Eventual novo retrocesso da Microsoft levará Windows 8.1 a regressar às origens

Microsoft planeia reconsiderar e fazer o Windows 8.1 arrancar directamente para o ambiente de trabalho clássico.

Adeus_MetroApesar de se reconhecer que o Windows 8.1 é o melhor Windows de sempre, a teimosia da Microsoft em apostar no ambiente Metro e remover o botão de Start foi paga com uma fraca adopção do sistema operativo.

Apesar de o botão Start só dever regressar definitivamente no Windows 9, a empresa já retrocedeu um pouco na sua postura ao acrescentar no Windows 8.1 algo que, sendo bem melhor que a total ausência do botão de start, como acontecia inicialmente, ainda não é o regresso do mesmo na sua verdadeira plenitude.

Mas agora está em estudo a possibilidade de uma outra alteração. Em vez de o Windows arrancar directo pelo Metro com posterior acesso ao ambiente de trabalho, este irá a arrancar da forma tradicional, podendo posteriormente aceder ao Metro.

Estas situações são certamente interessantes e boas para a maior parte dos utilizadores que sempre clamaram por estas mudanças. Só é triste é que as políticas da Microsoft nos últimos tempos sejam todas deste estilo, com imposição forçada das suas ideias, apenas retrocedendo quando a situação lhes começa a afectar na carteira.



Na parte que me toca, posso dizer que aderi ao Windows 8/8.1. Já o disse no início e repito-o: Considero-o o melhor windows de sempre! No entanto o Metro é para mim algo que, basicamente, só acedo esporadicamente.

Após uma semana de uso, onde me apercebi que aquilo que era um computador de trabalho estava atrasar a minha produtividade devido a um interface gráfico que não era mais do que um empecilho e notoriamente concebido para tablets e não computadores de secretária, adulterei todo o Windows de forma a que este se tornasse exactamente igual ao Windows 7 (e há software – inclusive gratuito – para isso), sendo que o Metro é algo que apenas acedo de forma esporádica e quando necessito.

Como o website The Verge noticia, esta alteração está relacionada exactamente com esta situação de atraso na produtividade, uma queixa que vem não só dos utilizadores, mas igualmente de um grande número de empresas que estão a adiar upgrades devido a não quererem adoptar o Windows 8.1 com este interface.

 



Posts Relacionados