Funcionários da Sony não gostaram da parceria com a Microsoft

A notícia já é de Maio, mas não a tínhamos visto. Aparentemente os funcionários da Sony não gostaram de saber que a empresa tinha feito uma parceria com a sua principal concorrente, a Microsoft, e ainda para mais no domínio da Cloud, receando que a Playstation pudesse sofrer com isso.

Confesso que a primeira reacção quando vi a notícia da parceria Sony/Microsoft para jogos na Cloud foi de incredibilidade.

Não só a parceria entre as duas empresas rivais era algo inesperado, mas muito menos no domínio da Cloud, visto que a visão de ambas as empresas para essa tecnologia é bastante díspar.

Depois de ler um pouco mais sobre o assunto, a ideia com que fiquei é que a parceria tem duas vertentes, uma bem mais definida que a outra.

A principal vertente é a imediata, e contempla um acordo no qual ambas as empresas continuam a trabalhar sozinhas e separadas. A vantagem imediata para a Microsoft é o ter acesso a produtos de imagem da Sony (uma área onde a Sony é líder) que pode usar em situações de IA e reconhecimento facial. Já do lado da Sony esta passa a poder usar a Azure como a plataforma base para os seus serviços de Streaming e online (Uma área onde a Microsoft é líder).



A segunda vertente é uma que foi muito pouco definida nas notícias, que terá repercussões futuras e lentas e que inclui a possível partilha de tecnologia no uso da cloud para streaming de videojogos, que equilibrará as capacidades de ambas as empresas nestas áreas.

No fundo o que vi aqui existir, de forma imediata, com este acordo foi uma forma de a Sony ter acesso à Azure e a Microsoft ter acesso a tecnologia de imagem da Sony. Um acordo com o qual ambos ficam a ganhar.



Já a parte da colaboração está muito pouco definida e clara, sendo mais um memorando de entendimento e acordo do que algo real e prático. Os contornos dessa parte, pelo menos dentro do que foi público são pouco definidos, e aparenta servir apenas para deixar as portas abertas a colaborações futuras.

Mas tal como a nós a situação nos causou surpresa, o mesmo aconteceu com os funcionários da Divisão Playstation que nada sabiam sobre este acordo, negociado pela Sony global. Assim, quando o rumor da parceria começou a correr as divisões da Sony, a situação gerou mal estar e surpresa, com os funcionários a não gostarem nada do que estavam a conhecer. Sabendo-se da visão da Microsoft, tão diferente da que a Sony aparenta possuir, os receios sobre o futuro da Playstation apareceram, e as notícias revelam que que foi necessário a Sony esclarecer e acalmar os funcionários sobre o assunto.

A realidade é que a Sony não iria conseguir acompanhar a Microsoft a nível de infra-estrutura de rede, e um acordo assim era algo que se revelava necessário. Os analistas referem que, pelo menos a curto prazo, o acordo parece ser mais benéfico para a Sony, mas a Microsoft desta forma garante que a sua Azure será a rede de preferência para o futuro dos videojogos, ao englobar tanto a Xbox como a Playstation, o que a longo prazo poderá trazer largos milhões de lucro à Microsoft. É uma parceria onde claramente, ambos tem a ganhar.

Já quanto ao que será a colaboração mútua entre ambas as empresas… o futuro dirá.



newest oldest
Notify of
Brunoab
Visitante
Brunoab

Vc leu essa notícia também?

Microsoft CEO Says It was “All Sony” Driving for a Cloud Partnership

https://wccftech.com/microsoft-sony-partnership-all-sony/

Apenas um comentário sobre a foto do artigo. Eu acompanho um canal do youtube de linguagem corporal… e como o tempo vc aprende a identificar coisas pela postura das pessoas. pela foto nesse artigo o Nadella tá com cara de derrota e o japa de vitória.

