EFF quer que os utilizadores tenham o direito de criar os seus servidores quando os oficiais são descontinuados.

A Electronic Frontier Foundation é uma fundação que luta pelos direitos dos internautas. E quer que os gamers tenham o direito a criar servidores privados para os seus jogos quando os oficiais fecham as portas.

eff

Convenhamos, um jogo não é barato!

70 euros por um jogo é um valor elevado. Bastante elevado! E por vezes isso é pago por jogos que por fracas vendas, ao fim de pouco tempo fecham os servidores necessários ao funcionamento dos jogos. Aliás esse encerramento é uma inevitabilidade, e a consequência é sempre a mesma, o jogo torna-se num pisa papeis.

Ora numa altura em que os jogos cada vez mais apostam no online, seja por questões de jogo ou por mero “DRM”, há milhões e milhões investidos em jogos que vão acabar por ir direitinhos para o lixo. E tudo porque o criador não quer mais ter a despesa de suportar o seu jogo.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

A consequência é que os fans do jogo, mesmo que o adorem, terão de parar de jogar.

Ora antigamente um jogo não era assim. Comprava-se instalava-se e jogava-se. E um sistema com 30 anos que ainda funcione pode instalar e jogar os jogos que tinha na altura.

Mas agora não! Para começar os jogos são vendidos cheios de bugs e sem servidores, re-instalar não dá direito aos patches. Depois os jogos possuem “DRM” que os impede de funcionar sem internet. E há ainda jogos completamente online como WOW ou Destiny.

Estes jogos partilham algo em comum. Todos eles vão desaparecer completamente do mapa mal os servidores fechem!

E é aí que a EFF está intervir. É altura de se fazer algo quanto a isso, e quer legalizar a possibilidade de os fans criarem os seus próprios servidores nessas alturas. E sim, há inclusive países onde esta atitude dos fans é ilegal.

Num mundo perfeito, o código dos servidores até deveria ser cedido quando o fabricante não quer suportar mais o jogo, permitindo assim a qualquer um montar um servidor. Mas isso se calhar é querer, nesta fase, demais! Para já que seja facilitada e legalizada a montagem de servidores alternativos já é uma grande coisa. O resto pedir-se-à depois!

Mas uma coisa é certa: O simples facto de esta situação existir é um desrespeito enorme dos criadores de software pelos seus clientes. Para eles lhes comprarem novos jogos cheios de problemas e faltas de optimizações, estão eles sempre prontos, mas para manter a jogar quem for fan a sério… esqueçam…

Fonte: Arstechnica

Publicidade

Posts Relacionados