de baixo custo que de repente virou o “console Gourmet” da garotada dos anos 2010 com o PS3. O PS2 Slim então, parecia um produto vagabundo chinês que iria quebrar com um simples ato de abrir o compartimento de DVDs, do tipo aqueles produtos vendidos em shoppings de lojas paralelas de contrabando. Pra quem nasceu ainda nos anos 80, ver o Playstation se tornar premium com o PS3 e aquele preço inicial foi uma surpresa, e mais surpreendente ainda foi ver como vendeu bem.

        • Meu N64 ta aqui até hoje.Agora espero o Last Guardian desde 2009.Realmente concordo com voce Fernando no aspecto referente ao PS1,mas a partir do 2 a Sony começou a armar melhor seus estudios e os frutos vemos hoje.

          • Pois é isso ele não lembra:)

          • O Playstation 2 foi um bom console, ainda mais no que toca aos exclusivos. Conheço pouca gente que sabe dizer um exclusivo da Sony no PS1 além de Gran Turismo. Mas ainda sim, o PS2 era o console do baixo custo, da versão pobre do Resident Evil 4 e etc.
            Se a digital foundry fizesse Face-off desde a era PS1, essa geração atual ainda seria a primeira em que ela ganha a maior parte, senão todos o comparativos. Mesmo assim, eu sempre achei inteessante como a Sony teve um bom marketing pra plantar na cabeça dos clientes o “poder” da maquina. No PS2 era o emotion engine que podia teleguiar um missil, depois foi o poder desconhecido do Cell e agora é o GPGPU do futuro. A diferença é que agora o fato do PS4 ser realmente mais potente que o concorrente ameniza a ridicularidade dessa situação, pois qualquer bom resultado do PS4 vai ser creditado ao GPGPU do Mark Cerny e não aos 40% de GPU melhor que ele tem.
            De qualquer forma, ainda estou esperando a epoca em que o PS4 vai rodar os jogos em 1080p 60fps e o Xbox One vai lutar pra manter 900p 30fps. Por que disseram que o GPGPU faria o fosso aumentar e até hoje a diferença não é mais do que o teórico do hardware.

        • Putz estes argumentos em Fernando… Aqui na minha cidade compras os 3 gwars por 10 reais e mesmo assim o que tem de xbox encalhado.. E sim sobre qualidade também temos que lembrar que tem muita gente que ganhou dinheiro (muito dinheiro) so consertando a 360…

          • E isso ele esqueci kkk

          • Te garanto que entr 2006 e 2010, na sua cidade que eu não sei qual é, o Xbox 360 vendeu muito mais que o PS3 (R$4000,00) e que a partir do Jailbreaker, o PS3 deve ter vendido bem e não se esqueça de quanta gente ganhou dinheiro consertando o leitor podre do PS2.
            Pelo menos essa foi a realidade da minha cidade, São Paulo, e eu duvido que em outra cidade no Brasil a coisa foi diferente.

          • Vc só pode estar se fazendo de bobo fernando, pois no lançamento do PS3 o console não custava 4.000 e sim 7.999 kkk, vc conhece algum maluco que gastou tudo isso, pois eu em 2008 quando comprei o meu PS3 paguei 1.300 com 4 jogos e uma guitarra do Guitar Hero, vc bem sabe que este preço ai ninguem compra e que a esmagadora maioria dos possuidores do ps3 compraram por outros meios o console.

        • 1. Belém
          2. Concordo, não adianta tentar derrubar o Playstation tem que se contentar com o segundo lugar mesmo.
          3. Bom, aqui descordamos mesmo, onde vc só ve coisas ruins eu que tive as plataformas curti muito seus jogos e por isso e pela forma que a Sony investe em sua plataforma de jogos sempre tera um espaço em minha estante assim com a plataforma da Microsoft e Nintendo, pois fernando diferente de vc que é jogador mono marca eu curto games, blz.

          • Ela investiu em games para pessoas que não moram onde você mora. Me diz ai quantas vezes voce teve que zerar o Resident Evil na sorte no PS1 por que ele estava em japonês?
            Eu te digo que fiz isso muitas vezes.
            No nosso país apenas duas empresas nos trataram como consumidores e não indios moradores de aldeia:

            Sega e Microsoft.

            Se brasileiro tivesse pelo menos um pingo de dignidade, pode até gostar do produto, mas não vai pagar pau pra Sony ou Nintendo.
            Quando eu vejo um sonysta com mais de 25 anos de idade no Brasil, eu penso em uma coisa chamada Sindrome de Estocolmo.
            A molecada geração 2010, nem ligo.

          • Agora vejam todos o comentário acima do meu colega fernando, isso que ele acabou de nos dizer só mostra o quão os amantes(pra não dizer outra coisa) da plataforma xbox são injustos com o mercado de games português e com a Eurogamer, quase todos os dias eu vejo choro de caixista amargurado atacando os gamers portugueses e a eurogamer, mas vejam o grande exemplo que o nosso colega fernando nos brindou, segundo ele a sony não fez jogos para os brasileiros, só para japoneses, acho que ele esta pensando de forma limitada pois o jogo que ele cita tem versão americana que foi a que eu joguei, alias só comprei um jogo japones em toda minha vida, mas voltando ao que ele disse sobre o mercado brasileiro em que sony e nintendo não davam suporte aqui, e é extamente o que a Mic tem feito com portugal e outras partes do mundo, por isso a disputa pela liderança nas vendas esta tão desigual, e também é por isso que o Playstation ganha do Xbox de lavada na Europa, porque a Mic não da a minipa pra eles.
            Sobre o final do comentário dele, nem vale a pena debater pois alem de se achar o rei da razão ele ainda debocha de quem pensa diferente dele.
            Acho eu que doente é aquele que só encherga as coisas que o seu ego que ver.

          • Eu sou um amante da plataforma Xbox e não sou nem um pouco injusto com o mercado de games portugues, não generalize, acho correto eles boicotarem o Xbox se a Microsoft não lhes dá suporte, do mesmo jeito que os brasileiros devem fazer com a Sony pelo abusivo preço de lançamento do PS4 e pelo suporte ruim, e sou amante do xbox pelo espetacular suporte que a Microsoft dá para nós brasileiros, e Netto, realmente gosto muito dos seus comentários, mas pensa comigo, do mesmo jeito que o Fernando quer desmerecer o Playstation, repare que voce também quer desmerecer o Xbox, e vcs acabem não indo pra lugar nenhum. Um abraço

          • Grato molina, pode parecer isso mais eu não desmereço não a plataforma, o que eu não consigo engolir são pessoas que gostam somente de uma plataforma e só falam mau da concorrente, se vc olhar acima vera que eu disse que sempre tera espaço pro xbox na minha estante pois eu gosto dos jogos e suporte da empresa.

          • As unicas empresas que nos tratam como consumidor.. Oh Microsoft muito obrigado por nos tratar como consumidores. Muito obrigado. Kinect guela abaixo, online pago, os ex-clusivos, o poder das nuvens, agora o scorpio é a Master Piece?? Sim nos trata como consumidores. Kkkkk
            São todas mercenárias. Sony, Microsoft e Nintendo só querem o nosso dinheiro.

        • Bem como o 360 ganhou vários adeptos no Brasil devido ser praticamente o único de sua geração a ter pirataria.

          • Bem nós sabemos que a Microsoft deu uma atenção especial ao Brasil, mas foi por qual motivo? Com certeza foram as vendas, ela percebeu que o 360 vendia bem por aqui, e por isso começou a dar suporte.

