Fans Xbox estão divididos com as políticas da Microsoft

A Xbox One X e as políticas da microsoft estão a dividir os fans Xbox. De um lado estão os fans, do outro… os fanboys! E eles possuem visões diferentes pois os fans até percebem o que está mal. Os fanboys não!

Há uma diferença entre fans e fanboys. Os primeiros são os que querem apenas que a sua consola melhore e continue ao nível do que os outros tem oferecido. Os fanboys, esses vivem num mundo de unicórnios cor de rosa, e para os quais, é impossível gostar-se de algo e criticar a mesma ao mesmo tempo, e onde está sempre tudo bem.

A apoiar o que temos vindo a dizer, tivemos recentemente o website Xboxenthusiast, onde neste artigo o blogger alega toda a sua preferência e paixão pela Xbox, mas escreve que está a tornar-se impossível defender a consola perante o que se tem visto.

A critica surge ao sucedido no The Game Awards, um evento representativo da industria e com impacto mundial, e onde Sony e Nintendo apresentaram vários jogos, maioritáriamente exclusivos, sendo que a Microsoft, essa esteve ausente.

Eis as suas palavras:



Deixem-me começar por dizer que Irei sempre amar a Xbox. Alguns dos meus Franchisings estão na consola Xbox; Halo, Gears of War, Fable, Forza Motorsport, Jet Set Radio Future, Ori and the Blind Forest, e Conker: Live and Reloaded entre outros. Será sempre a marca de consolas para onde irei, e olho com expectativa para as incontáveis horas de diversão que terei no fututo. Mas há aqui um grande problema. Estou a notar uma desconexão entre a Microsoft e a industria dos videojogos.

A Microsoft tem vindo a fazer muitas coisas boas nos últimos anos. Elas incluem: Retro-compatibilidade (Xbox 360 e Xbox original), Xbox One X, Mixer, o fantástico serviço de streaming da Microsoft, Cross-Play entre a Xbox e o PC, Xbox Play Anywhere, Patches de melhoria para a Xbox One X. Tem existido uma falta de exclusivos, mas todas as novas características e melhorias tornaram a experiência Xbox mais fluida.

Infelizmente, Cuphead e Forza Motorsport 7 não salvaram o ano terrível de jogos para a marca Xbox como um todo. 2018 está a revelar-se ser um ano solido no departamento de exclusivos, com o lançamento de Crackdown 3State of Decay 2, e Sea of Thieves, que se anunciou ser lançado a 20 de Março. Mas apesar de todos estes jogos serem excitantes, já os conhecemos à cerca de 2 anos. Os fans Xbox necessitam conhecer o que vai ser lançado no futuro. Muitas vezes critico a Sony por anunciar jogos muito cedo, mas penso que esse também deve ser o caminho correcto para a Microsoft no que toca à Xbox

A Sony tem o God of War, Spider-Man, Detroit: Become Human, Ghosts of Tsushima, The Last of Us: Part 2, Ni No Kuni 2, Dreams, e Shadow of the Colossus todos a lançar nos próximos dois anos. Há ainda o Death Stranding, que pode estar ainda longe, mas que mesmo assim, mostra ser promissor para a consola da Sony. A Nintendo está no mesmo barco da Sony. Conhecemos que jogos Yoshi e Kirby lançarão para o ano, mas também temos o Bayonetta 3, Metroid Prime 4, e o Pokemon que irão lançar no futuro. Mesmo sem datas, a Nintendo e a Sony estão a provocar os seus fans com jogos excitantes



Já a Microsoft, por seu lado, falhou em criar interesse na sua audiência mais vezes do que o vez. O The Game Awards esteve cheio de novas revelações, trailers e momentos espetaculares. Sentei-me na minha sala, intrigado com mais informação sobre o Dreams, e fiquei super excitado quando a Nintendo revelou não só o Bayonetta 3, mas tambem um dlc The Legend of Zelda: Breath of the Wild, que sairia nessa mesma noite. Estes são os anúncios que mantêm os fans felizes.

Mas uma empresa que esteve ausente do The Game Awards foi a Microsoft. Era o momento perfeito para mostrar um novo video jogo. Como mencionei antes, a data de lançamento de Sea of Thieves foi anunciada no show, mas foi num “intervalo comercial”. Nenhum criador foi ao palco falar do jogo, e mostrar Sea of Thieves. PlayerUnknown’s Battlegrounds, um dos maiores jogos da industria actual virá apenas para a Xbox One (em consola), e ninguém falou disso. Esta revelação seria algo importante a ser dito no palco, mas mesmo assim, a Microsoft perdeu a oportunidade para um momento de microsoft envolvendo um exclusivo.

