Face ao ritmo atual de vendas, como se comparam as consolas de atual geração com as da geração anterior.

Switch, Xbox e PS4, todas tem valores diferentes a alcançar para ultrapassar a geração anterior. Como será que estão encaminhadas nesse sentido?

Switch

A Switch veio suceder à Wii U, e os valores a alcançar são os mais baixos de dos aqui analisado uma vez que a Wii U foi, comercialmente falando, um flop.

A Wii U foi lançada a 18 de Novembro de 2012, tendo cessado produção a 10 de Novembro de 2016. Basicamente a consola esteve 4 anos no mercado, tendo vendido, de acordo com o website de acesso pago, Statista, um total de 13,94 milhões de consolas.

Tratou-se de uma venda média de 3,485 milhões de consolas por ano!

A Switch bateu claramente a média de vendas anual da Wii U, pois em Dezembro deste ano, nos seus 9 meses de vida, a Nintendo anunciava que a consola tinha vendido um total de 10 milhões de unidades.



Basicamente a Nintendo não precisará certamente de mais do que ano e meio para bater as vendas da Wii U, o que significa que para todos os efeitos, esta geração está a ser, a nível de vendas, e captação de mercado, bem superior à anterior.

Xbox

Como é sabido, a Microsoft deixou de fornecer os números de vendas de consolas Xbox, pelo que valores actualizados são difíceis de se arranjar.

Seria interessante ter uma fonte a revelar a dimensão do mercado Xbox já após as vendas de Novembro com a Black Friday e as vendas da One X, mas esse número não foi ainda divulgado.

Os números existentes são do webssite gratuito VGchartz, e do website pago Statista, sendo que vamos usar os valores deste último por sabermos que os do primeiro geram alguma discórdia.

A Xbox 360 foi lançada a 22 de Novembro de 2005, tendo a Microsoft cessado a sua produção a 20 de Abril de 2016. Durante a sua vida útil de aproximadamente 10,5 anos foram registadas um total de 85,8 milhões de consolas vendidas. Uma média de 8,17 milhões de consolas vendidas por ano!

Para a Xbox One, os números existentes datam de Setembro de 2017, e neles Xbox One teria um mercado estimado de 30,61 milhões de consolas vendidas.



Tendo a consola sido lançada a 22 de Novembro de 2013, cerca de 4 anos volvidos, a consola está a vender uma média de 7,65 milhões de consolas por ano, ficando assim atrás das vendas da geração anterior. A este ritmo  Xbox One precisaria de mais 7 anos no mercado para igualar as vendas da Xbox 360, algo que não se espera venha a acontecer.

Desta forma a conclusão é que, a nível de vendas, e captação de mercado, esta geração está a ser algo inferior à anterior.

PS4

A PS3, consola anterior da Sony foi lançada a 11 de Novembro de 2006, tendo o fim da sua produção sido anunciado a 30 de Maio de 2017. Basicamente a consola esteve no mercado cerca de 10,5 anos, tendo registado um total de vendas de 86,89 milhões de consolas.

Basicamente a PS3 vendeu a uma média mensal de 8,28 milhões de consolas por ano.

A PS4 essa foi lançada a 15 de Novembro de 2017, estando agora com cerca de 4 anos de idade. A 7 de Dezembro de 2017, a Sony anunciou números oficiais com a venda de 70,6 milhões de consolas PS4.

 Perante estes números vemos que a PS4 está a vender em média 17,65 milhões de consolas por ano, o que a torna, de forma clara, no maior sucesso de vendas desta geração.

A este ritmo, no final do ano que vem, a consola terá já passado as vendas globais da PS3, e isto em menos de metade do tempo!

Claramente a PS4 está a alcançar todas as expectativas e a conseguir vendas e captação de mercado a um ritmo que só foi superado por consolas da marca nos tempos da PS2.

 



Posts Relacionados

Readers Comments (5)

  1. E mesmo com o lançamento da X é capaz da MS continuar a não divulgar os números.

    Estava assistindo o vídeo de um Youtuber Br em que o assunto era se o X valia a pena, como ele foi um(entre vários Youtubers Br) que ganhou um X da MS brasileira é claro que a resposta não seria contrária, mas ao ler os comentários o que se vê é que quem comprou a X não foram novos usuários e sim aqueles que já possuíam uma Xbox One, tiveram casos que a pessoa já tinha 2 One(supostamente um fat e um slim) e disse que iria comprar um X.

    • Essa é uma situação que não é transparente, mas sobre a qual até já estive para escrever.
      A quem está a X a ser vendida?
      Naturalmente há um pouco de tudo, mas estou plenamente convencido que a maioria das vendas foi a quem já tinha uma One, e se isso aconteceu há uma série de situações que não são fáceis de quantificar sobre que terão impacto no mercado.
      1 – Ao se vender consolas a quem já tinha uma, o mercado não aumenta. Há mais consolas, mas não há mais público alvo! O número de consolas no mercado torna-se ilusório e o attach rate cai. Isso é um péssimo indicio para os produtores que se guiam por esse número para definir o seu suporte. Isso não vai implicar grande coisa pois o código pode ser o mesmo para a PS4 e Xbox, só mudando o compilador, mas pode implicar uma menor dedicação à optimização. Isso não acontecerá tanto com a X que será um porta estandarte de qualidade, mesmo que o seu suporte decaia, mas terá grande impacto na One, que ao ser a consola que tem a base do mercado, pode criar perturbações gerais.
      2 – Caso as One sejam vendidas como usadas, isso criará uma situação de saturação do mercado de usados. A base de utilizadores irá aumentar convenientemente, reduzindo o problema de cima, mas por outro lado, isso significa que as vendas de consolas novas vão estagnar. Por um lado temos um attach rate a subir, por outro as vendas de consolas a decair. Ambos os casos tem implicações no mercado, apesar de em pontos diferentes, mas que terá consequências algo semelhantes.
      Naturalmente que o que digo em cima não é verdadeiramente motivo para se apregoar desgraça ou seja lá o que for, são meras constatações que acontecem com qualquer produto que tenha este tipo de renovações. Mas são novidades no mercado das consolas, e como tal, são situações novas com as quais nunca ninguém lidou antes, e assim sendo com resultados que podem ser banais, ou… imprevisíveis. É difícil de analisar algo neste campo quando nunca se experimentou nada deste género antes!
      Agora uma coisa é certa, uma coisa é as pessoas deixarem de comprar uma consola para comprar a outra. Outra é quem já tem a consola, comprar o novo modelo!
      Este é um problema que, claro, tambem se passou com a Pro, mas como sabemos, não só nessa altura a base de consolas PS4 era superior à da Xbox, como a Pro não vendeu tanto, pelo que qualquer impacto pontual que se tenha sentido na altura, aqui terá mais significado.
      Mas felizmente estas situações ultrapassam-se, e o que refiro é uma mera constatação de algo que será, à partida, apenas pontual.

      • Assumindo que há alguém no mercado de usados a querer as ONE usadas, e que ocorre um aumento de compra dessas consolas em 2º mão. Se isso ocorrer aumentam as receitas da live.

  2. Bruno e José, vcs são os de sobrenome Galvão da Eurogamer? Se puderem responder, tudo bem, mas se não, respeitarei a posição de vcs! Ah! Só por curiosidade, ok? Abraços e feliz ano novo para todos aqui!

    • LOL.

      Não, Edson.
      Eu não conheço o José pessoalmente, nem o Mário.
      Muito menos trabalho na Eurogamer.pt.
      (Achas que se assim fosse, faria artigos num site sem fins lucrativos)?

Deixe um comentario

O seu e-mail nao sera publicado.


*