            Mas como nós todos sabemos e pegando uma boa parte da fala do Fernando a base do 360 instalada no Brasil se deu por boa parte por causa da pirataria, era um console fácil de destravar e a mídia pirateada era mais barata, por exemplo a mídia em DVD-R custava por volta de 2 reais(ou até menos) contra um Blu-ray de 100 reais. Os equipamentos para gravar as mídias também tinham uma diferença absurda de preço.

            Não é a toa que o console chegou oficialmente o Brasil após o 1° ano de lançamento nos outros países.

        • Não nego que a pirataria tivesse tido um grande efeito no sucesso tanto de uma como de outra, mas a falha do teu racicínio é a seguinte: todas as consolas, mais cedo ou mais tarde acabam pirateadas. Tanto a Sega Dreamcast como a Xbox original também podiam ser facilmente pirateadas (um pequeníssimo detalhe que te “esqueceste” de referir). Aliás, o facto de ter sido tão fácil piratear a Dreamcast foi precisamente um dos motivos apontados para o falhanço financeiro da consola.

          O caso mudou na geração da ps3, quando começou a haver mais controlo sobre isso, sobretudo graças às atualizações do software de sistema via internet, que permitem à companhia implementar bloqueios vários na consola, para impedir isso.

          Relativamente ao valor da marca PS e do porquê as pessoas comprarem estás-te a esquecer de uma coisa: para que uma marca tenha valor, e consiga essa aposta cega, tem que fazer por merecê-lo e nesse aspeto o sucesso da PS tem muito mais mérito que o sucesso do Windows por exemplo.

          o Windows foi basicamente o primeiro a chegar, e a implementar-se,dado que o mercado estava livre.

          Quando a Sony entregou a PS, já o mercado existia com duas gigantes a degladiarem-se. Chegou e venceu. E por muito que queiras desmerecer isso, nem tu consegues, embora o tentes, deturpando os factos à tua bela maneira, como sempre.

          Sabes do que eu me recordo? De uma empresa apostar num novo formato físico e no 3D, e devido a essas decisões ter conseguido uma plataforma atrativa. A Saturn tinha o problema de ter complementado o seu hardware à pressa tornando-o de dificil desenvolvimento e a Nintendo continuou a apostar nos cartuchos, o que também não foi uma boa decisão e não condizia com o que o seu hardware mais poderoso requeria.

          Tal como fez com a PS4, a Sony tomou todas as decisões certas e foi recompensada. A PS1 apresentou uma plataforma acessível, com tecnologia que permitia dar mais liberdade aos programadores e sobretudo um suporte com melhores efeitos. Apoiou o desenvolvimento de novos títulos (veja-se o caso de Tomb Raider, em que uma das razões que pode ter levado ao acordo de exclusividade foi precisamente a o facto de das 3 ser a plataforma que permitia chegar mais rapidamente a melhores resultados), bem como apresentou um comando mais confortável e ergonómico que o das concorrentes. Fez precisamente o que a Microsoft fez na 360. A diferença é que não descansou à sombra da Bananeira, percebeu desde cedo a importância de grandes franquias exclusivas, e já nessa geração tiveste Syphon Filter e Gran Turismo, entre outros.

          E claro tinhas que tentar relegar a PS2 a produto de segunda categoria, como é hábito teu. Embora estejas a falar da consola mais bem sucedida de todos os tempos. Esqueceste da retrocompatibilidade de raíz algo que ajudou a fidelizar clientes. Esqueçeste os exclusivos como GoW, Primal, Buzz, Singstar, 24 The Game, etc etc.

          A Sony com a PS2, ousou ir aonda mais nenhuma foi. Democretizou a consola no lar tornando no centro de entretenimento da sala de estar (ela permitia reproduzir filmes em DVD), apostou em novas experiências (Eye Toy, Buzz, Singstar), em grandes exclusivos (Killzone, God of War, The Getaway, etc…) que ainda hoje têm relevância e sobretudo soube agradar a tudo e todos.

          Esta, por muito que tentes negar e dizer que não, basear-te em números de vendas etc, foi a chave do sucesso da PS2 e explicou o porquê do sucesso da PS3 que tu ainda coças a cabeça para tentar perceber, apesar de te ter sido repetido mais de mil vezes: Bluray, exclusivos vindos da PS2, novas excelentes franquias exclusivas, etc.

          A 360 nem HDMI tinha nas versões originais e muito menos disco rígido. Quem tem hipótese de escolha, sabe pesar bem os prós e os contras e já nessa altura a balança pendeu para o lado da Sony pelos motivos anteriores! Não é preciso tirar um curso para perceber isso! Face ao preço excessivo, ainda te lembras que a consola foi vendida com prejuízo, apesar de ser um produto “gourmet”, como tentas impingir. Era um produto gourmet que oferecia muito valor.

          A PS3 foi uma tentativa de trazer tecnologia de ponta às pessoas, algo que a Xbox 360 fez por partes e nem assim conseguiu equivaler.

          Mas claramente não foi a melhor decisão, isso é óbvio e não nego que só com a versão slim, muito melhor pensada, é que realmente tive3mos um produto interessante em 2009.

        • Valerio Fernandes 10 de Junho de 2016 @ 23:37

          @ Fernando

          Em relação a isso tenho que concordar contigo ter uma Xbox One no Brasil é bem melhor que ter uma Ps4, mas não te esqueças que estamos em portugal (Europa) e aqui a playstation sempre reinou quer tu queiras quer não, até nos Estados Unidos a consola tirou o lugar da sua rival a XBOX por algum motivo ou não? Agora tu claro compreendo a tua situação ai no Brasil, a microsoft da-te mais suporte que a playstation (melhor serviço, preço dos jogos, preço de consola, jogos em formato físico nas lojas,etc,etc…)
          mas cá em portugal a realidade é outra a microsoft esta-se pouco importando connosco, nem jogos em PT-PT temos, na antiga X360 nem idioma PT-PT pra quanto mais, vamos a uma loja não há jogos é tipo 300 jogos da ps4 contra 10-20 da xbox (Worten por exemplo na minha zona, estraga-se um comando? tens que mandar vir pela net, queres jogos tens mandfar vir da net, a store de portugal é uma treta em relação a preços… Queres o que explica-me lá Fernando, a nossa realidade é diferente da tua! Neste caso estao os papeis invertidos! Se estivesses ca em portugal pensarias de maneira diferente!

          • Ele está farto de saber a realidade portuguesa, já lho explicá-mos dezenas de vezes, não tem nada a ver com isso, eu há anos que comento sobre videojogos e penso que nunca vi ninguém com um ódio tão grande a uma marca, a quantidade de barbaridades que é capaz de dizer mais o raciocinio completamente tendencioso tem um nome, fanboy.

          • Galvão… vamos terminar a conversa sff. Estás a entrar por maus caminhos. Fica o aviso! As penalizações já as publicitei e caso a convesa descaia penalizo quem descaiu e quem fez descair.
            Evitem ao máximo por favor adjectivos nas outras pessoas. Obrigado!

          • @Valerio

            Na minha opinião a única vantagem do xbox no Brasil é o suporte pois o preço dos jogos é equivalente ao PS4, em algumas lojas o One está mais caro que o PS4, disponibilidade de jogos em formato físico é a mesma que o PS4 e a Live custa 80% a mais que a PSN(tendo por base o valor da PSN) Fonte: http://www.xbox.com/pt-BR/live/gold-memberships/xbox-360/12-month

          • A diferença Valério é que no Brasil a Sony está presa pelos impostos e regras de importação do País. Aqui a Microsoft não está presa por nada e é assim porque quer.

      • Esse rumor passa a ficar dividoso quando o sujeito diz que minecraft falhou. nao atingiu o esperado. Todo mundo fica abismado com o sucesso desse jogo quanto mais a microsoft.

      • Uia, no ps1 a Sony comprou vários exclusivos? E a ms faz o que ?

