EA engole as palavras e acaba por mudar as suas políticas lançando jogos Single Player.

Os Single Player não vendem. Essa era a frase usada por muitos, inclusive pelos gestores da EA. E nesse sentido muitos jogos em criação foram cancelados. Mas agora, a EA engole as palavras, e muda as suas políticas.

O sucesso de vendas de jogos como Horizon: Zero Dawn, Uncharted, God of War, Spider Man, The Witcher: Wild Hunt, Monster Hunter World, Super Mário Odissey, The legend of Zelda: Breath in the Wild e muitos outros fizeram muitos engolir as palavras.

Os jogos Single Player, desde que com qualidade, vendem… e vendem bem! Vendiam antes… e vendem agora. E a EA nesse sentido anunciou um jogo Single Player da Saga Star Wars: Jedi: Fallen Order.

O jogo não só é single player, como virá desprovido de tudo o que são situações que desagradam aos jogadores, como Season Passes e microtransações. Será um jogo lançado ao estilo dos jogos de sucesso acima referidos, e que, quando muito, terá direito a um DLC.

A situação apanhou Amy Henning, antiga funcionária da Naughty Dog, e uma das responsáveis pela história dos jogos Uncharted, que na altura trabalhava para a EA como responsável pela história de um jogo Star Wars Single Player que foi cancelado devido às políticas multi jogador da EA.



Nesse sentido, e após a própria ter defendido que os jogos Single Player não tinham futuro, Amy vem agora dizer:

Há muitas mudanças na indústria a acontecer constantemente. Durante meu período na EA, andamos para a frente e para trás tentando cumprir com o que a distribuidora queria. Todo mundo está a tentar descobrir qual é o caminho certo. […]

Basicamente isto é o que andamos a dizer desde sempre. As empresas querem o facilitismo dos lucros. Querem o baixo risco da aposta e a facilidade de rentabilização. Que as empresas não sabem que rumo tomar, mas mesmo assim estão a apostar num deles.



E Amy continua:

[…] não sei porque a mudança de ideias, porque tal claramente não era um plano aceitável quando trabalha na Ragtag! Mas sabem como é, as coisas munda. A decisão de acabar com a Ragtag foi tomada no verão de 2017. Soubemos em Outubro de 2017. Isso foi à quase 2 anos, e muito mudou nesse tempo, havendo uma revolta vocal publica contra a ideia de que os jogos não querem jogos single player finitos sem todos aqueles modos extra. Claro que querem, claro que queremos. Daí que isto possa ser uma demonstração da mudança de estratégia da EA.

Acho interessante ver a forma como Amy Henning se revela. A mesma pessoa que dizia à tempos que os jogos Single Player estavam insustentáveis, a mesma pessoa que referia que as pessoas não compram jogos single player, e que preferem ver outros a jogar online, vem agora dizer que todos querem o Single Player, e que ela mesma quer o Single Player.

Amy claramente muda de opinião ao sabor do vento. E acima de tudo dos interesses de quem lhe paga! Enquanto era funcionária da EA, falava de acordo com as directivas da empresa. Agora que está por sua conta e já nada tem a ver com a EA, contradiz-se. A isto meus amigos, chama-se hipocrisia!

O que nos vale é que da nossa parte sempre achamos que Amy estava a dizer disparates, e nesse sentido discordamos de Amy quando ela falou.

E quanto aos jogos single player não venderem… Já tínhamos analisado isso aqui, e comprovado que tal não era verdade.



Posts Relacionados

newest oldest
Notify of
Vitor Calado
Visitante
Vitor Calado

Por mim não fazem grande falta, os jogos single player no inicio, com aquelas cutscenes fotorealistas e mundos abertos era de deixar qualquer um de queixos caídos, passados uns anos está tudo na mesma, os mundos são abertos ou são lineares como eram antes e para cada modelo o jogo desenrola-se sempre com os mesmos esquemas já tão batidos…modos como o battle Royale que inovaram no multiplayer seriam necessários modos equivalentes no single player, tenho o RDR 2, o AC odyssey e o spider man para jogar há meses e agora o days gone e não tenho forças nem coragem para começar nenhum deles…entretanto no AC origins estou com uns miseráveis 28% e acho que já não vai mais, já sei o que vou encontrar e não estou com paciência, estou com esperança que com o streaming de jogos o single player leve algumas modificações inovadoras que me façam outra vez querer jogar esse tipo de jogos ou com as novas consolas com CPU mais potentes os jogos levem algumas inovações…vamos ver

Quanto á Any Henning não me surpreende, ela é da escola da Sony onde a realidade e a ilusão se misturam consoante as necessidades, mesmo ontem na TV vi uma publicidade ao Days Gone que termina com uma imagem fixa de ele sentado na mota e virado para trás a apontar a pistola e ao lado em letras enormes o símbolo 4K e por baixo HDR, enfim a Sony já foi inclusivamente a tribunal mas continua a insistir na publicidade enganosa, afinal a maioria dos jogadores casuais não consegue distinguir se o jogo é realmente a 4K e enquanto o pau vai e vem descansam as costas

José Galvão
Membro

Felizmente nem toda a gente pensa como tu e existe por ai muita gente que gosta imenso de jogos SP, são os que andam com a industria para a frente, os que definem gerações, dizes que estás enjoado então porque continuas a comprar jogos de mundo aberto?
Porque não algo mais linear?

