Far Cry 5 é dos melhores exemplos de como se usar ao máximo a performance das consolas.

Todas as consolas são levadas ao seu máximo, e todas elas melhoram de acordo com as suas capacidades.

Muitas vezes falamos aqui de má aproveitamento do hardware das consolas, mas Far Cry 5 é exactamente o oposto, sendo um claro exemplo de um jogo que utiliza a performance disponível de cada consola ao máximo.

O mais impressionante deste jogo é que aqui não podemos dizer que estamos perante cortes, mas sim perante melhorias. Todas as consolas apresentam exactamente o mesmo (algo que só é possível por o jogo ser apenas basicamente dependente do GPU), com as mais potentes a apresentarem melhorias face às restantes.

Tendo como base a análise da Eurogamer, mas olhando igualmente para outras análises eis as diferenças entre as consolas:

Olhando para a Xbox One como base, a consola apresenta toda a qualidade e pormenor das restantes consolas, limitando porém a resolução a 1440*1080. É a consola menos potente do grupo e daí a tomarmos como base.



Uma decisão tomada foi a de a resolução ser mantida constante e nativa, motivo pelo qual a Xbox One sofre um pouco com algumas quebras de FPS e Screen Tearing para manter a resolução fixa. A qualidade das texturas é igualmente idêntica em todas as versões, da mesma forma que o “pop-in” de objectos ocorre de forma idêntica. A filtragem de textura é igualmente idêntica, algo que permite que não haja grandes aumentos de consumo de largura de banda com os aumentos de resolução, e mesmo a distância de visualização é idêntica em todas as consolas.

Isso quer dizer que, resoluções à parte, o jogo é exactamente o mesmo em todas as consolas, sendo que no entanto todas elas melhoram alguma coisa sobre esta consola base que é a Xbox One.

A Xbox One S, por exemplo, ao ser um pouquinho mais potente, apresenta resultados em tudo semelhantes, acrescentando porém um muito ligeiro aumento de performance face à Xbox One base. A situação não é verdadeiramente notória, mas as quebras de fps e screen tearing são ligeiramente menores.

Acrescentemos 40% GPU e temos uma subida de resolução para os 1920×1080 na PS4, um aumento de aproximadamente 33% na resolução. Há ainda o desaparecimento das quebras de FPS, devido aos 7% extra de performance que impedem que essas quebras aconteçam. Há no entanto ainda referências da quebra ocasional de 1 fps aqui e ali.

Basicamente a PS4 consegue, como vem sendo norma, apresentar a manter o standard 1080p!

Peguemos agora na PS4 Pro. Aqui, mais uma vez, os ganhos foram dados mantendo resoluções nativas, e isso quer dizer que não se optou pelo uso de qualquer checkerboard rendering. Assim, sendo na PS4 Pro, cerca de 2,25 vezes mais potente que a PS4, os ganhos na resolução foram exactamente esses, 2,25 vezes mais, indo assim a resolução para os 2880*1620. E graças ao facto de não existir qualquer alteração adicional, o aumento da largura de banda revela-se claramente suficiente para manter o jogo com a qualidade intacta.



A Xbox One X é que claramente teve aqui um cuidado extra. Possuindo a consola apenas 3,26x mais capacidade de cálculo que a PS4, a realidade é que ela consegue obter 4x mais resolução, conseguindo alcançar aquilo que a Eurogamer crê serem 4K nativos.

No entanto, apesar de que a Eurogamer não refere nada no seu artigo,  John Linneman da Digital Foundry não confirma que os 4K sejam efectivamente nativos. Este é claro num post efectuado no Resetera, onde refere:

…se efectivamente contares os pixels obtens 2160p sempre. A única coisa que ainda tenho de confirmar é que não existe resolução dinâmica – Penso que não há, mas*PODE* haver, e isso requer uma grande quantidade de verificações extra. É difícil confirmar isso nos dias que correm!

Recorde-se que a Eurogamer tomou inicialmente The Witcher 3 com 4K nativos na PS4 Pro, quando na realidade era checkerboard. Aqui a existir algo do género na XBoX One X será numa escala bem mais reduzida, e que devido ao TAA poderá ser bastante difícil de ser detectado.

Seja como for, a qualidade do apresentado na X é boa ao ponto de, caso haja resolução dinâmica, tal não ser facilmente detectado, e isso, pelo menos na parte que nos toca, é tão bom como 4K reais. Sendo que nesse aspecto a Xbox One X é a consola que melhor experiência oferece, algo que não será exactamente uma surpresa, dado ser a consola mais potente atualmente no mercado.

Eis um zoom de uma parte de uma imagem em todas as consolas, de forma a que percebam a diferença no detalhe. Note-se que isto não se traduz da mesma forma no ecrã, uma vez que, caso coloquem a imagem em ecrã total estamos a visualizar em detalhe um pedaço de imagem que é um zoom de apenas cerca de 5% da imagem total. Dada a representação de cada pedaço usar cerca de 1/5 do ecrã, estamos a falar de um zoom de 4x face ao que veremos no jogo.

Acima de tudo, o relevante é que o jogo está impressionante e muito bem realizado em todas as consolas. Daí que seja qual for a que tenhas, certamente ficarás satisfeito.