FBI pressiona fornecedores de internet para instalar software de vigilância.

Ao que se sabe, o FBI criou um software de “leitura de portas” que permite interceptar metadata em tempo real. E quer que os fornecedores de internet usem este software.

Big-brother

A notícia divulgada pelo CNET dá conta que o governo Americano está em segredo a pressionar os fornecedores de serviços de telecomunicações a instalar tecnologia de escuta no interior das suas redes, no sentido de facilitar os esforços de vigilância.

Oficiais do FBI tem vindo a ter disputas acesas com fornecedores de serviço ao ponto de terem já existido vários avisos de desrespeito ao tribunal, numa tentativa de forçar a instalação de software de intercepção e análise de fluxos de telecomunicações, tudo isto sob a desculpa de que o mesmo é aceitável sobre o Patriot Act, uma legislação que confere às forças governamentais os meios que forem necessários para combater actos de terrorismo.

O programa, conhecido como “Programa de colheitas” (harvesting program) forçam à instalação de um software referido como um “port reader”, ou leitor de portas, e os fornecedores estão a resistir à sua instalação, em parte devido às questões de privacidade e riscos de segurança que uma tecnologia de vigilância desconhecida colocaria ao funcionar em zonas tão sensíveis da sua rede.



Desconhece-se quantos fornecedores instalaram este software, mas sabe-se que pelo menos um está activamente a opor-se à sua instalação.

A AT&T, T-Mobile, Verizon, Comcast, e a Sprint recusaram comentar a situação.

 



Posts Relacionados