Basicamente, como já compreenderam, este website Xbox, e criado por fans Xbox, diz aquilo que, com uma ou outra diferença pontual, temos vindo a dizer.

Aqui, mais do que realçar algumas diferenças face ao que dizemos, torna-se só relevante referir que pelo conhecido atualmente, PUBG não é efectivamente um exclusivo Xbox, apesar de alguns rumores que correram nesse sentido. O CEO da PUBG Corp, Chang Han Kim, deixou isso claro a 31 de Outubro quando referiu de forma clara que o jogo será apenas um exclusivo de lançamento na Xbox, sem que tenha existido alguma alteração oficial nesse sentifo. Não nos parece porém (e esperamos não estar enganados) que a Sony aprove este jogo para a sua consola, no atual estado em que o jogo está, pelo que ele terá de melhorar bastante!

Seja como for, fora este aparte, o que é aqui dito é basicamente o que temos dito. Mas desta vez vindo da boca de alguem que se dá como fan confesso da marca, e que criou mesmo um website chamado Xbox Enthusiast. Mas estes são fans… puros! Ele está a chamar a atenção para aquilo que acabam por ser falhas face ao que os outros fazem, na perspectiva de se melhorar e fazer igual. A questão que muitos não tem capacidade para perceber é que se pode gostar de algo, e mesmo assim criticar quando as coisas estão mal e podem melhorar. Mas quando o assunto é gaming, há pessoas que atingem um bloqueio e não conseguem ver mais nada senão a marca. E como tal, este senhor foi bastante atacado, mesmo sendo um tremendo entusiasta confesso da marca. É a divisão dos fans.





Posts Relacionados

  Subscribe  
newest oldest
Notify of
Júlio Esteves
Visitante

Infelizmente este tipo de parcialidade “tóxica” é cada vez mais comum, principalmente na internet. Gosto deste site pelo nível dos assuntos e pela postura mais equilibrada dos participantes. Um ponto que quem gosta de games deve atentar, é que: o foco de qualquer empresa é o lucro! O resto é considerado como apoio para alcançar este objetivo. Quando a SOny lançou o ps3 estava alicerçada pelo sucesso ps1 e ps2, se não tivesse mancado feio e tido uma concorrência de nível, teria imposto preco e políticas do seu interesse acima dos interesses dos gamers. A MS por sua vez fez o mesmo qdo lançou xbox1 (me senti abandonado com o Xbox 360) se não fosse o clamor geral ela não teria voltado atrás (com certeza perocupada com o lucro e depois com os gamers). O ponto que quero levantar é que uma hegemonia forte de uma marca é sempre prejudicial para os que gostam de videogames.

By-mission
Visitante

Exijo a gametarg bua,bua…

É um traidor, este nunca possuiu uma Xbox… Exijo a gametarg….

Para que exclusivos se exclusivos não vendem…

By-mission
Visitante

—OFF-TOPIC—

Mário perguntou das promoções de fim de ano bom aí estão:

Em baixo temos uma lista com os destaques e os preços promocionais Gold:

ABZU – 10€
Agents of Mayhem – 25€
Assassin’s Creed Origins – 48.99€
Assassin’s Creed Unity – 12€
Batman: Arkham Knight – 17.50€
Battlefield 1 Revolution – 24€
Call of Duty: WWII – 52.49€
Cuphead – 16.99€
DARK SOULS III – 23.10€
Destiny 2 – 38.49€
Dishonored: Death of the Outsider – 20.09€
F1 2017 – 38.49€
Fallout 4 – 20.09€
FINAL FANTASY XV – 20€
FIFA 18 – 36.50€
Forza Motorsport 7 – 45.49€
Gears of War 4 – 20€
Grand Theft Auto V – 28€
INSIDE – 10€
L.A. Noire – 29.99€
LEGO Marvel Super Heroes 2 – 41.99€
Mafia III – 16€
MARVEL VS. CAPCOM: INFINITE – 35.99€
Mass Effect: Andromeda – 16€
Middle-earth: Shadow of War – 21€
Need for Speed Payback – 35€
STAR WARS Battlefront II – 35€
Super Lucky’s Tale – 19.49€
TEKKEN 7 – 35€
The Evil Within 2 – 41.99€
The Witcher 3: Wild Hunt – 15€
ULTIMATE MARVEL VS. CAPCOM 3 – 12.50€
Wolfenstein II: The New Colossus – 41.99€