Fortnite pode abrir a porta a péssimas práticas de segurança no Android

O jogo não estará disponível na Play Store, tendo de se passar por cima da segurança do OS para a instalação de aplicações de outras origens. E apesar de tal, pela confiança existente na Epic, não representar um perigo, esta situação pode abrir a porta a uma prática mais generalizada desta situação que pode colocar em risco a segurança de milhões de smartphones.

A EPIC já confirmou oficialmente: Fortnite para Android não vai estar disponível na Google Play Store!

A situação prende-se certamente com o menor hábito de vendas existente no Android que por norma não gera as receitas do iOS. E nesse sentido a EPIC pretende maximizar os lucros, eliminado a fatia de 30% que a Google cobra para ter os jogos na sua Play Store.

Mas infelizmente, mesmo sendo a EPIC uma empresa da qual não se esperam atitudes ilícitas, a situação pode ter repercussões muito grandes no universo dos smartphones Android.

É que para se instalar este jogo uma opção de segurança do android, e que impede a instalação de aplicações de fontes desconhecidas tem de ser desactivada. E infelizmente é uma opção que acarreta riscos!



Atualmente há já uma boa quantidade de aplicações maliciosas que se tentar fazer passar pelo Fortnite, e isso aumentará, refinando a forma de levar ao engano o utilizador, após o lançamento do jogo.

Ora aqui não só existe o risco de o utilizador instalar aplicações alternativas pensando que está a instalar a aplicação original, como existem outras situações que podem acontecer que aumentam o risco de insegurança nos smartphones.

Uma dessas situações é o manter da opção activa por questões de erro, o que pode levar a que outras aplicações se possam instalar, e isto sem que o utilizador se aperceba ou as tenha de autorizar. Mas pior do que isso é o receio que esta situação possa ser um sucesso comercial para a EPIC, o que poderá levar outros produtores a fazer o mesmo, criando-se assim um hábito de mercado de instalação de aplicações não controladas.



Ora quando sabemos que mesmo as aplicações controladas por vezes possuem situações indesejadas, o risco de um mercado onde se instalam situações de forma descontrolada pode mesmo colocar em risco o futuro da plataforma. Um hack generalizado e sério que roube informações de contas ou de cartões de crédito a smartphones Android pode levar a uma desconfiança no sistema operativo que o pode prejudicar e em muito. E no entanto isso dever-se-à não ao sistema operativo em si, mas às opções dos utilizadores de se sobreporem às questões de segurança.
No entanto, uma vez algo de danoso acontecido as pessoas não se vão lembrar que foram elas mesmo que colocaram os seus telefones em risco, e as culpas saltarão para a Google.

Esta é uma situação grave… e na qual a Google tem de atuar. Saber que este risco está presente e não fazer nada é também pactuar com ele, e há que se chegar a um acordo com a EPIC que evite que este jogo que vai ter milhões e milhões de instalações possa colocar em risco os utilizadores Android e mesmo a plataforma.

Parte também dos utilizadores a consciência do risco que aqui existe. Dado que o utilizador só tem a ganhar com a aplicação na Google Play, deveria existir desde já um conjunto de queixas generalizadas junto da EPIC que o que está a fazer abre um precedente de quebra de segurança que não é aceitável, e tudo para ganhar uns centimos a mais em cada venda. São interesses financeiros a sobreporem-se à segurança dos clientes e que estes não deveriam nunca aceitar, e situações que nem deveriam existir.

Esta é uma situação que nos preocupa, e que iremos tentar acompanhar a ver que desenvolvimento terá!



Posts Relacionados