O que tu queres é um meio onde cada vez mais tens menos jogo por mais dinheiro, e logo tu que és adepto das microtransações porque coitado, não tens tempo, logo preferes pagar para avançar no jogo, deve dar muito trabalho passar um jogo do principio ao fim, deve ser um suplicio, acho que diz muito de ti próprio.

Brunoab
Visitante
Brunoab

When you see the 4K Ultra HD logo on the box of an Xbox One game, it may not mean it’s a native 4K title

“4K Ultra HD is what you’ll see on the covers of games that have a full 2160p (4K) frame buffer, but – and there’s the crucial part – it also includes titles that have dynamic resolutions or use checkerboarding techniques. This may sound obvious, but it’ll no doubt be a little disappointing to Xbox diehards who thought games would all run at a native 4K.”

https://www.vg247.com/2017/06/14/when-you-see-the-4k-ultra-hd-logo-on-the-box-of-an-xbox-one-game-it-may-not-mean-its-a-native-4k-title/

De resto, o delírio lunático é livre…

God of war vendeu mais que Halo e gears somados.

Days gone vai vender mais que cracudo 3, State of decay e mar de ladrões somados.

Daqui 100 anos vai dar para jogar days gone, hoje não dá para jogar o MP de cracudo 3 pq não tem ninguém on line.

Jogo on line é moda descartavel, jogo até hoje Super Mário World

Onde eu posso jogar Quake 3 on line?

Unreal Tournamente 2004? Tenho aqui a caixinha e os 6 CDs, como eu faço para jogar se não existe ninguém on line nele?

MP infinito HAAHAHAHAH

Tenho Zelda OoT de 1998 aqui e jogo ele, e vc me diz como eu jogo UT2004 se Não tem ninguém on line no jogo “mp infinito”?

Carlos Zidane
Visitante
Carlos Zidane

Sabe, do mar de jogos a disposição, o que mais me agrada atualmente é Sekiro Shadows Die Twice, aquilo me dá a sensação de satisfação que os games sempre deram nos seus melhores momentos. Por acaso ele é SP e a habilidade deve ser adquirida no combate, é a melhoria do jogador, no que o foco aqui é mais no combate e dominio de si, as ferramentas ajudam mas no fim é ataque, esquiva, defesa. Isso é vídeo game raiz. Como disse dos que citou, esse é outro jogo atemporal. Daqui 100 anos precisará apenas de energia elétrica pra jogá-lo.

Todo respeito a quem curte online e pagar as coisas, cada um faz o que quer e não crítico isso, embora possa prejudicar a todos em algum momento e espero que não chegue a esse ponto, mas os single player são o supra sumo da coisa pra mim.
Tem espaço pra todo mundo, somos privilegiados só pelo fato de poder dedicar parte do nosso tempo simplesmente falando disso.

Rui Teixeira
Visitante
Rui Teixeira

Nunca irei entender o pessoal que diz que os jogos SP são todos iguais, repetitivos, etc.
Depois vejo o online e é tudo, basicamente a mesma coisa. Entra num mapa, mata tudo o que apanhas pela frente, durante um x tempo, e acabou, repete…
Depois tens os vários modos, que são, praticamente a mesma coisa. Entra num mapa, defende/conquista uma zona, que basicamente é matar tudo que te aparece pela frente, durante um x tempo, fim, repete…
E o Battle Royal, inovou em… no nome!? Entra num mapa (irrelevante a forma como entras no mapa), mata tudo qeu apanhas pela frente, durante um x tempo (neste o mapa vai diminuindo, extremamente inovador), fim, repete…
Realmente, nada repetitivo…
Eu gosto do SP sobretudo pelas histórias que contam, algo que no online não existe.
Cada um é quem de gostar do que bem entender, de pagar pelo que quiser, mas que não venham dizer que o SP é repetitivo quando o online é muito mais repetitivo.

Carlos Zidane
Visitante
Carlos Zidane

Mudanças constantes no mercado ou na cabeça dela? Ainda questiona sobre qual seria o caminho certo a seguir, essas pessoas devem ser muito limitadas no ambiente corporativo pra não enteder o próprio mercado ou são muito dissimuladas.
O caminho é levar conteúdo diversificado pra todos os públicos nas devidas demandas. Gente criativa e capaz não falta, dinheiro não falta. É só uma questão de acompanhar os clientes e adaptar isso as metas internas da empresa.
Isso simplificando e pelo que já passei dentro de empresas. Vai ver falta mesmo é imaginação aos diretores, pois nas equipes de criação sobra, e no público transborda. Tenho notado muita falta de estímulo também, pessoas devem ser encorajadas pra lapidar seu potencial e remover as travas.

marckos
Visitante
marckos

Que bom que a EA esteja voltando ao single-player… Lembro que na gen passada, ela lançou títulos bem interessantes como Dead Space, Mirror’s Edge, Dante’s Inferno, entre outros(Dead Space 1 e 2 estão entre os meus favoritos na geração passada)… Nada contra títulos multiplayer, eles são muito consumidos, mas ficar atacando os single-player é que não dá! Basta entregar um produto de qualidade que as chances de venda aumentam bastante…E nem todo single precisa ser um AAA…Se os custos de produção estão altos, desenvolvam jogos com equipes menores e eficientes, tipo o que aconteceu com Hellblade, que é um ótimo jogo, desenvolvido por uma equipe média na época,custo de produção abaixo do que se vê por aí, e vendido no lançamento a preço justo…