Equipamento médico falha a meio de operação ao coração devido a scan do anti vírus!

Um equipamento médico crítico crashou durante uma operação ao coração devido a um scan do software de anti virus instalado no PC ao qual o equipamento estava ligado e a mandar e receber dados.

Merge Hemo é um equipamento complexo usado durante procedimentos de cateterização ao coração, uma operação na qual os médicos inserem um cateter no interior das veias do coração para diagnosticar vários tipos de problemas no coração.

O equipamento consiste em dois módulos. Um que é o equipamento médico em si, ligado aos cateteres e com sistema de recolha de dados, que se liga a um PC por meio de uma porta série.

O segundo componente é um software que corre no computador ou tablet que recolhe os dados e os apresenta no ecrã sob a forma de tabelas.

Ora apesar de mais complexo e caro, este hardware funciona como qualquer outro, com um software no PC, e como tal está sujeito ao mesmo tipo de problemas de qualquer software. A questão aqui está que a situação que causou o problema deveria ser meramente rotineira e não deveria causar qualquer tipo de problemas, pois tratou-se de um mero scan do anti virus.

O anti virus estava preparado para fazer análises hora a hora, tendo começado a meio da cirurgia, e congelou o acesso aos dados, bloqueando o software e impedindo o hardware de funcionar.

Felizmente o doente nada sofreu e um reboot ao computador resolveu o problema!

A questão que se coloca aqui nem sequer se prende com o anti virus ou com o facto deste ter ou não ter iniciado durante a operação. A questão aqui é porque que raio é que um computador ligado a equipamentos médicos críticos possui sequer um anti virus. Uma máquina destas não deveria nem estar ligada à internet e a ter qualquer software de análise seria apenas às pen drives ali colocada (se é que há necessidade de tal).

Ter uma máquina que requer um anti virus ligada a um sistema tão crítico implica que a máquina está sujeita a riscos. Virus, spywares, adwares, e muitos outros softwares que podem instalar-se com ou sem conhecimento do utilizador e interferir com o bom funcionamento da máquina. Daí que a questão é mesmo esta! Porque motivo esta máquina não estava restrita para usos médicos, sendo “herméticamente fechada” ao mundo exterior, dispensando assim softwares deste tipo?

Publicidade

Posts Relacionados

Readers Comments (2)

  1. Se fosse o win 10 a tentar instalar-se era pior

  2. também não entendo Mário, situações de risco exige muito mais de todos nós, é nesse momento que qualquer erro pode ser igual a morte…
    no Brasil existem pilha de corpos nas filas dos hospitais públicos, gente morrendo o tempo todo por causa de negligência, aqui no Brasil é comum…

Os comentarios estao fechados.