Jul 082012
 

“O meu televisor é mais fino do que o teu”. Essa parece ser a frase de ordem na actual guerra dos fabricantes de televisores, com o mercado a ver TV’s LCD cada vez mais finas.

Mas envergonhem-se caros fabricantes. É que os vossos televisores de finos não tem nada, e a Universidade de Tokyo mostra-o claramente.

Naquela Universidade, o pesquisador Yoichi Ochiai e a sua equipa conseguiram criar um ecrã funcionar numa bolha de sabão especial que possui uma espessura de apenas 700 nanómetros.

E como as bolhas de sãbão são apenas uma membrana, as mesmas são capazes de reproduzir cor, mas serem igualmente transparentes ao deixarem a luz passar. E no presente caso tudo isso foi optimizado com o controlo de saída da membrana a ao atingir a mesma com ondas ultrasónicas emitidas por uma coluna de som.

A fabulosa bolha é capaz de reproduzir todo o tipo de imagem, seja ela 2D ou 3D, e podem mesmo alterar as texturas da imagem devido às vibrações que o som ultra sónico que bate sobre a mesma criam. E quando se usam várias bolhas em conjunto podem mesmo criar-se hologramas. Nada mau… nada mau mesmo.

Mas antes que queiram tentar em casa, fiquem a saber que a bolha em causa, apesar de ser maioritariamente feita de sabão é muito mais resistente do que as bolhas que criamos no banho, e isso devido a possuírem igualmente uma mistura química que lhes adiciona resistência. Diga-se mesmo que a resistência é tal que, mesmo que quebradas com um objecto, as bolhas não rebentam.

Infelizmente as dimensões das bolhas não permitem competir com os LCD’s gigantes, e como tal dificilmente poderão cobrir uma parede da sala. Mas calma… a tecnologia é nova e ainda tem muito por onde evoluir.

Vejam a tecnologia em vídeo:


Publicidade

Sorry, the comment form is closed at this time.