Agora voltando um pouco ao assunto, a Sony realmente não te condições de montar uma infra igual o Azure, AWS, Google em médio prazo, talvez sequer comporte o nível de investimento necessário…
Mas isso importa? porque o Netflix roda no AWS e a amazon tem o Prime Video.

a Sony já tem infra da PS Now no EUA e grande parte da UE, os mercados que todo mundo supõe que sejam os maiores… Nos países tipo BR, periféricos, a Sony pode usar a infra de quem tiver data center no país… tanto AWS, Google, Azure, etc.

O problema de usar o Azure vai ser se a MS monopolizar o mercado de data centers mundial, e resolver sabotar a a Sony… só que isso cria outro problema, quem vai confiar na MS depois disso? sujeito quer hospedar o “facebook” novo dele no Azure e se o negocio fizer sucesso ser sabotado pela MS querendo concorrer com ele? isso não da certo…

Não acho que a Sony esteja em desvantagem com a MS, é igual alugar um escritório para trabalhar frente a construtora que constrói o prédio… o maior risco desses dois é da construtora.

Shin
Visitante
Shin

Não é uma questão de vitória e Derrota mas sim por que apareceu um terceiro agente o Stadia, movimentado pelo Google, junto a AMD, liderado por Phil Harrison o cara que moveu a estratégia online da Sony com a PSN bem como a compra da Gaikai e Onlive. P.H passou pela Microsoft e a Microsoft começou a falar de projetos como o Kawahai e o xCloud, agora ele move isso para o Google com o Stadia.

Phil Harrisson é um forte defensor da realidade Mista como ele argumenta em entrevista.

“Em uma entrevista à Eurogamer no ano passado, Harrison falou sobre seu entusiasmo pela realidade aumentada. “É provável – e isso não está comprovado, ninguém sabe ao certo – haverá uma relutância no mercado de massa para usar um dispositivo completamente imersivo”, disse Harrison. “Algumas pessoas simplesmente não vão gostar da ideia de bloquear o mundo exterior, enquanto eu acredito que mais do mundo vai se interessar por uma realidade mista: uma realidade aumentada onde você ainda pode ver, você ainda pode ouvir, você pode ainda interage com pessoas reais, mas é aumentado com dados adicionais. Esse é o objetivo final. ”

Então estamos diante daquelas persona que move a indústria para uma reconfiguração, e como pode ter percebido Google está bastante engajado em tecnologias VR e MR e a Sony move-se pra isso. A Microsoft tem seus esforços no Hololens mas nada dedicado ao âmbito comercial, na verdade ela é o elo mais fraco desse segmento.

Portanto, a Microsoft precisa de uma ajuda da Sony para sobreviver nos jogos. Mas a que nível de colaboração estamos vendo? Se você olhar a descrição a princípio tudo tem relação com o objetivo de tornar o Hololens uma plataforma para o público, usando a tecnologia e o Know How tecnológico enquanto Sony usará a infraestrutura da Azure para deixar de depender da Amazon, favorecendo uma expansão para Infraestrutura de Hybrid Clouding quando múltiplas redes se interconecta. Isto nos lembra também que a Microsoft, comprou a PlayFab e agora pode fornecer serviços de back end para desenvolvedores.

Dois consoles um único modelo de desenvolvimento.

Provavelmente é nisso que a Microsoft está mirando, em tentar trazer a Sony para próximo deles como um cliente-parceiro. A Sony já trabalhou bastante com a Microsoft com a Vaio, MSN TV e Windows Mobile. Então é um benefício mútuo que é uma vantagem muito maior para a Sony, Microsoft precisa deixar a Sony se expandir e isto acaba com qualquer estratégia de expansão UWP. É por isso que estamos vendo a Microsoft direcionando suas atividades para o xCloud, o que é o xCloud? A Microsoft fazendo o mesmo que a Sony fez ao estabelecer a PSnow sobre hardware PS3.

Então temos essa velha industria onde o PlayStation, Xbox e Steam estão e a nova indústria onde PSnow, xCloud e Stadia estão, o elo mais forte é a Sony e para expandir pra outros campos e oferecer concorrência ao Google a Microsoft precisa de uma Sony forte tanto no antigo mercado como no novo.