Executivos do Facebook chocados com custos do Oculus VR.

Ao que parece o Facebook entrou completamente às cegas quando resolveu adquirir a OCULUS. E agora os seus executivos estão chocados com os custos que o desenvolvimento do produto possui.

oculus

Em Março o Facebook anunciava ao mundo que tinha adquirido com sucesso a Oculus Rift, a empresa responsável pelo desenvolvimento dos óculos de realidade virtual com o mesmo nome.

A venda foi bem recebida pela empresa que acreditava que desta forma teria acesso aos recursos necessários para melhorar a sua pesquisa e desenvolvimento, adquirir mais mão de obra talentosa, e conseguir antecipar a entrega ao consumidor do produto que sempre pensara e concebera.

No entanto, ao que parece o Facebook nunca terá pensado que a Oculus não iria apenas trazer receitas, mas igualmente despesas, uma vez que os relatos referem que os executivos andam cheios de “dores de cabeça” com os custos de desenvolvimento do produto.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

A verdade é que o Facebook é uma empresa de software. Algo que tem custos reduzidos a produzir e margens de lucro elevadas. Já o hardware não é bem assim! Gasta-se muito a pesquisar e produzir, e quando se chega às vendas, para se ser concorrencial, vende-se com margens reduzidas, e a recuperação do investimento é lenta e gradual.

Desta forma os executivos estão algo desesperados com os valores dos custos apresentados e nas reuniões “libertam vapor” pela situação. O principal factor de custo é aparentemente a mudança de componentes que o Oculus precisa para ser finalizado.

A ideia da Oculus é criar o seu próprio hardware e não ficar assim dependente dos “restos” da industria dos telefones móveis. Essa foi a afirmação do fundador da Oculus, Palmer Luckey, e faz naturalmente parte da estratégia da empresa.

O problema é que criar hardware à medida é caro, e se é certo que aparentemente a Oculus está agora a receber ecrãs OLED da Samsung a um preço muito reduzido graças a um acordo em que a Oculus fornece à Samsung ajuda na construção de um produto do género em troca desses ecrãs, há ainda muitas outras pelas que possuem margem para melhoria, como por exemplo, sensores, câmaras e lentes.

 

Publicidade

Posts Relacionados