        A Microsoft vem comprando exclusivos durantes vários anos e vc nunca falou mal, pq será…..

      • Felizmente para ti nETTo para jogares Knack e Killzone ainda só os jogas na PS4 e a 1080p.
        Mas os 900p Rise:Son of Rome e Killer Instinct neste momento já os jogas a 4K no PC.
        O 1080p Forza 5 é que não e tens de te contentar com o Apex. Tem menos pistas e carros, mas corre a 4K, é gratuito e não tem público 2D do tempo da PS1.

        • @Rodolfo
          Vejo que já não postavas à muito tempo. Daí que recomendo que procures por “regras de participação nos comentários” e leias tudo o que encontrares. Estas a ir por um caminho muito mau!
          @Fernando
          O mesmo para ti. Foram palavras fortes e lembra-te que dei a conhecer que em caso de alguém descambar não só castigarei quem o fez, mas igualmente quem provocou.
          @Todos os restantes
          Controlem-se nas respostas, e caso não o consigam, então nem respondam. Detestaria começar a agir!

        • Pô a galera tem umas comparações sem sentido.

          Cita Forza Apex que corre a 4K e não tem público 2D e compara com PS1???

          Depois que falei que PS3 e 360 estão praticamente encerrados vem outro e pergunta se PS3 vendeu mais que 360 e Wii (360 + Wii), querendo somar as vendas de 2 consoles de marcas diferentes em detrimento do outro.

          Netto citou jogos em consoles, vem Rodolfo e os compara com jogos de versão PC e não com os versão console, onde o hardware de ambos (consoles) é quase equivalente.

          Vamos ser mais coerentes nas comparações.

  3. Sinceramente eu nem dou mais muita importancia pra E3, é muita mentira e promessas não cumpridas, jogos lindos que quando são lançados não chegam nem perto do apresentado(nem todos, claro), melhor nem esperar muito.Na desse ano fico na expectativa de um gameplay do single player do Gears of War 4, vamos ver…

  4. (Off-topic)

    Mário , vai postar sobre watch dogs 2?

    • O dowgrade garantido 2 😉 ?

      • Apesar hein Mario, pelo gameplay liberado não tem nada de absurdo graficamente igual o primeiro game quando foi apresentado, mas vindo da Ubi, é de se ficar com o pé atrás.

      • eu ri com a trollagem do mário
        downgrade 2 :):):):):):)
        hahahhahhaahhahaahhaahaa

      • Concordo , mas pra falar a verdade , estou bem decepcionado com a parte técnica do watch dogs 2 , as aninações estão horríveis , os gráficos , a física . . . bem decepcionante, mas espero que seja um bom jogo

        • Tem pontos fortes, como o mundo aberto. Mas eu não gostei do primeiro. Como jogo é tão vom como outro qualquer, mas é uma a idiotice controlar tudo a partir do smartphone. Não que isso fosse impossível, mas certamente não terias o botão para desligar o que queres sempre presente no ecrã.
          Torna-se um bocado idiota, mas ok, é um jogo.
          Pessoalmente, sendo um grande fan do pormenor nos jogos que tentam realismo gráfico, não apreciei o primeiro jogo.

          • Ainda não joguei… falta de tempo! Mas tirando essa questão do irrealismo pareceu-me um conceito bem interessante, na medida em que tens uma maior capacidade de usar o mundo em teu favor, em vez de rebentar com tudo à frente.

  5. Xbox não esta no mesmo patamar do Playstation, porque tenho amigos amigos que não conhece o Xbox kkkk
    Esse não é rumor e tem link http://tribogamer.com/noticias/41206_produtora-de-until-dawn-pondera-passar-a-ser-multiplataforma.html

    Imagina se fosse do Xbox, seria produtora passa desenvolver multiplataforma, porque o xone está morrendo a Microsoft está falando, Xbox One estará a venda para quem quiser comprar!!

    • Essa empresa nunca pertenceu à Sony. Apenas desenvolvia em exclusivo para a Playstation. Não há nada de extraordinário nisso.

    • Também não entendi, esse estudio ai trabalha em parceria com a sony e não é uma firts e sim no máximo uma second assim como era a insominiac que lançou sunset pro xone, e karneiro acredito que no mesmo local de onde tirou essa informação vc deve ter esbarrado com uma que diz que a Remedy que lançou alan wake e quantum break pras plataformas xbox tem um novo parceiro??? em um titulo não anunciado, já pensou se é a sony?

      • Até poderia ser. As second party são no fundo empresas livres que desenvolvem apenas para uma marca por acordos que lhes são vantajosos. São normalmente equipas talentosas mas com poucos recursos humanos e como tal possuem vantagens em se ficar por apenas uma plataforma uma vez que investem em títulos complexos e de qualidade.
        Essas empresas não pertencem a ninguém. São livres de fazerem o que quiserem.

    • Da mesma forma que a Remedy está com uma nova parceira e ninguém sabe quem é:
      http://games.tecmundo.com.br/noticias/misterio-ar-proximo-jogo-remedy-nao-publicado-microsoft_823391.htm

      Karneiro são 2 notícias similares que afetam ambos os consoles.

  6. Eu adoro a E3, uma vitrine do que vai vir, não vejo problema algum mostrar um jogo que não vai lançar no ano, pelo contrario eu adoro, saber que vai vir algum jogo bom!
    Fallout 4, Doom , foi mostrado na E3 e os dois jogos são excelentes, e quando vi na E3 fiquei louco pra jogar!!
    O Problema é mudar a data se mostrar o jogo e falar que vai sair daqui 2 anos ok, qual problema nisso?
    Agora se mostrar o jogo e falar que vai sair esse ano e depois ficar adiando, isso sou contra, mas nem todos os jogos São Last Guardian, que toda E3 aparece e nunca lançam, se esse jogo é um câncer de marketing assim como a Ubisoft, existe muitas produtoras serias!!

    • Concordo. A E3 é uma montra de demos e conceitos tecnológicos, e por isso não acho errado mostrarem jogos não saiam imediatamente a seguir. No máximo quem perde são as próprias porque o anúncio com o tempo perde efeito. Michael Patcher referiu à pouco que os anuncios espetaculares da Sony de nada lhe valiam dado o tempo que demorava até os utilizadores terem o jogo na mão, o que é verdade!

      Relativamente a The Last Guardian… não é caso único. Veja-se Duke Nukem forever, jogo que teve imenso tempo em desenvolvimento ou o mais recente Final Fantasy.

      E depois, o jogo não foi mostrado em todas as E3. O primeiro teaser foi em 2009. E agora será lançado porque a Sony conseguiu finalmente andar com o jogo para a frente.

  7. Fernando, respeito muito a qualidade dos exclusivos Sony e como ela investiu categoricamente na base, mas não tem como discordar de vc quanto ao sucesso dos consoles Sony. Tenho 33 anos, tive meu primeiro console( Atari) com 5 anos, amor a primeira vista! Tive quase todos os consoles que existiram, sempre fui um estudioso quando o assunto são consoles e a minha opinião formada sobre as experiências que tive sobre todos esses anos é a msm que a tua. A Sony sempre vendeu uma propaganda enganosa sobre seus consoles em relação a poder de processamento, foram sujos em muitos momentos, principalmente com a Sega, naquele suposto acordo de boicote sobre o Dreamcast que fizeram com a EA. Tiveram consoles quase sempre mais fracos tecnicamente, e são o que são hj muito graças a pirataria que existira com o ps1 e o ps2, sendo sustentado por mercados emergentes como o sul americano e o mexicano, pois eram produtos vendidos em mercados cinzas mais baratos nestes mercados, com vendas computadas para os Yankes. Sempre gostei do PlayStation, mas não há como ignorar seus bons argumentos, Fernando, não msm! Ah! Fora o fato de nunca olharem para o Brasil, um mercado enorme, porém ignorado por anos pela Sony. Sei que alguns dirão: Os impostos são altos, etc etc etc… Mas msm com estes altos impostos, a Nintendo e a Sega investia pesado aqui, e com a entrada da MS, a gigante de Redmond sempre deu um suporte enorme por aqui, sempre olhou o Brasil como mercado grande, sempre nos respeitou, msm com alguns problemas, pois nada é perfeito!!! O preço foi sempre um atrativo para ter um console Sony, somente o ps3 destoando desta realidade, console este que foi fruto da síntese máxima da Sony com relação aos seus consoles e outros produtos: propagandas falsas e arrogância ao quadrado.

