E3… magia ou ilusão?

E3conference

A E3 é sem dúvida um mundo de magia. Mas infelizmente a magia tem duas faces, e a mais desagradável é quando percebemos que a magia é cada vez mais substituída pela ilusão.

E3conference

Com esta sequência de previsões efectuada pelo Bruno Ribeiro e após o artigo final do José Galvão apresentado ontem, gostava igualmente de ter uma palavrinha sobre a E3 antes de começarmos a ver as apresentações da Microsoft e Sony.

Ora aquilo que se me tem dado a entender ao longo dos tempos é que a E3 é acima de tudo uma feira de venda de ilusões. Uma feira de campanhas promocionais… de marketing! E como sabemos o marketing nem sempre é leal para com o cliente. Daí que a E3 seja muitas vezes uma cortina de fumos e espelhos destinada a criar no cliente uma ilusão. Uma ilusão de algo que, mesmo que possa a ser verdade um dia, está ainda longe de ser uma realidade e, em muitos casos, a situação não passa de promessas que se desvanecem e desaparecem. E são tantos os casos de promessas feitas na E3 que nunca chegaram a ser realidade…

Para percebermos melhor essa situação o ideal seria analisar o passado das feiras. Mas no entanto, nesta fase, e dada a proximidade das apresentações, tal não se revela possível. Seria necessária pesquisa que obrigava a tempo que nesta fase já não existe, pelo que vamos limitar-nos a examinar as promessas da Sony e da Microsoft na E3 de 2014, para vermos aquilo que efectivamente se concretizou e o que não passou de promessa.

Conferência Sony E3 2014

Jogos apresentados:

Exclusivos ou com exclusividade

Entwined – Já lançado
Bloodborne – Já lançado
LittleBigPlanet 3 – Já lançado
Abzu – Por lançar
Let It Die – Por lançar
Uncharted 4: A Thief’s End. – Por lançar
The Order: 1886 – Já lançado
No Man’s Sky – Por lançar
Magicka 2 – Já lançado

Outros

Dead Island 2 – Por lançar
Grim Fandango – Já lançado
Grand Theft Auto V – Já lançado
Mortal Kombat X – Já lançado
Metal Gear Solid V: The phantom Pain – Por lançar
Far Cry 4 – Já lançado

Nota: Foi ainda referido The Last of Us Remastered, mas dado que as remasterizações não são exactamente novidades (jogos novos), vamos mantê-las fora da lista!

Resumindo, e salvo erro de memória, a Sony apresentou no passado ano um total de 15 jogos. Mas agora, com a E3 2015 a horas de ocorrer, o que verificamos?
Desses 15 jogos, apenas 9 deles foram efectivamente lançados entre as duas edições da feira, ficando 6 como mera promessa, sendo que provavelmente até poderemos ouvir falar deles novamente na feira deste ano.
Ou seja, na sua feira de 2014, daquilo que a Sony apresentou, 60% foi cumprido, e 40% ficou por cumprir. E mesmo que acreditemos que os restantes 40% ainda possam vir a existir, a realidade é que até ao seu lançamento efectivo, tudo não passam de promessas, e fatualmente, no que toca a esses jogos, a sua presença na E3 2014 foi uma mera ilusão para causar expectativa e hype em torno da consola uma vez que eles podiam ser apresentados apenas na edição actual!


Mas dentro do apresentado vamos separar os exclusivos dos restantes. Afinal esses jogos são os que efectivamente fazem a diferença, e aqueles pelos quais as entidades que fazem a apresentação são efectivamente responsáveis pela sua criação, desenvolvimento e lançamento. E o que vemos?

Dos seus 9 exclusivos anunciados a Sony colocou efectivamente no mercado 5 deles, ou 55,5%.

Resumidamente e em números redondos, quando falamos de exclusivos, a Sony cumpriu com 50% do que prometeu!

Vamos agora ver o caso da Microsoft:

Conferência Microsoft E3 2014

Jogos apresentados:

Exclusivos ou com exclusividade

Dance Central Spotlight – Já lançado
Ori and the Blind Forest – Já lançado
Phantom Dust – Por lançar
Crackdown – Por lançar
Scalebound – Por lançar
Rise of the Tomb Raider – Por lançar
Forza Horizon 2 – Já lançado
Sunset Overdrive – Já lançado
Project Spark – Já lançado
Halo 5: Guardians – Por lançar
Fable Legends – Por lançar
Inside – Por lançar

Outros

Evolve – Já lançado
Call of Duty: Advanced Warfare – Já lançado
Assassin’s Creed: Unity – Já lançado
Dragon Age: Inquisition – Já lançado
The Witcher 3: Wild Hunt – Já lançado

Nota: Foi ainda referido Halo: Master Chief Collection, mas como já referido, as remasterizações vamos mantê-las fora da lista!

Mais uma vez ressalvando erros de memória, a Microsoft apresentou 17 jogos. E um ano depois, o que temos?
Desses 17 jogos, 10 foram lançados, ficando 7 como mera promessa. Percentualmente vemos que a Microsoft cumpriu com 58,8% do que prometeu, ficando com 41,2% por cumprir, e esses títulos poderão, mais uma vez, ser falados novamente na feira deste ano. Valores em tudo semelhantes aos da Sony!

Onde temos diferenças é quando analisamos os exclusivos!
Dos seus 12 exclusivos apresentados a Microsoft colocou efectivamente no mercado 5. Tantos como a Sony! No entanto ficaram por lançar 7 jogos! Ou seja, a nível de exclusivos a Microsoft apenas cumpriu com 41.66% do que apresentou. Ou em números redondos, 40%.

Torna-se claro perante estes números que as cortinas de fumo e espelhos da E3 são uma realidade. E quando chegamos ao caso onde numa feira basicamente 60% do que é apresentado não poder ser uma realidade nos próximos tempos, como foi o caso das apresentações de exclusivos da Microsoft, algo está efectivamente mal.

É certo que é a expectativa e o Hype que vendem as consolas, mas também é certo que quem as compra se baseia em expectativas. E essas são alvo de manobra durante as E3. Apresentar numa feira jogos que podiam ser apenas apresentados na outra tem vindo a ser uma dessas manobras para se tentar mostrar mais conteúdo do que aquele que se pode efectivamente entregar. E depois o que temos são meras apresentações CG ou então com grafismos ilusórios que na maior parte dos casos nunca poderão ser atingidos.

E isso é que critico actualmente na E3. Uma feira onde a magia dos videojogos está cada vez mais substituída pela ilusão do Marketing.

Publicidade

Posts Relacionados