    • Edson bom dia, sua analise se baseia em dizer que o playstation esta onde esta por conta da pirataria, pois saiba vc que o desde o primeiro xbox a pirataria rolou solta e no x360 então, sendo assim também podemos dizer que o xbox consegui se aproximar das grandes em funcção da pirataria, e não pelo suporte em jogos que estas empresas trabalharam durantes estas gerações.

      • Mais distante da realidade e lembrar que jogos de 150, 200 e 250 reais compras na Xbox por 5 reais.

      • Foi o que comentei acima. O 360 teve um largo número de vendas no país devido a pirataria e a diferença de custos entre os itens pirateados (DVD x Blu-Ray).

      • Não só, a DreamCast e a Xbox original também foram pirateadas. E não lhes valeu de nada. As pessoas compraram a PS2 porque era lá que os jogos que gostavam de jogar estavam. Pura e simplesmente.

    • Vamos por partes. A EA não é burrinha nenhuma, e o tal “suposto boicote”, poderia muito bem ter sido resolvido se a Sega se mexesse. A EA era uma entre muitas! É preciso não esquecer que a DreamCast foi lançada em 1998, 4 anos depois da PS1! A Sega não poderia ter tomado medidas? Poderia! Mas sofreu também de péssimo timing, para além de tudo o resto, e além disso, do flagêlo da pirataria ainda antes da PS2!

      A Consola foi lançada em 1998. A PS2 em 2000 e a Xbox e a Gamecube em 2001/2002. Tendo chegado quando chegou não poderia ter feito mais por ir mais longe e cobrir mais mercado? Mas não fez isso ou fez?

      Não estou a dizer que a Sony é santa e sei muito bem que foram firmados vários acordos de confidencialidade e exclusividade, sobretudo com a Square Enix e a Konami. Isso não me engana. Sobre a publicidade enganosa, já ouvi muito, mas à excepção do teaser do Killzone 2 (sendo que o jogo acabou melhor que anunciado), que mais publicidade enganosa face ao suposto é que a Sony entregou?

      Vê isto:

      http://www.gamesviatorrent.com/wp-content/uploads/2015/07/Tomb-Raider-The-Angel-of-Darkness-ps2-4.jpg

      E isto:

      http://tombraiders.net/stella/images/TRA/anniversary_wall_run.jpg

      Tudo na mesma consola. Mais imagens:

      http://create.ou.edu/wp-content/uploads/2014/12/hm2.jpg

      e este:

      http://static3.gamespot.com/uploads/scale_super/gamespot/images/2006/149/reviews/736853-919983_20060530_003.jpg

  8. Luciano S. Carvalho 10 de Junho de 2016 @ 11:19

    O fato é que, o PS4 vende o que vende por conta do marketing/promessa/expectativa e pela marca Playstation em si, e não pelo que ele oferece, esta geração está indo para três anos e nesse tempo quantos jogos exclusivos AAA foram lançados para o PS4, e desses quantos honram os 1080p/60fps tão prometidos nas campanhas de marketing? Nenhum!!! Nem mesmo o grande exclusivo e tão esperado Uncharted 4 atinge esse nível. Como já disseram em um dos comentários acima, o próximo Xbox poderia até ter o dobro da potência do próximo Playstation, metade do preço, mais exclusivos, todos os jogos multiplataforma com desempenho superior, recursos e serviços inexistentes ou falhos no PS que nem mesmo assim o Xbox aplicaria essa vantagem desproporcional, quem sabe talvez nem mesmo conseguiria vender mais. A E3 é uma feira de promessas e o PS4 é o console que mais se destaca nesse quesito, independente da quantidade de jogos, até porque se fosse o contrário, meio jogo já seria motivo para acusar a Microsoft de empresa que mais adia jogos.

    • Concordo em gênero, número e grau, Luciano!

    • Luciano… ora lista aí os jogos AAA exclusivos Xbox One 1080p 60 fps, porque após as tuas palavras do marketing promessa de repente fiquei curioso…
      Após tudo o que referes, esperemos que seja uma lista bastante maior do que a da PS4 a 1080p 30 fps vs Xbox One 900p 30 fps!

      Não te esqueças que eu também tenho uma Xbox One. Mas eu não ando atrás de marcas, e como tal o que as marcas fazem… ficam-me! Sejam elas quais forem. E tenho razões de queixa da Sony, especialmente no que toca à PSN+ e ao suporte de lixo que tem sido dado nas ofertas face ao passado, o facto de nem todas as funções da PS3 serem ainda suportadas, como o DLNA, etc.

      Mas no que toca a marketing promessa e expectativa, nada bate a Microsoft nesta geração.

      Obrigou as pessoas a comprar um Kinect. A frase o kinect a Xbox One, a Xbox One é o Kinect foram usadas no lançamento. No entanto o Kinect… morreu e os 150 euros tornaram-no no pisa papeis mais caro que tive cá em casa (já o vendi, felizmente).
      Prometeu a Cloud. Tornava a Xbox One na consola mais potente. Até 13x mais! O slogan Cloud Powered foi usado regularmente! Onde estão os jogos Cloud Powered? Ainda não vi nada, e o que vi limitou-se a servidores que poderiam ser da Azure, ou de outro sítio qualquer.
      Mesmo que Crackdown venha a suportar algo (e apenas no multi), é um (1) jogo… e sai numa altura onde já se fala da sucessora da Xbox One que é 4.6x mais potente (teoricamente mais lenta do que os 13x que foram prometidos com a One+Cloud).
      Outra promessa que me falta ver é o suporte para 8 controladores. Quando questionada sobre o motivo pelo qual os controladores da 360 não eram suportados uma das justificações foi que a tecnologia antiga não permitia 8 controladores. Mas pelo que vejo… independentemente de outras vantagens da tecnologia… os 8 jogadores ficaram no banco até ao momento.
      Mas para mim o golpe mais rude foi os jogos no PC! Isso foi um quebrar do conceito de consola com mais de 30 anos e que ainda hoje me custa a engolir.

      Acho por isso que quem tem telhados de vidro deve ter cuidado quando atira pedras. Mesmo que haja razões de queixa para os dois lados (há) e mesmo que noutras perspectivas se quantifique as coisas de forma diferente, o certo é que aqui não há santos. Existem apenas empresas, que se estão a lixar para os consumidores e que só lhes dão o que eles querem quando estão contra a parede, pois quando não estão, tentam ser elas a impor o mercado. Isto sempre foi assim e sempre será! Daí que essas distorções de visão que aparentemente só veem para um lado… perturbam-me!

      Já agora, porque fico na dúvida se questionas quantos jogos AAA exclusivos foram lançados para a PS4, eis uma lista de todos os exclusivos de ambas as consolas (desconheço a qualidade das mesmas):
      http://gematsu.com/exclusives/ps4
      http://gematsu.com/exclusives/xbox-one

  9. Neto e By- mission, bom dia! Não lembro de ter feito nenhuma comparação entre PS e xbox, simplesmente coloquei fatos! E sim, o sucesso na quase totalidade da marca PS, nasceu da pirataria, doa a quem doer! E lhe digo mais… O xbox 360 vendeu o que vendeu, tb por fruto da pirataria, ainda mais em países com esta prática como normalidade como Brasil, Rússia, etc… Nunca defendi a pirataria, mas vc acredita msm que consoles como ps2, xbox 360, psp, wii, venderiam tanto quanto venderam se não fosse pela pirataria? As vendas sul americanas de consoles foram aumentadas consideravelmente por conta destas práticas. Vc acredita msm que o xbox 360 venderia tanto no Brasil como vendeu se não fosse pela pirataria, sendo que a Sony sempre esteve no coração tupiniquim desde o nascimento do ps1. Ah! Pq a MS estara ciente dos consoles desbloqueados aqui e msm assim quase não bania ninguém na Live? Faziam vistas grossas para a pirataria, pois queria que a sua marca pudesse ter uma penetração similar à Sony, e lhe digo que conseguiu, por mais que a pirataria seja nociva às empresas, era quis jogar este jogo! Não estou desqualificando esses consoles citados, só estou lhe dando a minha visão e apontando alguns fatos! Mercado global não é só Europa, Japão ou EUA, é muito maior do que isso! Abraço a todos!

    • Aí eu concordo com vc Edson, ainda bem que vc fez essa crítica construtiva a respeito da pirataria, também lhe lembro que o primeiro xbox talvez junto com o ps3 tenha tido o desbloqueio mais completo que já existiu mas este console não teve tanta penetraçao no nosso mercado, nos dias de hj já podemos comparar o desempenho de cada empresa lançando seus sistemas juntas e com características similares e podemos ver qual marca de mais força, alguns reclamaram quando citei o fato de alguns conhecidos meus não terem ciência do que se trata o xbox mas as vendas traduzem este fato.

      • Ai já discordo de voce quando diz que as vendas traduzem o fato de alguns conhecidos seu não conhecerem a marca Xbox, mesmo pq o 360 deixou a marca Xbox muitissimo conhecida, e te digo, pelo menos eu não conheço uma alma que se interesse por games e não conheça o Xbox.

        • Mas foi o contrário que o eu disse molina, os referidos conhecidos são pessoas diferentes de mim e vc, eles gostam de games mas não acompanham o andar das coisas, e pra eles Playstation seguinifica um vídeo game mas quando falo e o xbox, eles viajam e realmente não conhecem dai eu vou la e digo que é também um video game concorrente do playstation, vc entende agora o que eu quiz dizer? playstation quase todo mundo conhece já xbox um pouco menos.

  10. Agora um ponto tanto eu quanto outros afirmaram que alguns consoles fizeram sucesso devido a pirataria.

    Uns dizem que o sucesso da Sony com PS1 e PS2 foi devido a pirataria em vários continentes do mundo, sim com certeza os 7 continentes se usam da pirataria, não só a América Latina e Rússia.

    Eu e alguns outros indagamos que o sucesso do 360 também foi devido a pirataria.

    Agora vos pergunto: Se questionamos o sucesso dos consoles citados acima devido a pirataria então o PS3 foi o primeiro console a ter sucesso sem a ajuda da pirataria? Pois no final da geração ele ficou empatado com o 360. O PS3 foi pirateado sim, mas em menor escala em relação ao 360 e não são todos os modelos de PS3 que o destravamento é possível.

    • Livro, citei a América do Sul e a Rússia por 2 simples motivos: A diferença abismal de preços que ocorrem na América do Sul comparativamente com os outros lugares, ou não sabes que o Brasil tem os consoles mais caros do mundo? E a Rússia por ser a número one em pirataria. É óbvio que há pirataria no mundo todo, mas há tb uma fiscalização e punição contra o ato, algo que quase inexistência aqui na América do Sul, em especial no Brasil. Quanto ao ps3, sim as vendas foram vendas honestas, ou seja, não houve de fato a anomalia ds pirataria neste caso, mas me responda: Ele vendeu mais que o xbox 360 e o wii? Reflita…

      • A sua pergunta foi:
        O PS3 vendeu mais que o 360 + o Wii?

        Foi assim que entendi. Se for desse modo não vendeu.

        Agora se a pergunta foi:
        O PS3 vendeu mais que o 360 ou o Wii?

        Te respondo sim e não. Sim porque em vendas totais o PS3 tem em torno de 86.5M e o 360 em torno de 85.5M. Já o Wii vendeu em torno de 101M.

        Vamos fazer as perguntas corretas.

        Fonte: http://www.vgchartz.com/#Last%20Generation

        • Ele não vendeu mais, na verdade, foi o console que menos vendeu da Sony e assim continuará, pois o ps4 é um sucesso! Como disse, não é somente por conta da pirataria que um console sobressai, mas a pirataria influência… E muito para o aumento das vendas, por mais que seja lamentável!

          • Espera um pouco, acho que não estamos na mesma sintonia porque:

            1- Entre PS3 e 360 digo que praticamente ficaram empatados, mas pelo PS3 ter sido menos afetado pela pirataria ele seria o 1º console Sony com sucesso de vendas que não foi influenciado pela pirataria. Se o 360 foi um sucesso porque o PS3 com mais vendas também não seria?

            2- Você concorda que o PS3 teve sucesso sem a anomalia da pirataria, mas não contente você pergunta se o PS3 vendeu mais que 360 e o Wii;

            3- Te respondi de acordo com 2 interpretações e ainda divulguei a fonte de onde peguei os dados.

            4- Por último você responde que o PS3 não foi o que mais vendeu e já usa uma nova variável para comparação, os outros consoles sony, em especial o PS4, fugindo da minha alegação inicial que foi o embate PS3 e 360.

            O que me deixa puto de raiva nas respostas é que sempre arrumam uma outra saída quando o assunto é comparação, não se travam as variáveis. Questiono sobre o PS3 e 360 alegando que ficaram empatados, contrariando até os dados do vgchartz que disse que o PS3 tem 1 milhão a mais de vendas em relação ao 360, aí do nada recebo como respostas a inclusão de 2 novas variáveis: o Wii e os outros consoles Sony.

            Assim fica difícil ter uma boa conversa.

  11. Todos os consoles já lançados tem seus prós e contras, e sim, todos garantem diversão aos seus possuidores, o problema é que to vendo que até aqui no Pcmanias tá tendo muita discussão de qual console ou marca é melhor, tá ficando perigoso.

    Um novo PS4 foi realmente confirmado hein, porém não será apresentado nessa E3. Será que a Microsoft apresentará um One mais potente ou ficará só no Slim nessa E3??? To ficando curioso pra esse evento agora

    • Sobre o PS4 Neo eu não me importo, pois o que está sendo repassado até agora é que esse novo modelo trará melhorias gráficas para quem quiser comprá-lo e a promessa de que todos os jogos rodarão tando no PS4 comum quanto no Neo. Resumindo seria uma playstation machine com o mesmo jogo rodando com especificações diferentes de acordo com o aparelho utilizado, deixando assim o mercado de consoles como conhecemos (sem alterações durante seu ciclo de vida).

      Já na Microsoft o que me deixa em dúvida é o rumo que a empresa quer tomar, se deixa os consoles criando as windows machine ou se cria logo uma nova geração de consoles.

      Fico nessa dúvida porque pelo que li até agora sobre o Xbox Scorpio não informa o que realmente será. Pela interpretação de alguns artigos dá a entender que Scorpio não é uma versão melhorada do One e sim um novo console, inaugurando uma nova geração, digo isso ao ler uma matéria dias atrás no Tecmundo com a seguinte frase:

      “o Scorpio deve rodar games de versões anteriores, como o Xbox One.”

      Ou seja os jogos do one serão (retro)compatíveis no Scorpio.

      Porém segundo a MS o windows é multiplataforma o que reforça a ideia das machines.

      • Mas se a Microsoft lançar esse Scorpio como uma nova geração, eles vão terminar de se queimar até com os mais fiéis seguidores da marca Xbox

        • Pois é, fica essa dúvida sobre os jogos, se com o mesmo disco pode ser utilizado no One e no Scorpio? Você percebeu que não falam sobe isso?

          Outra o Scorpio com certeza não vai vir com o gargalo da esram(acho que é esse nome), como fazer com que estes jogos sejam compatíveis?

          • Mas se a potencia do tal Scorpio que estão falando for verdadeira, não tem como os 2 consoles trabalharem juntos igual a Sony está fazendo, acho mais provavel a Micro apresentar uma versão Slim nessa E3 e o Scorpio na do ano que vem, ai sim pra dar inicio a nova geração, mas se eles já o apresentarem na segunda e a potencia for verdadeira, vão ter que ter belos argumentos pra não queimar de vez a marca Xbox.

          • Face ao que há no mercado o que se prevê é que ambas as consolas venham equipadas com a Polaris da 480. É uma placa vendida a 199 dólares e que para o ano deverá ser conseguida em quantidades de largos milhões a preços bastante acessíveis que permitirão as consolas não fugir muito dos 400 euros.
            A diferença entre os rumores é só a velocidade de relógio, e por isso é que eu afirmo para quem quiser ouvir que acredito que ambas acabarão por sair com especificações semelhantes.
            Seja como for, a Microsoft não pretende seguir as regras da Sony, e nem acredito que a Sony as venha a seguir fielmente face à Scorpio (o que não sei se é bom ou mau).
            Provavelmente ambas as consolas acabarão por ter software dedicado, mas ele a existir deverá ser exclusivo para não prejudicar as consolas anteriores ainda no mercado. Quando não for exclusivo, aí sim. A consola mais fraca deverá ser a base de desenvolvimento e daí melhorar para cima e não cortar para baixo.
            Mas ainda é cedo para se falar. E o que existe agora pode mudar no futuro.

          • Com certeza será isso que irá fazer, slim este ano e o Scorpio ano que vem inaugurando uma possível nova geração com o NX.

      • Livio, bom dia!!! Fui ver seu comentário agora, pois as vezes demora um pouco para atualizar a página, creio eu! Bem, tentarei ser sucinto para vc entender… Primeiramente, não quis em nenhum momento comparar qualidades de marcas aqui e nem desqualificar as mesmas. O que quis lhe mostrar com meu raciocínio é que a pirataria por mais nociva que seja às empresas, ela vende consoles. É óbvio que tem um custo benefício nisso, pois se não tivesse qualidades, não venderia de forma nenhuma. O ps1 foi um console magistral na forma de captar pessoas, pois era o menos poderoso tecnicamente, mas era o mais fácil de se programar, mais barato do mercado, por conta do seu hardware e de portar CD, era o que tinha o custo mais baixo para fazer jogos, por tanto foi uma mina de dinheiro, mas a pirataria contribuiu para disseminá-lo. Com o ps2, a história foi parecida, porém com o acréscimo da marca já estar consolidada no mercado, pois o ps1 deixou um dos maiores legados da indústria e o ps2 foi aquele filho que já nasceu bonito. Sim, o gamecube era mais poderoso, o xbox tb, porém o console do tio Bill era ainda uma promessa, não tinha nem de longe uma consolidação mercadológica como a marca PS, fora o fato de terem errado em alguns pontos como o joystick,etc… Porém, na geração a vir, a MS teve uma estratégia melhor… Colocou um console poderoso 1 ano antes do seu rival, fez contratos bem sucedidos com grandes softhouses como a EA por ex, disseminou o xbox em lugares onde quase ninguém os olhavam como o mercado sul americano, e teve sorte, pq? Pq a Sony errou por arrogância, como dizem aqui no Brasil, “entrou de sapato”. Fizeram um console poderoso em teoria, mas que na prática não mostrava para o que veio, preços exorbitantes, poucos jogos compensadores e mais… O xbox estava pirateado, fazendo com que a empresa perdesse dinheiro, pois vendia menos software, mas seu hardware tinham números compensadores, fazendo com que a marca pudesse rivalizar com a poderosa marca ps pela primeira vez em uma geração. É óbvio que a Sony correu atrás do prejuízo, o custo de produção do console caiu, começou a olhar mercados emergentes como o do Brasil, fez um serviço generoso, a PLUS, pois sabia que a sua concorrente tinha mais estrutura com rede, mas a Sony compensava com bons jogos de “graça”, e restabeleceu. Não foi o console mais bem sucedido proporcionalmente da Sony, na verdade foi o menos bem sucedido, pois teve uma vida útil maior, e só assim vendeu mais que o ps1, e msm assim, vendeu um pouco a metade que venderá seu antecessor. Hj o ps4 é líder absoluto, proporcionalmente é o console que mais vende na história dos games, teve a sorte de seu concorrente ter tido erros estratégicos abissais, mas acredite: Se o one tivesse a pirataria que teve no 360, a história poderia ser outra, pq pirataria é um câncer que vende produtos. Abraço, Livio!

        • Só algumas correções do texto: a expressão que usamos aqui no Brasil é: ” Entraram de sapato alto”. Outro ponto: quando me referi a custo benefício. Não estava me referindo a pirataria e sim ao custo e benefício do produto em questão. E para finalizar, quando cito o gamecube fica algo vago, pois no texto passado, esqueci de mencionar que o msm não vendeu por conta da mídia na época, fora o fato de ter limitações de tamanho na própria mídia, sem ter pirataria tb, e pior… A Nintendo já mostrava ali que estava a perder contratos com softhouses, pois deixou de ter muitos e ótimos jogos das thirdys. Abraços, Livio!

        • Concordo com o seu texto, porém faço somente 1 correção: A MS não lançou o 360 1 ano antes do PS3, ela lançou um console sem concorrente, só após a divulgação do 360 foi que a Sony se apressou em lançar o PS3 e foi aí que ela errou.

          A pressa em lançar um produto no mundo dos games, faz com que o mesmo nasça com alguns “problemas”, atualmente temos 3 exemplos: Saturn, PS3 e One.

          O Saturn foi finalizado as pressas devido o PS1, como resultado era difícil de se programar.

          O PS3 iria ter um lançamento mais desastroso, pois inicialmente o PS3 não teria uma GPU, no caso a RSX, o CELL faria o trabalho de CPU e GPU. Quando perceberam a mer** que iria dar resolveram colocar uma GPU e mesmo sendo um console mais novo a GPU era inferior ao do 360. Na minha opinião o problema maior do PS3 foi a confiança dada ao CELL, é um processador poderoso, desenvolvido por 3 grandes empresas(Sony, Toshiba, IBM) que poderia ser utilizado em equipamentos dos mais diversos tipos, mas difícil de se programar.

          E o último exemplo foi o One, com um hardware quase similar ao PS4, porém erraram ao decidir em fazer um produto diferente. O tipo de memória adotada e é um resultado da pressa em lançar o produto na mesma época do PS4.

          Uma coisa que acho interessante na atual geração é como as 2 empresas tomam decisões praticamente iguais, o hardware PS4 e One são similares e o desenvolvimento dos novos produtos (Neo, Scorpio) também tendem a ser similares.

          • Lívio… apesar de teres razão no que dizes, face ao simples facto que quis referir, o resto é mera semântica ;).
            Na prática a 360 foi lançada um ano antes. O resto nem abordei.

          • Luciano S. Carvalho 13 de Junho de 2016 @ 11:58

            Lívio, no caso do One, o que pesou mais foi a decisão de incluir o Kinect junto ao console, por isso o hardware defasado em relação ao PS4, com memória e GPU melhores o preço ficaria muito acima do praticado pela Sony.

    • Não há consolas melhores que outras. Há escolhas mediante realidades. O que define uma consola vai muito além do hardware ou as suas performances e conta com muito de pessoal.

  12. Falando em E3 saiu a notícia que o PS4 Neo não será apresentado no evento, porém segundo as palavras do Andrew House deu a entender que o console turbinado existe sim.

    • Sim, foi confirmado, e disse também que o modelo atual continuará sendo vendido, e que todos os jogos que serão lançados continuarão sendo compativeis com o modelo atual.
      Vamos aguardar agora o que a Microsoft tem a dizer do One mais potente.

    • Existe…assim como a scorpio. Mas ambas só sairão para finais de 2017 e certamente daqui até lá terão muitas alterações.

  13. Foi confirmado por House,mas não será mostrado na E32016!

  14. Para nos consumidores claro que ira ser um choque a empresa lancar outro console nesta altura do campeonato, porem a Sony precisa de receita e lucro com esta divisão .
    A MS vai tomar o mesmo caminho e a NT também .
    At.

  15. Nas palavras da Sony, o PS4 Neo é um console para o publico Hardcore!
    Que belas palavras, olha o que a Sony considera vocês que já compraram o PS4, casuais, público da moda.
    Parabéns a todos os envolvidos no sucesso estrondoso do PS4 nessa geração, inclusive aos apaixonados cegos que compraram no dia do lançamento pra jogar Knack e Killzone, vocês merecem.

    • Não cante vitória antes do tempo, até porque você não tem informações do Scorpio.

      Mas lembrei de uma informação, o One não é o console de 10 anos? Scorpio provavelmente vai vir quando o One não completar nem a metade do ciclo que foi previsto.

      A MS também considera vocês? Somos os únicos apaixonados cegos? Vou nem listar as outras promessas que a MS fez pois o Mário já citou acima.

      • Ah sim, nessa industria não dá pra dizer quem mente mais, mas o que o Fernando falou não está errado não, quer dizer que quem comprou o PS4 normal não é o hardcore??? Cuidado Sony, tá se queimando. Da Microsoft não irei falar pois não foi confirmado os rumores ainda, mas se forem confirmados, está se queimando também.

      • Nossa Fernando, quando ódio nesse coração, e tudo por que o sua amada plataforma não está tão em ênfase quanto vc gostaria, olha eu falo por mim, comprei o PS4 porque gosto de games, tenho jogado muito uncharted 4 the Witcher 3 e Fallout 4 além de driveclub, já tive a oportunidade de jogar os dois jogos que vc referiu, Killzone gostei bastante e knack não é um jogo bom apenas regular porém gostei mais dele do que por exemplo Ryse. Enfim com o dinheiro suado conquistado com muito sacrifício a pessoal faz o que bem entender, eu optei por comprar e não me arrependi até o momento, muitos jogos bacanas já passaram por meu console e outros ainda por vir, vc mais uma vez vem com desrespeito com quem pensa diferente de vc não sei como o Mário deixa isso, precisas sair da sua caixinha pois nela sua visão está limitada Fernando.

    • Ao menos esses jogos não tinham o público a 2D. E ambos corriam a 1080p.

    • Normal, quando o one foi apresendo, quem quisesse jogar off line que jogasse no 360….

      O que eu acho interessante pelo aqui é que as pessoas que tem preferencia por playstation, não nega as falas da sony, mas as pessoas que preferem xbox, não reconhcem as falhas como só cita o defeito do concorrente.

      Eu realmente não gostei da idéia de um novo ps4 e deixo isso pra bem claro para qualquer um!
      Participo de paginas sonystas no facebook, mas quando alguns vem defender coisas absurdas eu deixo claro que não concordo. Sobre o neo mesmo, tinha gente defende sem argumentos válidos para mim, e mesmo assim expressei minha opinião.

      Mas enfim, a cultura hoje não é mostrar os pontos posivitos que cada um tem e sim mostrar que o outro tem defeitos….

      • Perfeito Andrio, não é porque gostamos das franquias destas empresas que devemos aceitar calado tudo o que elas querem.

      • Uma nova consola ao fim de 4 anos… não desgostaria. Uma Neo com as regras que foram dadas a conhecer e uma Scorpio sem essas regras… UI UI!

        Isso seria uma nova consola vs uma versão melhorada da antiga, e como poderás ver no artigo de amanhã… isso seria terrível para todos!

        • Pelo visto até o Mário acha que o Scorpio é um novo console e provavelmente ele deve ser de acordo que o Scorpio abrirá uma nova geração de consoles.

          Porque como um console de 6T flops irá manter a compatibilidade de jogos com um outro console de 1.32T flops?

  16. Gerúndio do verbo desrespeitar.
    Pessoa que está desacatando, desobedecendo, desconsiderando.

    O menino está desrespeitando a mãe! Alguem por favor me sinalize aonde esta este tal de derrespeito kkk Conta outra vai .

    • A quem queres responder Janaina? A tua mensagem não está encaixada em nenhuma sequência de conversa!
      E de que desrespeito falas?

      • em Miudos o que estou a dizer que é parte da empresa lancar novos modelos no mercado, vamos todos agora a crucificar por que ela visa lucro? Eu tambem me senti enganada mais no lugar dela faria a mesma coisa, o povo vem e fala e respeito.

  17. Luciano S. Carvalho 10 de Junho de 2016 @ 19:09

    Mário, não precisa ser muito maior, basta ter pelo menos um, e pelo que me lembro são dois, Forza 5 e 6, que rodam lisos 1080p/60fps, já que a promessa dos 1080/60 são da Sony e não da Microsoft, ainda mais levando em consideração que o PS4 é 50% mais poderoso deveria ser obrigação ele ter pelo menos um jogo nesse nível; destacando que Forza 5 é um game de lançamento. Sobre o Kinect, já o critiquei em um comentário anterior, ele foi um dos motivos, senão o principal deles, de o Xbox One estar nessa situação atual em termos de vendas, ele selou o destino do console de forma irreversível, nem mesmo todo o esforço e empenho de Phil Spencer foi e será suficiente para mudar isso, aliás, uma atuação digna de nota do chefe responsável pela divisão XBOX, talvez, se não fosse por ele, o XBOX já estaria fora do mercado. Imagine se não tivesse ocorrido toda aquela aberração no lançamento do console, com todo aquele papo de TV, DRM, Kinect obrigatório, se lá já estivesse Phil Spencer no lugar de Don Mattrick anunciando o que todos esperavam, um console mais potente e voltado aos jogos. Quem sabe como estaria essa geração agora!? Eu também detestei essa política de lançarem os jogos do XBOX no PC, mas fazer o que? Eu não odeio a Sony ou o PS4, mas onde estão os jogos exclusivos de peso que tanto nos acostumamos a jogar, quando serão lançados, ainda mais agora que a Sony acaba de confirmar o lançamento do PS4 Neo, um console remasterizado, talvez até para poder cumprir com os tais 1080p/60fps, se bem que agora são os 4K. O fato é que, se não fosse por esse câncer dos 1080p implantado pela Sony em sua propaganda, até porque pixel não é gráfico e não afeta o gameplay, os jogos estariam bem mais bonitos e complexos, mais com cara de nova geração. Mas enfim, a culpa é dos próprios gamers, a Sony como qualquer outra empresa que visa lucros, somente está dando aquilo que os consumidores pedem. Esta é somente a minha opnião, não tenho a intenção de ofender ninguém.

    • Luciano, compreende só que essas mensagens não ajudam nada. Nenhuma consola é perfeita, nenhuma empresa é perfeita. Eu não tenho qualquer ligação a nenhuma empresa, ninguem tem qualquer ligação a nenhuma empresa.
      Aqui somos todos clientes… E gamers. Eu quero-vos aqui pela paixão que partilham, não pelas consolas que tem ou pelas diferenças entre elas.
      Sim, elas são diferentes, sim há coisas melhores numa e coisas melhores na outra. Mas no fundo, dê lá por onde der, ambas as consolas são boas, e tudo acaba por ser uma questão de opção.
      Mas não tentem tirar partido de coisas assim para tentar fazer ver coisas que não existem ou criar situações.
      A PS4 tem várias dezenas de jogos a 1080p 60 fps. Quanto a exclusivos AAA tens MLB 14: The Show e Star Ocean: Integrity and Faithlessness, por exemplo.
      Mas referir 1080p 60 fps apenas indica uma capacidade (que existe), não uma obrigação. Nenhum sistema pode garantir uma resolução ou uns fotogramas pois tudo depende sempre do que está no ecrã.

      • Luciano S. Carvalho 10 de Junho de 2016 @ 21:23

        Concordo que tudo acaba por ser uma questão de opção e que nenhuma delas é perfeita.

    • Valerio Fernandes 10 de Junho de 2016 @ 23:26

      @ Luciano S. Carvalho

      “Pixel não é grafico”? Serio? Mete lá o Ryse da xbox One (900p) numa TV 4K e vê!
      Ou então mete lá um jogo na tua Xbox One que seja feito a 854×480 (480p) e joga na tua Tv de 1080p a ver que lindo é graficamente?
      “Câncer dos 1080p” LOL No geral 1080p é o padrão actual, mas ainda assim nem toda a gente tem uma TV 1080p, tu talvez sejas um deles, jogas a tua xbox One numa TV HD (720p) e não te faz diferença… Chegas aqui e criticas sem saber do que falas…
      A PS4 não tem exclusivos 1080p 60? Guilty Gear-Street Fighter V-Blacklight: Retribution-FlOw-Flower-Killzone : Shadow Fall-MLB 14: The Show-Nights of Azure-Primal carnage:Extinction-Resogun-Senran Kagura Estival Versus-Star Ocean: Integrity and Faithlessness-Tearaway Unfolded-The Witch and the Hundred Knight: Revival Edition… Podem a maioria não ser conhecidos mas que tem tem! E a Xbox unicamente tem um jogo 1080p60 de carros (Forza 5 e 6), para tua informação é muito mais facil fazer um jogo de carros a 60fps que um shooter por exemplo! O caso do driveclub é apenas 30 mas o nivel de detalhe do jogo é muito superior ao Forza só o factor dos climas dinâmicos puxam muito pelo GPU, O Horizon 2 por exemplo é 30 fps tem climas dinamicos mas não tem comparação graficamente com driveclub, parece o mesmo jogo da xbox 360 mas a 1080p nada de especial! O Teu problema é a falta de fontes crediveis! Tu não pensas por ti proprio,és alienado de uma comunidade gaming psicopata como o “Xbox Mil Grau”…

      • Valério, creio que o que Luciano quis dizer é que o câncer que ele citou está relacionado com a obsessão que os gamers exigem os 1080p e deixam a qualidade dos jogos como um todo de lado… É como se eu fosse me satisfazer com os números em prol da diversão. Entendo que gráficos são importantes, mas devo estar ficando velho msm, pois sou de uma geração onde os gráficos não eram discutidos com tanta exaustão, msm sendo importantes, não era o primeiro caminho para obter um game. Curioso é vermos que antes os abismos gráficos eram claros, vc pegava um snes e comparava a um ps1 e os saltos eram enormes, hj os saltos são bem menores, mas não sei se é a globalização, a disseminação da Internet, mas a polarização em torno disso está a alcançar índices insuperáveis.rs

        • Luciano S. Carvalho 11 de Junho de 2016 @ 14:27

          Exatamente Edson, você foi dos poucos aqui que entendeu o que quis dizer, não é como essas crianças de hoje em dia que não sabem o que realmente importa e do que é feito um bom jogo, eu também devo estar ficando velho. Só tenho uma pergunta para você Valério: Se realmente é tão fácil assim fazer um jogo de corrida rodar a 60fps, então porque é que Gran Turismo Sport deixará o clima dinãmico de lado para poder rodar a 60fps, e para você que tanto preza por fontes confiáveis, isso foi confirmado pelo próprio produtor do jogo.

          • Pelo mesmo motivo que Forza o fez. Sem tirar nem por.
            Um universo dinâmico exige performance que não é fácil ser obtida com a qualidade gráfica, a fisica complexa e tudo o resto que envolve estes simuladores e 1080p.
            As consolas atuais, apesar de poderosas, são limitadas, especialmente no quesito CPU que nestes jogos é bastante exigido pelas fisicas realistas.
            Mas a realidade é que um jogo de carros é um universo que apenas existe num tunel da pista. É um mundo fechado, e com geometria estática pois os carros não tem animações. São desde sempre o estilo de jogo onde se torna mais fácil obter fps.

          • Valerio Fernandes 11 de Junho de 2016 @ 17:18

            Obrigado Grande Mário…
            Eu certamente não responderia tão bem…
            Luciano ai tens a tua resposta…
            Vou-te dar um exemplo: porque raio na minha gráfica (GTX 980Ti) consigo eu correr Forza 6 APEX com tudo no maximo a 4K e por exemplo Witcher 3 apenas a 30-40fps?
            Jogos de carros são mais leves…

          • Witcher 3 a 30-40? A 4K… só pode ser!

          • Valerio Fernandes 11 de Junho de 2016 @ 20:18

            Sim claro Mario a Witcher 3 a 4K entre 30-40fps, a 1080p Ultra com “hairworks On ” media de 80fps minimas de 60+
            Jogos de carros não tem tanto detalhe logo se consegue melhor performance, é como o project cars, mudando uma coisa ou outra consegues jogar a 4K 60 fps, enquanto que um crysis 3 ou o Ryse por exemplo não chegas perto dos 4K60, o Luciano não entende isso para comprar um jogo de carros com os demais, diria mesma coisa de um jogo de futebol como o fifa que corres na boa a 4K60, não existe tanto detalhe como em shooter ou jogos de acçao aventura e ate mesmo free-roam

  18. Se tiver oportunidade de estar aqui na terra em 2030, como me lembrarei dessa época nos games; pessoas discutindo uma lenga-lenga sem fim de detalhes técnicos e resoluções, PS4 x Xbox One… Quando na época do Super Nintendo as conversas eram sobre a dificuldade de passar as fases do Super Mário World, ou a diversão com tantos jogos bons como Top Gear ou street fighter, Donkey Kong por exemplo, ou do quanto me encantei com The Last of Us no PS3 e nem me importa qual era a resolução ou framerate, nem percebi, ou dos roles insanos pelas ruas de Los Santos, ou pelas horas de Futebol no PES ou FIFA… Eu gosto bastante desses detalhes técnicos, mas sinceramente na hora de jogar eles desaparecem. Espero poder continuar jogando grandes jogos, não me importa se vai ser num PlayStation ou em um Xbox e que adultos talvez consigam parar de se comportar como adolescentes e contribuam com bom feedback as empresas que criam toda essa “mágica”.

    • Oh Carlos… e pensar eu que seria isso que às pessoas discutiriam aqui. Como sempre disse, queria as pessoas unidas pela paixão pelos videojogos mas as pessoas… são o que são.
      Mas o teu comentário merece uma palavra. Foi o mais sadio que já colocaram aqui.

Os comentarios estao fechados.